XP Expert

China retalia EUA e eleva tensão geopolítica e mercados operam em queda

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -1,91% | 102.293 Pontos

CÂMBIO -1,84% | 5,12/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Nesta quinta-feira, o Ibovespa fechou em queda de 1,91% a 102.293 pontos seguindo as quedas nas bolsas americanas, pressionadas pelas ações de empresas de tecnologia e pelo resultado ruim dos pedidos de auxílio-desemprego. O dólar comercial subiu 1,94%, a R$ 5,21. As taxas futuras fecharam ontem em alta nos vencimentos longos, levando a curva à leve retomada de inclinação. O sentimento mais pessimista nos mercados internacionais pesou para que o movimento ocorresse. DI jan/21 ficou em 2,03%; DI jan/23 fechou em 4,04%; e DI jan/25 encerrou em 5,55%.

Nos mercados internacionais, as tensões entre Beijing e Washington são destaque nesta sexta-feira. Após fechamento do consulado chinês em Houston, Bejing ordenou o fechamento do consulado americano em Chengdu.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que o acordo com China tem menos importância para ele após pandemia e voltou a responsabilizar o país pelo novo coronavirus. Também, o secretário de Estado, Michael Pompeo criticou a China e considerou que os líderes do país apresentam tendências tirânicas inclinados à hegemonia global. 

O PMI composto surpreendeu as expectativas na Zona do Euro, ao passar de 48,5 em junho para 54,8 em julho. O indicador engloba os setores industrial e de serviços e o resultado acima de 50 mostra que a atividade econômica voltou a apresentar expansão na Europa.

Na política, destaque para novo encontro entre o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, para tentar superar divergências que apareceram na votação da ampliação da participação da União no Fundeb no início da semana e alinhar pontos da agenda futura, como a reforma tributária.

Na economia, a agenda de indicadores e eventos do dia traz como destaques a divulgação do IPCA-15 de julho, a confiança do consumidor do mesmo mês e a participação do diretor de Política Monetária do Banco Central, Bruno Serra, em evento virtual da XP, às 11h. Nos Estados Unidos, destaque para as prévias do PMI e para as vendas de moradias novas.

Do lado das empresas, ontem a Eneva apresentou uma nova proposta de fusão com a AES Tietê. A oferta se insere no contexto de desinvestimento da participação do BNDESPar na AES Tietê que corresponde a 28,4% do capital total da geradora. Notamos que os termos da nova proposta de fusão da Eneva com a AES Tietê sinalizam um potencial de ganho em relação ao preço atual de TIET11, e são em condições mais atrativas que a proposta anterior. Elaboramos um relatório, no qual, apresentamos maiores detalhes sobre a proposta de fusão, nossa visão e potenciais desdobramentos futuros, confira no link. Mantemos nossa recomendação de Compra na AES Tietê, com um preço-alvo de R$16/unit.

Tópicos do dia

Expert 2020

Acesse aqui nossa cobertura da Expert 2020
Confira os destaques do primeiro dia de evento
Confira os destaques do segundo dia de evento
Confira os destaques do terceiro dia de evento

Agenda de resultados

Calendário da temporada de resultados 2° tri 2020

Coronavírus

O caso para se comprar Brasil: Rumo aos 110 mil
Medidas econômicas para combater o coronavirus no Brasil

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Internacional

  1. Política internacional: tensões entre EUA e China ganham novo capítulo

    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. AES Tietê (TIET11): Eneva apresenta nova proposta de fusão com a AES Tietê; saiba todos os detalhes
  2. Movida (MOVI3): Dados Operacionais Prévios do 2T20 acima das expectativas
  3. Saneamento: PDT aciona STF contra novo marco legal do saneamento
  4. Frigoríficos (BRFS3, JBSS3): Egito autoriza exportação de termoprocessados de frango do Brasil
  5. Marfrig (MRFG3): empresa anuncia compromisso com sustentabilidade


Veja todos os detalhes


Internacional

Política internacional: tensões entre EUA e China ganham novo capítulo

  • As tensões entre Pequim e Washington são destaque nesta sexta-feira. Após fechamento do consulado chinês em Houston, Pequim ordenou o fechamento do consulado americano em Chengdu;
  • O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que o acordo com China tem menos importância para ele após pandemia e voltou a responsabilizar o país pelo novo coronavirus. Também, o secretário de Estado, Michael Pompeo criticou a China e considerou que os líderes do país apresentam tendências tirânicas inclinados à hegemonia global;
  • Na seara doméstica, apesar de expectativa sobre a apresentação do novo pacote de estímulo ontem, a Casa Branca e parlamentares republicanos ainda não resolveram diferenças sobre detalhes do plano e anunciaram que o mesmo deve ser apresentado apenas na segunda-feira;
  • Na disputa eleitoral, Trump reafirmou mudança de discurso sobre o coronavírus ao cancelar a Convenção Republicana na Florida em meio a alta em número de casos.

Empresas

AES Tietê (TIET11): Eneva apresenta nova proposta de fusão com a AES Tietê; saiba todos os detalhes

  • Em 23 de julho, após o fechamento do mercado, a Eneva S.A. (ENEV3, não coberta) divulgou um fato relevante no qual realizou uma nova proposta de fusão com a AES Tietê (TIET11.SA, recomendação de Compra);
  • A oferta se insere no contexto de desinvestimento da participação do BNDESPar na AES Tietê, que abrange 14,4% das ações ordinárias e 37,5% das ações preferenciais (ou 28,4% do capital total da geradora);
  • Notamos que os termos da nova proposta de fusão da Eneva com a AES Tietê sinalizam um potencial de ganho em relação ao preço atual de TIET11, e são em condições mais atrativas que a proposta anterior. Entretanto, na nossa visão, seria mais interessante aos acionistas minoritários da AES Tietê que a fusão previsse uma parcela maior de pagamento em caixa, ou condições de direito de retirada para investidores que porventura não desejem ser acionistas da “Nova Empresa” resultante da fusão;
  • Além disso, acreditamos que é necessária uma clareza maior sobre o mérito estratégico e a real criação de sinergias com a fusão. Também observamos que várias fontes de notícias mencionaram que a controladora da AES Tietê, a elétrica americana AES Corp., também está interessada em adquirir a participação do BNDESPar na TIET11. Se essa intenção for confirmada e a empresa norte-americana adquirir com sucesso a participação acima mencionada, isso acabaria protegendo a AES Tietê de quaisquer propostas futuras de fusão;
  • Elaboramos um relatório, no qual, apresentamos maiores detalhes sobre a proposta de fusão, nossa visão e potenciais desdobramentos futuros, confira no link. Mantemos nossa recomendação de Compra na AES Tietê, com um preço-alvo de R$16/unit. Notamos que em nossas estimativas e metodologia de preço-alvo não levamos em conta nenhum aspecto da fusão proposta.

Movida (MOVI3): Dados Operacionais Prévios do 2T20 acima das expectativas

  • A Movida divulgou ontem seus dados operacionais prévios referentes ao 2T20. A companhia registrou no trimestre uma receita líquida de R$ 1,05 bi, acima da nossa estimativa de R$ 706 milhões. A diferença se deu principalmente pela performance no segmento de Seminovos, reflexo de uma venda superior à esperada de veículos, e também de uma performance mais forte que a esperada no segmento de RAC. Além disso, a Movida encerrou o trimestre com uma posição sólida de caixa de R$ 1,7 bi;
  • Nossa leitura para os dados é positiva, que em nossa visão reforçam a estratégia adotada pela companhia de fortalecer seu balanço e reduzir o tamanho da companhia em meio ao cenário desafiador. Reiteramos nossa recomendação de Compra para as ações, com preço-alvo de R$ 19,0/ação. Acesse aqui o comentário completo.

Saneamento: PDT aciona STF contra novo marco legal do saneamento

  • Segundo o Estadão, ontem o Partido Democrático Trabalhista (PDT),entrou com um processo na Corte para contestar o Novo Marco do Saneamento (Lei 14.026/2020). Para o partido, o texto afronta a Constituição Federal e prejudica as companhias públicas estaduais de saneamento;
  • O ministro Luiz Fux, que assumirá a presidência da Corte em setembro, foi sorteado relator da ação. Na petição, o PDT pede que o STF suspenda de forma cautelar grande parte da nova lei. Os principais pontos questionados são: (i) a obrigatoriedade dos municípios licitarem os serviços de saneamento, (ii) o risco de elevação nos preços de tarifa de serviços de água e esgoto, (iii) o veto do presidente Jair Bolsonaro ao trecho da lei que permitia a renovação, por mais 30 anos, dos contratos das estatais com os municípios;
  • Além de pedir que grande parte da lei seja derrubada pela Corte, o partido solicitou, alternativamente, que o STF dê “interpretação conforme à Constituição” para garantir que a empresa que ganhar a licitação dos serviços de saneamento não possa excluir das avenças os municípios “que não darão lucro”. 

Frigoríficos (BRFS3, JBSS3): Egito autoriza exportação de termoprocessados de frango do Brasil

  • De acordo com o Ministério da Agricultura, todas as 40 unidades habilitadas a exportar frango inteiro ao Egito estão autorizadas a exportar produtos termoprocessados também, o que favorece as indústrias com portfólio de industrializados;
  • Não há clareza sobre o tamanho da demanda, mas os embarques de frango para o Egito seguem aquecidos e o movimento reforça a importância da pauta governamental para abertura de novos mercados;
  • O Egito é, atualmente, o 14º maior importador de carne de frango do Brasil.

Marfrig (MRFG3): empresa anuncia compromisso com sustentabilidade

  • A Marfrig, segunda maior indústria de carne bovina do mundo, se comprometeu a rastrear a origem de 100% do gado que compra no bioma amazônico até 2025, de fornecedores diretos e indiretos. Até 2030, pretende conseguir fazer a mesma coisa com os animais criados no Cerrado;
  • “O desafio é grande. Vamos dobrar os investimentos em sustentabilidade nos próximos anos [foram R$ 260 milhões na última década], tendo como norte a manutenção e a recuperação das florestas. E [a adoção de] medidas de inclusão de produtores é parte desse sucesso”, disse Marcos Molina, fundador e controlador da Marfrig;
  • Em painel virtual logo após o anúncio do Compromisso, especialistas do setor celebraram a iniciativa da Marfrig. Maurício Voivodic, CEO do WWF Brasil, comentou que considera “Muito importante essa perspectiva da Marfrig de influenciar o setor como um todo, não só seus pares, mas também o governo, no sentido de promover mudanças estruturais na cadeia”;
  • Maristela Miguel, presidente do instituto PCI e produtora rural, destacou a importância de “caminho financeiros inovadores” que tragam “viabilidade econômica para floresta em pé”, como faz o compromisso da Marfrig. Já Joost Oorthuizen, CEO Global da The Sustainable Trade Initiative (IDH), ressaltou que o plano deve ser visto com bons olhos pelo mercado europeu, que valoriza muito o quesito ambiental.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.