XP Expert

Bolsas hoje: ata do Copom e decisões de política monetária em foco

Decisão de juros na China e ata do Copom são alguns dos temas de maior destaque nesta terça-feira, 19/12/2023

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +0,68%| 131.084 Pontos

CÂMBIO -0,67% | 4,90/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

O Ibovespa teve leve ganhos e fechou em 131.083 mil pontos (+0,68%) na segunda-feira, na máxima histórica. O índice foi impulsionado pelo setor de Petróleo e Gás, pois o Brent subiu 2,09% com os ataques a navios no Mar Vermelho, e Mineração, com o aguardo da decisão de política monetária na China prevista para hoje. No Brasil, destaque para o aguardo da divulgação da ata da última reunião do Copom, prevista para também sair nesta terça. 

Os destaques positivos incluem Braskem (BRKM5, +4,37%) e Petroreconcavo (RECV3, +3,75%). Ambas se beneficiaram do desempenho do petróleo, e Braskem em particular tendo também um movimento técnico após fortes quedas devido ao dano ambiental em Maceió. Na outra ponta, Grupo Casas Bahia (BHIA3, -8,33%) sofreu a maior queda do pregão, mesmo após o papel se manter no Ibovespa, devido ao grupamento de ações da varejista, pois as perspectivas para a companhia seguem muito desafiadoras pelos olhos dos investidores.

Renda Fixa

As taxas futuras de juros fecharam perto da estabilidade, com o mercado aguardando a ata da última reunião de política monetária do Banco Central. Além disso, o pregão foi marcado pela baixa liquidez, à medida que se aproximam as festas de fim de ano. DI jan/25 fechou em 10,05% (-2,5bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 9,645% (-2bps); DI jan/27 em 9,74% (-2,5bps); DI jan/29 em 10,19% (1bps).

Mercados globais

Nos Estados Unidos, os futuros operam em leve alta nesta terça-feira (S&P 500: 0,06%; Nasdaq 100: 0,03%) dando sequência ao ímpeto positivo das sessões anteriores, devido à comunicação mais branda do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA).

Os mercados europeus operam em alta, (Stoxx 600: 0,3%) generalizada entre os setores. Na China, os índices fecharam mistos (CSI 300: 0,1%; HSI: -0,8%), com preocupações com o setor imobiliário. No Japão, o banco central manteve inalterada a política monetária vigente, mas sinalizou inflação acima de 2% no médio prazo e alta de juros em abril, dos atuais -0,1% A/A para 0%, que devem ser mantidos por algum tempo.

Economia

No Reino Unido, o Vice-Governador do Banco de Inglaterra, Ben Broadbent, reforçou a mensagem do BoE de que é muito cedo para começar a falar em cortes nas taxas e juros. A leitura final da inflação na zona euro medida pelo IHPC mostrou que a variação anual caiu de 2,9% em outubro para 2,4% em novembro. A inflação subjacente (excluindo produtos energéticos e alimentares) caiu de 4,2% para 3,6%. Estes números permaneceram inalterados em comparação com os dados preliminares divulgados há duas semanas.

Hoje, haverá importantes decisões de política monetária ao redor do mundo. Espera-se que o Chile reduza sua taxa de juros de referência em 50 pontos base, para 8,5%, embora as opiniões estejam muito divididas e variem entre 25 pontos base e 100 pontos base de cortes. Na Colômbia, os juros devem permanecer em 13,25%, embora as autoridades devam começar a afrouxar a política monetária no início do próximo ano. A política monetária permanece em território restritivo nos países latino-americanos. Finalmente, no final do dia, a China anunciará as suas decisões de política monetária. Espera-se que as taxas de empréstimos de 1 e 5 anos sejam mantidas em 3,45 e 4,20%, respectivamente.

Veja todos os detalhes

Economia

O Japão mantém uma política monetária ultra expansionista; hoje é a vez da China

  • No Brasil, o Boletim Focus divulgado na manhã apresentou algumas revisões. A mediana das projeções para a variação do IPCA de 2023 caiu para 4,49% (antes em 4,51%). Para 2024 e 2025, não houve alterações, e as expectativas continuam em 3,93% e 3,50%, respectivamente. As projeções para variação real do PIB não se alteraram em relação a semana passada, e continuam em 2,92% para 2023, 1,51% para 2024 e 2,00% para 2025. Em relação à política monetária, as projeções para Selic continuam em 9,25% para o final de 2024 e 8,50% para o final de 2025. Em relação à taxa de câmbio, as apostas para o dólar diminuíram em 2023 e 2025. Para o ano corrente, o mercado espera o câmbio em R$/US$ 4,93 (ante R$/US$ 4,95 na semana passada), enquanto para 2025 a expectativa é que ele seja R$/US$ 5,08 (ante R$/US$ 5,10 na semana passada). Para o ano de 2024, não houve alterações: as expectativas se mantêm em R$/US$ 5,00;
  • No Reino Unido, o Vice-Governador do Banco de Inglaterra, Ben Broadbent, afirmou que não há evidências suficientes de que o crescimento salarial – um dos principais fatores provocando pressões inflacionárias – está arrefecendo. Ele comentou que é importante não confundir sinais com ruído, reforçando a mensagem do BoE de que é muito cedo para começar a falar em cortes nas taxas e juros;
  • No Japão, o BoJ decidiu manter as taxas de juro extremamente baixas em -0,1% e não alterou a sua orientação de uma política monetária frouxa. A taxa de juros tem estado neste nível desde 2016, embora as discussões sobre trazer as taxas acima de zero tenham aumentado já que a inflação se encontra acima dos níveis históricos. No entanto, o Governador Ueda disse que o banco optou por aguardar mais evidências sobre se a alta de preços e de salários justificam uma mudança na orientação para a política monetária, uma vez que as preocupações relativas ao enfraquecimento da atividade econômica tornaram o BoJ mais cauteloso. Muitos esperam que as taxas comecem a subir gradualmente no segundo trimestre de 2024, embora a trajetória futura da política monetária ainda não esteja clara;
  • A leitura final da inflação na zona euro medida pelo IHPC mostrou que a variação anual caiu de 2,9% em outubro para 2,4% em novembro. A inflação subjacente (excluindo produtos energéticos e alimentares) caiu de 4,2% para 3,6%. Estes números permaneceram inalterados em comparação com os dados preliminares divulgados há duas semanas. A inflação diminuiu significativamente ao longo do segundo semestre do ano, embora o BCE não tenha relaxado a sua postura conciliatória, uma vez que os efeitos de base desfavoráveis ​​e as pressões salariais podem levar a inflação a subir novamente;
  • Hoje, haverá importantes decisões de política monetária ao redor do mundo. Espera-se que o Chile reduza sua taxa de juros de referência em 50 pontos base, para 8,5%, embora as opiniões estejam muito divididas e variem entre 25 pontos base e 100 pontos base de cortes. Na Colômbia, os juros devem permanecer em 13,25%, embora as autoridades devam começar a afrouxar a política monetária no início do próximo ano. A política monetária permanece em território restritivo nos países latino-americanos. Finalmente, no final do dia, a China anunciará as suas decisões de política monetária. Espera-se que as taxas de empréstimos de 1 e 5 anos sejam mantidas em 3,45 e 4,20%, respectivamente.

Commodities

Comentário Semanal Agro | Safras em 2º plano na Argentina

  • Incerteza climática, exportações e queda no açúcar mantém o mercado agitado próximo ao fim do ano.
  • Grãos. As safras da Argentina seguem em boas condições, enquanto no Brasil, mercado tenta compreender tamanho do impacto da seca no Centro-Norte, mas espera por chuvas positivas esta semana;
  • Carnes. Exportações preliminares de dezembro continuam tendência forte de volumes desde novembro, mas sinalizam queda de preços;
  • Açúcar e Etanol. O açúcar segue em forte queda, impulsionado pela moagem forte no Brasil e expectativa de aumento de produção da Índia. O Centro de Previsões Climáticas dos EUA aumentou a probabilidade de El Niño até abril;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Empresas

B3 (B3SA3): À espera de melhores dias e de volumes mais fortes

  • Estamos a rever as nossas estimativas para a B3 (B3SA3), tendo em conta os últimos resultados e as previsões macroeconómicas, e a introduzir o nosso preço-alvo para o 2024. Nossa última atualização foi publicada em abril, logo após os eventos adversos relacionados ao crédito doméstico e a crise internacional que levaram à falência do SVB. Desde então, o cenário melhorou, mas a atividade do mercado de capitais ainda está aquém do ideal;
  • Nos últimos trimestres, a B3 tem conseguido apresentar resultados resilientes, devido à consolidação das receitas das empresas de dados recentemente adquiridas, combinada com menores custos e despesas, decorrentes das iniciativas de maior eficiência implementadas nos últimos anos. Assim, caso se confirme a expetativa de que o atual ciclo de redução das taxas de juros impulsionará a atividade do mercado de capitais, acreditamos que os resultados da empresa poderão melhorar ainda mais;
  • Como resultado, apesar de nossas preocupações com a alocação de capital e também, concorrência, estamos aumentando nosso preço-alvo para R$16,0/ação para o final de 2024 (de 13,6/ação para o final de 2023), mas mantendo nossa recomendação Neutra;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Data Expert | Tracking Semanal de Mineração e Siderurgia da XP

  • Os principais temas da semana foram os dados econômicos chineses de novembro de 2023, o feedback de reunião com o CEO da Cosan, Sr. Luis Henrique Guimarães, e os dados do aço brasileiro em novembro de 2023;
    • (i)Dados econômicos chineses mistos em novembro de 2023, com o valor agregado industrial ficando acima das expectativas;
    • (ii) Confiança crescente no case da Vale por parte do CEO da Cosan, Sr. Luis Henrique Guimarães, em nossa recente reunião;
    • (iii) A produção brasileira de aço diminuiu, enquanto as importações aumentaram novamente em novembro de 2023, com as importações subindo 50% no acumulado anual para 4,5 Mt;
    • (iv) Por fim, vemos a precificação do minério de ferro pela Vale em US$ 118/t (-12% vs. preço spot de US$ 137/t);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Vittia (VITT3) | Ritmo de crescimento apresenta queda

  • Hoje participamos do Vittia Day, que reuniu investidores locais e a alta administração da empresa (CEO, CFO e diretores comercial e de P&D). A principal mensagem foi a expectativa da empresa de que deveríamos esperar um ritmo de crescimento menor no futuro, uma orientação negativa para uma tese de crescimento, em nossa opinião;
  • Não ficou claro para nós se essa crença estava relacionada a um cenário competitivo mais desafiador ou devido a um ritmo de adoção de tecnologia mais lento do que o esperado por parte dos agricultores, embora atribuamos essa previsão à declaração do CFO de que a empresa se concentrará no crescimento com manutenção da rentabilidade;
  • Continuamos otimistas com a tese de investimento da Vittia (VITT3), mas um ritmo de crescimento mais lento deve ser considerado;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

3Tentos (TTEN3) | Abordando gargalos de crescimento

  • A 3Tentos (TTEN3) anunciou uma Joint Venture (JV) com a Caramuru Alimentos S.A. (veja aqui) para desenvolver uma estrutura logística e de armazenagem no Arco Norte. A JV se concentrará em estruturas de armazenamento de grãos (principalmente milho, conforme nossa análise) e farelo de soja (SBM), bem como transbordo para carregamento de barcaças fluviais;
  • Esse projeto tem um CAPEX estimado de R$ 400 milhões até 2028 (50/50 entre as duas partes). Vemos o investimento anunciado como positivo, pois deve permitir eficiências de custo, uma vez que desbloqueia uma rota alternativa para o escoamento do atual cenário apertado do SBM produzido em MT, ao mesmo tempo em que aborda parcialmente as preocupações do mercado sobre as despesas de venda da empresa no terceiro trimestre de 2024;
  • Além disso, não vemos efeitos significativos de alavancagem. Reiteramos a recomendação de Compra;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Principais mensagens das reuniões com o CEO da Cosan e investidores

  • Na última semana, realizamos reuniões com o CEO da Cosan, Sr. Luís Henrique Guimarães e a Gerente Executiva de RI & ESG, Sra. Ana Perina;
  • Marcando os últimos encontros como CEO da Cosan (dado que o Sr. Guimarães está deixando o cargo para se dedicar ao seu papel como membro do Conselho da Cosan, Moove, Compass e Vale, a partir de 24/01), as reuniões focaram em diversos temas dentro da agenda ESG, com destaque para: (i) importantes conquistas alcançadas ao longo do ano nas subsidiárias; (ii) trocas estratégicas em posições de liderança pelo grupo; (iii) mensagens positivas após presença na COP28; (iv) perspectiva otimista para os combustíveis ‘drop-in’; e (v) uma confiança crescente na tese de Vale;
  • Temos uma recomendação de compra para CSAN3, com preço alvo de R$31,8/ação;
  • Clique aqui para ler o conteúdo completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Registradoras de recebíveis enviam proposta sobre preço ao BC (Valor);
    • Bradesco mostra otimismo com 2024 (Valor);
    • Estrangeiros aportam R$ 2,77 bi na bolsa de valores em 14 de dezembro (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Vivo e Auren criam JV em energia (Brazil Journal);
    • Vero amplia cobertura com rede neutra (Valor);
    • Telefónica estuda comprar a ClientCo da Oi, segundo agência (telesintese);
    • ICMS: O impacto da suspensão de cobrança adicional no Rio (telesintese);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Senado vota hoje MP que pode render R$ 35 bi à União, principal medida de Haddad para zerar o déficit em 2024 (OGLOBO)
    • Shopee compra unidade de crédito da fintech Blu (Investing);
    • Casino negocia venda de supermercados com Auchan Retail e Groupement Les Mousquetaires (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Bebidas
      • Ambev ouve mais o consumidor, reduz prazo de lançamentos e faz 20% da receita com novos produtos (Valor);
    • Alimentos
      • Mexican poultry farmers warn US-Mexico rail bridges closure will impact trade (Reuters);
      • Rebanho ovino no Brasil chega a 20 milhões de animais (Globo Rural);
    • Agro
      • Not so sweet: India may need to import sugar as planting wanes (Reuters);
      • Brazilian farmers slow fertilizer buys as drought dampens corn-planting plans (Reuters);
    • Biocombustíveis
      • Biden backs ethanol industry on low-emission aviation fuel tax credits (Reuters);
      • Reforma tributária muda forma como os combustíveis serão taxados (Nova Cana);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Venda da Amil será fechada antes do Natal (O Globo);
    • STF forma maioria para que piso da enfermagem possa ser regionalizado a celetistas (Jota);
    • Fleury ganha 100 mil novos pacientes na telemedicina em parceria estratégica com ‘healthtech’ (InfoMoney);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • Braskem informa funcionários que adnoc começa nova diligência a partir de janeiro (Broadcast);
    • Ataques travam comércio no mar Vermelho, e empresas do setor de cargueiros já passam a evitar a área (Valor Econômico);
    • A S&P Global Ratings atribuiu nota de crédito nacional “brBBB” à Enauta, com perspectiva estável (Valor Econômico);
    • Adnoc prepara oferta em torno de $ 11,3 bilhões de euros pela Covestro AG, empresa de petroquímicos. (Reuters);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • O que esperar do mercado imobiliário em 2024? Veja expectativas do setor (Estadão);
    • Governo quer acelerar contratações do Minha Casa, Minha Vida em 2024 (Poder360);
    • Presidente da Caixa diz que Lula pediu atenção à governança do banco (InfoMoney);
    • Congresso vota LDO de 2024 nesta terça (Senado);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Vivo e Auren criam JV em energia (Brazil Journal);
    • Governo anuncia R$ 350 mi para segurar tarifas no Amapá (Canal Energia);
    • Copel aplica R$ 34,6 mi em baterias de grande porte e transformador (Canal Energia);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Estratégia

XP Short Scout: Monitor de short selling no Brasil – 15/12/2023

  • No relatório de hoje, atualizamos os dados de short selling dos ativos brasileiros com os dados de fechamento de 15 de dezembro de 2023. Entre os principais destaques das últimas duas semanas, ressaltamos:
  • As posições vendidas em aberto no Ibovespa aumentaram em R$ 6,3 bilhões, mantendo uma mediana de short interest (SI) dos membros estável em 5,8%;
  • No setor de Óleo e Gás, as empresas juniores se destacaram entre os pares. Notavelmente, o SI da PetroReconcavo (RECV3) atingiu um recorde histórico de 8,6% após um crescimento consistente nos últimos meses;
  • Cemig (CMIG3) chama a atenção devido a um aumento substancial de 38,6 p.p. em sua taxa de aluguel desde nosso relatório anterior. Esse aumento indica uma demanda elevada por aluguéis, provavelmente influenciada por notícias no final de novembro sobre uma possível federalização. Destaca-se que as métricas para as ações ON foram mais voláteis vis-à-vis as PN, possivelmente devido a direitos de tag-along distintos para os acionistas (sem tag-along para acionistas PN, 80% para acionistas ON);
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

Análise (Crédito): Lavoro Agro Holding S.A.

  • O Grupo Lavoro é resultado de mais de 30 (trinta) aquisições, tornando-se relevante na distribuição de insumos agrícolas na América Latina, com presença no Brasil, Colômbia e Uruguai;
  • A safra 22/23 foi marcada por uma dinâmica atípica, devido a restrições na cadeia de suprimentos dos fertilizantes. Ainda assim, a Lavoro faturou R$ 7,8 bilhões na safra 22/23, crescimento de 23% em comparação ao período anterior;
  • Até o encerramento da safra 22/23, a Companhia não estava sujeita a covenant de endividamento. Por outro lado, a Companhia possui uma política interna de manter um indicador máximo de dívida líquida/EBITDA de até 2,2x (que se compara a 1,3x no fechamento da safra);
  • Em nossa visão, a Lavoro apresenta rentabilidade e estrutura de capital satisfatórias, além de uma posição consolidadora em seu setor de atuação. Entretanto, o alongamento de seus passivos financeiros, aliado ao forte ritmo de aquisições, são fatores de risco a serem acompanhados;
  • Acesse aqui o relatório completo.

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Membros do Fed reagem a otimismo do mercado e negam corte no juro em breve (Bloomberg Línea);
  • Sem reformas, dívida pública poderia atingir 100% do PIB em 2037, diz OCDE (Valor);
  • Congresso convoca sessão para votar Lei de Diretrizes Orçamentárias nesta terça-feira (Estadão);
  • Com dívidas de R$ 50 bi, Americanas tenta hoje aprovar plano de recuperação em assembleia de credores (O Globo);
  • Moody’s affirms BTG Pactual’s ratings, stable outlook (Moody’s).
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Quais são as perspectivas para os fundos imobiliários em 2024? Veja opinião de gestoras (FIIs);
    • Fundo imobiliário lucra alto por cota com venda de ativo na Faria Lima; veja qual (Money Times);
    • GGRC11 paga última parcela do imóvel locado para a americanas (Clube FII);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Prejuízos por desastres climáticos somam US$295bi nos nove primeiros meses de 2023 | Café com ESG, 19/12

  • O mercado encerrou o pregão de segunda-feira em território positivo, com o IBOV e o ISE registrando alta de 0,68% e 0,42%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) a Vivo e a Auren anunciaram a criação de uma joint venture para atuar no mercado livre de energia, visando capturar uma parcela dos novos clientes que vão poder migrar para esse ambiente de negociação a partir de janeiro –  a JV será dividida 50/50, com as duas empresas tendo o co-controle da operação; e (ii) de acordo com levantamento da Roundtable on Sustainable Biomaterials (RSB) e a fabricante de aviões Boeing, o Brasil tem potencial de geração de 9 bilhões de litros de combustível de aviação sustentável (SAF) utilizando apenas resíduos agrícolas como matérias-primas – dentre os mais relevantes, 6,48bi de litros devem vir de resíduos de cana-de-açúcar e 1,9bi de resíduos madeireiros;
  • No internacional, os prejuízos decorrentes de desastres naturais causados por mudanças climáticas somaram US$295 bilhões apenas nos nove primeiros meses de 2023, segundo dados da Aon, multinacional britânica – desse total, só US$ 88 bilhões estavam segurados, com produtos contra eventos desse tipo ganhando espaço no portfólio das seguradoras;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.

COP28 chega ao fim: O que você precisa saber?

  • Após duas semanas de intensas negociações, a COP28 chegou ao fim em 13 de dezembro, um dia depois do previsto;
  • Entrando para história como a conferência com o maior público presente, neste relatório, o 3° de uma série relacionada à COP28, reforçamos 2 resultados adicionais atingidos: (i) a conclusão e entrega do primeiro relatório de ‘Avaliação Global’; e (ii) a definição do acordo sobre combustíveis fósseis, com a ausência da menção de eliminação/redução gradual de seu uso, dando lugar a uma ‘transição’;
  • De forma geral, embora reconheçamos que a COP28 foi bem-sucedida em impulsionar um movimento global em prol da ação climática, sendo um passo na direção certa ao trazer diferentes vozes para a mesa de negociação, vimos poucas garantias de que as metas presentes nos acordos firmados serão de fato atingidas, sem visibilidade de um claro cronograma e plano de ação adiante;
  • Clique aqui para ler o conteúdo completo.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.