As bolsas internacionais seguem reagindo à temporada de resultados; na agenda local destaque para a divulgação do IPCA-15

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Clique para ouvir

IBOVESPA +2,3% | 108.715 Pontos

CÂMBIO -1,7% | 5,56/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa começou a semana se recuperando parcialmente da queda da semana passada, fechando em alta de +2,28% aos 108.715 pontos. O dólar, que perdeu força frente a moedas emergentes, também recuou em relação ao real. O dólar comercial fechou em queda de 1,27% a R$ 5,556. As taxas futuras de juros encerraram o dia de ontem em forte alta, em semana de decisão do Copom, sendo um reflexo da deterioração no cenário fiscal após as notícias da última semana. O movimento indica que se espera do Banco Central um choque de juros para controlar a inflação no horizonte de política monetária. DI jan/22 fechou em 8,322%; DI jan/24 foi para 11,57%; DI jan/26 encerrou em 11,70%; e DI jan/28 fechou em 11,87%.

Mercados globais estendem ganhos nesta manhã (EUA +0,4% e Europa +0,6%) puxados por empresas de tecnologia (Nasdaq 100 +0,7%) após recente rali da Tesla, que ultrapassou o valor de mercado do Facebook e alcançou US$ 1tri de market cap. O Facebook apresentou fortes números de usuários e anunciou US$ 50bi em recompra de ações, estimulando a alta na ação. Na China (-0,3%) governo ordena que fundador da Evergrande utilize seu patrimônio pessoal para quitar dívidas da companhia. O Bitcoin (+0,2%) desacelera seu ritmo de alta enquanto mercados aguardam relatório das autoridades monetárias americanas sobre novas regulações dos criptoativos.

Do lado de economia, em dia de agenda econômica fraca, as bolsas internacionais seguem reagindo à temporada de resultados. Com poucos dados econômicos para serem divulgados lá fora nesta terça-feira, os investidores estarão de olho em uma reunião de ministros da União Europeia para discutir a recente alta nos preços da energia. Os preços do petróleo se estabilizaram na abertura após a forte alta recente e antes da divulgação dos últimos dados de estoques nos EUA pelo American Petroleum Institute, um guia para a demanda do maior consumidor de petróleo do mundo.  No Brasil, o relator da Reforma do IR no Senado, Angelo Coronel, disse ao Estadão que pretende separar a correção da tabela do IR para votá-la ainda neste ano. Com isso, nova tabela entraria em vigor em janeiro de 2022 e possivelmente aumentaria a faixa de isenção de BRL 1,9 mil para BRL 3 mil (acima dos BRL 2,5 mil aprovados na Câmara), além de promover a correção nas demais faixas. A perda estimada de arrecadação seria de BRL 15 bilhões, ainda sem fonte de compensação definida. E o líder dos caminhoneiros diz que a situação atual é mais grave do que em 2018, mantém perspectiva de paralisação da categoria para o dia 1º de novembro e tenta mobilizar também motoristas de aplicativos. Segundo levantamento de plataforma de fretes, movimento tem apoio de 59% dos caminhoneiros e 54% pretendem parar as atividades, ante 63% e 43%, respectivamente, em 8 de setembro. Na agenda hoje, destaque para a divulgação do IPCA-15 de outubro. Hoje também é o primeiro dia de reunião do Copom. Esperamos amanhã anúncio do aumento de 150 bps na taxa Selic, elevando-a para 7,75% a.a.

Tópicos do dia

Agenda de resultados

Cesp (CESP6):  Após o fechamento
Localiza (RENT3):  Após o fechamento
Klabin (KLBN11): Antes da abertura
Marfrig lobal Foods (MRFG3):  Antes da abertura

Calendário do 3T21

Temporada de resultados do 3º trimestre 2021 – o que esperar?

Economia

  1. Na agenda, destaque para o IPCA-15 de outubro

Política

  1. No Congresso americano, seguem as negociações entre democratas pelo Plano das Família com perspectivas divergentes entre as Casas
  2. Janet Yellen e o vice-premiê Liu He tiveram sua segunda conversa telefônica em quatro meses em sinal positivo para às relações entre os países

Empresas

  1. Equatorial Energia (EQTL3): A gigante que nunca dorme; Revisamos nossa recomendação de Neutra para Compra
  2. EDP Energias do Brasil (ENBR3): boa performance de custos e alocação de energia
  3. Positivo (POSI3): Parceria com Transsion Holdings
  4. Principais notícias dos setores

Mercados

  1. Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Resultados do Facebook

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 26/10

Veja todos os detalhes

Economia

Na agenda, destaque para o IPCA-15 de outubro

  • Na China, outra incorporadora deu default em um papel em dólar, a Modern Land China Co, e o fundador da Evergrande vai pagar dívida da empresa com fortuna pessoal;
  • Janet  Yellen (Tesouro americano) e Liu He (vice premier da China) fizeram ontem uma segunda rodada ao telefone em quatro meses no qual houve algum progresso incremental nas negociações sobre economia e comércio, mas ainda há distância significativa entre o que querem os dois países. E nos EUA, o senador Joe Manchin, que tem atuado para reduzir o tamanho do pacote de gastos sociais de Biden, expressou otimismo de que o partido pode chegar a um acordo ainda essa semana, mas líderes na Câmara reconhecem que existem muitos pontos em aberto, o que pode fazer a negociação avançar para a semana seguinte;
  • Os preços do petróleo bruto diminuíram das altas de segunda-feira, à medida que o mercado digeria uma série de comentários de autoridades dos países da OPEP que, em última análise, adicionaram pouco às expectativas do mercado sobre a política de produção do bloco. A atenção agora se voltará para a liberação de dados de estoques dos EUA pelo American Petroleum Institute à tarde, que devem mostrar uma melhora modesta de pouco mais de 1 milhão de barris;
  • No Brasil, o relator da Reforma do IR no Senado, Angelo Coronel, disse ao Estadão que pretende separar a correção da tabela do IR para votá-la ainda neste ano. Com isso, nova tabela entraria em vigor em janeiro de 2022 e possivelmente aumentaria a faixa de isenção de BRL 1,9 mil para BRL 3 mil (acima dos BRL 2,5 mil aprovados na Câmara), além de promover a correção nas demais faixas. A perda estimada de arrecadação seria de BRL 15 bilhões, ainda sem fonte de compensação definida;
  • Líder dos caminhoneiros diz que a situação atual é mais grave do que em 2018, mantém perspectiva de paralisação da categoria para o dia 1º de novembro e tenta mobilizar também motoristas de aplicativos. Segundo levantamento de plataforma de fretes, movimento tem apoio de 59% dos caminhoneiros e 54% pretendem parar as atividades, ante 63% e 43%, respectivamente, em 8 de setembro. Ontem, a Petrobras reajustou o preço da gasolina e do diesel em aproximadamente 7% e 9%;
  • Na agenda hoje, destaque para a divulgação do IPCA-15 de outubro(XP: 0,96% m/m e 10,07% y/y; Consenso: 1,00% m/m e 10,11% a/a). O CAGED de setembro tem divulgação prevista para às 10:00 (est. 355k) e a Receita divulga os dados de arrecadação de setembro às 15:30 (est. 147,6 bi). Hoje é o primeiro dia de Copom. Esperamos anúncio amanhã de aumento de 150 bps na taxa Selic, elevando-a a 7,75% a.a.

Política

No Congresso americano, seguem as negociações entre democratas pelo Plano das Família com perspectivas divergentes entre as Casas

  • No Congresso americano, seguem as negociações entre democratas pelo Plano das Família com perspectivas divergentes entre as Casas sobre o andamento das conversas. Em fala à imprensa, o senador centrista Joe Manchin, que tem papel chave nas negociações, disse que um acordo seria possível ainda nessa semana;
  • No entanto, parlamentares na Câmara, demonstram mais cautela. Questionado sobre a possibilidade de um acordo até o fim da semana o presidente da comissão de Orçamentos da Câmara, John Yarmuth, disse que “não apostaria seu neto nisso”.

Janet Yellen e o vice-premiê Liu He tiveram sua segunda conversa telefônica em quatro meses em sinal positivo para às relações entre os países.

  • Na seara diplomática, em meio as tensões entre os EUA e a China, Janet Yellen e o vice-premiê Liu He tiveram sua segunda conversa telefônica em quatro meses em sinal positivo para às relações entre os países. Na conversa, que foi descrita como “pragmática, sincera e construtiva” pelo governo chinês os líderes teriam concordado em fortalecer a comunicação e coordenação de políticas macroeconômicas e manter diálogo aberto;
  • De toda forma, vale destacar que permanecem diversos pontos de tensões entre os países que ameaçam o andamento das relações, entre eles as disputas no mar meriodional da China e Taiwan.

Empresas

Equatorial Energia (EQTL3): A gigante que nunca dorme; Revisamos nossa recomendação de Neutra para Compra

  • Por que estamos elevando nossa recomendação agora? Recentemente, as condições econômicas brasileiras se deterioraram e o novo cenário macroeconômico inclui inflação mais alta, custo de capital mais alto e projeções de PIB para 2022 mais baixas. Nesse cenário, preferimos a exposição a empresas com negócios resilientes e valuation atrativo. Dito isto, vemos a Equatorial como uma oportunidade interessante de investimento devido ao seu negócio naturalmente protegido contra a inflação. Além disso, a empresa tem feito um ótimo trabalho na alocação de capital, com um histórico de expertise em turnaround e capacidade de identificar alvos de aquisição com significativo potencial de valorização;
  • 2021, mais um ano memorável para a Equatorial: 2021 foi marcado por duas aquisições de distribuidoras (CEEE e CEA, avaliadas a uma taxa de retorno (TIR) de 12%, para ambas) e a estreia da empresa no setor de saneamento, que foi vista em um primeiro momento pelo mercado como desafiadora, mas a Equatorial contornou todas as preocupações sobre sua estratégia de investimento, atingindo uma valorização de +10% de suas ações desde janeiro-21;
  • Oportunidades de criação de valor. A companhia, sem dúvida, tem um talento natural aquisições e melhora de eficiência. Devido a sua expertise, vemos uma forte vantagem a ser capturada na CEEE, uma boa comunicação com a ANEEL que pode render um resultado melhor do que o esperado na revisão tarifária da CEA e outras economias de custos gerenciáveis (PMSO);
  • Valuation atrativo. Ao preço atual, vemos a Equatorial sendo negociado a uma TIR real de 8,6%. Em múltiplos, EQTL3 está sendo negociado a 8,4x EV / EBITDA 22e. Com isso, elevamos nossa recomendação de Neutra para Compra na Equatorial Energia, com um preço-alvo de R$ 30/ação (de R$ 24/ação anteriormente). Clique aqui para acessar o relatório completo.

EDP Energias do Brasil (ENBR3): boa performance de custos e alocação de energia

  • Após o mercado, a EDP Energias do Brasil reportou seus resultados do 3T21, com EBITDA Ajustado de R$729 milhões (cálculo XP), 10,8% acima da nossa estimativa de R$658 milhões e em linha (4%) com consenso de R$ 699 milhões;
  • Esse desempenho reflete uma combinação de (i) uma tarifa média mais alta devido a bandeiras tarifárias elevadas; (ii) compensada por compras mais altas de energia; (iii) bom controle de custos gerenciáveis (14% abaixo de nossos números); e (iv) maiores vendas de energia no mercado de curto prazo, R$576,5 milhões vs R$42,1 de nossas estimativas. O lucro líquido foi de R$ 510,5 milhões, uma surpresa em relação aos R$232 milhões e consenso de R$ 273 milhões, refletindo principalmente o bom resultado operacional;
  • EDP também divulgou um fato relevante informando que irá cancelar 25,7 milhões de ações, correspondentes a 4,2% das ações emitidas. Adicionalmente, a EDP anunciou um novo programa de recompra, onde poderá adquirir até 23,6 milhões de ações nos próximos 18 meses, o que representa 9% das ações em circulação ou 4% do total de ações;
  • Temos uma visão positiva dos resultados da EDP no 3T21 dado que a empresa teve um desempenho superior num cenário hidrológico adverso com EBITDA e Lucro Líquido acima do consenso. Para acessar o relatório completo clique aqui.

Positivo (POSI3): Parceria com Transsion Holdings

  • Nesta segunda-feira (25) de manhã, a Positivo anunciou a parceria com a Transsion Holdings, uma empresa de Hong Kong, para a manufatura, venda e assistência técnica de smartphones Infinix com exclusividade no Brasil. De acordo com a Positivo, a Infinix é uma das empresas que cresce mais rápido no mercado de smartphones no mundo, com presença em mais de 70 países diferentes;
  • De acordo com a mídia local, a Positivo estima um investimento total de R$ 50 milhões para os próximos três anos na nova linha de negócio (~25% da nossa estimativa de CAPEX para os próximos três anos). Em um primeiro momento, a parceria vai começar com a fabricação do Infinix NOTE 10 Pro (modelo de smartphone da empresa), mas planeja expandir para uma gama maior de modelos e marcas (+30). É importante ressaltar que esses produtos serão fabricados na fábrica da Positivo em Manaus (AM), o que reduz o custo de impostos internacionais;
  • Nossa visão: Vemos esse anúncio com bons olhos, uma vez que a Positivo está entrando em uma linha de negócio nova (smartphones com preço médio de R$1.000,00 – R$ 3.000,00), passando a competir com Samsung, Motorola e Xiaomi por exemplo. Isso também reitera a ambição da Positivo de ganhar market share com a recente saída da LG do país (LG tinha ~10% de market share neste segmento enquanto a Positivo tem ~2%).

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Autorregulação do consignado tem 66 novas punições a correspondentes bancários em agosto. O número se iguala ao de junho, quando atingiu o maior patamar desde o início da vigência da autorregulação, em janeiro de 2020. (Valor);
    • Financiamento imobiliário cresce 38,2% em um ano. Modalidade movimentou R$ 17,85 bilhões em setembro, segundo a Abecip. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Mais de 60% dos executivos de varejo temem que os problemas da cadeia de abastecimento impeçam os pedidos de férias de chegarem a tempo. (Insider);
    • Mercado já prevê recessão em 2022 e taxa de juros ainda mais alta. (Estadão);
    • Quatro em cada cinco consumidores vão às compras na Black Friday. (Mercado & Consumo);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Quase 60% dos caminhoneiros apoiam greve, diz pesquisa (Valor);
    • Evino compra a Grand Cru e já fatura R$700 mi (Brazil Journal);
    • Desempenho exportador das carnes nos primeiros 15 dias úteis de outubro, 75% do mês (AviSite)
    • Acesse aqui o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Consumo de energia sobe 2,9% em setembro, puxado por comércio e residências, diz Energisa. (Valor Econômico);
    • Governo avalia projeto para vender Petrobras. (Valor Econômico);
    • 3R Petroleum anuncia oferta primária que pode levantar até R$ 2,47 bilhões (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Resultados do Facebook

  • Facebook anuncia US$ 50bi em recompras e traça planos para 2022;
  • Google aposta, novamente, no setor de saúde;
  • Hertz ordena 100 mil veículos da Tesla para eletrificar a sua frota de rentáveis;
  • Mercados estão mais punitivos neste trimestre para empresas que desapontam nos resultados;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 26/10

  • Após quedas consecutivas, o Ibov fechou em alta de +2,3% ontem, enquanto o ISE também encerrou em território positivo, subindo +2,1%;
  • No Brasil, (i) em parceria com o governo do estado do Paraná, o Grupo Boticário criou um comitê público-privado para discutir e estabelecer metas e objetivos da causa ESG na região, que contará com a participação de empresas como Klabin, JBS e Sanepar, e tem como objetivo colocar os grandes executivos das companhias para serem padrinhos dos projetos definidos juntamente com secretários e lideranças do alto escalão do governo paranaense; e (ii) às vésperas da COP-26, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) lançou uma plataforma digital para dar visibilidade às ações do setor voltadas à agenda ambiental, reconhecendo que o setor produtivo é um dos pioneiros a assumir a responsabilidade de estimular a implementação dos compromissos climáticos no país;
  • No internacional, o novo relatório da Organização Meteorológica Mundial (OMM) mostrou que a concentração de gases de efeito estufa na atmosfera atingiu níveis recordes em 2020, apesar dos “lockdowns” decretados em todo o mundo para conter a COVID-19, que frearam a atividade econômica; segundo o documento, a concentração de CO2, principal responsável pelo aquecimento global, é agora 50% maior do que antes da Revolução Industrial. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.