XP Expert

Em dia de agenda agitada de indicadores econômicos, mercados operam levemente no campo negativo

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +-0,5% | 120.818 Pontos

CÂMBIO -0,7% | 5,21/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa estendeu os fortes ganhos da última terça-feira (+2,3%) e encerrou a sessão de ontem (25) em leve alta de 0,5%, aos 120.817 pontos. O índice acompanhou o desempenho das bolsas americanas, que, por sua vez, foram puxadas por ações de bancos e de empresas ligadas à reabertura econômica já que o ritmo de novos casos de Covid-19 por lá aumentam a um ritmo cada vez menor. Enquanto isso, o dólar comercial caiu 0,97% cotado a R$ 5,21 e as taxas futuras de juros fecharam em forte queda nos vencimentos intermediários e longos e em alta nos curtos. DI jan/22 fechou em 6,72%; DI jan/24 encerrou em 9,125%; DI jan/26 foi para 9,59%; DI jan/28 fechou em 9,90%.

Na cena econômica internacional, hoje de manhã foi divulgado indicador fraco de confiança na Alemanha diante do aumento de casos de covid-19 motivado pela disseminação da variante delta. Ontem, outro levantamento também tinha mostrado desanimo por parte dos empresários alemães com o avanço do delta. E na Ásia, o Banco Central da Coreia do Sul (conhecido como BoK) elevou juros, tornando-se o primeiro grande BC da região a começar a retirar estímulos adotados em função da pandemia de covid-19. Na agenda do dia, será divulgada a ata de política monetária do Banco Central Europeu (BCE), dados semanais de pedido de seguro desemprego e segunda leitura do PIB do segundo trimestre e deflator do consumo no PIB (PCE) nos EUA. Hoje tem início o simpósio de Jackson, e a fala de amanhã do presidente do FED, Jerome Powell, é bastante aguardada pelo mercado.

No Brasil, o secretário da Fazenda, Bruno Funchal, reafirmou ontem na Expert XP que o Orçamento do ano que vem será enviado com os R$ 89,1 bilhões de precatórios, comprimindo as demais despesas discricionárias. Quando uma solução for adotada pelo parlamento, o governo então enviaria uma mensagem modificativa. Funchal também confirmou a notícia de ontem de que o governo estuda financiar o novo Auxílio Brasil com a redução de gastos tributários. Em outra plenária do evento, sem dar detalhes de financiamento e de metas definidas, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse que o governo passará a dar bonificações aos clientes residenciais e empresariais que se dispuserem a economizar voluntariamente energia elétrica, diante do crítico nível de reservatórios. Mais uma vez, o ministro negou necessidade de racionamento de energia.

Ainda dentre as falas dos membros do poder executivo ontem, o ministro Paulo Guedes afirmou que apoiaria a medida do IVA dual, caso os municípios aderissem à proposta. No entanto, a Frente Nacional de Prefeitos se mostrou surpresa com a declaração e, temendo perder arrecadação com o fim do ISS, defende uma reforma por etapas.

Do lado de indicadores econômicos, a arrecadação federal voltou a surpreender positivamente, alcançando R$ 170,3 bilhões, cerca de R$ 10 bilhões acima do consenso de mercado. A alta (e crescente) inflação dos preços ao produtor continua respondendo por parte substancial da melhora. No entanto, a recuperação econômica em curso não deve ser desconsiderada. E o IPCA-15 de agosto, que registrou alta de 0,89% no mês, continua mostrando inflação bastante pressionada tanto do lado da oferta (alta dos custos), tanto pela demanda (no contexto da normalização da economia). A inflação no ano deve continuar elevada no segundo semestre e encerrar o ano acima de 7%, rompendo do limite superior da meta (5,25%). Na agenda doméstica, destaque para divulgação dos dados de geração liquida de empregos formais pelo CAGED às 10:00 e participação do Paulo Guedes na Expert XP às 15:30.

Pelo lado das empresas, estamos atualizando nossas estimativas para Hidrovias do Brasil (HBSA3), e introduzindo nosso preço-alvo para 2022 de R$8.90/ação. Atribuímos o desempenho fraco da ação no acumulado do ano (-30% vs. +1% do IBOV), principalmente a dois ventos contrários: (i) crise hídrica que dificulta parcialmente as condições de navegação no corredor sul (Rio Paraguai); e (ii) quebra da safra de grãos de 2021, limitando a demanda de exportação. Reiteramos nossa recomendação de Compra e vemos esse movimento como uma oportunidade de entrada em HBSA3, pois, em nossa visão: (i) os ventos contrários estão restritos principalmente ao ano de 2021 (com impacto limitado no longo prazo); e (ii) novo guidance anunciado pela empresa aumentou a visibilidade aos investidores ao estabelecer uma indicação de “piso” para o impacto operacional negativo de curto prazo.

Por fim, ontem tivemos o segundo dia da Expert XP. Liderança, economia global, mercados e Brasil foram alguns dos temas de destaque durante os painéis da maior conferência de investimentos do mundo, trazendo discussões a cerca do mundo pós-covid (link cobertura completa). Hoje temos o último dia, com uma agenda que segue imperdível. Hillary Clinton, Malala Yousafzai, Howard Marks e Paulo Guedes são alguns dos nomes de destaque (inscreva-se aqui).

Tópicos do dia

Economia

  1. Hoje começa o simpósio de Jackson Hole

Política

  1. Pacheco rejeita pedido de impeachment de Alexandre de Moraes apresentado por Bolsonaro
  2. Câmara dá início à tramitação da PEC dos Precatórios, mas aposta é em mediação pelo STF
  3. STF retoma julgamento da autonomia do Banco Central
  4. Democratas se preparam para batalha interna sobre Plano das Famílias Americanas

Empresas

  1. Expert XP 2021: Feedback do segundo dia| Inspiração para um mundo pós-covid
  2. Setor Elétrico: Programa de incentivo voluntário para redução de energia para consumidores do mercado regulado deve ser lançado dia 1º de setembro
  3. Hidrovias do Brasil: Vemos Oportunidade de Compra; Visibilidade Aumentou Após Novo Guidance
  4. Notícias Diárias do Setor Financeiro
  5. Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

Internacional

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Xiaomi elétrica

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 26/08

Veja todos os detalhes

Economia

Hoje começa o simpósio de Jackson Hole

  • O instituto GfK divulgou seu índice de confiança do consumidor, baseado em uma pesquisa com cerca de 2.000 alemães, que caiu para -1,2 pontos em setembro, de uma revisão revisada de -0,4 pontos um mês antes. A leitura é comparada com a previsão da Reuters de -0,7. O ânimo entre os consumidores alemães piorou à medida que a aceleração da inflação e o aumento das caixas COVID-19 os tornavam mais hesitantes em comprar;
  • O Banco da Coreia elevou a taxa básica de juros do país de 0,50% para 0,75% ao ano, depois de mantê-la por 15 meses nas mínimas históricas, conforme esperado por pela maiorias dos economistas ouvidos pelo Wall Street Journal. Desta forma, o banco central é o primeiro dentre os principais asiáticos a retirar os estímulos em virtude da pandemia;
  • Na agenda do dia, será divulgada a ata de política monetária do Banco Central Europeu (BCE). Ontem, o economista-chefe da instituição, Phillip Lane, disse que o impacto da delta na zona do euro deverá ser limitado e que o bloco segue trajetória de crescimento robusta neste e no próximo ano. Ainda nesta manhã, teremos dados semanais de pedido de seguro desemprego e segunda leitura do PIB do segundo trimestre e o deflator do PIB de consumo (PCE) nos EUA. Hoje tem início o simpósio de Jackson, e a fala de amanhã do presidente do FED, Jerome Powell, é bastante aguardada pelo mercado;
  • No Brasil, o secretário especial o Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal, reafirmou ontem na Expert XP que o Orçamento do ano que vem será enviado com os R$ 89,1 bilhões de precatórios, comprimindo as demais despesas discricionárias. Quando uma solução for adotada pelo parlamento, o governo então enviaria uma mensagem modificativa. Funchal também confirmou a notícia de ontem de que o governo estuda financiar o novo Auxílio Brasil com a redução de gastos tributários;
  • O  ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse ontem em coletiva de imprensa que o governo passará a dar bonificações aos clientes residenciais e empresariais que se dispuserem a economizar voluntariamente energia elétrica, diante do crítico nível de reservatórios. Mais uma vez, o ministro negou necessidade de racionamento de energia;
  • O ministro da economia, Paulo Guedes,  afirmou que apoiaria a medida do IVA dual, caso os municípios aderissem à proposta. No entanto, a Frente Nacional de Prefeitos se mostrou surpresa com a declaração e, temendo perder arrecadação com o fim do ISS, defende uma reforma por etapas;
  • Do lado de indicadores econômicos,  a arrecadação federal voltou a surpreender positivamente, alcançando R$ 170,3 bilhões, cerca de R$ 10 bilhões acima do consenso de mercado. A alta ( e crescente) inflação dos preços ao produtos continua respondendo por parte substancial da melhora. No entanto, a recuperação econômica em curso não deve ser desconsiderada. E o IPCA-15 de agosto, que registrou alta de 0,89% no mês, continua mostrando inflação bastante pressionada tanto do lado da oferta (alta dos custos), tanto pela demanda (no contexto da normalização da economia). A inflação no ano deve continuar elevada no segundo semestre e encerrar o ano acima de 7%, rompendo do limite superior da meta (5,25%). Na agenda doméstica, destaque para divulgação dos dados de geração liquida de empregos formais pelo CAGED às 10:00 e participação do Paulo Guedes na Expert XP às 15:30.

Política

Pacheco rejeita pedido de impeachment de Alexandre de Moraes apresentado por Bolsonaro

  • A quinta-feira começa tendo como principal destaque a rejeição do pedido de impeachment feito por Jair Bolsonaro contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal. Rodrigo Pacheco acatou parecer da Advocacia do Senado: para ele, “as divergências devem ser superadas pelos mecanismos próprios que a Constituição e a lei fornecem” – não sendo este o caso dum impeachment “sem fundamento legal e técnica jurídica adequada”.

Câmara dá início à tramitação da PEC dos Precatórios, mas aposta é em mediação pelo STF

  • A PEC dos Precatórios começou a tramitar na Comissão de Constituição e Justiça (CCJC), relatada pelo deputado Darci de Matos (PSD-SC) e com expectativa de votação do parecer de admissibilidade já na próxima semana. Diante das resistências que foram mapeadas no Congresso (retórica do “calote”), o governo aposta numa mediação pelo STF, via presidente Luiz Fux, para ao menos mitigar o impacto de R$ 89,1 bi com a despesa em 2022;

STF retoma julgamento da autonomia do Banco Central

  • No Supremo, as atenções se voltam ao julgamento da autonomia do Banco Central. Com placar empatado em 1 (Ricardo Lewandowski) x 1 (Luís Roberto Barroso), os demais ministros votarão na sessão de hoje.

Democratas se preparam para batalha interna sobre Plano das Famílias Americanas

  • Após a aprovação da resolução orçamentária de USD 3,5 trilhões do Plano das Famílias Americanas na Câmara dos EUA, democratas se preparam para uma batalha interna sobre o projeto. Como já escrevemos por aqui, a resolução orçamentária é uma planta do projeto e não uma versão final, portanto, ainda há espaço para negociação. Conforme indicado pelo cabo de guerra entre a ala mais à esquerda e a ala moderada do partido na Casa nesta semana, há fortes divergências entre os grupos, até mesmo sobre o tamanho do projeto.  
  • E o governo chinês reitera missão de reduzir a desigualdade no país e aumentar crescimento econômico.

Empresas

Expert XP 2021: Feedback do segundo dia| Inspiração para um mundo pós-covid

  • Liderança, economia global, mercados e Brasil foram alguns dos temas de destaque durante os painéis da maior conferência de investimentos do mundo, trazendo discussões a cerca do mundo pós-covid;
  • Ben S. Bernanke, Luís Roberto Barroso e Pep Guardiola foram foram alguns dos principais nomes desse segundo dia;
  • Clique aqui para acessar o relatório com a nossa cobertura dos principais painéis.

Setor Elétrico: Programa de incentivo voluntário para redução de energia para consumidores do mercado regulado deve ser lançado dia 1º de setembro

  • Ontem, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque em uma coletiva de impressa, afirmou que um programa que dará desconto na conta de luz de quem reduzir o consumo de energia deve entrar em vigor no dia 1º de setembro. A bonificação para consumidores residenciais faz parte de uma série de ações que o governo busca para tentar evitar apagões em horários de pico. Na segunda-feira, 23, o MME publicou as regras para o programa similar de redução voluntária do consumo de energia, mas voltado para grandes consumidores, como as indústrias. Em contrapartida, as empresas vão receber compensações financeiras;
  • Adicionalmente, no mesmo dia, o presidente Jair Bolsonaro editou um decreto que determina a redução do consumo de energia elétrica, entre 10% e 20% na administração pública federal, autarquias e fundações. A medida irá vigorar entre setembro de 2021 e abril de 2022 e a regra não vale para as estatais;
  • Por fim, o Ministério de Minas e Energia (MME) admitiu, em nota, uma “relevante piora” no cenário hídrico do País e nas projeções para os próximos meses. O governo afirmou ser “imprescindível” a adoção de todas as ações em andamento e propostas para garantir o fornecimento de energia;
  • Vemos as medidas adotadas como positivas para evitar o risco de racionamento de energia;
  • Confira nosso relatório Sensor Elétrico XP para saber mais sobre a nossa visão sobre o risco de racionamento de energia.

Hidrovias do Brasil: Vemos Oportunidade de Compra; Visibilidade Aumentou Após Novo Guidance

  • Introduzimos Preço Alvo 2022 de R$8,90/ação (substituindo Preço Alvo 2021 de R$9,20/ação)
  • Depois de atualizar nossas estimativas, acreditamos que as ações de HBSA3 caíram além dos fundamentos da empresa.
  • Atribuímos o desempenho fraco da ação no acumulado do ano (-30% vs. +1% do IBOV), principalmente a dois ventos contrários:
    • (i) crise hídrica que dificulta parcialmente as condições de navegação no corredor sul (Rio Paraguai); e
    • (ii) quebra da safra de grãos de 2021, limitando a demanda de exportação.
  • Reiteramos nossa recomendação de Compra e vemos esse movimento como uma oportunidade de entrada em HBSA3, pois, em nossa visão:
    • (i) os ventos contrários estão restritos principalmente ao ano de 2021 (com impacto limitado no longo prazo); e
    • (ii) novo guidance anunciado pela empresa aumentou a visibilidade aos investidores ao estabelecer uma indicação de “piso” para o impacto operacional negativo de curto prazo.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Notícias Diárias do Setor Financeiro

  • Acesse este relatório com notícias do setor financeiro que complementam nossos comentários publicados no Morning Call, mas que não consideramos relevantes o suficiente para serem analisadas. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo nacional e internacional

  • Nesta publicação diária, trazemos as principais notícias do setor de varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.) nacional e internacional, complementando nossa visão sobre as tendências e acontecimentos mais importantes do dia. Além disso, o relatório contém um resumo dos múltiplos e recomendações para as empresas de nossa cobertura;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Internacional

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Xiaomi elétrica

  • A gigante chinesa Xiaomi bate recorde de receitas, alcançando US$ 13,6bi;
  • Walmart lança novo serviço, “GoLocal”, com o objetivo de conectar consumidores e varejistas através do serviço de entrega
  • O presidente dos EUA, Joe Biden, realizou um evento de segurança cibernética envolvendo grandes empresas de tecnologia como a Microsoft e o Google;
  • Vendas do varejo americano passam por desaceleração desde abril de 2021;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 26/08

  • Neste relatório diário publicado todas as manhãs pelo time ESG do Research da XP, buscamos trazer as últimas notícias para que você comece o dia bem informado e fique por dentro do que o Brasil e o mundo falam sobre um tema que tem ficado cada vez mais relevante: ESG – do termo em inglês Environmental, Social and Governance ou, em português, ASG – Ambiental, Social e Governança;
  • Quais tópicos abordamos ao longo do conteúdo? (i) Notícias no Brasil e no mundo acerca do tema ESG; (ii) Performance dos principais índices ESG em diferentes países; (iii) Comparativo da performance histórica do Ibovespa vs. ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial, da B3); e (iv) Lista com os últimos relatórios publicados pelo Research ESG da XP;
  • Por que essas informações são importantes? Porque elas indicam os temas dentro da agenda ESG que estão sendo cada vez mais monitoradas por parte dos investidores e das empresas, e podem impactar os preços das ações de diferentes companhias. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.