XP Expert

Bolsas em queda hoje; PIB nos EUA, resultados do 4º tri e IGP-M no Brasil no radar

IPCA-15 e temporada de resultados estão entre os temas de maior destaque nesta quarta-feira, 28/02/2024

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Ouça também no Spreaker


IBOVESPA +1,61% | 131.689 Pontos

CÂMBIO -0,96% | 4,93/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

O Ibovespa fechou em alta na terça-feira, aos 131.689 pontos (+1,6%). O índice foi impulsionado pelo setor de mineração, que se beneficiou com a valorização de 1,2% do minério de ferro na China, e o IPCA-15 de fevereiro, que veio melhor que o consenso, causando bom desempenho em setores cíclicos.

O principal destaque do pregão foi a BRF (BRFS3, +8,1%), após divulgar um resultado forte devido ao aumento da demanda por proteína de menor custo diante de preços mais elevados de carnes bovina e suína (leia nosso relatório). Já o BTG Pactual (BPAC11, -1,1%) foi o destaque negativo, em um movimento técnico de correção após forte valorização nas últimas 2 semanas.

Para o pregão desta quarta-feira, fatos relevantes incluem resultados domésticos e estrangeiros do 4º trimestre de 2023. Os principais nomes domesticamente são C&A, Intelbras, Kepler Weber, Odontoprev e Suzano. Globalmente, temos Monster Beverage, Paramount Global, Salesforce e Snowflake.

Renda Fixa

As taxas futuras de juros fecharam o pregão em queda ao longo de toda a estrutura a termo da curva. O movimento refletiu, de forma geral, os dados do IPCA-15 de fevereiro, que vieram ligeiramente abaixo das estimativas de consenso. DI jan/25 fechou em 9,985% (-4bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 9,805% (-10,5bps); DI jan/27 em 10% (-10,5bps); DI jan/29 em 10,45% (-8,5bps).

Mercados globais

Nesta quarta-feira, os mercados operam em queda nos Estados Unidos (S&P 500: -0,5%; Nasdaq 100: -0,7%) no aguardo de dados da inflação medida pelo deflator do índice de consumo pessoal (PCE).

Na Europa, os mercados operam em leve queda (Stoxx 600: -0,2%), com queda liderada pelas ações de mineração, enquanto telecomunicações sobem após Vodafone confirmar que está em estágio avançado de negociações com a Swisscom sobre a venda da unidade italiana da companhia. Na China, os índices caem (HSI: -1,5%, CSI 300: -1,3%), e o índice das empresas de construção tem queda mesmo após anúncio do orçamento de Hong Kong trazer afrouxamento das regras para o setor.

Economia

Nos Estados Unidos, as novas encomendas de bens duráveis registraram queda mensal de 6,1% em janeiro (consenso: 4,5%). Isso marcou a maior queda mensal desde abril de 2020, impulsionada principalmente por equipamentos de transporte. No Brasil, o IPCA-15 de fevereiro subiu 0,78% na variação mensal, abaixo das expectativas (XP: 0,84%; mercado: 0,83%). Quanto à variação em 12 meses, o índice acelerou para 4,49% em fevereiro, de 4,47% em janeiro. Em nossa opinião, a decomposição do IPCA-15 de fevereiro foi neutra. Apesar da surpresa negativa, as variações mensais da inflação de serviços e a média dos núcleos reaceleraram, como amplamente esperado pelo mercado.

Na agenda de hoje, o principal evento será a divulgação da segunda estimativa dos resultados do PIB do 4T23 nos EUA. A primeira estimativa mostrou um forte crescimento trimestral anualizado de 3,3%. Além disso, representantes de diferentes bancos centrais falarão publicamente hoje, incluindo McCaul do BCE, Mann do BOE, Hajime do BoJ, e Bostic, Collins e Williams do Fed. No Brasil, o índice de inflação IGP-M de fevereiro será divulgado esta manhã.

Veja todos os detalhes

Economia

IPCA-15 de fevereiro vem abaixo das expectativas, com abertura neutra

  • Nos Estados Unidos, as novas encomendas de bens duráveis registraram queda mensal de 6,1% em janeiro (consenso: 4,5%). Isto marcou a maior queda mensal desde abril de 2020, impulsionada principalmente por equipamentos de transporte. Apesar desta leitura ter mostrado um enfraquecimento, a atividade econômica nos EUA permanece resiliente. O Tracker do PIB do Fed de Atlanta atualmente aponta para um crescimento trimestral anualizado de 3,2% no 1T24.
  • No Brasil, o IPCA-15 de fevereiro subiu 0,78% na variação mensal, abaixo das expectativas (XP: 0,84%; mercado: 0,83%). Quanto à variação em 12 meses, o índice acelerou para 4,49% em fevereiro, de 4,47% em janeiro. Em nossa opinião, a decomposição do IPCA-15 de fevereiro foi neutra. Apesar da surpresa negativa, as variações mensais da inflação de serviços e a média dos núcleos reaceleraram, como amplamente esperado pelo mercado. Para o IPCA de fevereiro, nossa estimativa está em 0,76% (de 0,80%) – revisaremos nossas projeções de curto prazo em breve. Nossa projeção para o IPCA de 2024 – atualmente em 3,7% – possui viés de baixa. Por fim, consideramos o dado de hoje neutro em termos de política monetária – acreditamos que ela reforça a postura cautelosa do Copom. Esperamos que a taxa Selic alcance 9,0% este ano.
  • Divulgado ontem, o Boletim Focus divulgado na manhã de ontem apresentou poucas revisões. As expectativas para o IPCA de 2024 e 2025 novamente se movimentaram – desta vez, as de 2025 para baixo. Para 2024, o movimento foi de queda em 0,01 p.p. para 3,80%. As expectativas para 2025 apagaram a queda da semana passada – projeção agora é de 3,51%. Não houve alteração na expectativa para o IPCA de 2026 (3,50%). A variação real do PIB de 2024 esperada pelo mercado aumentou novamente, enquanto 2025 e 2026 continuaram sem alterações. O movimento foi de 0,15 p.p. em três semanas: 1,60% para 1,68% no relatório divulgado semana passada e de 1,68% para 1,75% neste Focus. Acreditamos que o movimento vem da percepção de um mercado de trabalho ainda sólido que impulsiona o consumo das famílias. Para 2025 e 2026, as projeções seguem em 2,0%. De grande importância, o PIB do 4T23 será divulgado na sexta-feira. As expectativas de mercado para a taxa básica de juros (Selic) permanecem em 9,00% para o final de 2024 e 8,50% para o final de 2025 e de 2026. As estimativas para a taxa de câmbio no final de 2024, 2025 e 2026 seguem em R$/US$ 4,93, R$/US$ 5,00 e R$/US$ 5,04, respectivamente.
  • Na agenda de hoje, o principal evento será a divulgação da segunda estimativa dos resultados do PIB do 4T23 nos EUA. A primeira estimativa mostrou um forte crescimento trimestral anualizado de 3,3%. Além disso, representantes de diferentes bancos centrais falarão publicamente hoje, incluindo McCaul do BCE, Mann do BOE, Hajime do BoJ, e Bostic, Collins e Williams do Fed. No Brasil, o índice de inflação IGP-M de fevereiro será divulgado esta manhã.

Empresas

Marcopolo (POMO4): Revisão do 4T23 – Preços fortes impulsionam resultados melhores do que o esperado (novamente)

  • A Marcopolo divulgou resultados melhores do que o esperado no 4T23, com EBITDA recorrente (excluindo resultado de equivalência patrimonial) de R$336 milhões, +9% em relação ao XPe (+37% T/T e +57% A/A).
  • Vemos com bons olhos a receita sólida e a rentabilidade saudável da Marcopolo, refletindo uma combinação de:
    • (i) Melhoria contínua de preços (especialmente em ônibus rodoviários);
    • (ii) Melhor mix; e
    • (iii) Recuperação da produção de operações externas.
  • Em suma, acreditamos que os resultados de hoje ilustram o forte momento da Marcopolo à frente de 2024, com quase nenhum volume destinado ao programa Caminho da Escola neste trimestre, o que implica expectativas sólidas ao longo de 2024E, à medida que os volumes melhoram e os preços permanecem em níveis elevados. Reiteramos nossa visão favorável e recomendação de Compra para POMO4.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Bancos & Instituições Financeiras: Extrato da Temporada de Resultados do 4T23

  • Vemos a temporada de resultados do 4T23 como positiva. Embora os NPLs tenham permanecido altos, sua tendência de queda foi confirmada pela maioria dos bancos. Além disso, as empresas dentro do nosso universo de cobertura focaram na eficiência, o que impulsionou seus resultados. Os bancos incumbentes em grande parte cumpriram seus guidances para 2023;
  • Para 2024, as estimativas de crescimento parecem saudáveis, especialmente para o BB. No segmento de mercados de capitais, houve um aumento nos gastos, mas o aumento na receita compensou em maior ou menor medida. Por fim, mais uma vez, os Neobanks e Fintechs apresentaram melhorias operacionais sequenciais, levando a melhores resultados, mas as altas expectativas continuam pressionando suas ações. No geral, mantemos uma visão positiva para o setor e mantemos ITUB4 (Top-Pick), BRBI11 e INBR32 como nossas escolhas preferidas;
  • Também mantemos uma visão positiva sobre o Banco do Brasil, seguindo seu sólido guidance para 2024. Embora o Nu e o BTG tenham mantido um bom momento de ganhos, suas altas avaliações ainda exigem alguma cautela;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Mineração e Siderurgia: Diversas Discussões sobre a Vale; Preços do minério de ferro caem 10% S/S

  • Os principais temas da semana foram a discussão do CEO da Vale e a suspensão das operações de Metais Básicos, e os dados do aço brasileiro de janeiro de 24.
    • (i) A discussão do CEO da Vale novamente em destaque, com Paulo Caffarelli emergindo como um potencial candidato bem visto para o governo;
    • (ii) Justiça anula suspensão das minas de Sossego e Onça Puma da Vale;
    • (iii) Os volumes importados de aço brasileiro diminuíram em Jan/24, e a demanda aparente por aços longos foi o principal destaque positivo;
    • (iv) Finalmente, vemos a Vale precificando o minério de ferro a US$ 96/t, -19% vs. preços spot de US$ 119/t, enquanto a CMIN está precificando o minério de ferro a US$ 129/t, um + 8% de prêmio em relação aos preços spot;
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Data Expert | Carrinho XP: Possível implicações dos aumentos de casos de Dengue e Covid no Brasil

  • Nessa edição do Carrinho XP, compartilhamos algumas informações sobre o último aumento nos casos de Dengue e Covid no Brasil e as possíveis implicações para as farmácias;
  • A medida que o pico das doenças foram desencadeados pelas festas de Carnaval e por eventos climáticos, as farmácias já estão reportando falta de autotestes e alta demanda para itens de OTC, como repelentes;
  • Apesar das implicações ruins para a saúde pública, acreditamos que esse pico de infecções pode ser positivo pros resultados do 1T no setor de farmácias, se beneficiando principalmente da alta demanda por serviços e itens de OTC, que deve se traduzir em maiores margens. Reiteramos Panvel como nossa preferência;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Construtoras | Há espaço para mais demanda?

  • Neste relatório, discutimos o FGTS Futuro e seu impacto sobre as construtoras de baixa renda, além de discutir as implicações de uma possível revisão das faixas de renda do MCMV;
  • Destacamos que:
    • FGTS Futuro parece estar mais próximo da implementação do que em 2022;
    • O FGTS Futuro poderia aumentar o número de beneficiários qualificados para financiamento imobilíario dentro da Faixa 1 do MCMV, o que acreditamos que poderia impulsionar a VSO das empresas e, ao mesmo tempo, beneficiar a redução do financiamento pró-soluto (a Tenda deve se beneficiar mais);
    • Vemos espaço para uma possível revisão das faixas de renda do MCMV, com os ajustes do salário mínimo brasileiro em 2024 (+7% A/A) como nosso caso base;
    • Vemos ganhos positivos de poder de compra com a revisão, com:
      • Cinco faixas de renda potencialmente se beneficiando de taxas de juros mais baixas (variando de -50 bps a -116 bps);
      • Um aumento do mercado endereçável na Faixa 3 (nova faixa de renda familiar de R$ 8.000,01 a R$ 8.558);
  • Mantemos nossa preferência por construtoras de imóveis de baixa renda, com CURY3 e DIRR3 como nossas principais preferências;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Engie Brasil (EGIE3): Resultados do 4T23; Um trimestre desafiador

  • A Engie reportou resultados do 4T23 abaixo das nossas expectativas, impactados por condições operacionais piores que o esperado no trimestre;
  • Estes resultados foram afetados pelo menor EBITDA da trading e pelo menor volume de energia vendida;
  • A venda da Usina Pampa Sul também afetou negativamente a comparação anual;
  • Mantemos nossa recomendação neutra para a Engie Brasil, com preço alvo de R$ 46/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • XP fecha 4º trimestre de 2023 com lucro de R$ 1 bi e resultado do ano vai a R$ 3,9 bi (Valor);
    • CEO do Next vai para equipe de reestruturação do Bradesco (Estadão);
    • Estrangeiros sacam R$ 804,5 milhões na bolsa de valores em 23 de fevereiro (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • TIM divulga teste com ‘5.5G’ em evento internacional, e acesso é 10 vezes mais rápido (Valor);
    • Totvs investe na Cromai, que usa IA para identificar ervas daninhas (Brazil Journal);
    • Mudança de controle na Oi precisa de anuência prévia da Anatel, avisa Baigorri (telesintese);
    • M&As em telecom e mídia caem 6,5% em 2023, aponta KPMG (TELETIME);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Governo Lula edita MP que reverte reoneração da folha e vai enviar projeto de lei ao Congresso (Estadão);
    • Ipca-15: preços dos alimentos sobem, mas impacto do El Niño é menor do que o esperado (O Globo);
    • Cade aprova venda de postos de gasolina do GPA para a M Ribeiro (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Bebidas
      • Aumenta o consumo de cerveja sem Álcool (Band)
    • Alimentos
      • Lo tiene Caputo: presentaron un ambicioso plan para generar US$3600 millones extra por año con la carne (La Nación);
      • China não renovará antidumping às exportações brasileiras de carne de frango (Globo Rural).
    • Agro
      • La plaga que resurgió en 2015 y hoy afecta a varias provincias del país (Clarín);
      • BrasilAgro planeja ampliar área de cana em busca de resultados mais doces (AgFeed).
    • Biocombustíveis
      • Russia bans gasoline exports for 6 months from March 1 (Reuters);
      • Hybrids, gas vehicles fuel legacy automakers’ shares past EV rivals (Reuters)
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Hospitais ameaçam suspender atendimento a segurados do IPE Saúde (Terra);
    • Brasil pode dobrar casos de dengue neste ano em relação a 2023 (Agência Brasil);
    • Governo trabalha para retirar setores ‘sujos’ de novas debêntures (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • Unipar terá nova troca de diretoria (Valor Econômico);
    • CPI da Braskem aprova plano de trabalho em três etapas (Valor Econômico);
    • Primeira Turma do STF mantém decisão que livrou Petrobras de multa bilionária (Valor Econômico);
    • OPEP+ considera estender cortes voluntários na produção de petróleo, dizem fontes (Reuters);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • Marinho diz que está “amarrando detalhes” do PL que acaba com saque-aniversário do FGTS (Infomoney);
    • Governo Lula edita MP que reverte reoneração da folha e vai enviar projeto de lei ao Congresso (Estadão);
    • Financiamentos com recursos da Poupança caem em janeiro (Sinduscon);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Câmara aprova urgência de projeto que dá poder ao Congresso em concessões de distribuição de energia (Estadão);
    • Excesso de oferta pressiona resultado da Engie Brasil; Foco agora é na transmissão (Brazil Journal);
    • Chuvas abaixo da média e aumento da demanda pressionam o sistema elétrico, alerta AES Brasil (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Fed deve ser paciente e não ter pressa em cortar juros, diz presidente da distrital do Kansas City (Valor);
  • Renda fixa é mais atrativa no Brasil (Valor);
  • Raízen faz estreia em green bonds no mercado internacional (Nova Cana);
  • Justiça publica homologação da recuperação da Americanas; prazos começam a valer para credores (Valor);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • FII XPML11 oferece R$ 1,8 bi por participação em seis shoppings da SYN (InfoMoney);
    • Grupo Mateus conclui venda de 5 lojas para fundo imobiliário por R$ 234 milhões (InfoMoney);
    • RELG11: fundo imobiliário fecha novo aditivo de contrato e reduz vacância para 12,12% (FIIs);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

BNDES e MME anunciam fundo de R$1bi para investir em minerais para a transição energética | Café com ESG, 28/02

  • Impulsionado pelas ações das mineradoras frente à valorização do minério de ferro na China, o mercado encerrou o pregão de terça-feira em território positivo, com o IBOV e o ISE em alta de 1,6% e 2,06%, respectivamente.
  • Do lado das empresas, o BNDES e o Ministério das Minas e Energia (MME) anunciaram a criação de um fundo de até R$1 bilhão para investir na exploração de minerais estratégicos para a transição energética – de forma geral, o banco vai fazer um aporte de até R$250 milhões no veículo, um fundo de investimento em participações (FIP) administrado por um gestor a ser selecionado em chamada pública, com o restante sendo captado junto a investidores nacionais e estrangeiros;
  • Na política, (i) a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, reforçou durante encontro ontem com a secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, o compromisso brasileiro de zerar o desmatamento, principal responsável pelas emissões do país – Marina também aproveitou para pedir a participação do setor privado nos investimentos necessários ao enfrentamento das mudanças climáticas; e (ii) representantes da sociedade civil, governos e ONGs lotaram o auditório principal do Hotel Rosewood em SP nos últimos dois dias para o Fórum Brasileiro de Finanças Climáticas, um dos eventos da Trilha de Finanças do G20 – os debates levaram, pelo menos, a conclusão de que não é possível considerar aceleração socioeconômica sem as mudanças climáticas;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG. 

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.