XP Expert

Temporada de resultados no Brasil e nos EUA em destaque; Usiminas, GE e Tesla reportam

Dados preliminares do S&P Global PMI nos EUA também estão entre os temas de maior destaque nesta terça-feira, 23/04/2024

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Ouça no Spreaker

IBOVESPA +0,36% | 125.573 Pontos

CÂMBIO -0,56% | 5,17/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

O Ibovespa fechou em leve alta ontem, aos 125.573 pontos (+0,4%). O índice foi impulsionado pela Petrobras (PETR3, +2,4%; PETR4, +2,4%), após o Conselho de Administração divulgar que a empresa possui condições de pagar 50% das reservas em dividendos extraordinários, sem comprometer sua sustentabilidade financeira. Isso levou um banco de investimentos a elevar sua recomendação de neutro para compra.

A maior alta na sessão foi Petz (PETZ3, +11,3%), após subir 37,1% na sexta-feira passada devido ao anúncio de fusão com a Cobasi (leia nosso relatório). Já o destaque negativo foi Vale (VALE3, -0,1%), com o minério de ferro em baixa na China. Neste ano, até o momento, a ação cai 17,8%.

Nesta terça-feira, a temporada de resultados do 1º trimestre no Brasil começa com Usiminas, enquanto a temporada internacional continua com GE, GM, Halliburton, Lockheed Martin, Pepsico,  Spotify, Tesla, UPS, e Visa.

Renda Fixa

Os juros futuros encerraram a sessão de segunda-feira próximos da estabilidade. Apesar de ruídos no noticiário do governo, com pautas expansionistas, os ativos locais seguiram o movimento das Treasuries – títulos soberanos americanos -, que fecharam em patamar próximo ao da última sexta-feira (19). Também colaborou para a atenuação da volatilidade da curva o recuo do dólar durante o pregão. DI jan/25 fechou em 10,32% (-3bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 10,52% (-2,5bps); DI jan/27 em 10,83% (2bps); DI jan/29 em 10,305% (6bps).

Mercados globais

Nesta terça-feira, os mercados operam em alta nos Estados Unidos (S&P 500: 0,2%; Nasdaq 100: 0,3%). Hoje, uma série de empresas reporta resultados: General Motors, General Eletric, Pepsico, NextEra, UPS e Lockheed Martin são os destaques antes da abertura do mercado, enquanto Tesla e Visa divulgam seus balanços após o fechamento.

Na Europa, os mercados operam em alta (Stoxx 600: 0,9%) com surpresas em dados de atividade econômica. Na China, as bolsas fecharam o dia mistas, com queda em Xangai (CSI 300: -0,7%), enquanto a Bolsa de Hong Kong teve forte alta (HSI: 1,9%).

Economia

Os futuros do petróleo Brent foram negociados em torno de US$ 87 por barril na segunda-feira, oscilando em mínimos de quatro semanas após a tendência de alta no primeiro trimestre. Na Zona do Euro, o governo registrou déficit de 3,6% do PIB em 2023, abaixo dos 3,7% em 2022. A dívida pública em relação ao PIB diminuiu para 88,6% no final de 2023, face a 90,8% no final de 2022, marcando o seu nível mais baixo em quatro anos. Ainda na Zona do Euro, a leitura preliminar da sondagem PMI mostrou que o índice composto subiu para 51,4 em abril de 2024, acima dos 50,3 do mês anterior e superou a expectativa do mercado de 50,8. No Reino Unido, o S&P Global PMI subiu para 54,0 em abril de 2024 no índice composto, face a 52,8 em março, marcando o crescimento mais forte desde maio de 2023.

No Japão, a leitura preliminar da sondagem Jibun PMI mostrou que o índice composto subiu para 52,6 em abril de 2024, face aos 51,7 do mês anterior. Foi o quarto mês consecutivo de crescimento na atividade do setor privado e o ritmo mais forte desde agosto.

Hoje, a agenda econômica está relativamente calma. Chamamos a atenção para os dados preliminares do S&P Global PMI de abril nos EUA.

Veja todos os detalhes

Economia

Sondagem PMI sugere atividade econômica mais forte ao redor mundo

  • Os futuros do petróleo Brent foram negociados em torno de US$ 87 por barril na segunda-feira, oscilando em mínimos de quatro semanas após a tendência de alta no primeiro trimestre. Os preços continuam voláteis à medida que os investidores avaliam os potenciais efeitos das tensões geopolíticas em curso no Oriente Médio e do nível elevado de oferta dos principais tipos de petróleo bruto. Além disso, os dados mais recentes mostraram que os estoques de petróleo bruto dos EUA aumentaram 2,7 milhões de barris, quase o dobro do aumento de 1,4 milhões de barris esperado pelos analistas. Na frente econômica, as preocupações com a inflação ressurgiram devido a surpresas altistas nos dados da inflação e ao aumento no preço do petróleo.
  • No Japão, a leitura preliminar da sondagem Jibun PMI mostrou que o índice composto subiu para 52,6 em abril de 2024, face aos 51,7 do mês anterior. Foi o quarto mês consecutivo de crescimento na atividade do sector privado e o ritmo mais forte desde agosto. Na desagregação, o setor de serviços registrou o maior nível em 11 meses (54,6 pontos), enquanto a atividade manufatureira indicou virtual estabilização (49,9 pontos) após contrair nos 10 meses anteriores. Em relação à preços, os custos de insumos de produção aceleraram devido ao aumento dos custos de materiais, energia e salários. O câmbio mais fraco também teve um papel importante.
  • Na Zona do Euro, o governo registrou déficit de 3,6% do PIB em 2023, abaixo dos 3,7% em 2022, com 11 países registrando déficit superiores a 3% do PIB. Entre as maiores economias do bloco, os déficits mais elevados foram registados na Itália (-7,4% do PIB), França (-5,5%) e Espanha (-3,6%), enquanto os menores desvios foram registados na Holanda (-0,3%) e Alemanha (-2,5%). Além disso, apenas três países registaram superávit, incluindo Chipre (3,1%), Irlanda (1,7%) e Portugal (1,2%). A dívida pública em relação ao PIB na região diminuiu para 88,6% no final de 2023, face a 90,8% no final de 2022, marcando o seu nível mais baixo em quatro anos.
  • Divulgados esta manhã, a leitura preliminar da sondagem PMI da Zona do Euro mostrou que o índice composto subiu para 51,4 em abril de 2024, acima dos 50,3 do mês anterior e superou a expectativa do mercado de 50,8. Isto marcou a quarta melhoria consecutiva, a segunda leitura positiva consecutiva (acima de 50), e foi a mais forte desde maio de 2023. Na quebra, o PMI de serviços registrou a maior alta em 11 meses (52,9). Por outro lado, a produção manufatureira continuou a contrair (45,6).
  • No Reino Unido, o S&P Global PMI subiu para 54,0 em abril de 2024 no índice composto, face a 52,8 em março, marcando o crescimento mais forte desde maio de 2023. A recuperação robusta na produção do setor dos serviços (54,9 vs 53,1 em março) ajudou a compensar o declínio marginal na produção manufatureira (48,7 vs 50,3 em março).
  • Hoje, a agenda econômica está relativamente calma. Chamamos a atenção para os dados preliminares do S&P Global PMI de abril nos EUA.

Commodities

Comentário Semanal Agro | Novo padrão climático

  • Grãos. Clima no Brasil traz duas semanas secas para a safrinha de milho, mas a produção já está consolidada e deve entrar em fases de maturação. Nos EUA, inicia o plantio de soja;
  • Açúcar e Etanol. Para a cana, o clima no Centro-Sul abre espaço para um início forte de moagem e, aliado à desvalorização do câmbio, traz oportunidades para exportação do adoçante. No etanol, os preços voltam a cair com avanço da colheita e virada no petróleo, mas na bomba ainda há espaço para melhora de preços, abaixo da paridade de 70% da gasolina;
  • Carnes. Preços da exportação tem melhorado para carne de frango e bovina. O fim das águas deve alterar a dinâmica de pastagem e confinamento;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Empresas

Vitrine XP – O que esperar dos resultados do 1T24

  • Esperamos outro trimestre desanimador para as varejistas, em meio a um ambiente macro ainda desafiador, mudanças fiscais e uma sazonalidade fraca;
  • No consumo discricionário, as companhias de alta renda devem enfrentar uma desaceleração no crescimento, enquanto as varejistas de média/baixa renda devem reportar números com tendências melhores, principalmente nas vendas mesmas lojas (SSS) e em níveis mais estáveis de inadimplência;
  • No e-commerce, macro continua a pesar na demanda de bens duráveis, enquanto a crescente inflação alimentar deve apoiar os resultados das varejistas alimentares;
  • Finalmente, o varejo farma deve reportar resultados sólidos dado seu perfil defensivo somado a uma alta demanda de produtos relacionados a Dengue/Covid;
  • No geral, vemos Assaí, C&A e SmartFit como os destaques da temporada, enquanto Petz, Multi e Casas Bahia devem ser os destaques negativos, em linha com a nossa última pesquisa de consenso;

Clique aqui para acessar o relatório completo.

BRF (BRFS3) | Prévia do 1T24: números animadores da BU Internacional

  • Projetamos que a BRF reportará fortes resultados no 1T24 e estimamos um EBITDA ajustado de R$ 1,8 bilhão, em linha com as projeções do mercado. No entanto, ficamos positivamente surpresos com os números encorajadores provenientes da BU Internacional, que devem contribuir para revisões positivas dos lucros, uma vez que seu sólido momentum não é impulsionado apenas por efeitos pontuais, ao mesmo tempo em que oferece relevantes riscos de alta no futuro.
  • Embora os fundamentos macro continuem favorecendo a tese de investimento (ainda vemos espaço de queda para os preços do milho – para obter mais detalhes, consulte aqui), acreditamos que uma nova BRF nasceu sob a nova administração e seu valor intrínseco supera a perspectiva positiva de curto prazo. Como resultado, reforçamos nossa recomendação de Compra nas ações da Companhia;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Mercado de Capitais, Neobanks & Fintechs e Pagamentos: O que esperar da temporada de resultados do 1T24?

  • Historicamente, o primeiro trimestre apresenta menor atividade, em grande parte devido aos feriados (“o ano no Brasil só começa depois do Carnaval”). No entanto, prevemos uma temporada sólida para a maioria das empresas que cobrimos;
  • Após um 2023 turbulento, a maioria das empresas destes setores fez progressos nas suas iniciativas de melhoria da eficiência;
  • Além disso, o ciclo de redução das taxas de juro internas ainda está em vigor e deverá ser cada vez mais um fator favorável para o setor;
  • Com isso, antecipamos Nu, BTG Pactual, BR Partners, Stone e PagBank como destaques;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Vestibular XP: Prévia de Resultados do 1T24

  • Esperamos que as empresas de educação apresentem resultados positivos no 1T24. Para essa temporada de resultados, esperamos que as empresas apresentem:
    • Crescimento da base de alunos, especialmente devido aos sólidos números de captação;
    • Comportamento sustentável dos tickets, uma vez que as empresas podem continuar a ser mais racionais em relação à preços;
    • Maturação das faculdades de medicina, em conjunto com aumentos de preços acima da inflação nesse segmento; e
    • Despesas financeiras líquidas ainda elevadas, que devem consumir uma parte relevante dos resultados operacionais das empresas.
  • Esperamos que a Cogna (COGN3) seja o destaque positivo nesta temporada de resultados;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Governo reformula microcrédito para injetar R$ 7,5 bi até 2026 (Valor);
    • Campos diz que Pix pode correr risco por falta de investimento (Valor);
    • Estrangeiros sacam R$ 664,7 milhões na bolsa de valores em 18 de abril (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • ‘Big techs’ divulgam balanços nesta semana e projeção é de salto no lucro (Valor);
    • Soluções com inteligência artificial impulsionam crescimento de receita da SAP no Brasil (Valor);
    • Regulamento Geral do Consumidor entra em semana decisiva na Anatel (Mobile Time);
    • Vero investe na expansão da telefonia móvel e diversificação de serviços corporativos (Valor);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Em meio à fusão de gigantes, Petland reage com serviços em lojas de bairro (Diário do Comércio);
    • Calor fora de época atingirá SP e mais regiões do Brasil (Exame);
    • Preços dos alimentos devem ter queda em 2024 (Exame);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Alimentos
      • Smithfield Owner’s Profits Boosted by Improved US Pork Business – Bloomberg;
      • Malásia habilita quatro frigoríficos brasileiros para exportação de frango – GloboRural;
    • Agro
      • Farmers double corn planting progress for second consecutive week, says USDA – Succesful Farming;
      • Prazo para renegociação de dívidas do crédito rural termina em 31 de Maio – Agrimidia;
    • Biocombustíveis
      • Brazil Makes First Shipment of Ethanol to US Jet Fuel Plant – Bloomberg;
      • China enxerga intensificação de guerra de preços de carros elétricos devido ao excesso de oferta – UDOP;
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Fleury compra laboratório São Lucas, de SC, por R$ 69,8 milhões (Valor Econômico);
    • DASA (DASA3): Alterações na Diretoria Estatutária (RI da Companhia);
    • Anvisa trava R$ 17,7 bilhões em novos medicamentos no Brasil (Panorama Farmacêutico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • Haddad: Vamos sentar com sistema financeiro para fortalecer mercado secundário de crédito imobiliário (Valor);
    • Emgea terá ‘fundo imobiliário’ para impulsionar habitação (Valor);
    • Governo muda regra de repasses à Caixa em Minha Casa Minha Vida rural (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Renovação de concessão de distribuidoras terá regras mais rígidas para atendimento ao consumidor (Estadão);
    • Governo tenta baixar conta de luz, mas realidade pode ser tarifa mais alta (O Tempo);
    • Privatização da Sabesp: Governo de SP se preocupa com controle tarifário, diz secretária à CNN (CNN Brasil);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Estratégia

XP Short Scout: Monitor de short selling no Brasil – 19/4/2024

  • No relatório de hoje, atualizamos os dados de short selling dos ativos brasileiros com os dados de fechamento de 19 de março de 2024. Entre os principais destaques das últimas duas semanas, ressaltamos:
    • O short interest (SI) mediano do Ibovespa subiu fortemente para 6,3% desde nosso último relatório, enquanto o valor das posições vendidas em aberto atingiu R$ 105 bilhões;
    • Após o anúncio de uma possível combinação de negócios com a Cobasi na sexta-feira, o preço das ações da Petz (PETZ3) teve forte alta, pressionando significativamente os vendedores a descoberto (um short squeeze) e resultando em uma alta de 37%. Ao final do dia, no entanto, o short interest de PETZ3 aumentou para 28,4% (com 89 milhões de ações alugadas),o maior valor desde 22 de fevereiro. Além disso, a sua taxa de aluguel dobrou em comparação com o número de duas semanas atrás;
    • Outras ações para ficar de olho: CIEL3, BEEF, SIMH3, AURE3, BRAP4, MRVE3, YDUQ3, AMER3, DESK3;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

Debêntures de Infraestrutura terão novas regras; entenda e saiba o que esperar

  • No dia 27 de março, a recém-criada Debênture de Infraestrutura passou a ter uma nova regulamentação por meio do Decreto nº 11.964/24 (“Decreto”);
  • Além de apresentar os critérios e condições do produto, o Decreto também trouxe novidades para as já conhecidas Debêntures Incentivadas (ou “Isentas”), que são regidas pela Lei nº 12.431/11;
  • Haverá espaço no mercado para as Debêntures de Infraestrutura? Acreditamos que sim, uma vez que são complementares às Debêntures Incentivadas, e trata-se também de uma nova opção de investimento dentro da Renda Fixa;
  • Para saber mais sobre a nova regulamentação e o que esperar sobre essa nova opção de investimento, clique aqui.

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • ​Investors price in growing chance of another Federal Reserve interest rate rise (FT);
  • Brasil sobe no ranking dos destinos mais atrativos para o investimento estrangeiro (Valor);
  • Conselho da Light aprova novo plano de recuperação judicial (Valor);
  • Moody’s Local eleva os ratings do Banco BS2 S.A. para A.br; perspectiva estável (Moody’s Local);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • PVBI11 conclui oferta pública secundária por R$ 194,8 milhões; veja detalhes (FIIs)
    • FIIs: Galpões lideram baixas na última semana; todos os setores recuam (Investing);
    • RBRP11 vende imóvel com lucro acima de R$ 2 por cota; saiba mais (FIIs);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Shell testa hidrogênio em sondas de perfuração para reduzir o consumo de diesel | Café com ESG, 23/04

  • O mercado encerrou o pregão de segunda-feira em território positivo, com o IBOV e ISE em leve alta de 0,35% e 0,12%, respectivamente.
  • No Brasil, (i) a Shell, em parceria com a Ocyan e a LZ Energia (unidade de negócios Protium Dynamics), vai investir R$ 17,7 milhões em uma iniciativa para explorar o potencial do hidrogênio adicionado em motores de combustão interna de embarcações marítimas, como navio-sonda e navio-tanque – o objetivo é descarbonizar operações offshore reduzindo o consumo de diesel; (ii) a Acelen Renováveis realizou o plantio experimental de mais de 1,3 mil mudas de macaúba, planta cujo óleo está sendo estudado como matéria-prima para fabricação de combustíveis sustentáveis de aviação (SAF) e diesel verde (HVO) – segundo a companhia, o potencial de redução de emissões de gases de efeito estufa com a substituição de querosene fóssil por SAF chega a 80%;
  • No internacional, a ExxonMobil está mobilizando empresas do setor petroquímico para articular uma resposta conjunta frente aos planos da ONU de mediar um acordo de combate à poluição de plástico, abordando todo o ciclo de vida do produto, incluindo a sua produção, concepção e eliminação – falas recentes em defesa do plástico de Karen McKee, chefe de soluções de produtos da companhia, provocaram reações de outros grupos empresariais que apoiam a sua redução, incluindo a Business Coalition for a Global Plastics Treaty, que conta com empresas como Walmart, PepsiCo e L’Oréal entre seus membros;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.