XP Expert

Bolsas em alta; inflação no Brasil, EUA e China no centro das atenções

Índices de inflação no Brasil, EUA e China são alguns dos temas de maior destaque nesta quinta-feira, 11/01/2024

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0.46% | 130.841 Pontos

CÂMBIO -0,27% | 4,89/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

Na contramão dos índices americanos, o Ibovespa caiu 0,5%, fechando a quarta-feira em 130.841 pontos. A queda foi motivada pela redução nos preços das commodities. De um lado, o minério de ferro de ferro caiu 3,0% em razão da diminuição da demanda chinesa. Do outro lado, a divulgação de um nível de estoques de petróleo americano acima do esperado pelo mercado provocou uma queda de 1,0% no preço do Brent. O mercado espera a divulgação dos dados de inflação no Brasil, China, e principalmente, EUA.

As maiores altas do pregão foram Embraer (EMBR3; 3,4%), e Eletrobras (ELET6; 3,0%), por efeito de uma expectativa do mercado de que o governo não conseguirá contestar sua privatização. Do lado negativo, MRV caiu (MRVE3; -4,7%) devido a um pessimismo do mercado em relação a MP da reoneração da folha de pagamentos, e CVC desempenhou negativamente (CVCB3; -4,4%) em razão do aumento da taxa das Treasuries americanas. Além disso, a queda das commodities fez com que Petrobras (PETR4) e Vale (VALE3) caíssem 0,9% e 1,5%, respectivamente.

Renda Fixa

As taxas futuras de juros fecharam perto da estabilidade, com os agentes financeiros atentos aos dados de inflação que serão divulgados nesta quinta-feira, tanto no Brasil como nos Estados Unidos. Além disso, o pregão foi marcado pela cautela dos investidores devido às falas de Diogo Guillen, diretor de política econômica do Banco Central, e de John Willians, presidente do Federal Reserve (Fed) de Nova Iorque. Ambas as autoridades mencionaram que o processo inflacionário não está totalmente controlado e que segue sob acompanhamento das instituições.  DI jan/25 fechou em 10,135% (+1bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 9,775% (+0,5bps); DI jan/27 em 9,88% (-1,5bps); DI jan/29 em 10,245% (-4,5bps).

Mercados globais

Nesta quinta-feira, os futuros nos Estados Unidos operam em alta (S&P 500: 0,2%; Nasdaq 100: 0,3%), no aguardo da divulgação de dados de inflação ao consumidor americano hoje e do início da temporada de resultados, com divulgações de balanços de bancos na sexta-feira.

Na Europa, os mercados operam em alta (Stoxx 600: 0,3%), com a maioria dos setores em território positivo, à medida que uma leitura de desaceleração da inflação americana pode significar um início antecipado do ciclo de cortes de juros na região. Na China, os índices também fecharam com ganhos (CSI 300: 0,6%; HSI: 1,3%), com alta liderada pelo setor de tecnologia. Em mais um capítulo da conturbada relação entre EUA e China, o ministro do comércio chinês declarou que os Estados Unidos têm instrumentalizado as exportações de chips como forma de ataque ao país asiático.

Economia

A agenda econômica desta quinta-feira traz a divulgação de importantes índices de inflação referentes a dezembro, no Brasil e no mundo. No campo doméstico, XP e mercado estimam que o IPCA subiu 0,50% em comparação a novembro e 4,6% em 2023. Nos Estados Unidos, a mediana das projeções do mercado indica que o índice de preços ao consumidor avançou 0,2% em dezembro, culminando em aumento anual de 3,2%. Enquanto isso, o núcleo da inflação deve ter avançado 0,3% na comparação mensal e 3,8% no ano passado. Por fim, na China, os índices de preços ao consumidor e ao produtor devem registrar deflação em 2023: -0,4% e -2,6%, respectivamente.     

Veja todos os detalhes

Economia

Inflação no Brasil, EUA e China no centro das atenções                      

  • A agenda econômica desta quinta-feira traz a divulgação de importantes índices de inflação referentes a dezembro, no Brasil e no mundo. No campo doméstico, XP e mercado estimam que o IPCA subiu 0,50% em comparação a novembro e 4,6% em 2023. As medidas de inflação subjacente – excluem os itens mais voláteis – devem mostrar descompressão adicional, enquanto o grupo de alimentação no domicílio deve mostrar elevação na margem. Nos Estados Unidos, a mediana das projeções do mercado indica que o índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) subiu 0,2% em dezembro contra novembro, culminando em aumento anual de 3,2%. Enquanto isso, as estimativas apontam que o núcleo da inflação avançou 0,3% na comparação mensal e 3,8% no ano passado. Por fim, na China, os índices de preços ao consumidor e ao produtor devem registrar deflação em 2023: -0,4% e -2,6%, respectivamente;  
  • Além disso, os agentes de mercado irão monitorar a divulgação dos resultados fiscais (dezembro) e pedidos iniciais de auxílio desemprego (semana encerrada em 05/jan) nos Estados Unidos. No Brasil, as discussões em torno da Medida Provisória (MP) 1202 permanecem – o texto trata da reoneração da folha de pagamentos, mudanças no sistema de compensações tributárias e redução de incentivos para o setor de eventos. Segundo veículos da imprensa, a solução para o impasse pode acontecer apenas no início da próxima semana. Algumas das alternativas sob discussão compreendem o envio de nova medida provisória ou de projetos de lei que tratem separadamente dos principais temas do texto original.  

Empresas

Rumo (RAIL3): Tracker Mensal de Ferrovia – Dados de Volume de Dezembro de 2023

  • Em nosso tracker mensal de ferrovias de dezembro de 23, destacamos os volumes da Rumo aumentaram 15% A/A em Dez’23 (e +3% A/A em uma base anual vs. 2022, em 77,3 bilhões TKU, em linha com orientação da empresa), um forte desempenho, já que dezembro geralmente marca uma sazonalidade mais fraca devido a pausas para manutenção;
  • Em uma base LTM, o market share da Rumo caiu para 38% no ano de 2023, refletindo a fraqueza do 1T23 (vs. 44% em 2022 e 42% em 2021), com o Arco Norte aumentando para 36% (vs. 33% em 2022 e 31% em 2022). 2021);
  • Reiteramos nossa perspectiva positiva para as exportações de grãos do Centro-Oeste do Brasil e as perspectivas de preços da logística no médio prazo;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Simpar (SIMH3): Uma nova concessão de gestão de resíduos

  • Vemos o anúncio como positivo e alinhado à estratégia de negócios da Simpar. Destacamos que:
  • A empresa já opera outra concessão de gestão de resíduos, a Ciclus (controlada pela sua subsidiária CS Infra);
  • Pode se beneficiar de eficiências operacionais ao replicar o modelo de negócio da Ciclus;
  • Os termos de concessão parecem atrativos para a empresa, traduzindo-se numa TIR real desalavancada estimada de ~24%, incluindo as eficiências esperadas;
  • Reiteramos nossa classificação de Compra para Simpar.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Análise (Crédito): Grupo Carrefour Brasil – Atacadão S.A.

  • O Grupo Carrefour Brasil é a maior empresa atuante no setor de varejo alimentício no Brasil eeua nos segmentos de varejo, com a marca Carrefour, e atacado, através da marca Atacadão;
  • A aquisição do Grupo Big, responsável pelas marcas de supermercado Big, Bompreço, Maxi Atacado, Walmart e Sam’s Club, foi o grande marco de 2022;
  • A alavancagem (Dívida Líquida / EBITDA) no 3T23 atingiu 2,2x, mantendo-se em patamar estável no comparativo anual;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

C&A (CEAB3): Feedback da reunião com executivos

  • Hoje, realizamos uma reunião com Paulo Correia, CEO, e Laurence Gomes, CFO, para ter uma atualização estratégica. Os principais destaques foram:
    • Ainda há espaço para melhora de margem bruta, suportadas por iniciativas internas;
    • A prioridade é na melhoria da produtividade das lojas, com a meta de fechar a diferença de performance vs. competidores no longo prazo;
    • Serviços financeiros continuam se expandindo, com os níveis de inadimplência em níveis controlados;
    • Cenário competitivo parece estar menos pressionado;
    • Recentes discussões tributárias tem um impacto limitado;
    • A companhia está otimista para 2024. Mantemos nossa recomendação neutra.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Brasil Utilities: Depois da tempestade, será que vem a bonança? Atualizando estimativas e preços-alvo para AURE, AESB, EGIE e SRNA

  • Estamos revisando nossas estimativas e divulgando nossos preços-alvo para o ano de 2024 para as empresas de geração de energia;
  • Mantemos uma recomendação Neutra para Auren (preço-alvo de R$15,0/ação) e Engie (preço-alvo de R$46,0/ação), e uma recomendação de Compra para Serena (preço-alvo de R$13,0/ação);
  • Também estamos rebaixando a AES Brasil para Neutro (preço-alvo de R$14,0/ação);
  • No relatório, ajustamos nossa curva de preços de energia, alinhando com as estimativas de mercado mais recentes e refletindo o cenário de excesso de oferta que deve persistir até o final da década;
  • Acreditamos que há riscos de que esse excesso de oferta permaneça por mais tempo se algumas iniciativas legislativas não forem bloqueadas;
  • No entanto, há uma esperança de que o crescimento no consumo de energia traga um equilíbrio futuro de oferta e demanda até o final da década;
  • Analisamos, também, a questão das restrições para fontes renováveis, que pode ser um possível problema no médio prazo;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Priner (PRNR3): Forte prévia operacional do 4T23

  • Priner anunciou uma forte prévia operacional do 4T23. Destacamos:
    • Forte receita bruta consolidada de R$ 310 milhões no 4T23 (+13% vs. XPe), e R$ 1.140 milhões em 2023 (+43% vs. 2022);
    • Tendência de crescimento da receita bruta per capita (+1% T/T e +13% A/A), indicando contínuos ganhos de eficiência;
    • Adição recorde de carteira de pedidos de R$ 846 milhões no 4T23 (+5x A/A), totalizando R$ 1.857 milhões em 2023 (+66% vs. 2022) sinalizando forte atividade comercial. Os novos contratos são para serviços de O&G, energia, petroquímica e P&P (valores por segmento e unidade de negócio não são divulgados);
  • Reiteramos nossa recomendação de compra para Priner;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Saúde: Insiders’ Tracker de Dezembro de 2023

  • Esse é o nosso Insiders’ Tracker das empresas do setor de Saúde, no qual acompanhamos a participação dos acionistas relacionados (“insiders”) das companhias por meio de dados disponibilizados mensalmente pela CVM. Apresentamos a evolução dos últimos 12 meses para todas as empresas de nossa cobertura de saúde, e os destaques são:
    • Oncoclínicas, com a venda de 1,6M de ações pelos membros do Conselho durante o mês de dezembro; e
    • Rede D’Or, com seus acionistas controladores deixando de comprar ações após 6 meses aumentando sua posição.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Educação: Insiders’ Tracker de Dezembro de 2023

  • Esse é o nosso Insiders’ Tracker das empresas do setor de Educação, no qual acompanhamos a participação dos acionistas relacionados (“insiders”) das companhias por meio de dados disponibilizados mensalmente pela CVM. Apresentamos a evolução dos últimos 12 meses para todas as empresas da nossa cobertura de educação. Não houve grandes mudanças nas participações de insiders durante o mês de dezembro, mas destacamos que:
    • Os membros do Conselho da COGN alienaram 0,2M de ações no mês; e
    • A diretoria da YDUQ exerceu opções de ações outorgadas em períodos anteriores.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • BNDES dobra crédito para indústria em 2023 e atinge pico desde 2014 (Valor);
    • Alta de 150% nas ações do Nubank faz da empresa a 5ª mais valiosa do País (Valor);
    • C6 passa a permitir programação de compra de dólares e euros (Broadcast);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Mercado móvel brasileiro pode atingir US$ 25 bilhões em 2033 (TELETIME);
    • As decisões que o Poder Público tomou na virada do ano (telesintese);
    • Anatel indica nomes para Solução Consensual com a Telefônica (telesintese);
    • TikTok e Disney+ superam games em ano recorde para aplicativos (Valor);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • A C&A triplicou de valor na bolsa. Agora, quer ficar “mais bonita” (Neofeed)
    • ESPECIAL: Em digestão difícil do BIG, Carrefour perde share e fecha lojas recém-convertidas (Exame)
    • A estratégia do Assaí que aumentou em 30% o fluxo de clientes em suas lojas (Consumidor Moderno);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Bebidas
      • Estudo comprova viabilidade da produção de lúpulo em São Paulo (Globo Rural);
    • Alimentos
      • US beef exports starting to slow, as drought effect grows (Beef Central);
      • Safra de trigo de inverno nos EUA se desenvolve bem e pressiona preços em Chicago (Globo Rural).
    • Agro
      • USDA data set to test CBOT soybeans’ eight-year winning streak (Reuters);
      • Soja: porque a indicação de quebra no Brasil não mexeu com o preço em Chicago (Globo Rural).
    • Biocombustíveis
      • Ministro quer incluir em PL teto de 25% para mistura de biodiesel (Globo Rural);
      • Importação de biodiesel causaria instabilidade na economia, diz Silveira (epbr).
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Rede D’Or relança guerra judicial contra fundos por valor do aluguel de hospitais (O Globo);
    • Reforma garante isonomia tributária para setor de dispositivos médicos (Saúde Business);
    • Investimentos da Rede D’Or São Luiz na Bahia chegam a quase R$700M (Badevalor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • Petrobras recebe US$ 298 milhões da venda do Polo Carmópolis após atraso no pagamento (Valor Econômico);
    • Petrobras notifica Vibra que não tem interesse em renovar contrato de licença de marcas após 2029 (Valor Econômico);
    • Enauta tem produção de 24,1 mil barris de óleo equivalente por dia em dezembro (Valor Econômico);
    • Indústria de óleo traça estratégia judicial para derrubar taxa (TFPG) recriada no Rio (epbr);
    • FUP intimida funcionários da Petrobras (Brazil Journal)
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • Lei que cria debêntures de infraestrutura é sancionada por Lula (CBIC);
    • Mercado de galpões logísticos tem menos lançamentos, mas demanda se mantém estável (O Globo);
    • De multifamily a galpões: os planos da Brookfield em imóveis no país, segundo o CEO (Bloomberg Linea);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Zema quer tirar Cemig de plano de federalização para quitar dívidas de Minas (Folha de S. Paulo);
    • Efrain Pereira da Cruz exonerado do Ministério de Minas e Energia (Epbr);
    • Engie conclui venda de 15% de participação na TAG para CDPQ (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • What to Watch in the CPI Report: Will Inflation’s Rapid Downturn Stabilize? (The Wall Street Journal);
  • Fed’s Williams says more work needed to bring inflation back to target (Yahoo Finance);
  • Bancos veem alta de 60% em ofertas de ações e primeiro IPO na B3 desde 2021 (Bloomberg Línea);
  • Um ano após a fraude de R$ 20 bi na Americanas, o que falta fazer? (Valor);
  • Petrobras notifica Vibra que não tem interesse em renovar contrato de licença de marcas após 2029 (Valor);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias

  • Mauá Capital vai apostar em logística e lajes corporativas em 1º fundo de tijolo (NeoFeed);
  • Lei dos fundos exclusivos pode liberar alavancagem de FIIs, apontam especialistas (InfoMoney);
  • VVCR11 prepara emissão para captar R$ 42 milhões: saiba tudo sobre a oferta (Suno);
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Vibra Energia mira produção de metanol verde | Café com ESG, 11/01

  • O mercado encerrou o pregão de quarta-feira em território negativo, com o IBOV e o ISE registrando queda de 0,46% e 0,30%, respectivamente;
  • No Brasil, a Vibra Energia comunicou a assinatura de um memorando de entendimentos (MOU) com a Inpasa Agroindustrial para estudar uma potencial parceria visando à produção e à comercialização de metanol verde, uma fonte de energia com baixa pegada de carbono – o produto deve ser destinado principalmente ao uso marítimo e ao segmento industrial, a partir de subprodutos do etanol;
  • No internacional, (i) a BMW vai gastar 650 milhões de euros para transformar sua fábrica mãe em Munique, na Alemanha, na primeira unidade que fabricará apenas veículos totalmente elétricos até o final de 2027 – a companhia também produzirá os mesmos modelos na Hungria, China e México; e (ii) durante a feira de produtos eletrônicos CES (Consumer Electronics Show), em Las Vegas, a Hyundai e Bosch anunciaram planos para utilizar hidrogênio – além de fabricar veículos movidos a células de combustível por hidrogênio, os fabricantes sinalizaram que poderiam trabalhar no sentido de ajudar uma “sociedade do hidrogênio”, expandindo-se para a produção, armazenamento e transporte de energia;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG. 

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.