COPOM e FOMC deram o tom e os mercados reagem de forma positiva

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Clique para ouvir

IBOVESPA +1,8% | 112.282 Pontos

CÂMBIO +0,3% | 5,29/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Pouco antes do Banco Central do Brasil aumentar a meta da taxa Selic para 6,25%, o Ibovespa encerrou a quarta-feira (22/09) aos 112.282 pontos, apresentando uma variação positiva de 1,80%. O dólar também teve uma variação positiva de 0,31% e fechou o dia a R$5,29.

Ainda sobre o Banco Central do Brasil, há uma indicação de que teremos um ciclo de altas mais intenso (em linha com nossa projeção de Selic em 8,50% no final do ciclo).

As taxas futuras de juros fecharam o dia de ontem em queda nas taxas médias e longas, com a retomada de apetite a risco no exterior após comunicado do presidente do Fed, Jerome Powell, interpretado como hawkish, ou seja, como mais rigoroso  pelo mercado. Além disso, o mercado à espera do Copom durante a sessão manteve as taxas curtas estáveis. DI jan/22 fechou em 7,125%; DI jan/24 encerrou em 9,465%; DI jan/26 foi para 9,96%; DI jan/28 fechou em 10,29%.

Os mercados globais amanhecem positivos (EUA +0,6% e Europa +1,2%) após a decisão do Federal Reserve americano, mantendo a taxa de juros no patamar atual e sinalizando que poderá começar a retirar a injeção de liquidez na economia em breve. Por outro lado, o dot plot do Fed, que serve como guia para os mercados, indicou que 9 dos 18 membros do FOMC, Comitê de política monetária do banco central dos EUA, esperam um aumento da taxa de juros já em 2022. Na Europa, o mercado agora aguarda os dados do PMI da zona do euro e a decisão de política monetária do Banco da Inglaterra. Na China (+0,7%), o mercado encerra em alta após injeção de US$ 17bi do governo chinês na economia, acalmando os investidores e resultando em uma alta de +17,6% das ações da endividada Evergrande.

Na política brasileira, embora sem ter o texto final do acordo entre Congresso e governo divulgado, a comissão especial que vai discutir a PEC dos Precatórios foi eleita ontem na Câmara. A escolha do presidente e do relator demonstram alinhamento com o prazo célere defendido no acerto da última terça-feira.

Na agenda ESG, o Banco Central Europeu (BCE) chegou a conclusão de que as inundações e incêndios florestais de verão na Europa são apenas o último sinal de que os custos de transição para uma economia de baixo carbono são muito menores do que o impacto “particularmente desafiador” das mudanças climáticas nas empresas, bancos e economia da região.

Tópicos do dia

Economia

  1. A inflação persistente colocou o Fed e o BCB em movimento, mas de forma gradual. Na China, governo diz a Evergrande para evitar inadimplência de curto prazo

Política

  1. Câmara instala comissão especial para a PEC dos Precatórios

Empresas

  1. Construtoras de Baixa Renda: Atualização Positiva do Programa Casa Verde Amarela (CVA)
  2. GNDI (GNDI3): Bain Capital deve reduzir sua participação
  3. Hypera (HYPE3): Juros sobre Capital Próprio
  4. Principais notícias dos setores

Mercados

  1. Selic sobe para 6,25% ao ano: Conheça 20 ações que pagam dividendos acima dos juros brasileiros
  2. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Um desafio trilionário

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 23/09

Veja todos os detalhes

Economia

A inflação persistente colocou o Fed e o BCB em movimento, mas de forma gradual. Na China, governo diz a Evergrande para evitar inadimplência de curto prazo

  • O FOMC, Comitê de política monetária do banco central dos EUA, manteve as taxas de juros perto de zero e seu programa de compra de títulos intacto em sua reunião de ontem. O FOMC não anunciou o cronograma de redução de estímulos (tapering) nesta reunião, mas o presidente Powell foi explícito sobre o futuro da política monetária durante a conferência de imprensa. Powell disse que vê “o tapering terminando em meados de 2022”, o que significa que o processo de tapering provavelmente avançará a um ritmo de US $ 15 bilhões por mês. O FOMC também apresentou as projeções econômicas de seus membros. O destaque foi que a mediana dos membros do Fed agora vê um aumento nas taxas de juros em 2022, com nove membros ainda esperando que o FOMC permaneça estável, mas os outros nove membros vendo pelo menos um aumento de juros no ano que vem (sendo que três  deles projetam dois aumentos de 0,25pp). Apesar de isso, continuamos pensando que a decolagem ocorrerá apenas no Q223;
  • Destaque hoje para a decisão de política monetária do Banco da Inglaterra. A expectativa é que a taxa básica de juros se mantenha em 0,1%;
  • Na China, o governo avisou a Evergrande para evitar a inadimplência no curto prazo. Além disso, de acordo com a Bloomberg News, as autoridades chinesas estão pedindo aos governos locais que se preparem para um potencial fechamento do Grupo Evergrande. O Banco Central Chinês injetou 17 bilhões de dólares no sistema financeiro para acalmar os mercados.  As preocupações sobre o potencial contágio no caso de um default da Evergrande geraram volatilidade nos mercados de ações e títulos nas últimas semanas;
  • As prévias do PMI de setembro da Europa ficaram abaixo das expectativas. O PMI Composto da Zona do Euro, por exemplo, ficou em 56,1, contra 58,5 esperado e 59 em agosto. Ainda assim, os números continuam sugerindo que a recuperação econômica está ocorrendo. Leituras acima de 50 indicam expansão;
  • No Brasil, o Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) entregou a expectativa de alta de 1,0pp e levou a Selic para 6,25%. No comunicado pós-reunião, o Copom afirmou que a taxa Selic deve “avançar no território contracionista”. Isso sugere que o Comitê vê agora a necessidade de uma política monetária mais apertada do que antes. A nosso ver, a decisão de hoje é consistente com nossa projeção da Selic em 8,50% ao final do ciclo de aperto monetário (1,00 em out, 0,75 em dez e 0,50 em fev/22).

Política

Câmara instala comissão especial para a PEC dos Precatórios

  • A eleição de presidente (Diego Andrade, PSD-MG) e escolha de relator (Hugo Motta, Republicanos-PB) demonstram alinhamento de calendário e conteúdo com o acerto do dia anterior, entre Paulo Guedes, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco;
  • A ideia é fazer uma tramitação célere, no limite do prazo regimental, de dez sessões de plenário. Lira sinalizou que pretende convocar sessões às sextas e às segundas para acelerar o prazo;
  • Por esse calendário, as duas próximas semanas serão dedicadas a audiências e discussões e a votação pode ser na semana seguinte – o texto estaria pronto para ir a voto na comissão a partir do dia 7 de outubro. Até lá, é esperado que detalhes sobre o conteúdo tenham sido acertados.

Empresas

Construtoras de Baixa Renda: Atualização Positiva do Programa Casa Verde Amarela (CVA)

  • Vemos um impacto positivo da atualização recente no programa habitacional Casa Verde e Amarela anunciado na semana passada para as construtoras de baixa renda da nossa cobertura. Vemos um leve impacto positivo para as incorporadoras de baixa renda, sendo Cury, Tenda e Direcional os principais beneficiários. Como resultado, reiteramos nossa visão construtiva para o segmento de baixa renda, sendo Cury nossa preferência no segmento;
  • Teto de preço mais alto para o faixa 3, o que deve permitir algum alívio na margem bruta. Vemos o segmento de baixa renda impactado positivamente pelos tetos de preços mais altos no Programa CVA, uma vez que deixa espaço para os desenvolvedores aumentarem ligeiramente os preços de venda a fim de compensar o recente aumento nos custos de construção, melhorando assim as perspectivas para a margem bruta em a médio prazo;
  • Taxas de juros de financiamento imobiliário mais baixas devem preservar a capacidade de compra do cliente. O governo anunciou uma redução temporária de 50 pontos-base na taxa de juros das unidades da faixa 3 do programa, para 7,66% a.a. Isso deve ajudar a preservar a capacidade de compra das famílias devido aos aumentos de preços. O aumento dos subsídios deve ajudar a sustentar a demanda aquecida;
  • O aumento dos subsídios para famílias com renda mensal de até R $ 2 mil, regiões Norte e Nordeste, bem como municípios menores, devem impulsionar a demanda nessas regiões;
  • Neste relatório, destacamos algumas alterações do programa habitacional Casa Verde e Amarela e o potencial impacto na nossa cobertura;
  • Clique aqui para ler o conteúdo completo.

GNDI (GNDI3): Bain Capital deve reduzir sua participação

  • Ontem (22) o Brazil Journal – um portal de notícias – escreveu que a Bain Capital está buscando assessores para vender 50% da participação que detém na GNDI;
  • A Bain Capital detém 11,2% do capital da GNDI e, de acordo com a notícia, já está em negociações avançadas com potenciais assessores para a transação;
  • Em nossa visão, o evento não deveria afetar os papéis da companhia muito além da queda de 3,9% de ontem, uma vez que (i) a fusão em andamento já iria reduzir a participação da Bain Capital para aproximadamente 5%, e (ii) o montante da transação, de aproximadamente R$2,7b, será próximo de 6x a estimativa de volume médio negociado da empresa pós-fusão;
  • Reiteramos nossa recomendação de Compra, pois não enxergamos mudança relevante de fundamentos.

Hypera (HYPE3): Juros sobre Capital Próprio

  • Ontem (22), a Hypera anunciou a distribuição de juros sobre capital próprio de R$194,8M (R$0,308/ação), a ser pago até o final do exercício social de 2022;
  • As ações serão negociadas excluindo a distribuição a partir de 28 de setembro. O pagamento representa 0,94% do valor de mercado da companhia;
  • Nós reiteramos a nossa recomendação de Compra e preço-alvo de R$48/ação para HYPE3.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • IRB tem prejuízo líquido de R$ 97,6 milhões em julho. Os prêmios emitidos totalizaram R$ 1,167 bilhão em julho, com queda de 24,5% em relação a julho de 2020, sendo R$ 933,7 milhões no Brasil e R$ 233,6 milhões no exterior. (Valor);
    • Fundo de crédito cresce e deve ter melhor captação mensal desde 2020. Alta da Selic e incerteza local levam à migração da bolsa para a renda fixa. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Shoppings ainda não voltam à normalidade; CNC vê tráfego maior que venda (Valor);
    • E-commerce avança e requer novas regras. (Valor);
    • 54,5% dos lojistas nunca realizaram um teste de usabilidade, mostra pesquisa (E-commerce Brasil)
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • China mantém trava contra a carne do Brasil (Valor);
    • Minerva aprova emissão de R$ 400 milhões em debêntures (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Medidas contra crise não são suficientes para afastar desabastecimento, diz TCU. (Canal Energia);
    • Petróleo avança mais de 2% após decisão do Fed e dado de estoques nos EUA. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Selic sobe para 6,25% ao ano: Conheça 20 ações que pagam dividendos acima dos juros brasileiros

  • O Banco Central, em mais uma reunião de seu Comitê de Política Monetária (Copom), elevou a taxa Selic em 1,0 p.p. para 6,25% ao ano, subindo pela quinta vez no ano os juros básicos brasileiros;
  • Para a Bolsa, vários investidores nos perguntam se a alta da taxa de juros impactará a trajetória do Ibovespa e, principalmente, se afetará o fluxo de renda fixa para ações. Na nossa visão, continuamos construtivos com Bolsa;
  • Apesar da alta na taxa Selic, de 5,25% para 6,25% ao ano, as ações conhecidas por distribuir bons e recorrentes dividendos ainda superam a taxa básica de juros;
  • Para saber as 20 ações sob nossa cobertura que possuem um dividend yield maior do que a taxa Selic;
  • Acesse o relatório aqui.

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Um desafio trilionário

  • Bill Gates arrecadou US$ 1bi, através de sua ONG Breakthrough Energy, com o intuito de financiar e novas soluções energéticas;
  • O CEO da Disney afirmou que o Disney+ deverá apresentar um crescimento inferior neste trimestre vs. o trimestre anterior;
  • A General Motors anunciou estar trabalhando em conjunto com a LG Chem para aprimorar as baterias de seus carros elétricos;
  • De acordo com o FactSet, empresas que compõe o S&P 500 apresentam sólido crescimento vs. 2019;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 23/09

  • O mercado encerrou o pregão de quarta-feira em território positivo, com o Ibov e ISE em alta de +1,8% e +1,4%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) a Vale anunciou que Luciano Siani, que até então estava à frente da área financeira da companhia (CFO), passará para o cargo de vice-presidente executivo de Estratégia e Transformação de Negócios, que também inclui a liderança de estratégia de reposicionamento ESG global; e (ii) o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) está buscando uma parceria com a Eletrobras para fazer estudos que permitam substituir o óleo diesel por fontes renováveis, como eólica e solar, na geração de energia elétrica na Amazônia;
  • No internacional, o Banco Central Europeu (BCE) chegou a conclusão de que as inundações e incêndios florestais de verão na Europa são apenas o último sinal de que os custos de transição para uma economia de baixo carbono são muito menores do que o impacto “particularmente desafiador” das mudanças climáticas nas empresas, bancos e economia da região. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.