XP Expert

Preços do petróleo avançam e trazem preocupações

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,6% | 126.920 Pontos

CÂMBIO 0,6% | 5,09/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em queda de 0,55%, aos 126.920 pontos, na segunda-feira (5) depois da forte alta de 1,56% do índice na sessão da última sexta (2). As bolsas americanas não abriram por conta do feriado do Dia da Independência, o que reduziu o volume de negociação do índice (R$ 19,7 bilhões). Nesta manhã, destaque para a alta dos preços do petróleo devido à falta de acordo entre os membros da OPEP+, o que também gera preocupação sobre o impacto da inflação tanto no Brasil quanto globalmente.

As taxas futuras de juros encerraram o dia de ontem em alta. O movimento foi puxado pela piora no cenário político, além de maiores preocupações com a inflação após reajuste anunciado nos combustíveis pela Petrobras. Em meio a estes movimentos, as apostas para a próxima reunião do Copom se concentram em elevação de 1 ponto percentual. Pesou também a baixa liquidez do mercado, devido ao feriado nos EUA em comemoração ao Dia da Independência. DI jan/22 fechou em 5,74%; DI jan/24 foi para 7,865%; DI jan/26 encerrou em 8,45%; e DI jan/28 fechou em 8,81%.

Nesta manhã, bolsas internacionais amanhecem neutras (EUA +0% e Europa +0%) após o feriado prolongado americano que reduziu as atividades nos mercados. A empresa chinesa Didi amanheceu em queda de -21% devido ao governo chinês que ordenou a retirada do aplicativo da empresa das lojas online do país. O petróleo aprecia e negocia no patamar de US$ 76/barril em consequência da falta de acordo entre membros da OPEC+ em relação ao aumento da produção global.

Os membros da OPEP+ desistiram ontem de tentar superar um impasse com os Emirados Árabes Unidos, que não concordaram com os planos do grupo para aumentar sua produção entre agosto e dezembro, e o petróleo subiu para seu maior nível dos últimos 6 anos.

No Brasil, o governo editou decreto para prorrogar o Auxílio Emergencial por mais três meses, entre agosto e outubro, no mesmo valor e igual alcance. A MP publicada essa manhã abriu crédito extraordinário de R$ 20,2 bilhões para financiar essa extensão. Essa nova rodada de pagamentos deve consumir os R$ 7 bilhões restantes do montante previsto para os 4 primeiros meses do programa, totalizando cerca de R$ 27 bilhões de pagamentos entre agosto e outubro. Em novembro deve ter início o novo Bolsa família.

Na reforma tributária, o relator estuda corte de 10 pp ou mais do IRPJ sem detalhar as fontes de compensação. Além disso, relator teria estudado também criar uma progressividade na taxação de lucros e dividendos, nos moldes do que ocorre no IRPF. Ontem, depois de preocupações sobre a possibilidade de uma votação célere, ele tuitou que “o tempo de maturação ditará o ritmo do trabalho”.

Ainda no cenário doméstico, segundo o jornal o Globo, o governo decidiu vender 100% dos Correios. O projeto que permite a privatização da empresa está na pauta da Câmara de hoje, mas ainda sem relatório apresentado. O texto, segundo Arthur Lira, deve ser votado até a primeira quinzena de agosto.

Tópicos do dia

Acesse aqui o relatório internacional

Economia

  1. Os membros da OPEP+ desistiram ontem de tentar superar um impasse com os Emirados Árabes Unidos, que não concordaram com os planos do grupo para aumentar sua produção entre agosto e dezembro, e o petróleo subiu para seu maior nível dos últimos 6 anos. No Brasil, o governo editou decreto para prorrogar o Auxílio Emergencial por mais três meses, entre agosto e outubro, no mesmo valor e igual alcance. A MP publicada essa manhã abriu crédito extraordinário de R$ 20,2 bilhões para financiar essa extensão. Essa nova rodada de pagamentos deve consumir os R$ 7 bilhões restantes do montante previsto para os 4 primeiros meses do programa, totalizando cerca de R$ 27 bilhões de pagamentos entre agosto e outubro. Em novembro deve ter início o novo Bolsa família. Na reforma tributária, o relator estuda corte de 10 pp ou mais do IRPJ sem detalhar as fontes de compensação. Além disso, relator teria estudado também criar uma progressividade na taxação de lucros e dividendos, nos moldes do que ocorre no IRPF

Política

  1. Governo prorroga auxílio emergencial por três meses e abre crédito extraordinário de R$ 20 bi
  2. Relator da reforma tributária discute mudanças e diz que texto precisa de ‘maturação’
  3. Governo que vender 100% dos Correios, e Lira diz que votação deve acontecer até agosto
  4. Política internacional: Com Senado americano em recesso, o noticiário segue leve no lado da política americana

Empresas

  1. Grupo Soma (SOMA3): Fazendo moda para todos; Incorporando Hering nos nossos números
  2. Grendene (GRND3): Pisando mais forte no mercado internacional de calçados
  3. Cury (CURY3) – 2T21: Performance Operacional Recorde; Reiteramos Compra
  4. Ânima (ANIM3) e Ser (SEER3): Sem negociação! Dissolução da opção de compra da Ser para a FPB e UNIFG
  5. Notícias Diárias do Setor Financeiro
  6. Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 06/07

Veja todos os detalhes

Economia

Os membros da OPEP+ desistiram ontem de tentar superar um impasse com os Emirados Árabes Unidos, que não concordaram com os planos do grupo para aumentar sua produção entre agosto e dezembro, e o petróleo subiu para seu maior nível dos últimos 6 anos. No Brasil, o governo editou decreto para prorrogar o Auxílio Emergencial por mais três meses, entre agosto e outubro, no mesmo valor e igual alcance. A MP publicada essa manhã abriu crédito extraordinário de R$ 20,2 bilhões para financiar essa extensão. Essa nova rodada de pagamentos deve consumir os R$ 7 bilhões restantes do montante previsto para os 4 primeiros meses do programa, totalizando cerca de R$ 27 bilhões de pagamentos entre agosto e outubro. Em novembro deve ter início o novo Bolsa família. Na reforma tributária, o relator estuda corte de 10 pp ou mais do IRPJ sem detalhar as fontes de compensação. Além disso, relator teria estudado também criar uma progressividade na taxação de lucros e dividendos, nos moldes do que ocorre no IRPF

  • Na Zona do Euro, as vendas do varejo aumentaram mais do que o esperado em maio (4,6% m/m em maio e 9,0% a/a) após uma queda em abril, impulsionada principalmente pelas compras de produtos não alimentícios e combustível para automóveis;
  • Na Alemanha, o sentimento dos investidores permaneceu em um nível muito alto em julho, apesar de uma queda maior que esperada no mês, uma vez que as previsões de uma forte recuperação econômica aumentaram. O instituto de pesquisa econômica ZEW disse que sua pesquisa sobre o sentimento econômico dos investidores caiu para 63,3 de 79,8 pontos no mês anterior. Uma pesquisa da Reuters previa uma queda para 75,2. E as encomendas à indústria caíram 3,7%entre maio e abril, ante expectativa de +1,0%;
  • Os membros da OPEP+ desistiram ontem de tentar superar um impasse com os Emirados Árabes Unidos, que não concordaram com os planos do grupo para aumentar sua produção entre agosto e dezembro. Apesar das incertezas, as cotações do petróleo vêm mostrando tendência de alta;
  • Nos EUA, mercados reabrem depois do feriado da independência. Na agenda, divulgação do ISM de manufatura do mês de junho;
  • No Brasil, o governo editou decreto para prorrogar o Auxílio Emergencial por mais três meses, entre agosto e outubro, no mesmo valor e igual alcance. A MP publicada essa manhã abriu crédito extraordinário de R$ 20,2 bilhões para financiar essa extensão;
  • Na reforma tributária, o relator estuda corte de 10 pp ou mais do IRPJ sem detalhar as fontes de compensação.

Política

Governo prorroga auxílio emergencial por três meses e abre crédito extraordinário de R$ 20 bi

  • O governo editou ontem as medidas que viabilizam a prorrogação do auxílio emergencial por mais três meses  – foram publicados um decreto estendendo o benefício nos mesmos moldes do atual até outubro e uma medida provisória abrindo crédito extraordinário de R$ 20,2 bilhões para operacionalização e pagamento do benefício. Será usada ainda sobra de cerca de R$ 8 bilhões dos R$ 44 bilhões reservados para a rodada atual. O benefício deve vigorar até a implementação do novo programa de transferência de renda, a partir de novembro, segundo o ministro João Roma.

Relator da reforma tributária discute mudanças e diz que texto precisa de ‘maturação’

  • Relator da reforma tributária, o deputado Celso Sabino segue em conversas com o governo e com setores da economia para a apresentação de seu parecer. Ele considera promover mudanças na taxação dos dividendos (o noticiário fala sobre uma alíquota progressiva) e também na alíquota sobre o imposto de renda da pessoa jurídica, que poderia ser reduzida em 10 p.p. Ontem, depois de preocupações sobre a possibilidade de uma votação célere, ele tuitou que “o tempo da maturação ditará o ritmo do trabalho”.

Governo que vender 100% dos Correios, e Lira diz que votação deve acontecer até agosto

  • O governo, segundo o Globo, decidiu vender 100% dos Correios. O projeto que permite a privatização da empresa está na pauta da Câmara de hoje, mas ainda sem relatório apresentado. O texto, segundo Arthur Lira, deve ser votado até a primeira quinzena de agosto.

Política internacional: Com Senado americano em recesso, o noticiário segue leve no lado da política americana

  • Com Senado dos EUA em recesso, o noticiário segue leve no lado da política americana e avanços diplomáticos ganham maior destaque;
  • Angela Merkel, Xi Jinping e Emmanuel Macron dialogaram nesta segunda-feira (5) em conferência virtual. Em notas à mídia, classificaram a conversa como um passo positivo para a relação entre a União Europeia e a China após meses de atrito causado pelo tom mais firme adotado pelo bloco. Reiteramos que a notícia é negativa para Joe Biden, cujo governo tem buscado liderar uma frente unida com os aliados europeus na seara diplomática;
  • E o governo Biden deve incitar OPEC e aliados a chegarem a um acordo após abandono de reunião na segunda-feira.

Empresas

Grupo Soma (SOMA3): Fazendo moda para todos; Incorporando Hering nos nossos números

  • Estamos atualizando nossas estimativas do Grupo Soma para incorporar os resultados recentes, bem como as aquisições da NV e Hering em nossos números. Como resultado, aumentamos nosso preço-alvo para o fim de 2022 para R$ 22,0/ação, de R$ 17,0/ação anteriormente, e mantemos nossa recomendação de Compra;
  • Trazemos três discussões em nosso relatório: (i) as novas tendências de moda sendo vistas em países onde a vacinação está mais acelerada e como o Grupo Soma se encaixa nesse contexto; (ii) riscos positivos da tese (Farm Global, NV, SomaPlace) e (iii) nossa visão e estimativas sobre a integração da Hering, inclusive com uma análise de sensibilidade do potencial adicional com ganhos de sinergias da Hering no negócio do Grupo Soma;
  • Clique aqui para ver o relatório completo.

Grendene (GRND3): Pisando mais forte no mercado internacional de calçados

  • A Grendene anunciou hoje um memorando de entendimentos com a gestora 3G Radar para constituir uma joint-venture (JV) com o objetivo de distribuir e comercializar produtos da Grendene no exterior. Vemos o anúncio como positivo, uma vez que a empresa mostra que possui uma estratégia concreta para expandir sua presença no mercado internacional. Além disso, seu sócio (um dos seus principais acionistas, com 7% das ações em circulação), possui um sólido histórico de desenvolvimento de estratégias e execução de expansões internacionais em empresas investidas;
  • Vemos o anúncio como positivo, mas mantemos nossa recomendação Neutra para GRND3 e preço-alvo de R$10,7/ação até termos maior visibilidade do potencial desta nova iniciativa da companhia;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Cury (CURY3) – 2T21: Performance Operacional Recorde; Reiteramos Compra

  • A Cury (CURY3) reportou performance operacional recorde e sólida geração de caixa no segundo trimestre. A companhia lançou R$686 milhões em VGV (alta de 120% ano contra ano e 16% trimestre contra trimestre) e apresentou vendas líquidas de R$683 milhões (+134% ano contra ano e +16% trimestre contra trimestre), resultando em uma velocidade de vendas de 47%. Ainda, a companhia aumentou o repasse de clientes para R$540 milhões (+145% contra o ano passado e +82% contra o trimestre passado). Com isso, a geração de caixa totalizou R$72 milhões no segundo trimestre;
  • O desempenho positivo reforça nossa visão de demanda resiliente do segmento de baixa renda, apesar das perspectivas econômicas desafiadoras no curto prazo. Como resultado, esperamos reação positiva do mercado e reiteramos nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$15/ação, sendo a CURY3 nossa preferência no segmento de baixa renda.

Ânima (ANIM3) e Ser (SEER3): Sem negociação! Dissolução da opção de compra da Ser para a FPB e UNIFG

  • Ânima e Ser assinaram um acordo para extinção da opção de compra dos ativos anteriormente detidos pela Laureate: Faculdade Internacional da Paraíba (FPB), Centro Universitário dos Guararapes (UNIFG) e CEDEPE Business School, com a concessão de quitação integral a cada parte;
  • Ânima permanecerá proprietária de 100% dos ativos da Laureate;
  • Para a Ânima, vemos isso como neutro, pois esses ativos são referências em seus mercados e são complementares do ponto de vista de exposição geográfica; por outro lado, a venda dos ativos ajudaria a empresa a se desalavancar mais rapidamente;
  • Quanto à Ser, vemos como um movimento positivo e em linha com a estratégia da companhia e seu foco principal de aumentar sua exposição ao ensino à distância e não ao ensino presencial;
  • Mantemos nossas recomendações e preços-alvo: Ânima – Compra, preço-alvo de R$15/ação; e Ser – Neutra, preço-alvo de R$17/ação.

Notícias Diárias do Setor Financeiro

  • Acesse este relatório com notícias do setor financeiro que complementam nossos comentários publicados no Morning Call, mas que não consideramos relevantes o suficiente para serem analisadas. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

  • Nesta publicação diária, trazemos as principais notícias do setor de varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.) nacional e internacional, complementando nossa visão sobre as tendências e acontecimentos mais importantes do dia. Além disso, o relatório contém um resumo dos múltiplos e recomendações para as empresas de nossa cobertura;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias de hoje do setor

  • Quais tópicos costumamos abordar? Notícias relevantes para os segmentos de proteínas (bovina, suína e frango); açúcar & etanol; milho e soja; exportações brasileiras; dentre outras. Confira os destaques de hoje:
    • na China, queda no preço dos suínos estaria afetando a produção;
    • globalmente, após alta generalizada, preços dos alimentos poderia passar por normalização no ano que vem;
    • no Brasil, etanol subiu nos postos de 15 Estados na semana passada
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

ESG

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 06/07

  • Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança;
  • Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance histórica do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP;
  • Por que essas informações são importantes? Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.