XP Expert

Recuo do coronavírus, novos estímulos econômicos e expectativa positiva com petróleo

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 6,5% | 74.073 Pontos

CÂMBIO 1,3% | 5,28/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em alta de 6,5%, aos 74.073 pontos, seguindo mercados internacionais, que também foram impulsionados pela redução do número de novas infecções e mortes por coronavírus na Alemanha, Espanha, França e Itália.

Nesta manhã, mercados globais seguem em alta, com futuros do S&P 500 nos EUA e bolsas na Europa subindo mais de 3%, enquanto mercados asiáticos fecharam com alta de 2%.

Pela primeira vez, o número de recuperações excedeu o número de novos casos na Alemanha e a China não reportou nenhuma nova fatalidade. Na Itália, já se fala de relaxamento da quarentena para locais públicos a partir de 4 de maio se o número de casos continuar caindo.

De acordo com o último decreto do primeiro-ministro Giuseppe Conte, alguns empreendimentos poderão retornar suas atividades a partir de 13 de abril. Na Austrália, o Banco Central chegou a falar em redução dos pacotes de estímulo caso a melhora nos indicadores se confirme.

Em uma nova videoconferência hoje às 13h30, é esperado que os ministros das finanças do bloco europeu endossem um pacote de medidas estimado em meio trilhão de Euros (4.1% do PIB) em resposta aos impactos da crise do Covid-19. Caso não haja acordo, as discussões podem se estender para o restante da semana.

Além disso, o governo americano fala de um novo pacote de estímulo de “pelo menos” US$ 1 trilhão, que seria basicamente uma continuação do recente pacote de US$ 2.2 trilhões, com fundos principalmente destinados às famílias americanas e auxílio desemprego.

Os preços de petróleo sobem cerca de 4% nesta manhã, com o Brent aos US$34/barril e o WTI aos US$27/barril. Além de acompanhar a menor percepção de risco em mercados globais, a alta reflete principalmente expectativas de que os países da OPEP+ chegarão a um acordo para reduzir a produção da commodity em reunião nesta quinta (9).

No Brasil, a agência de risco S&P alterou ontem à noite a perspectiva do rating BB- do Brasil de positivo para estável. De acordo com a instituição, o choque do novo coronavírus foi um elemento determinante na revisão e impedirá que as reformas avancem em 2020.

No entanto, a instituição destacou que os ajustes econômicos feitos recentemente deram condições mais favoráveis para que o país enfrente a crise e o bom nível de cooperação entre a equipe econômica e líderes do Congresso. Apesar da revisão não ajudar o Brasil nesse momento, acreditamos que o mercado tenderá a dar mais atenção à eventos domésticos relacionados às medidas fiscais de combate ao coronavírus.

Na agenda doméstica, o ministro da Economia, Paulo Guedes, deve participar de coletiva sobre ações do ministério da economia e da Caixa Econômica contra coronavírus. O IBGE divulgará o resultado das vendas no varejo brasileiro em fevereiro às 9h, que deve ter menor relevância nesse momento, pois trata-se de um dado pré-crise.

Na política, o dia foi marcado pela entrevista do ministro da Saúde, Luiz Mandetta, confirmando sua permanência no cargo. Ele e o presidente Jair Bolsonaro divergem sobre as principais linhas de ação no enfrentamento à crise do coronavírus. O noticiário do dia chegou a divulgar a decisão de Bolsonaro de demiti-lo ainda ontem, mas a troca não se efetivou.

No Congresso, deputados devem tentar votar entre hoje e amanhã o Plano Mansueto, de socorro aos Estados, e a medida provisória que cria o programa de emprego Verde e Amarelo, editada ainda no ano passado. O Senado tem na pauta um pacote de apoio à micro e pequenas empresas. A PEC do Orçamento de Guerra e do Banco Central, já aprovada pela Câmara, deve ser discutida pelos senadores na próxima segunda-feira.

Do lado das empresas, ontem participamos de uma teleconferência com a administração do Itaú para falar sobre as reações do banco ao surto de coronavírus. O banco destacou suas primeiras reações, que incluem 40 mil funcionários de home office e 36 mil VPNs conectados. No geral, acreditamos que a apresentação foi positiva, com o Itaú mostrando uma boa melhoria nos volumes dos canais digitais, além de apresentar uma infraestrutura robusta para lidar com a crise.

Por fim, os preços de celulose de fibra curta na China tiveram alta esta semana (+US$0,3/t), para US$462,1/t. Apesar de oscilar em torno dos US$460/t há alguns meses, seguimos com a visão de que os preços estejam próximos de um piso, reforçados pela continuidade do movimento de desestocagem da Suzano. Esperamos uma reação positiva das ações de Suzano e Klabin no pregão de hoje.

Tópicos do dia

Coronavírus

Tempos de guerra – revisando o target da Bolsa
Revisão setorial: Novas estimativas e Preços alvo
Live com o Ministro Paulo Guedes
Os efeitos do coronavírus na economia
Pesquisa XP Março: Qual é o impacto do coronavírus nas empresas do Brasil?
Medidas econômicas para combater o coronavirus no Brasil

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Brasil

  1. Mais de 2 milhões de pedidos de renegociação já foram feitos aos cinco maiores bancos do Brasil

Internacional

  1. Política Internacional: Covid-19 e setor de energia em destaque
  2. Petróleo: Commodity em alta com esperança de um acordo de cortes de produção

    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. Ecorodovias (ECOR3): acordo de R$ 638 mi com o Ministério Público de São Paulo; Negativo
  2. Papel & Celulose: alta no preço da celulose de fibra curta na China
  3. Itaú Unibanco (ITUB4): reações ao surto de coronavírus
  4. BRF (BRFS3): planta de Dourados (MS) está novamente autorizada para exportar para China
  5. Setor elétrico: movimentações iniciais para auxílio às distribuidoras, mas com discordâncias
  6. Bradesco (BBDC4): supostamente comprando participação minoritária no C6
  7. Ambev (ABEV3): vendas de bebida alcoólica tem grande queda na última quinzena de março segundo a Abrabe

Veja todos os detalhes

Brasil

Mais de 2 milhões de pedidos de renegociação já foram feitos aos cinco maiores bancos do Brasil

  • De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Fenabran), os pedidos de renegociação de contratos de crédito aos cinco maiores bancos do Brasil já totalizam mais de 2 milhões;
  • Os valores, que de acordo com a Fenabran devem somar cerca de R$ 200 bilhões, abrangem crédito pessoal, imobiliário, crédito com garantia de imóveis, para a aquisição de veículos e capital de giro;
  • A instituição afirmou que continuará atuando junto com o Banco Central e com o governo para prover liquidez e crédito aos que mais precisam e afirmou que os bancos já começarão a disponibilizar crédito para financiar a folha de pagamento de pequenas e médias empresas com faturamento de até R$ 10 milhões antes mesmo de se iniciar o repasse dos recursos do governo.

Internacional

Política Internacional: Covid-19 e setor de energia em destaque

  • Coronavírus: segundo a OMS são casos confirmados 1.210.956 no mundo e 67.594 óbitos. Apesar da Europa ainda ser a região com maior número de casos confirmados (655.339), as Américas apresentam maior número de novos casos (36.878). Em alguns países Europeus, como Áustria e Dinamarca, governos preparam para sair do isolamento, enquanto países da Ásia aplicam novas medidas de restrições após segunda onda de casos. Vale ressaltar também que o primeiro ministro do Reino Unido, Boris Johnson, foi transferido para UTI após apresentar sintomas persistentes;
  • Nos EUA, a Presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi afirma que novo pacote de estímulo pode ter impacto fiscal de USD 1 trilhão ou mais para ajudar as famílias e pequenas empresas mais necessitadas. Por outro lado, EUA, Arábia Saudita e Rússia devem passar os próximos dois dias em negociações para fazer corte histórico de produção de petróleo, apesar de resistência do presidente americano, Donald Trump, a aderir a um plano de corte. Também no setor de energia, os ministros da pasta do G-20 devem se reunir nessa sexta-feira para discutir a crise provocada pelo coronavírus e a guerra de preços.

Petróleo: commodity em alta com esperança de um acordo de cortes de produção

  • Os preços de petróleo sobem cerca de 4% nesta manhã, com o Brent aos US$34/barril e o WTI aos US$27/barril. Além de acompanhar a menor percepção de risco em mercados globais devido a uma esperança de potencial desaceleração da epidemia, a alta reflete principalmente expectativas de que os maiores produtores de petróleo chegarão a um acordo para reduzir a produção de petróleo;
  • Os maiores produtores da commodity no mundo, incluindo a Arábia Saudita e a Rússia (que confirmou sua participação à Reuters) deverão realizar videoconferência nesta quinta-feira (9 de abril). No entanto, segundo fontes consultadas pela Reuters, o tamanho dos cortes feitos pela OPEP e aliados dependerá do quanto outros países como Estados Unidos, Canadá e Brasil estarão dispostos a reduzir sua própria produção. Além disso, ainda não foi definido o patamar de referência para eventuais cortes de produção da OPEP+;
  • Ainda que seja uma sinalização positiva, um otimismo maior com o petróleo dependerá de sinalizações positivas do lado da demanda, principalmente em vista do repentino aumento de estoques no mundo. Tal estoques demorarão para retomar em patamares normalizados, e são função da magnitude da retomada pós-pandemia. Continuamos com postura cautelosa em relação a preços de petróleo.

Empresas

Ecorodovias (ECOR3): acordo de R$ 638 mi com o Ministério Público de São Paulo; Negativo

  • A Ecovias (concessionária do Grupo Ecorodovias) informou ontem que celebrou um acordo com o Ministério Público do Estado de São Paulo (MP), em que a companhia pagará R$ 638 milhões;
  • Apesar de se tratar de um montante relevante, relativo a 12% do valor de mercado da Ecorodovias, reforçamos que (i) o acordo resultará no encerramento dos procedimentos contra o Grupo de acordo com o Fato Relevante, e (ii) o acordo não afetará as negociações em curso relativas a desequilíbrios contratuais, que se encontram em estágio avançado. Dessa forma, acreditamos que o acordo tire um potencial “peso” das ações relativo à incerteza de procedimentos futuros;
  • Para mais detalhes, clique aqui.

Papel & Celulose: alta no preço da celulose de fibra curta na China

  • Os preços de celulose de fibra curta na China tiveram alta esta semana (+US$0,3/t), para US$462,1/t. Apesar de oscilar em torno dos US$460/t há alguns meses, seguimos com a visão de que os preços estejam próximos de um piso, reforçados pela continuidade do movimento de desestocagem da Suzano;
  • Esperamos uma reação positiva das ações de Suzano e Klabin no pregão de hoje. Temos recomendação de Compra para ambos os nomes, com preço-alvo de R$43 e R$18.5/ação para Suzano e Klabin, respectivamente.

Itaú Unibanco (ITUB4): reações ao surto de coronavírus

  • Participamos de uma teleconferência com a administração do Itaú para falar sobre as reações do banco ao surto de coronavírus. A administração iniciou a reunião afirmando que não previa a crise, porém as décadas de melhorias prepararam o banco para enfrentar tempos tão incertos;
  • A administração definiu três pilares principais de atuação: i) soluções para o atendimento ao cliente; ii) garantir o funcionamento normal das operações bancárias; e iii) garantir o bem-estar de funcionários e clientes. No geral, acreditamos que a apresentação foi positiva, com o Itaú mostrando uma boa melhoria nos volumes dos canais digitais, além de apresentar uma infraestrutura robusta para lidar com a crise;
  • Para mais detalhes, leia o relatório completo neste link.

BRF (BRFS3): planta de Dourados (MS) está novamente autorizada para exportar para China

  • Por meio de Comunicado ao Mercado, a BRF anunciou que a Administração Geral da Aduana da China (GACC) informou ontem (6) que a planta de Dourados está novamente autorizada a exportar para o mercado chinês;
  • A planta tem uma capacidade de abate de aproximadamente 130 mil aves por dia, e é a décima-quarta planta da BRF autorizada para exportar para a China, sendo 10 de aves e 4 de suínos.

Setor elétrico: movimentações iniciais para auxílio às distribuidoras, mas com discordâncias

  • Segundo a Agência Estado, o diretor da ANEEL Júlio Cesar Ferraz recomendou à diretoria da agência reguladora a aprovação de uma medida que libera cerca de R$2 bilhões para as distribuidoras e consumidores livres de um fundo setorial denominado Conta de Energia de Reserva (Coner), de modo a reduzir os impactos da pandemia do COVID-19;
  • A medida se enquadra no amplo debate no setor elétrico para que se equacione a situação de caixa das distribuidoras em vista da queda abrupta de demanda e aumento da inadimplência. Cálculos feitos pelas distribuidoras apontam para um pacote de resgate entre R$15 a R$20 bilhões para manter o equilíbrio econômico de seus contratos de concessão e evitar uma inadimplência generalizada para outros elos da cadeia. Semana passada, uma reunião entre o Ministério de Minas e Energia, a CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica) e bancos públicos estatais foi realizada para avaliar a recriação de mecanismo similar à conta ACR de 2014, quando se injetou R$21 bilhões no caixa das distribuidoras;
  • Entretanto, o Valor Econômico aponta que a ANEEL tem suas reservas com respeito às medidas de auxílio às companhias, tendo visto que as distribuidoras não apresentaram dados que comprovem o aumento de inadimplência. Segundo o Valor, há um temor de que um pacote de resgate seja muito oneroso para as tarifas de energia nos próximos anos. Em contrapartida, a agência favoreceria medidas como a abertura de renegociações de contratos entre distribuidoras e geradoras no mercado regulado para mitigar situações de sobrecontratação das primeiras empresas (limitada a 105% da demanda).

Bradesco (BBDC4): supostamente comprando participação minoritária no C6

  • De acordo com a mídia, o Bradesco está em conversas avançadas para adquirir uma participação minoritária no C6;
  • C6 é um banco digital criado em 2018 por ex-sócios do BTG Pactual. Entre seus produtos, temos: i) cartões; ii) programa de milhagem; iii) conta de pagamento; e iv) investimentos. O banco tem realizado parcerias com empresas de eventos e de telecomunicação para adquirir clientes e já confirmou possuir mais de um milhão de clientes;
  • A notícia vem como uma surpresa, uma vez que o Bradesco está investimento no seu próprio banco digital, o Next, e não está acostumado a adquirir participações minoritárias ou dividir o controle. Também temos pouca informação sobre o C6, que não é listado. Se verdade, representaria um avanço do Bradesco em um segmento premium que é historicamente atendido pelo Itaú.

Ambev (ABEV3): vendas de bebida alcoólica tem grande queda na última quinzena de março segundo a Abrabe

  • Segundo o Valor Econômico, as vendas de bebidas alcoólicas teriam caído, em média, 52% em receita no período de 15 a 31 de março, sobre igual intervalo do ano passado. A principal causa para a queda é o isolamento social em mais de 20 Estados para tentar conter o avanço dos casos de covid-19 no país;
  • As informações são da Associação Brasileira de Bebidas (Abrabe), que reúne fabricantes de destilados, cachaça, cerveja e vinho. A entidade fez um levantamento com as empresas associadas, sendo que 40% delas reportaram que tiveram uma queda em vendas superior a 52%;
  • A Abrabe informou que negocia medidas de apoio ao setor, como a postergação do recolhimento de todos os tributos e disponibilização de linhas de crédito. Vale ressaltar que a Ambev não é uma associada da Abrabe, mas também deve sofrer os impactos do coronavírus, uma vez que 55% da receita da empresa é derivada de bares e restaurantes, fechados em função da crise do coronavírus. Mantemos nossa recomendação Neutra pra empresa. Clique aqui para acessar nossa tese de investimento de Ambev.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.