XP Expert

🌎 RADAR GLOBAL: Youtube chinês

Vídeos longos no Tiktok, privacidade da Apple, Uber e Lyft em busca de motoristas.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Inscreva-se em nosso Radar

MACRO

Bolsas internacionais amanhecem neutras (EUA +0% e Europa +0%) após o feriado prolongado americano que reduziu as atividades nos mercados. A empresa chinesa Didi amanheceu em queda de -21% devido ao governo chinês que ordenou a retirada do aplicativo da empresa das lojas online do país. O petróleo aprecia e negocia no patamar de US$ 76/barril em consequência da falta de acordo entre membros da OPEC+ em relação ao aumento da produção global.

Coronavírus: Na Inglaterra, Boris Johnson anuncia planos para acabar com as restrições sociais e econômicas por duas semanas, a fim de realizar um teste para verificar se a vacina oferece proteção contra a variante delta. A Grã-Bretanha sofreu o sétimo maior número de mortes globais pelo vírus e atualmente 84% de sua população já tomou a primeira dose, sendo que 65% estão completamente vacinadas.

EMPRESAS

Privacidade em detrimento de receita da Apple (AAPL34): A atualização presente no novo iOS 14.5, lançado no dia 26 de abril, permite que os usuários escolham se os aplicativos poderão rastrear suas atividades e dados com o intuito de fornecer a empresas informações relevantes para a colocação de anúncios efetivos. O recente movimento da companhia, visando aumentar a transparência e privacidade do uso de dados de seus consumidores, acabou tendo um impacto negativo sobre parte de sua receita.  

Oportunidade para a concorrência: De acordo com a Branch Metrics, estima-se que menos de 33% dos usuários autorizam os apps a rastrearem suas atividades quando perguntados. Como resultado, os anúncios do iOS perderam atratividade e houve uma desaceleração do investimento por parte das empresas, que cresceu apenas 25% em junho, contra 42% em maio. Todavia o cenário ficou favorável para o Google (proprietário do Android, sendo o rival direto do iOS), que viu um salto de 30% na precificação dos anúncios em sua plataforma, devido ao aumento da demanda.   

Em busca de motoristas: a Uber e Lyft estão injetando milhões de dólares em incentivos para diminuir a falta de motoristas. O principal motivo para a escassez é o medo da pandemia, que resulta na preferência dos motoristas em migrar para a entrega de comida ou mercearia. Além disso, as taxas repassadas aos condutores anteriormente eram em torno de 80%, enquanto atualmente podem chegar a um intervalo de 20% à 40%.

Mudança de planos? Para administrar a escassez, as empresas de caronas estão realizando mudanças em seus modelos de negócios e tem repensado como atraem os trabalhadores. O Uber, por exemplo, tem planejado financiar programas de educação e construção de carreira aos condutores. Enquanto o Lyft, negocia maneiras de reduzir as despesas dos motoristas oferecendo descontos na compra de veículos. Diante desse cenário, as tarifas do Uber nos EUA aumentaram 27% entre janeiro e maio e a Gridwise, que monitora os preços do Uber e Lyft, estima que as tarifas do segundo trimestre nos EUA subiram 79% em relação ao segundo trimestre de 2019, antes da pandemia.

Youtube chinês? O TikTok lançará  nas próximas semanas a opção de criar vídeos de até 3 minutos. A nova proposta traz aos criadores uma flexibilidade de espaço maior para a criação de vídeos, os quais inicialmente, possuíam duração máxima de 15 segundos e atualmente possuem 60 segundos.

Futuras ameaças? A novidade pode tornar o TikTok um concorrente ainda maior do YouTube, que recentemente lançou o “YoutubeShorts” para concorrer com os vídeos curtos do aplicativo chinês. No entanto, também pode perder o seu diferencial de ser uma plataforma proposital para vídeos curtos. Adicionalmente, para fazer frente ao TikTok, o CEO do Instagram anunciou recentemente novos recursos para vídeos no aplicativo, como exemplo, o vídeo em tela cheia imersivo.

Falando em números… Globalmente, os gastos dos consumidores em aplicativos móveis apresentaram um aumento de 24,8% ao ano, alcançando um valor de US$ 64,9 bilhões na App Store e no Google Play. No primeiro semestre de 2021, o TikTok foi o aplicativo não relacionado a jogos de maior receita nas lojas online, atingindo a receita de US$920 milhões, um aumento de 74% versos o mesmo período do ano passado. Enquanto isso, o YouTube(US$ 564,7 milhões) e o Tinder(US$520 milhões) ficaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente, de acordo com a Sensor Tower.

ANÁLISES

Fonte: Goldman Sachs

A narrativa de reabertura econômica ainda é válida nos mercados? O Goldman Sachs divulgou a tabela acima com as projeções para o crescimento de receitas das empresas que compõem o S&P500. A tabela demonstra que analistas projetam um salto maior em receitas de companhias mais afetadas pela pandemia, podendo indicar que ainda há espaço para empresas de reabertura nas carteiras dos investidores. Dentre as empresas que figuram o top 5 estão o Booking Holdings (turismo), Tesla (consumo discricionário), Service Now (tecnologia/nuvem), Disney (entretenimento) e Paypal (financeiro), com expectativas de crescimento de receitas em 2022 de 55%, 34%, 25%, 22% e 21%, respectivamente. Em contrapartida, apesar de não serem maioria no top 5, 12 das 20 empresas listadas são de tecnologia, sugerindo que o setor não deixa de ser atrativo mesmo neste cenário. 

Gostou do conteúdo? Compartilhe nosso link de cadastro e nos avalie abaixo:

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório foi preparado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos”) e não deve ser considerado um relatório de análise para os fins do artigo 1º da Instrução CVM nº 598/2018. Este relatório tem como objetivo único fornecer informações macroeconômicas e análises políticas, e não constitui e nem deve ser interpretado como sendo uma oferta de compra/venda ou como uma solicitação de uma oferta de compra/venda de qualquer instrumento financeiro, ou de participação em uma determinada estratégia de negócios em qualquer jurisdição. As informações contidas neste relatório foram consideradas razoáveis na data em que ele foi divulgado e foram obtidas de fontes públicas consideradas confiáveis. A XP Investimentos não dá nenhuma segurança ou garantia, seja de forma expressa ou implícita, sobre a integridade, confiabilidade ou exatidão dessas informações. Este relatório também não tem a intenção de ser uma relação completa ou resumida dos mercados ou desdobramentos nele abordados. As opiniões, estimativas e projeções expressas neste relatório refletem a opinião atual do responsável pelo conteúdo deste relatório na data de sua divulgação e estão, portanto, sujeitas a alterações sem aviso prévio. A XP Investimentos não tem obrigação de atualizar, modificar ou alterar este relatório e de informar o leitor. O responsável pela elaboração deste relatório certifica que as opiniões expressas nele refletem, de forma precisa, única e exclusiva, suas visões e opiniões pessoais, e foram produzidas de forma independente e autônoma, inclusive em relação a XP Investimentos. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida a sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste material ou seu conteúdo. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. Para maiores informações sobre produtos, tabelas de custos operacionais e política de cobrança, favor acessar o nosso site: www.xpi.com.br.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.