XP Expert

Mercados em queda; PIB da Zona do Euro abaixo e Apple com restrições na China

Mercados em queda e Apple restrita na China são alguns dos temas de maior destaque nesta sexta-feira, 08/09/2023

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -1,15% | 115.985  Pontos

CÂMBIO +0,18% | 4,98/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

Com renovadas expectativas de uma política monetária restritiva mais duradoura nos EUA, o Ibovespa seguiu o movimento dos mercados globais, registrando queda de 1,1% e fechando o dia nos 115.985 pontos. Indo na contramão da bolsa, Petrobras (PETR4) teve mais um desempenho positivo devido ao aumento no preço do petróleo que foi impulsionado pelo corte das produções de Arábia Saudita e Rússia.

Renda Fixa

Na véspera do feriado, as taxas futuras de juros fecharam com movimentos mistos, com estabilidade nos vértices curtos e ligeira alta nos vencimentos mais longos da curva a termo. Diante de dados fortes da economia americana, com pressão nas taxas das Treasuries (títulos soberanos dos Estados Unidos), os agentes seguem com cautela e aguardam dados locais positivos para a reversão da tendência altista. DI Jan/24 oscilou de 12,38% para 12,37%; DI Jan/25 passou de 10,64% para 10,62%; DI Jan/26 subiu 10,31% para 10,30%; DI Jan/27 avançou de 10,515% para 10,535%; DI Jan/31 passou de 11,25% para 11,32.

Mercados Globais

Nos Estados Unidos, os futuros negociam em queda na sexta-feira (S&P 500: -0,2%; Nasdaq 100: -0,3%), por conta de temores de uma alta adicional da taxa de juros pelo Federal Reserve após dados fortes de mercado de trabalho. Além disso, as ações de Apple têm enfrentado quedas nos últimos dias devido às notícias de uma proibição do uso de aparelhos da marca por oficiais do governo chinês.

Na Europa, os mercados operam em queda (Stoxx 600: -0,6%) pelo oitavo dia consecutivo, também com cautela em relação às perspectivas econômicas. A preocupação com a indústria, o setor automotivo e químico é maior e se reflete em quedas mais pronunciadas.

Na China, as bolsa de Shanghai fechou em queda (CSI 300: -0,5%), com sentimento pressionado por dados econômicos fracos, enquanto a de Hong Kong (HSI) cancelou as negociações na sexta-feira devido à uma tempestade que atingiu a ilha, a maior em 140 anos.

Economia

No Brasil, emenda de feriado não traz divulgação de indicadores e noticiário segue sem novidades. Na agenda internacional, taxas de juros americanas oscilam entre indicadores econômicos fortes e restrições da China sobre a Apple.

Veja todos os detalhes

Economia

Em sexta-feira de agenda vazia no Brasil, mercado segue digerindo atividade econômica mais forte nos Estados Unidos e Apple sob restrições na China

  • No Brasil, agenda vazia de indicadores nessa emenda de feriado;
  • Na quarta-feira pré-feriado, o PMI de serviços americano de agosto veio abaixo das expectativas e da prévia, em 50,5 (exp. 51,0). Mas o indicador que mexeu os mercados foi o ISM de serviços de agosto dos EUA, o qual também capta pequenas e médias empresas, ao contrário do PMI. O índice veio em 54,5, acima da mediana do mercado, que era de 52,5, com o componente de preços avançando de 56,8 para 58,9;
  • Ontem, os pedidos semanais de seguro-desemprego vieram abaixo do esperado, enquanto o custo de mão-de-obra avançou 2,2% t/t no segundo trimestre, acima das expectativas de 1,9%. Com isso, o yield da treasury de 2 anos havia atingido quase 5,08%, mas acabou retrocedendo ao longo do dia, principalmente diante de restrições do governo chinês contra a Apple, o que fez a companhia perder cerca de USD 1 tri em valor de mercado. Na agenda americana de hoje, haverá apenas a leitura final das vendas no atacado (exp. -0,1% m/m) e os dados de crédito ao consumidor (exp. 16 tri), ambos de julho;
  • Na Zona do Euro, a leitura final do PIB do 2T23 mostrou alta de 0,1%, abaixo da prévia de 0,3%. Na Alemanha, a produção industrial de julho recuou 0,8% m/m (exp. -0,4%) e a leitura final do CPI harmonizado de agosto ficou em 0,4% m/m (prévia: 0,4%);
  • Na China, o saldo comercial de agosto ficou em USD 68,4 bi, abaixo das expectativas de USD 73,9 bi. As importações contraíram menos do que o esperado (-7,3% a/a vs -9,0% a/a) e as exportações vieram em linha, cedendo -8,8%. Após o fechamento de mercado, teremos a divulgação do CPI e do PPI relativos a agosto.

Empresas

TMT Brasil: O sapo virou príncipe?

  • Estamos atualizando nossas estimativas com os resultados do 2T23 e incorporando novas estimativas para a Vivo e TIM, enquanto ajustamos nossos preços-alvo para o fim de 2024. Mantemos nossa classificação de compra para a TIM e elevamos a Vivo para uma classificação de compra (de neutro), enquanto introduzimos novos preços-alvo para o final de 2024 de R$ 21,0 / ação (de R$ 19,0/ação) para TIMS3 e R$ 54,0/ação para VIVT3 (de R$ 49,0/ação anteriormente), o que implica em 46% e 29% de valorização, respectivamente;
  • Mantemos TIM como a nossa top-pick. Além disso, considerando as discussões em torno do fim do JCP, aproveitamos para realizar uma análise de sensibilidade em nossos modelos, tanto da TIM e Vivo, buscando entender melhor os possíveis impactos que a medida pode ter nos resultados das empresas a partir de 2024;
  • Dentro da nossa cobertura TMT, as empresas mais afetadas seriam a TIM e a Vivo, devido aos seus altos dividend yields (6,2% para a TIM e 8,9% para a Vivo em 2022);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Desenrola: Bancos já renegociaram R$ 11,7 bilhões em dívidas, diz Febraban (Valor);
    • Bradesco, Caixa e Inter fazem transferência de real digital (Valor);
    • Pix ultrapassou cartão de débito como meio de pagamento, diz executivo do BC (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Receita de chips com inteligência artificial alcançará US$ 53,4 bilhões no mundo em 2023 (Valor);
    • Na guerra entre EUA e China, Apple vê quase US$ 200 bi evaporarem – (NeoFeed);
    • Cade marca para próxima semana julgamento sobre Winity e Vivo (TELETIME);
    • Levar internet ao pequeno e médio agricultor é um campo fértil (telesintese);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Arezzo anuncia expansão em mais de 35 estados nos EUA (Marcia Travessoni);
    • Fazenda monta força-tarefa para aprovar MP que atinge grandes empresas e pode render R$ 35,3 bi (Estadão);
    • Por que o fim do rotativo seria um desastre para o varejo brasileiro (Metrópoles);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Bebidas
      • Cervejaria Petrópolis, dona da Itaipava, apresenta segundo plano de recuperação judicial (InfoMoney);
    • Alimentos
      • World food price index back at two-year low despite rice surge (FAO) (Reuters);
      • Na onda internacional, Minerva consegue US$ 900 milhões para pagar Marfrig (AgFeed);
    • Agro
      • Biotrop, da Aqua Capital, é vendida a um valuation de R$ 2,8 bilhões (NeoFeed);
      • Valuation da Agrofy vai a zero no balanço da BrasilAgro (TheAgriBiz);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • TCM coloca privatização da Sabesp em xeque (Folha);
    • Sabesp: governo de São Paulo lança guia sobre privatização da companhia (Estadão);
    • Credor da Light vê negociação entrando em 2024 (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • AGU vai mediar disputa por Margem Equatorial (Valor Econômico);
    • Enauta emitirá R$ 1,1 bilhão em debêntures (Valor Econômico);
    • EUA cancelam projetos de exploração de petróleo no Alasca (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Petróleo passa dos US$ 90, maior patamar em 10 meses, e pressiona preços dos combustíveis no Brasil (Estadão);
  • Mercado sinaliza espaço menor para cortes na Selic (Valor);
  • Kopenhagen estreia no mercado de debêntures com emissão de R$ 420 milhões (Valor);
  • Moody’s Local afirma rating da Energisa ‘AA+.br’; perspectiva alterada para estável (Moody’s);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • FII de shopping fura a bolha e entra na lista dos mais recomendados do mercado; confira todas as indicações (InfoMoney);
    • Fundo imobiliário embolsa quase R$ 300 milhões com venda de shoppings (Money Times);
    • Capitânia monta FII para investir na Almeida Júnior (Brazil Journal);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Vale quer impulsionar a produção de hidrogênio verde no Brasil | Café com ESG, 08/09

  • Na quarta-feira, último pregão antes do feriado, o mercado fechou em queda, com o IBOV e o ISE recuando -1,13% e -1,15%, respectivamente.
  • No Brasil, (i) a Vale está fazendo um movimento para impulsionar a produção de hidrogênio verde no Brasil – a mineradora assinou um acordo com a empresa sueca H2 Green Steel para estudar a construção, no país, de uma planta de HBI movida a hidrogênio verde, produto intermediário da siderurgia usado na fabricação de aço, com zero emissão de carbono; e (ii) o ministro de Minas e Energia, Alexandre Silveira, afirmou que a Advocacia Geral da União (AGU) vai constituir na semana que vem o comitê de conciliação com integrantes do governo para chegar a um consenso sobre o licenciamento do poço exploratório da Petrobras no litoral do Amapá – segundo ele, além da AGU, farão parte do comité a  Casa Civil, os ministérios de Minas e Energia e o Meio Ambiente e o Ibama;
  • No internacional, a 4ª edição da Finance in Common Summit (FiCS), encontro que reuniu 1.500 representantes de bancos de desenvolvimento públicos globais no início dessa semana, buscou unir recursos e experiências para promover ações climáticas e de desenvolvimento sustentável – iniciativas de “blended finance” foram ressaltadas como um dos caminhos do futuro dos bancos públicos de desenvolvimento, que, junto, engloba mais de US$ 23 trilhões em ativos e US$ 2,7 trilhões em investimentos anuais;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.