XP Expert

China anima mercados globais e falas de Paulo Guedes são destaque no Brasil

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 0,55% | 96.765 Pontos

CÂMBIO 0,87% | 5,32/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Após uma semana positiva para o Ibovespa, mercados operam em alta nesta manhã de segunda-feira impulsionados pelos mercados asiáticos. A primeira página do jornal Securities Times da China trouxe reportagem em tom otimista dizendo que a promoção de um mercado em alta e saudável é agora mais importante do que nunca. A mídia local registrou recorde de busca por “abrir uma conta de ações”. Shanghai Index saltou 5,7%, China CSI 300 registrou alta de 4%, EuroStoxx sobe 2,0%, o futuro do S&P avança 1,1%.

No Brasil, em entrevista à CNN, o ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o governo brasileiro fará quatro grandes privatizações em até 90 dias e que a Reforma Tributária deverá ser aprovada ainda em 2020. Guedes mencionou a criação de um imposto sobre transações digitais que permita custear a desoneração da folha de pagamentos e uma redução na alíquota do IVA, embora reconheça que o debate sobre esse tópico enfrenta resistência no Congresso – Maia reforçou que não pautará a criação de novo imposto até o fim de seu mandato. Ambos falaram na possibilidade de taxar dividendos para permitir a redução no imposto de renda de pessoa jurídica, e Maia disse que pretende retomar o debate sobre a reforma ainda esta semana.

Durante o final de semana, o BNDES anunciou a prorrogação da linha de crédito do banco para pequenas e médias empresas, até 31 de dezembro, com orçamento ampliado em mais R$ 5 bilhões. A nova ampliação foi decidida após os recursos anunciados anteriormente terem sido totalmente contratados.

A divulgação de dados de atividade econômica (produção de veículos e pesquisa mensal do comércio e de serviços) e do IPCA de junho serão os principais destaques domésticos da agenda de indicadores e eventos dessa semana. No cenário internacional, serão divulgados os dados de PMI dos Estados Unidos e outros dados de atividade econômica das principais economias. Todos os indicadores devem reforçar a mensagem de que os piores efeitos da pandemia sobre a economia nacional e internacional parecem ter ficado para trás.

Do lado das empresas, a Cosan S.A. (CSAN3) divulgou um fato relevante em conjunto com a Cosan Limited (CZZ, holding que controla a Cosan S.A.) e a Cosan Logística (RLOG3, holding que possui participação na Rumo S.A. e também é controlada pela CZZ) anunciando que os conselhos de administração das empresas mencionadas aprovaram o início dos estudos para um processo de reorganização societária. De acordo com a proposta, a Cosan Limited (CZZ) e a Cosan Logística (RLOG3) seriam incorporadas na Cosan S.A. (CSAN3). Para dar acesso direto a investidores aos seus principais negócios, o grupo Cosan pretende realizar ofertas públicas de ações (IPOs) de suas principais subsidiárias operacionais e empresas controladas em conjunto.

Enxergamos como estrategicamente positiva a proposta de reorganização corporativa da Cosan, evento aguardado há muito tempo pelo mercado e diversas vezes mencionado pelos executivos da companhia como possível de ocorrer. Acreditamos que tal processo contribuirá para uma avaliação mais adequada e precisa do mercado do valor das ações, com base nos diferentes negócios de atuação do grupo. Mantemos nossa recomendação de compra na Cosan, com novo preço alvo de R$ 80/ação (era R$ 83/ação anteriormente). Confirma mais detalhes sobre a proposta de reorganização societária da Cosan em nosso relatório completo.

Tópicos do dia

Coronavírus

O caso para se comprar Brasil: Rumo aos 110 mil
Medidas econômicas para combater o coronavirus no Brasil

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Brasil

  1. Boletim Focus não traz grandes novidades nessa segunda-feira

Internacional

  1. Política internacional: EUA quebram novo recorde de casos confirmados em 24 horas

    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. Shoppings (IGTA3, MULT3, BRML3, CCPR3): Principais Destaques da 3ª XP Malls Conference
  2. Cosan (CSAN3): entenda a nova proposta de reorganização societária
  3. Lojas Americanas (LAME4): Possível proposta de aumento de capital
  4. Frigoríficos (JBSS3, BRFS3, MRFG3): China suspende importações de mais duas unidades brasileiras
  5. Construção Civil: Incorporadoras permanecem cautelosas com lançamentos de médio e alto padrão
  6. Setor Elétrico: 49 das 53 distribuidoras de energia solicitam adesão à Conta-COVID


Veja todos os detalhes

Brasil

Boletim Focus não traz grandes novidades nessa segunda-feira

  • A projeção de inflação (IPCA) para 2020 e 2021 permaneceu estável em 1,63% e 3,00%, respectivamente;
  • A projeção de PIB para 2020 passou de -6,54% para -6,50%. Para 2021, permaneceu em 3,50%;
  • A projeção da taxa de câmbio permaneceu em 5,20 para 2020 e passou de 5,00 para 5,05 para 2021. E a projeção de Selic permaneceu em 2,00% ao final de 2020 e 3,00% ao final de 2021. Clique aqui para acessar a análise completa.

Internacional

Política internacional: EUA quebram novo recorde de casos confirmados em 24 horas

  • Os Estados Unidos quebraram novo recorde de casos confirmados em 24 horas na quinta-feira (2), com mais de 52,3 mil pessoas diagnosticadas com Covid-19. Florida e Arizona, estados chave a eleição presidencial, estão entre os dos mais afetados pelo novo aumento de casos. Existe ainda risco elevado nos próximos dias pelas celebrações do feriado quatro de julho, que ocorreram neste domingo. Também, mais países como Austrália, Filipinas e Espanha viram novos surtos nos últimos dias;
  • Na escalada de tensões com a China, o Reino Unido anunciou que deve retirar Huawei da rede 5g do país após sanções americanas aumentarem preocupações de segurança. O presidente dos EUA, Donald Trump, recomendou que o governo de Boris Johnson banisse a empresa chinesa por complete.  

Empresas

Shoppings (IGTA3, MULT3, BRML3, CCPR3): Principais Destaques da 3ª XP Malls Conference

  • Realizamos na última semana a 3ª edição da XP Malls Conference, reunindo (digitalmente) alguns dos principais nomes da indústria brasileira de shoppings, entre empresas listadas, não-listadas e fundos imobiliários. Entre os nomes presentes estavam Iguatemi, Multiplan, brMalls, CCP, XP Malls e diversos outros players de igual importância;
  • De forma geral os palestrantes vislumbram um cenário desafiador para os próximos meses, com um grau de visibilidade ainda baixo sobre a trajetória de vendas e dinâmica de inadimplência uma vez que os aluguéis voltarem a ser cobrados. Até o momento as vendas oscilam entre 30% e 60% dos patamares pré-Covid em média, com os shoppings funcionando em horários reduzidos, e o impacto na vacância é limitado. Para frente, o foco será minimizar o aumento da vacância nos shoppings, o que deverá resultar na continuidade da concessão de descontos aos lojistas;
  • Acesse aqui o Relatório Completo sobre o evento, onde listamos os principais tópicos abordados na conferência e onde compartilhamos o link para nossa última atualização referente ao setor de Propriedades Comerciais. 

Cosan (CSAN3): entenda a nova proposta de reorganização societária

  • Em 3 de julho, após o fechamento do mercado, a Cosan S.A. (CSAN3) divulgou um fato relevante em conjunto com a Cosan Limited (CZZ, holding que controla a Cosan S.A.) e a Cosan Logística (RLOG3, holding que possui participação na Rumo S.A. e também é controlada pela CZZ) anunciando que os conselhos de administração das empresas mencionadas aprovaram o início dos estudos para um processo de reorganização societária;
  • De acordo com a proposta, a Cosan Limited (CZZ) e a Cosan Logística (RLOG3) seriam incorporadas na Cosan S.A. (CSAN3). Após a conclusão do processo, a Cosan S.A. se tornaria a única holding do grupo e suas ações seriam detidas por todos os acionistas das três empresas acima mencionadas. Após a operação, a Cosan permaneceria sob o controle de Aguassanta, veículo de investimento de propriedade da família do empresário Rubens Ometto Silveira Mello (acionista controlador do grupo e presidente do conselho de administração da companhia). Para dar acesso direto a investidores aos seus principais negócios, o grupo Cosan pretende realizar ofertas públicas de ações (IPOs) de suas principais subsidiárias operacionais e empresas controladas em conjunto;
  • Enxergamos como estrategicamente positiva a proposta de reorganização corporativa da Cosan, evento aguardado há muito tempo pelo mercado e diversas vezes mencionado pelos executivos da companhia como possível de ocorrer. Acreditamos que a reestruturação corporativa da companhia contribuirá para uma avaliação mais adequada e precisa do mercado do valor das ações, com base nos diferentes negócios de atuação do grupo. Baseamos nossa visão na afirmação contida no fato relevante de que a Cosan pretende preparar suas principais subsidiárias operacionais para serem listadas na bolsa (sendo elas Raízen Energia, Raízen Combustíveis, Compass e Moove);
  • Mantemos nossa recomendação de compra na Cosan, com novo preço alvo de R$ 80/ação (era R$ 83/ação anteriormente). Confirma mais detalhes sobre a proposta de reorganização societária da Cosan em nosso relatório completo.

Lojas Americanas (LAME4): Possível proposta de aumento de capital

  • No dia 5 de julho, o Brazil Journal (link) informou que a Lojas Americanas poderá anunciar em breve um aumento de capital entre R$ 5,0 bilhões e R$ 7,0 bilhões. Segundo a notícia, a oferta seria 100% primária e com adesão total do bloco de controle (40% das ações em circulação; 61% das ações ordinárias). Por fim, o artigo destaca a possibilidade de que o montante seja direcionado a possíveis oportunidades de aquisições, embora ainda não esteja claro até o momento;
  • Não tomamos uma posição em relação à probabilidade de uma transação potencial, uma vez que nenhum anúncio específico foi feito pela empresa até o momento. No entanto, publicamos um material com a nossa visão em relação aos seguintes pontos: 1. Possível impacto no número de ações; 2. Impacto na alavancagem financeira; e 3. Possível injeção de capital na B2W. Clique aqui para conferir o conteúdo completo;
  • Mantemos nossa recomendação de Compra para as ações da Lojas Americanas (LAME4) com preço-alvo de R$ 36,0 ao final de 2020. Mantemos nossa recomendação Neutra para as ações da B2W (BTOW3) com preço-alvo de R$ 105,0 ao final de 2020.

Frigoríficos (JBSS3, BRFS3, MRFG3): China suspende importações de mais duas unidades brasileiras

  • Após ter suspendido temporariamente as importações de carne de três unidades de frigoríficos brasileiros, a Administração Geral de Alfândegas da China (GACC) retirou mais duas plantas da lista de estabelecimento autorizadas a exportar para o país: uma da BRF em Lajeado (RS) e outra da JBS em Três Passos (RS), ambas dedicadas ao abate de suínos;
  • Segundo o Valor, desde a semana retrasada, as autoridades chinesas vêm bloqueando diversos frigoríficos em todo o mundo por causa da contaminação de covid-19 entre funcionários. Embora não existam evidências de que os alimentos possam transmitir o vírus, o país asiático aumentou o controle sobre as importações com o intuito de evitar uma segunda onda de contaminação da doença;
  • Com a suspensão das duas unidades, o Brasil passou a contar com 14 plantas de suínos autorizadas a vender aos chineses. Novamente, vale lembrar que grandes indústrias como JBS e BRFcontam com várias plantas habilitadas para exportar para a China, ainda que tais suspensões e fechamentos temporários de diferentes plantas possam contribuam para a volatilidade das margens no curto prazo.

Construção Civil: Incorporadoras permanecem cautelosas com lançamentos de médio e alto padrão.

  • De acordo com notícias recentes veiculada nos principais jornais, as incorporadoras de média e alta renda seguem mais conservadoras em relação a novos lançamentos de projetos residenciais;
  • Apesar da permissão da reabertura parcial dos estandes de vendas de imóveis e da taxa de juros nas mínimas históricas, as incorporadoras mantêm cautela devido ao impacto da crise atual na demanda; 
  • Nesse cenário, a preferência de lançamentos das incorporadoras segue pelas unidades dentro do programa “Minha Casa, Minha Vida” e unidades compactas.

Setor Elétrico: 49 das 53 distribuidoras de energia solicitam adesão à Conta-COVID

  • Segundo o portal de notícias focado no setor elétrico Megawhat, 49 das 53 distribuidoras de energia do país solicitaram a adesão ao pacote de auxílio financeiro ao setor elétrico, normalmente denominado Conta-COVID. Ao todo, a soma dos recursos solicitados totaliza R$14,848 bilhões, ou 91% do limite máximo da operação definido pela ANEEL de R$16,1 bilhões;
  • Segundo o diretor geral da ANEEL André Pepitone, a intenção é que os recursos da operação sejam liberados até o final deste mês. A Agência também vai avançar para avaliar os impactos da pandemia sobre o setor de distribuição e como eles serão reconhecidos;
  • A conclusão da operação Conta-COVID foi uma conquista para o setor elétrico, que foi duramente impactado pela pandemia da COVID-19 devido à queda de demanda de energia e aumento de inadimplência. Entretanto, notamos que a operação não deverá ser suficiente para compensar os impactos sobre o resultado das distribuidoras de energia, elo mais frágil da cadeia de valor por ficar apenas com 20% do que é arrecadado nas contas de luz. Mantemos uma visão negativa para o setor no médio prazo em vista da potencial deterioração de resultados e indicadores como perdas não técnicas e inadimplência com a deterioração da economia, da renda das famílias e do desemprego.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.