XP Expert

Bolsas hoje: atividade econômica chinesa e temporada de resultados no Brasil em foco

Dados sobre atividade econômica chinesa, vendas de ativos pela RDOR3 e resumo da temporada de resultados são alguns dos temas de maior destaque nesta sexta-feira, 17/05/2024

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Ouça no Spreaker


IBOVESPA +0,20% | 128.284 Pontos

CÂMBIO -0,12% | 5,13/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

O Ibovespa fechou em alta ontem, aos 128.284 pontos (+0,2%). O índice foi impulsionado pelo avanço da Vale (VALE3, +0,7%) e de siderúrgicas, devido ao aumento do preço do minério de ferro na China de 2,6%.

O destaque positivo da sessão foi o setor de frigoríficos, liderado por Minerva (BEEF3, +9,4%), após as empresas apresentarem resultados do 1T24 considerados positivos pelo mercado. Já o principal destaque negativo foi a Petrobras (PETR3, -1,8%; PETR4, -2,8%), com o mercado ainda reagindo negativamente a demissão do CEO da estatal.

Para o pregão desta sexta-feira, destaque para múltiplos dados econômicos da China como: produção industrial, vendas no varejo, investimentos em ativos fixos, e taxa de desemprego; todos referentes ao mês de abril. Já nos EUA, teremos indicadores antecedentes e, na Zona do Euro, dados de inflação ao consumidor – ambos também referentes ao mês de abril.

Renda Fixa

A curva de juros encerrou a sessão de quinta-feira em alta. O mercado local acompanhou o movimento observado nas Treasuries – títulos soberanos dos Estados Unidos, que reagiram a discursos de dirigentes do Federal Reserve (Fed, banco central americano) reforçando a necessidade da manutenção das taxas de juros mais altas por mais tempo por lá. O rendimento das T-Notes de 2 anos fechou em 4,78% (alta de 5,0bps) e o de 10 anos em 4,38% (alta de 2,0bps). Por aqui, os agentes a seguem precificando prêmios adicionais de risco nos ativos desde a decisão dividida do Copom, intensificada com a intervenção do governo na Petrobras. DI jan/25 fechou em 10,365% (alta de 1,5bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 10,61% (alta de 4bps); DI jan/27 em 10,93% (alta de 5bps); DI jan/29 em 11,41% (alta de 7bps).

Mercados globais

Nesta sexta-feira, os mercados operam sem direção definida nos Estados Unidos (S&P 500: 0,0%; Nasdaq 100: 0,0%), após dados da inflação ao consumidor americano (CPI) referente a abril terem vindo em linha com as expectativas. Os índices de ações americanos operam próximos aos seus níveis de máxima histórica.

Na Europa, as bolsas operam em queda (Stoxx 600: -0,3%). Na China, as bolsas fecharam o dia em alta (CSI 300: 1,0%; HSI: 0,9%) após anúncio de uma série de estímulos ao setor imobiliário, que enfrenta uma crise desde 2021 e afeta a confiança do país.

Economia

Combo de indicadores de atividade econômica da China é divulgado com sinais mistos. Nos EUA, a produção industrial de abril frustrou as expectativas de mercado e a inflação ao consumidor vem conforme o esperado na Zona do Euro. No Brasil, o esforço fiscal do governo para o auxílio ao Rio Grande do Sul ultrapassa R$ 30 bilhões.

Veja todos os detalhes

Economia

Atividade econômica revela sinais mistos na China; agenda econômica sem indicadores nessa sexta-feira

  • – No Brasil, a agenda econômica está vazia nessa sexta-feira.  Após o anúncio de voucher de R$ 5.100 para 200 mil famílias, os auxílios ao Rio Grande do Sul chegam a R$ 30,9 bilhões, segundo nosso levantamento. Desse modo, com as medidas anunciadas até o momento, nossa projeção de déficit primário passou de R$ 67,1 bilhões (0,6% do PIB) para R$ 86,0 bilhões (0,7% do PIB).
  • – Na China, dados de atividade econômica de abril foram divulgados com sinais mistos. A produção industrial avançou 6,7% a/a, bem acima das expectativas de 5,5% de mercado. As vendas no varejo, por sua vez, desaceleraram de 3,1% a/a para 2,3% a/a (exp. 3,7%). Já os investimentos em ativos fixos urbanos cresceram 4,2% a/a, levemente abaixo do esperado (4,5%). Após a divulgação dos dados, o governo chinês anunciou uma tentativa de reforçar o mercado imobiliário, flexibilizando as regras hipotecárias e incentivando os governos locais a comprar casas não vendidas para conversão em habitação a preços acessíveis.
  • – Nos EUA, mais um dado de atividade econômica fraco. A produção industrial de abril ficou estável em relação ao mês anterior (exp. +0,1% m/m), puxada principalmente por queda na produção de veículos. Na última semana, pedidos iniciais de seguro-desemprego ficaram em 222 mil, frente a 220 mil esperados.
  • – Na Zona do Euro, a leitura final de inflação de abril veio em linha com a prévia, tanto para o índice cheio (2,7%) quanto para o núcleo (2,4%), métrica que expurga itens mais voláteis. A melhora na inflação corrente e fraqueza da atividade econômica na região devem fazer com que o Banco Central Europeu corte juros já neste trimestre.

Commodities

Papel e Celulose: Volumes de embalagens de papelão ondulado aumentam 13% A/A em abr’24; Futuros para Jun’24 a US$723/t

  • Esta semana, observamos:
    • (i) Os volumes de embalagens de papelão ondulado aumentaram 13% A/A em abr’24, de acordo com dados preliminares da Empapel.
    • (ii) A Suzano reportou resultados do 1T24 ligeiramente abaixo do esperado, com o desempenho dos volumes de celulose como o destaque negativo sobre os resultados.
    • (iii) Os futuros chineses de BHKP estão atualmente em US$ 723/t para Jun’24 (estáveis S/S) e ligeiramente acima dos preços spot da BHKP de US$ 720/t na China e, finalmente,
    • (iv) A Suzano está sendo negociada a 5,1x EV/EBITDA forward quando excluído Cerrado, um desconto de 27% quando comparada à sua média histórica de 7,0x e 5% de desconto em relação aos players do mercado de celulose.
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Empresas

Orizon (ORVR3): Resultados do 1T24; Números operacionais positivos

  • A Orizon reportou resultados positivos no 1T24 com EBITDA ajustado de R$ 99,8 milhões, +14,6% acima das nossas estimativas;
  • A melhoria da eficiência operacional (redução do custo por tonelada) e o aumento do preço médio de disposição final (de R$ 65,4 por tonelada no 1T23 para R$ 75,7/tonelada no 1T24) sustentaram o aumento da margem bruta de 49,4% para 58,3% A/A;
  • Além disso, o reconhecimento da receita adicional de créditos de carbono de João Pessoa impulsionou os resultados;
  • Por outro lado, a descontinuação do negócio de Engenharia Ambiental impactou negativamente os resultados A/A;
  • Mantemos uma visão otimista da empresa com recomendação de Compra e preço-alVo de R$ 47/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Equatorial (EQTL3): 1Q24 Earnings; Positivo para Distribuição e Negativo para Geração

  • Temos uma avaliação neutra dos resultados do 1T24 da Equatorial;
  • O Ebitda ajustado ficou em linha com nossas expectativas, refletindo expansão de volume e aumento de tarifas no segmento de distribuição;
  • Por outro lado, o resultado da Echoenergia foi prejudicado por recursos eólicos fracos;
  • Mantemos nossa recomendação de Compra na Equatorial, com preço-alvo de R$39/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Rede D’Or (RDOR3): Aumentando o foco nos principais negócios

  • A Rede D’Or (RDOR3) anunciou a venda de sua participação na D’Or Consultoria:
    • O valor da transação será de R$ 800 milhões e o comprador – MDS – pagará 65% adiantado e os 35% restantes em três parcelas de earn-out;
    • A transação é pequena para a RDOR (1,2% do valor de mercado e 3% da dívida líquida), mas acreditamos que ela sinaliza que a empresa está disposta a aumentar o foco em seus principais negócios.
  • Consideramos a transação neutra devido ao seu pequeno porte, mas observamos que continuamos vendo a Rede D’Or como uma das empresas mais bem posicionadas em nossa cobertura de saúde;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • BC autoriza reorganização societária do Itaú com cisão total do BBA (Valor);
    • Estrangeiros retiram R$ 13,8 milhões da Bolsa em 14 de maio (Valor);
    • AIG VENDERÁ 20% DA COREBRIDGE PARA A NIPPON LIFE POR US$ 3,8 BILHÕES (Broadcast);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Techfin da Totvs com Itaú amplia portfólio e avança no ‘ERP banking’ (Finsiders);
    • Fundos do BTG Pactual ampliam participação na V.tal para 83% (Teletime);
    • Unifique será mais “conservadora” em aquisições de ISPs, diz CEO (Telesíntese);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Fazenda oferece desconto de até 80% para encerrar disputa bilionária sobre subvenção de ICMS (Folha de São Paulo);
    • Luciano Hang diz que defendeu igualdade com estrangeiros e isenção de imposto até US$ 50 (Valor Econômico);
    • Empresas aguardam decisão de Zanin que restaura desoneração da folha (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Dasa planeja vender um único ativo para concluir aumento de capital (Valor Econômico);
    • Rede D’Or vende participação na D’Or Consultoria para MDS, por R$ 800 milhões (O Globo);
    • Deputado começa a colher assinaturas para abertura de CPI dos Planos de Saúde (Folha);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • Com acordo governo-Congresso, AGU pede ao STF suspensão de decisão sobre desoneração (Infomoney);
    • Por que a MRV quer separar a Resia, subsidiária nos EUA, da incorporação brasileira (Infomoney);
    • “Pode não cair mais em 2024”: bancos elevam projeção para Selic após ata do Copom (Infomoney);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Ação da AES Brasil sobe 13,8% com expectativas após venda para Auren, que fecha em queda (Valor Econômico);
    • Matriz elétrica teve ampliação de 1,5 GW em abril, com 47 novas usinas (Gov);
    • Equatorial espera ‘água baixar’ para calcular impactos na concessão no RS, diz CEO (MegaWhat);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Estratégia

Uma temporada de resultados melhor do que o esperado | Gráfico da semana

  • Nesta semana, chegamos praticamente ao final da temporada de resultados do primeiro trimestre de 2024. As últimas temporadas de resultado têm refletido um micro desafiador: desde o primeiro trimestre de 2023 o Ibovespa tem reportado um declínio consistente dos lucros operacionais (EBITDA);
  • Apesar do cenário global ter se tornado mais adverso ao longo dos últimos meses, os resultados dessa primeira safra de 2024 surpreenderam;
  • Olhando para frente, o mercado projeta uma continuidade na recuperação dos lucros. Porém, as incertezas macro, principalmente em relação à trajetória de juros, continuam, e seus impactos devem continuar a ser monitorados;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Treasury yields are little changed as investors weigh state of the economy (CNBC);
  • Alocação de longo prazo prática e simples, sem ser simplista (Valor);
  • Fazenda prevê PIB de 2,5% em 2024 e eleva para 3,70% a projeção para a inflação no ano (Estadão);
  • Dasa planeja vender um único ativo para concluir aumento de capital (Valor);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • HSML11 anuncia 4ª emissão de cotas e busca captar R$ 200 milhões; veja detalhes (FIIs);
    • Com mais de 700 mil m² de estoque de escritórios, região da Berrini mantém absorção líquida positiva (SiiLa);
    • Impacto para FIIs expostos aos CRIs que financiaram sede da Vibra é limitado, diz XP (InfoMoney);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Desafios no setor eólico no Brasil motiva busca por mercado americano | Café com ESG, 17/05

  • O mercado encerrou o pregão de quinta-feira em alta, com o IBOV e o ISE subindo 0,20% e 0,49%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) a dificuldade de fechar contratos no setor de energia eólica tem levado a uma piora da cadeia de suprimentos no setor, fazendo com que fabricantes nacionais de equipamentos olhem para o mercado americano como uma opção viável para a recuperação de lucros; e (ii) de acordo com a embaixadora americana no Brasil, Elizabeth Bagley, o país irá anunciar, junto aos Estados Unidos, uma parceria visando o fornecimento de minerais críticos para projetos de transição energética, o que inclui hidrogênio verde e biocombustíveis;
  • No internacional, empresas chinesas de biocombustível estão investindo na construção de fábricas focadas em transformar óleo de cozinha usado em combustível para aviação, visando suprir a demanda doméstica e internacional por combustíveis “verdes” nesse segmento;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.