XP Expert

Bolsas internacionais se recuperam após dia de forte queda, mas Ibovespa ainda deve ter correção

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -2,13% | 94.686 Pontos

CÂMBIO -1,49% | 4,98/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O feriado de Corpus Christi, que manteve a B3 fechada ontem, foi de forte queda para os papéis de companhias brasileiras negociados nas bolsas norte-americanas.

O índice de ADRs (sigla para American Depositary Receipts) Brazil Titans 20, que reúne os principais ativos brasileiros negociados em Wall Street, encerrou o dia em queda de 8,7%, a 14.384 pontos. O ETF EWZ iShares MSCI Brazil Capped, que replica o Ibovespa em dólar, recuou 7,8%, a US$ 29,29.

A performance negativa seguiu também o movimento das bolsas globais, que foram pressionadas pelo tom cauteloso quanto à recuperação econômica do Banco Central americano (Fed), e preocupações com uma possível segunda onda de Covid-19 nos EUA.

Na quarta-feira, o Fed decidiu por manter a taxa de juros americana no patamar atual de 0-0,25% e sinalizou que os juros devem permanecer perto de zero até 2022. Além disso, indicaram que a liquidez nos mercados deve continuar farta por um bom período e que os estímulos monetários devem prosseguir por muito tempo.

Isso, combinado aos dados do IPCA no Brasil, acima das expectativas do mercado, levou ao fechamento da curva de juros. DI jan/21 ficou estável em 2,17%; jan/23 fechou 10 bps para 4,12% e jan/25 fechou 11 bps para 5,67%.

Nesta manhã, mercados internacionais estão em alta, subindo quase 2% nos EUA e na Europa, após uma quinta-feira vermelha com a maior queda desde meados de março, e fechamento misto na Ásia.

O Japão aprovou o segundo pacote de estímulos avaliado em JPY 31,9 trilhões (USD 298 bilhões) nessa sexta-feira. A medida inclui ajuda na folha de pagamento das empresas e suporte ao sistema médico do país.

Em Singapura, o Ministério da Saúde reportou o surgimento de 463 novos casos hoje, o maior número desde o início da reabertura no início deste mês. Contudo, o governo confirmou que o país continua a caminho da reabertura praticamente total prevista para o final do mês. O mercado segue acompanhando com lupa os casos nos estados americanos e em países europeus.

No Brasil, durante sua live semanal, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que vetará a eventual decisão do Congresso Nacional de elevar de R$ 300 para R$ 600 as duas parcelas extras do auxílio emergencial que o governo se dispôs a pagar em decorrência da pandemia do novo coronavírus. Já a linha de crédito para folha salarial do Programa Emergencial de Suporte a Empregos (Pese) poderá ter sua duração alongada até o final de outubro, por ter sido menos procurada do que o esperado até agora.

Na política, atenções voltadas para a recriação do Ministério das Comunicações, anunciada por Jair Bolsonaro na quarta-feira à noite. Ele nomeou para comandá-lo o deputado Fabio Faria, do PSD, que é genro de Silvio Santos. A nomeação tem sido tratada como gesto do presidente em direção ao Congresso e como tentativa de reorganizar sua linha de comunicação, já que a Secom (responsável pela comunicação institucional do governo), passou para a estrutura do novo ministério. 

Tópicos do dia

Coronavírus

O caso para se comprar Brasil: Rumo aos 110 mil
Medidas econômicas para combater o coronavirus no Brasil

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Agenda de resultados

Temporada de resultados 1° tri 2020: o que esperar?
Clique aqui para acessar nossa visão sobre a temporada de resultados
Clique aqui para acessar o calendário de resultados do 1T20

Internacional

  1. Política internacional: Segunda onda de infecções de Covid-19 nos EUA traz desafios para a economia americana

    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. B3 (B3SA3): Destaques operacionais de maio
  2. Frigoríficos (JBSS3, BRFS3): Justiça suspende atividades de planta da JBS em Rondônia e do complexo da BRF em Goiás
  3. Sabesp (SBSP3): Assina contrato com o município de Mauá
  4. Shoppings (IGTA3, MULT3, CCPR3): Reabertura dos shoppings em SP e RJ
  5. AES Tietê (TIET11): BNDESPar define assessor financeiro para venda de sua participação


Veja todos os detalhes


Internacional

Política internacional: Segunda onda de infecções de Covid-19 nos EUA traz desafios para a economia americana

  • Uma segunda onda de infecções de Covid-19 está trazendo desafios para os Estados Unidos e a economia americana em partes do país. Há indícios de correlação entre estados que decidiram reabrir a economia mais cedo e aumento em número de casos. Com aglomerações nas ruas causadas pelas manifestações contra o racismo e eventos de campanha do presidente Donald Trump a serem realizados ao longo do mês, há risco da situação se agravar;
  • Após protestos em Hong Kong, cresce pressão para mais países se posicionarem contra a China. Na terça-feira, o ministro da política externa do Reino Unido, Dominic Raab, publicou um tweet afirma estar “profundamente preocupado” pela nova lei de segurança que a China deve impor na região e o governo também manifestou intenção de proteger empresas de takeovers. O Japão e a França concordaram que os ministros da política externa do G7 devem fazer pronunciamento sobre sua preocupação por Hong Kong.

Empresas

B3 (B3SA3): Destaques operacionais de maio

  • Na quarta-feira passada, a B3 publicou seus destaques operacionais de maio, atingindo a marca de 2,5 milhões de investidores ativos no segmento de ações, um aumento de 123,8% na comparação anual e 4,1% na comparação mensal. O volume médio diário do total de ações negociado atingiu R$ 26,05 milhões, alta de 73,6 na comparação anual e queda de 8,4% na comparação mensal;
  • Nossa opinião é positiva, pois acreditamos que esses investidores devem sustentar o valor médio diário negociado no longo prazo.

Frigoríficos (JBSS3, BRFS3): Justiça suspende atividades de planta da JBS em Rondônia e do complexo da BRF em Goiás

  • Segundo o G1, a Justiça estadual determinou mais uma vez a suspensão das atividades na planta da JBS localizado em São Miguel do Guaporé, em Rondônia. A planta havia sido interditada no final de março, devido à contaminação de cerca de 260 funcionários. No entanto, segundo a decisão judicial, nem todas as medidas necessárias foram tomadas, levando novamente à suspensão até que se comprove o cumprimento integral das nromas estipuladas pela Justiça. Em nota, a JBS informou que não comenta processos judiciais em andamento e que desde o início da pandemia tem adotado um rígido protocolo de prevenção contra a Covid-19;
  • Segundo o Valor Econômico, a Prefeitura de Rio Verde, em Goiás, determinou a interdição do complexo industrial da BRF localizado no município até 21 de junho. A decisão, publicada em decreto, ocorre em meio ao espalhamento da covid-19 na cidade. Atendendo à orientação da Vigilância Sanitária local, a BRF realizou testes nos mais de 8,5 mil funcionários e terceirizados, e os resultados indicaram alta incidência do coronavírus. Por decisão da empresa, o complexo a já estava com as operações paralisadas desde sexta-feira e todos os funcionários do complexo já se encontravam afastados e sem qualquer prejuízo salarial;
  • Como destacamos no nosso último relatório sobre o setor de proteínas, tais aberturas e fechamentos de plantas podem vir a aumentar a volatilidade das margens do setor no curto prazo. No médio-longo prazo, porém, mantemos nossa visão positiva, com recomendação de Compra para as três empresas, com preço-alvo de R$ 35 para JBSR$ 30 para BRF, e R$ 18 para Marfrig.

Sabesp (SBSP3): Assina contrato com o município de Mauá

  • Em fato relevante, a Sabesp informou que em 15 de junho de 2020 será celebrado um contrato de prestação de serviços com o município de Mauá, que envolve a transferência dos serviços de abastecimento de água do município. Mauá possuí 454 mil habitantes;
  • Entre os principais termos do acordo, destacamos: (i) a transferência dos serviços de água para a Sabesp por 40 anos, (ii) a suspensão de cobranças pela Sabesp de dívidas do município de R$3,5 bilhões (iii) transferência de R$2,5 milhões da Sabesp ao município para o equacionamento dos custos administrativos para o encerramento das atividades da empresa municipal de saneamento SAMA (Saneamento Básico do Município de Mauá), (iv) cessão dos 95 empregados do SAMA para a Sabesp por até 2 anos, (v) compromisso de investimento pela Sabesp de R$219 milhões para os próximos 40 anos e (vi) repasse pela Sabesp de 4% da receita líquida do serviço de abastecimento de água para o município;
  • Vemos o anúncio como positivo para a Sabesp, uma vez que é importante que a companhia se mobilize para efetivar novos contratos de programa antes da aprovação do Novo Marco Regulatório do Saneamento Básico (PL 4162/2019), segundo o qual não será mais possível efetivar convênios nesses moldes. Lembramos que os serviços de esgoto sanitário em Mauá são de responsabilidade da BRK Ambiental, que em 2003 assinou contrato com o município com validade de 40 anos. Mantemos recomendação Neutra nas ações da Sabesp, com preço-alvo de R$50/ação.

Shoppings (IGTA3, MULT3, CCPR3): Reabertura dos shoppings em SP e RJ

  • A Iguatemi, a Multiplan e a CCP anunciaram entre quarta (10/06) e hoje (12/06) a reabertura de seus ativos localizados nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. Todos os shoppings irão operar em horário reduzido, das 16h às 20h em São Paulo e das 12h às 20h no Rio de Janeiro;
  • A Multiplan retomou as operações dos shoppings BarraShopping, ParkShoppingCampoGrande, New York City Center e VillageMall (Rio de Janeiro/RJ), fechados desde o dia 18/03, e dos shoppings MorumbiShopping, ShoppingVilaOlímpia e ShoppingAnáliaFranco (São Paulo/SP) fechados desde o dia 19/03. Os ativos representam ~30% da ABL de shoppings e ~40% da receita de aluguel em 2019. A Multiplan agora conta com 13 empreendimentos reabertos, totalizando ~72% da sua ABL;
  • A Iguatemi anunciou a retomada dos shoppings Iguatemi São Paulo, JK Iguatemi, Pátio Higienópolis, Shopping Market Place (São Paulo/SP) e Iguatemi Alphaville (Barueri/SP), que estavam fechados desde o dia 19/03. Os ativos representam ~24% da ABL de shoppings e ~43% da receita de aluguel em 2019. A Iguatemi agora conta com 16 ativos reabertos (14 shoppings e 2 outlets), totalizando 94,8% da sua ABL;
  • A CCP retomou as operações dos shoppings Shopping D, Shopping Cidade São Paulo, Tietê Plaza Shopping (São Paulo/SP), Metropolitano Barra (Rio de Janeiro/RJ) e Grand Plaza Shopping (Santo André/SP), que estavam fechados desde o dia 19/03. Os ativos representam ~79% da ABL de shoppings, sendo estes os únicos shoppings da companhia que já foram reabertos até o momento;
  • Para acompanhar os shoppings que já tiveram suas atividades retomadas, bem como a data de abertura, a representatividade na receita e a operadora, acesse nosso relatório de acompanhamento, que será sempre atualizado conforme novos ativos forem reabertos.

AES Tietê (TIET11): BNDESPar define assessor financeiro para venda de sua participação

  • Segundo a Folha de São Paulo, a BNDESPar, braço de participações do BNDES definiu que a BR Partners será o seu assessor financeiro para a venda de sua participação na AES Tietê Energia. A notícia menciona que poderia haver ao menos quatro interessados na oferta;
  • O BNDESPar detém 28,41% do capital social da AES Tietê, composto por 14,42% das ações ordinárias e 37,51% das ações preferenciais. A AES Corporation detém 61,61% das ações ordinárias da AES Tietê, e permaneceria controladora do ativo em uma eventual venda do BNDES. Também lembramos que no início do ano as ações da AES Tietê foram impulsionadas por proposta de fusão com a Eneva S.A., que acabou por ser rejeitada pela AES Corp e não seguir adiante;
  • Acreditamos que, se bem estruturada de modo a trazer um investidor estratégico ou um renomado fundo de investimento em ativos de infraestrutura, a venda da participação da BNDESPar pode ser interpretada como positiva para a AES Tietê. Também veríamos como positivo que a venda da participação não ocorresse a mercado, uma vez que criaria um choque de liquidez que poderia pressionar as ações. Mantemos recomendação de Compra nas units da AES Tietê, com preço-alvo de R$16/unit.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.