XP Expert

Mercados ganham tração com medidas para conter coronavírus

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

AO VIVO, 12h30: Onde e como investir em fevereiro?

IBOVESPA 0,8% | 115.557 Pontos

CÂMBIO 0,2% | 4,25USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa subiu 0,8% ontem e retomou os 115 mil pontos, seguindo mercados internacionais, que reagem positivamente às medidas sendo implementadas para conter os impactos do coronavírus na China.

Nesta manhã, bolsas internacionais operam em alta generalizada, enquanto parte da mídia indica que cientistas do Reino Unido fizeram progressos significativos em uma vacina para o vírus, que continua se espalhando pela China, com quase 25 mil casos de infecção e 500 mortes.

Nos EUA, Pete Buttigieg venceu a prévia democrata de Iowa. Após confusão sobre a contagem, foram divulgados resultados parciais do caucus que apontam Pete Buttigieg como o vencedor em número de delegados (26.9%), e Bernie Sanders como vencedor do voto popular. A vitória de Buttigieg, no entanto, acabou sendo ofuscada pelo discurso do estado da união de Donald Trump, que aconteceu na mesma noite. Em tom de campanha, o presidente ignorou o impeachment por completo, celebrou o avanço da economia, e defendeu agendas conservadoras como a posse de armas. Está previsto para hoje o julgamento de Trump no Senado, que deve inocenta-lo.

O foco dos investidores permanece na temporada de resultados, com destaque positivo para Disney, Snapchat, Chipotle, British Petroleum, Sony, Prudential, Ferrari e Ralph Lauren, enquanto negativo para Ford e Pandora. Na Europa, as ações de empresas de tecnologia e companhia aéreas também estão sendo impulsionadas pelo desempenho positivo do índice de atividade (Markit PMI) em dezembro de 51,3pts contra 50,9 do consenso.

No Brasil, os dados de produção industrial, divulgados ontem pela manhã, apresentaram queda de 1,2% na comparação anual de dezembro de 2019, frustrando tanto a nossa expectativa, de -0,9%, quanto a expectativa de mercado, de -0,8%. Na comparação com 2018, a indústria brasileira apresentou queda de 1,1% em 2019, registrando o pior ano desde 2016, quando o indicador desacelerou 6,4%.

O dado reforçou a mensagem de dificuldade de recuperação da indústria brasileira e corroborou a nossa expectativa de que o Banco Central reduza mais 25 pontos-base na Taxa Selic, que deve passar para 4,25% ao ano. A decisão será divulgada hoje ao fim do dia e o mercado deve ficar atento ao comunicado emitido logo após a decisão, na tentativa de buscar alguma orientação do Banco Central a respeito de um possível novo corte em março.

Por ora, nossa Sondagem XP pré Copom mostra que 65% dos 130 investidores institucionais entrevistados não esperam mais cortes da Selic depois da reunião de hoje.

No campo político, o Congresso vai retomando as atividades e, com isso, voltam a ficar expostas as dificuldades para o avanço de matérias importantes. Na reforma tributária, além das queixas dos senadores, que defendem retardar as indicações para a comissão mista, deputados tentam ampliar o número de representantes no colegiado.

Outras matérias também têm sua parcela de conflitos. A MP do emprego verde e amarelo deve caducar. O relator da MP do 13° do Bolsa Família, por sua vez, propôs a taxação de dividendos e a obrigatoriedade do pagamento do benefício adicional no futuro. As controversas podem fazer com que essa medida também perca a validade antes de ser apreciada.

Tópicos do dia

Temporada de resultados do 4º trimestre

BRADESCO (BBDC4): antes da abertura do mercado

Clique aqui para acessar o calendário completo
Clique aqui para acessar nossa visão sobre a temporada de resultados

Brasil

  1. Política Brasil: volta do Congresso expõe dificuldades de avanço de matérias importantes
  2. Produção industrial de dezembro frustra as expectativas e reforça a necessidade de mais um corte na taxa de juros em fevereiro

Internacional

  1. Política Internacional: Pete Buttigieg vence prévia democrata de Iowa
  2. Petróleo: Commodity opera em alta de 2,7% mesmo após Opep não fechar acordo sobre corte de produção

Empresas

  1. Encontro de Analistas com o Presidente e Diretor Financeiro do Santander Brasil
  2. Gol (GOLL4): codeshare com a American Airlines
  3. Equatorial Energia (EQTL3): ANEEL aprova consulta pública para revisão tarifária extraordinária da Equatorial Alagoas (Ceal)
  4. Sabesp (SBSP3): alta nas ações após fala do Senador Tasso Jereissati sobre votação de marco regulatório
  5. CCR (CCRO3): ANTT confirma redução de 5,26% na tarifa da NovaDutra
  6. Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): Aurora lucra R$ 545 milhões em 2019; Gripe Aviária chega à Arábia Saudita
  7. AmBev (ABEV3): competição no setor de bebidas estaria mais acirrada

Veja todos os detalhes

Brasil

Política Brasil: volta do Congresso expõe dificuldades de avanço de matérias importantes

  • O Congresso vai retomando as atividades e, com isso, voltam a ficar expostas as dificuldades para o avanço de matérias importantes. Na reforma tributária, além das queixas dos senadores, que defendem retardar as indicações para a comissão mista, deputados tentam ampliar o número de representantes no colegiado. Outras matérias também têm sua parcela de conflitos. A MP do emprego verde e amarelo deve caducar. O relator da MP do 13° do Bolsa Família, por sua vez, propôs a taxação de dividendos e a obrigatoriedade do pagamento do benefício adicional no futuro. As controversas podem fazer com que essa medida também perca a validade antes de ser apreciada.

Produção industrial de dezembro frustra as expectativas e reforça a necessidade de mais um corte na taxa de juros em fevereiro

  • A produção industrial brasileira apresentou queda de 0,7% na comparação mensal de dezembro (dez19 / nov19) e de 1,2% na comparação anual deste mesmo mês (dez19 / dez18), surpreendendo negativamente tanto a nossa expectativa (-0,5% m/m e -0,9% a/a) quanto a expectativa de mercado (-0,5% m/m e -0,8% a/a). A leitura de novembro foi revisada de -1,7% a/a para -1,8% a/a;
  • A produção de bens de capital (proxy dos investimentos) apresentou queda de 8,8% na comparação mensal de dezembro e este foi, de longe, o principal destaque negativo da pesquisa. A abertura do índice mostrou que os bens de capital para a agricultura contribuíram negativamente para o setor (-21% m/m);
  • O resultado levemente abaixo das expectativas e a fraca abertura dos dados elevam a possibilidade de que o Banco Central opte por mais um corte de 0,25% na Taxa Selic hoje.  Como os dados do lado da demanda têm mostrado um desempenho geral positivo (embora gradual) e como o tom adotado pelo Banco Central em seus últimos documentos e discursos oficiais tem sido cauteloso, acreditamos que ainda é cedo para acreditar que o Banco Central possa entregar um corte extra de 0,25% em março. Clique aqui para acessar a nossa análise completa.

Internacional

Política Internacional: Pete Buttigieg vence prévia democrata de Iowa

  • Pete Buttigieg venceu a prévia democrata de Iowa. Após confusão sobre a contagem, foram divulgados resultados parciais do caucus que apontam Pete Buttigieg como o vencedor em número de delegados (26.9%), e Bernie Sanders como vencedor do voto popular. A vitória de Buttigieg, no entanto, acabou sendo ofuscada pelo discurso do estado da união de Donald Trump, que aconteceu na mesma noite. Em tom de campanha, o presidente ignorou o impeachment por completo, celebrou o avanço da economia, e defendeu agendas conservadoras como a posse de armas. Está previsto para hoje o julgamento de Trump no Senado, que deve inocenta-lo;
  • Coronavirus: Segundo a OMS, o número de casos confirmados no mundo cresceu 19% ontem para 20.630 e o número de mortos subiu para 426.

Petróleo: Commodity opera em alta de 2,7% mesmo após Opep não fechar acordo sobre corte de produção

  • No primeiro dia de reuniões do comitê técnico da OPEP+, o esforço diplomático da Arábia Saudita por um corte na produção encontrou resistência russa. Com isso, nenhum acordo foi fechado sobre o corte da produção até o momento. O encontro continua hoje;
  • O grupo dos maiores produtores globais de petróleo se reuniu para avaliar os efeitos do surto de coronavírus sobre a economia mundial e o petróleo. Hoje, os esforços diplomáticos entre Arábia Saudita e Rússia devem continuar em paralelo;
  • Segundo a Bloomberg, depois de se reunir com especialistas do comitê técnico da OPEP+, o embaixador da China, Wang, disse a repórteres que o vírus afetaria inevitavelmente a demanda de petróleo, mas o impacto seria limitado e localizado;
  • Nesta manhã de quarta-feira, o preço de petróleo opera em território positivo, em alta de +2,7% em US$55,4/barril em meio a esperanças de que a OPEP e seus aliados entrem em um acordo e reduzam qualquer possível queda na demanda provocada pelo novo vírus da China.

Empresas

Encontro de Analistas com o Presidente e Diretor Financeiro do Santander Brasil

  • Nossos analistas se encontraram ontem (4) com o presidente do Santander, sr. Sérgio Rial, e o diretor financeiro do Banco, sr. Angel Santodomingo. Entre os tópicos abordados, estavam: 1) regulação; 2) competição; 3) planos para melhorar a eficiência do banco; além de 4) novos projetos;
  • No geral, o encontro reforçou nossa visão de que o banco consegue alocar recursos em projetos rentáveis e de que os gestores estão cientes dos desafios a seguir e buscam se preparar para enfrentá-los. Reiteramos nossa recomendação neutra para o papel, mantendo nossa visão de que os múltiplos do banco não são atrativos;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Gol (GOLL4): codeshare com a American Airlines

  • A Gol anunciou ontem um acordo de codeshare com a American Airlines, o que permitirá que os passageiros se conectem aos destinos operados pela companhia americana, além de oferecer mais facilidade na compra de trechos conectados das companhias via reserva única e contemplando o programa de milhagem;
  • Vemos o acordo como positivo para a Gol, dado que tem potencial para ampliar o volume de passageiros e também fortalecer a presença internacional da companhia. A American Airlines é uma das principais companhias dos EUA. O acordo ainda precisa da aprovação de autoridades no Brasil e nos EUA para que seja consumado.

Equatorial Energia (EQTL3): ANEEL aprova consulta pública para revisão tarifária extraordinária da Equatorial Alagoas (Ceal)

  • Ontem, a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) aprovou a abertura de um processo de Revisão Tarifária Extraordinária (RTE) da Equatorial Alagoas, antigamente denominada Ceal. A proposta da ANEEL prevê um aumento médio de 12,02% nas tarifas da companhia;
  • A consulta pública ocorrerá entre 5 de fevereiro e 20 de março, e os valores finais de tarifas da revisão passarão a valer a partir de 3 de maio de 2020. A Ceal é uma das distribuidoras antigamente pertencentes a Eletrobras que foram privatizadas em 2018. Seus contratos preveem a possibilidade da concessionária requisitar uma revisão tarifária extraordinária antes do prazo inicialmente previsto, em 2024;
  • A notícia impulsionou as ações da EQTL3 em cerca de 3,86%, devido à redução de percepção de risco com a realização das revisões extraordinárias nas distribuidoras recentemente adquiridas no Piauí (Cepisa) e Alagoas. Tal percepção aumentou de maneira significativa ao final de 2019, após a ANEEL indeferir o pedido de revisão extraordinária da Cepisa. Em particular, destacamos como positivos (1) a mensuração da Base Regulatória de Ativos Líquida (normalmente denominada RAB) para R$1,53 bilhão, ante R$712 milhões com base em dados de 2017 divulgados pela Eletrobras e (2) a realização da revisão com uma taxa de remuneração de 8,09%, em comparação a taxa preliminar de 7,17% esperada para o próximo ciclo tarifário;
  • Notamos que não assumimos Revisões Tarifárias Extraordinárias nas distribuidoras do Piauí e Alagoas em nossas estimativas. Reiteramos a compra das ações da Equatorial.

Sabesp (SBSP3): alta nas ações após fala do Senador Tasso Jereissati sobre votação de marco regulatório

  • Ontem as ações da Sabesp subiram 1,9%, após a fala do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), que afirmou ao Broadcast que o novo marco legal do saneamento deve ser aprovado rapidamente pelo Senado, sem necessidade de submeter o processo de volta para a Câmara;
  • O Senador Jereissati pediu à assessoria de seu gabinete uma análise do conteúdo aprovado pela Câmara. A ideia é aprovar sem fazer alterações que levem o texto a retornar aos deputados, agilizando o envio à sanção do projeto pelo presidente Jair Bolsonaro;
  • Como mencionamos em nossa publicação anterior, ressaltamos que a aprovação do novo marco regulatório é determinante para as teses de investimento de Sabesp e Copasa, duas empresas cujas ações negociam com base em expectativas de processos privatização. Em particular, destacamos como fundamental a manutenção do artigo que dispensa a anuência dos titulares dos serviços de saneamento (municípios) para processos de privatização caso não ocorram mudanças nos objetos e prazos dos contratos de programa das companhias. Temos recomendação neutra nas duas ações por acreditarmos ser preliminar precificar o cenário de privatização das empresas nesse momento.

CCR (CCRO3): ANTT confirma redução de 5,26% na tarifa da NovaDutra

  • A CCR informou ontem que a ANTT, após análise das exigências legais questionadas pela Concessionária NovaDutra, confirmou a redução de 5,26% da tarifa básica de pedágio em todas as praças compreendidas na BR-116 no Rio de Janeiro e em São Paulo. A redução havia sido determinada no dia 19 de dezembro de 2019. O trecho representa ~16% do EBITDA de rodovias (ou 14% do EBITDA consolidado da companhia), e estimamos um impacto negativo de ~1% no indicador considerando o ano de 2020, tudo mais constante;
  • Considerando o vencimento do contrato de concessão (fevereiro de 2021) e o fato de que a redução já havia sido anunciada no final de dezembro, a confirmação da redução deve ter impacto limitado no valor das ações, em nossa visão. A companhia informou que adotará as medidas cabíveis buscando a reversão da decisão.

Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): Aurora lucra R$ 545 milhões em 2019; Gripe Aviária chega à Arábia Saudita

  • Em entrevista ao Valor, o vice-presidente da Aurora, Neivor Canton, afirmou que a forte demanda externa, sobretudo da China, reverteu o quadro de sobreoferta no mercado doméstico, desequilíbrio que prejudicou a cooperativa nos anos anteriores. A Aurora é o terceiro maior frigorífico do país, ficando atrás apenas da JBS e da BRF;
  • A receita da Aurora com exportações cresceu 46,7% no ano passado, atingindo R$ 3,27 bilhões. Desse total, pouco mais de 60% veio dos embarques de carne de frango (R$ 2,04 bilhões) e o restante de carne suína. Em volume, a Aurora exportou 387,1 mil toneladas de proteínas, aumento de 16%. Para 2020, a expectativa da cooperativa é positiva. De acordo com o vice-presidente da Aurora, os sinais apontam para a continuidade da forte demanda externa;
  • Em outra notícia do setor, a Arábia Saudita reportou um surto de gripe aviária (do tipo H5N8) em uma fazenda. Foram mortos 22,700 frangos pela doença, e outros 385,300 foram abatidos. Trata-se do primeiro caso de gripe aviária no país desde julho de 2018.

AmBev (ABEV3): competição no setor de bebidas estaria mais acirrada

  • Segundo o Valor Econômico, conforme dados da Nielsen, a participação de mercado em volume da Ambev caiu de 61,7% em Dezembro de 2018 para 59,4% no mesmo mês em 2019. No mesmo período, a participação da Heineken aumentou de 20,1% para 21%, seguido da Petrópolis, com aumento de 14,7% para 15,2%;
  • Adotando uma política de preços mais agressiva, o grupo Petrópolis vem crescendo, assim como a Heineken, impulsionada pelo sucesso de sua marca mais premium. Tal acirramento da competição no setor vem sendo monitorando pelo mercado e portanto a estratégia de posicionamento da AmBev segue em foco;
  • Por outro lado, algumas fontes ainda apontam para o fato de que a Heineken enfrenta dificuldades para administrar seu portfolio de marcas, principalmente por causa da distribuição feita em parte pelo sistema da Coca-cola. Vale lembrar que a Heineken e a Coca-cola já se enfrentaram em um uma arbitragem, mas ao final do ano passado, a Coca ganhou a disputa e deverá seguir distribuindo Heineken até 2022, conforme propunha o acordo inicial.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.