XP Expert

Ata do FOMC e nova projeção para o IPCA após alta dos combustíveis são destaques

Ata do Fed e, nova projeção para inflação no Brasil são alguns dos temas de maior destaque nesta quarta-feira, 16/08/2023

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,55% | 116.171 Pontos

CÂMBIO +0,44% | 4,99/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Agenda do dia

Na agenda de hoje, destaque para a publicação da ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve, em que o banco central americano subiu a taxa de juros em 0,25 ponto percentual para o intervalo entre 5,25% e 5,50%. Além disso, mercados devem acompanhar a divulgação de indicadores de atividade dos EUA e do PIB do 2º trimestre da Zona do Euro. Com a temporada de resultados chegando ao fim, Zenvia (ZENV) divulga seu balanço do 2º trimestre hoje; veja o calendário completo e análises dos resultados que já saíram aqui. Também reportaram nesta quarta-feira Target, JD.com e Tencent— acompanhe aqui os resultados das empresas estrangeiras.

Alta nos preços de combustíveis

A Petrobras anunciou ontem (15) uma alta de 16,3% no preço da gasolina e de 25,8% no preço do diesel nas refinarias, reajustes mais fortes do que o mercado esperava. Esses aumentos, embora inferiores à defasagem dos preços dos combustíveis, foram suficientes para diminuí-la significativamente — segundo levantamento do dia 14 feito pelo nosso time, a diferença em relação ao PPI (preço de paridade de importação) chegava a 45,3% para a gasolina e 31,1% para o diesel.

Nova projeção para o IPCA

A gasolina e o diesel são itens relevantes na composição do IPCA, principal medida de inflação do país. Por isso, com o aumento de preços, revisamos nossa projeção para o IPCA de 2023 de 4,6% para 4,8%. Por ora, não antevemos altas adicionais pela Petrobras neste ano, embora reconheçamos esse risco em nosso cenário. Leia mais sobre nossa previsão e riscos adicionais no relatório completo.

Mercado no Brasil ontem

O Ibovespa teve na terça-feira (15) o 11º pregão seguido de perdas, fechando o dia em queda de 0,6%, aos 116.171 pontos. O índice foi pressionado por dados de varejo fracos na China e pelo do desempenho negativo de Eletrobras (ELET3) após saída inesperada do CEO da companhia. Já as taxas futuras de juros fecharam em alta ao longo de toda a estrutura a termo da curva, continuando o movimento de alta do pregão anterior. Além de um cenário externo desafiador, em meio às incertezas sobre o crescimento chinês e à política Argentina, o reajuste de preço dos combustíveis impulsionou as taxas negociadas. DI Jan/24 oscilou de 12,45% para 12,46%; DI Jan/25 passou de 10,45% para 10,50%; DI Jan/26 subiu de 9,975% para 10,025%; e DI Jan/27 avançou de 10,15% para 10,20%.

Mercados globais

Os futuros americanos negociam de lado nessa quarta-feira (S&P 500: 0,0%; Nasdaq 100: 0,1%), aguardando a ata da última reunião do FOMC. Na frente de balanços, a varejista Target (TGT) reportou resultados abaixo do consenso e sinalizou cortes na sua projeção de lucros devido à desaceleração do consumo não-essencial e alerta para os efeitos da volta de pagamentos de dívidas estudantis e da inflação sobre o comportamento do consumidor. As ações da companhia sobem no pré-mercado após já terem apresentado queda nos dias anteriores.

Na China, os mercados fecharam em queda (HSI: -1,4%; CSI 300: -0,7%) à medida que crescem as preocupações com a crise no setor imobiliário e sua repercussão sobre a economia. A Tencent (TCEHY), maior empresa chinesa de internet, proprietária de marcas como o aplicativo de mensagens WeChat e do jogo League of Legends, reportou surpresa positiva em sua receita do segundo trimestre de 2023, mas alerta para desaceleração adiante. Com isso, as ações da companhia fecharam em queda de 1,1% na Bolsa de Hong Kong. Na Europa, os mercados operam mistos, e o índice pan-europeu amanhece de lado (Stoxx 600: 0,0%). Dados de inflação no Reino Unido e PIB da Zona do Euro vieram em linha com as expectativas, enquanto a produção industrial da Zona do Euro surpreendeu e veio amplamente acima do esperado.

Calendário de resultados do 2T23

XPInc CTA

Veja todos os resultados do 2º trimestre de 2023

Veja todos os detalhes

Economia

XP eleva projeção de inflação após reajuste nos preços de combustíveis; PIB da zona do euro com crescimento modesto e ata do Fed são destaques na agenda internacional                    

  • No Brasil, a Petrobras anunciou ontem reajustes de 16,3% no preço da gasolina (R$ 0,41/litro) e 25,8% no preço do diesel (R$ 0,78/litro). Estimamos impactos respectivos de 0,35pp e 0,03pp sobre o IPCA. Como nosso cenário base já considerava uma elevação de 6% no preço da gasolina nos próximos meses, a projeção para o IPCA de 2023 subiu de 4,6% para 4,8%. Para mais informações sobre a revisão, clique aqui;  
  • As vendas no varejo dos EUA cresceram 0,7% em julho ante junho, acima da expectativa do mercado de 0,4%. Houve aumento de 3,2% na comparação com julho de 2022. O núcleo do varejo – exclui automóveis, gasolina, materiais de construção e serviços de alimentação – avançou 1,0% na base mensal. Tal conceito tem maior aderência ao componente de consumo das famílias do PIB. A despeito da resiliência dos gastos pessoais, acreditamos que o Federal Reserve (Fed, banco central americano) não aumentará mais sua taxa de juros de referência este ano, em linha com o cenário de recuo gradual da inflação;  
  • Conforme publicado nesta manhã, o PIB da zona do euro cresceu 0,3% no 2º trimestre em relação ao 1º trimestre deste ano. Este resultado confirmou a expectativa do mercado e a primeira leitura divulgada no final de julho. A economia da região avançou 0,6% em relação ao 2º trimestre do ano passado. Acreditamos que a atividade econômica da zona do euro continuará fraca nos próximos trimestres, devido sobretudo ao aperto das condições financeiras. Projetamos que o PIB crescerá 0,5% em 2023 e 0,9% em 2024;
  • Ainda sobre a agenda econômica desta quarta-feira, atenções voltadas à publicação da ata da última reunião de política monetária do Fed. Naquela ocasião, o banco central americano elevou sua taxa de juros de referência em 0,25pp, para o intervalo entre 5,25% e 5,50%. Além disso, alguns indicadores de atividade nos EUA serão divulgados: produção industrial, concessões de alvarás e novas construções residenciais – todos referentes a julho.      

Empresas

Nubank (ROXO34): Quanto vale o espetáculo? | Revisão 2T23

  • O Nu apresentou resultados excelentes no 2T23, seguindo a mesma tendência do trimestre anterior e superando a expectativa do mercado devido à expansão da alavancagem operacional;
  • ROE consolidado atingiu 17%! A receita registrou US$ 1,9 bilhão e ficou em linha com a nossa estimativa. Surpreendentemente, as despesas operacionais aumentaram apenas 18% A/A e ficaram 18% abaixo dos nossos números;
  • A vantagem competitiva da Nu está em manter custos mais baixos em diferentes KPIs, incluindo aquisição de clientes, custo de atendimento e custo de financiamento;
  • A aceleração dessas eficiências de custo por mais um trimestre continua nos surpreendendo. Vale destacar também a excelência operacional, contrastando com os bancos incumbentes que continuam operando com mais dificuldade nos nichos do Nubank, tanto Cartão de Crédito quanto Empréstimo Pessoal;
  • Quanto vale o espetáculo? Atualmente negociado a 4,7x P/VP e 25,0x P/L 24E, achamos que a empresa está bem precificada, antecipando grande parte do crescimento à frente. Reiteramos nossa recomendação NEUTRA e preço-alvo de R$5,9/sh;
  • Clique aqui para acessar o conteúdo completo.

WEG (WEGE3): Combinação de crescimento/retorno não justifica mais o nível de valuation

  • Estamos rebaixando a nossa recomendação para WEG para Neutra, com nosso preço-alvo para o final de 2024 de R$ 40,00/ação (vs. preço-alvo anterior para final de 2023 de R$ 45,00/ação) implicando um potencial de valorização de +2%;
  • A WEG é uma empresa “best-in-class” e uma das mais bem-sucedidas da história corporativa brasileira;
  • No entanto, dadas as nossas expectativas de desaceleração de receita e retornos se acomodando em níveis mais baixos nos próximos anos, vemos o múltiplo P/L atual da WEG de ~29x como uma história “precificada à perfeição“;
  • Nesse sentido, nossas diferentes metodologias de valuation (que exploramos em detalhes neste relatório) sugerem um múltiplo P/L mais justo de 25-26x, limitando o potencial de alta para as ações (com potenciais riscos de baixa no caso de possível tributação de juros sobre capital próprio);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Data Expert | Unboxing the Week: Tracking Semanal de Madeira, Papel & Celulose da XP

  • Uma semana negativa para as empresas de papel e celulose, com as ações caindo -2% na América Latina e América do Norte e -3% na Europa (em dólar);
  • De acordo com a Norexeco, os preços da celulose tiveram desempenho misto na semana passada na China e na Europa, com BHKP em US$ 527/t (+2% M/M) e NBSK em US$ 663/t (+1 M/M) na China, enquanto na Europa, BHKP foi de US$ 839/t (-7% M/M) e NBSK US$ 1.175/t (-3% M/M);
  • Finalmente, vemos Suzano e Klabin negociando a múltiplos EV/EBITDA atraentes para 2023 de 5,5x e 6,6x e múltiplos EV/ton de US$ 2,061/te US$ 1,932/t, respectivamente (~12% de desconto vs. média de 5 anos para ambos as ações);
  • Clique aqui para o relatório completo.

Orizon (ORVR3): Resultados 2T23 & Anúncio de JV; Um Trimestre Positivo com um Acordo Excepcional

  • A Orizon anunciou uma JV com a Compass para explorar sua planta de biometano em Paulínia.
  • Vemos a transação como muito positiva para a Orizon devido a: (i) avaliação atrativa, vemos um prêmio de 30% sobre nossas estimativas; (ii) com o produto desta venda, a Orizon terá uma situação financeira mais confortável para desenvolver seu ambicioso plano de negócios; (iii) a Compass é um player chave no negócio de gás natural no Brasil e pode estender esta parceria para os demais aterros sanitários;
  • Com relação aos resultados do 2T23, a Orizon apresentou resultados positivos com EBITDA ajustado de R$85 milhões, 19% acima de nossas estimativas;
  • O crescimento de volume em todas as linhas de negócios A/A, diluindo custos fixos;
  • Como resultado, a margem bruta aumentou 5 p.p., atingindo 54%;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Nubank tem lucro de US$ 224,9 mi no 2º trimestre (Valor);
    • Banco grande volta a perder fatia de mercado em gestão (Valor);
    • Bancos e fintechs vivem disputa de versões sobre causas do juro alto no rotativo (O Globo);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Apagão impactou até 22% das redes móveis do Norte e Nordeste (telesintese);
    • Qualcomm aposta em parcerias para ir “além do chip” (telesintese);
    • Winity e Telefônica admitem condicionantes da Anatel (telesintese);
    • Desktop continuará a comprar ISPs em São Paulo  (telesintese);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Via chama assembleia para elevar capital autorizado; rede já descartou oferta de ações neste momento (Valor);
    • Da distribuição aos preços: a estratégia da C&A para enfrentar rivais asiáticas (Bloomberg Linea);
    • Shopee promete investir mais em ecommerce; papel desaba quase 30% (Brazil Journal);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Alimentos e Bebidas
      • Argentina Walks Back Beef Export Ban, Eyes Price Accord (Bloomberg);
      • O pior ficou para trás? BRF dispara após balanço; JBS também avança (TheAgriBiz);
    • Agro
      • Have US corn, soy yields already marked their lows for 2023? (Reuters);
      • Raízen está confiante sobre estratégia para etanol após reajuste da Petrobras, diz CEO (NovaCana);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Setor elétrico é extremamente judicializado, por que a União não pode judicializar?’, questiona ministro (Mega What);
    • Falta governança no setor elétrico, dizem especialistas (Valor Econômico);
    • Ministro não descarta sabotagem em apagão no Nordeste (Canal Energia);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • Petrobras reajusta gasolina e diesel, mas defasagem persiste  (Valor conômico);
    • Unigel negocia prazo com credores, que buscam comprador para a empresa, dizem fontes  (Valor Econômico);
    • Petrobras pretende retomar operação da Ansa em 2024 (Petróleo Hoje);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Alta da gasolina tem impacto na inflação de 0,4 ponto percentual entre agosto e setembro, diz Campos Neto (Valor Econômico);
  • Fundo Clima ficará com parte de captação de títulos ‘verdes’ (Valor Econômico);
  • Mercados testam recuperação na espera por ata do Fed e monitoram problemas na China (Bloomberg);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Ifix pode superar máxima histórica nos próximos seis meses subindo 13%, indica estudo; entenda (InfoMoney);
    • Fundo imobiliário ajusta aluguéis de bancão, mas prevê perdas (MoneyTimes);
    • HSI compra administradora de shoppings e busca novos negócios (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

B3 lança primeiro índice com foco em diversidade | Café com ESG, 16/08

  • O mercado encerrou o pregão de terça-feira em território negativo pelo décimo primeiro dia consecutivo, com o IBOV e o ISE em queda de -0,54% e -0,18%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) a B3 lançou ontem o iDiversa, primeiro índice focado em diversidade com o objetivo de medir o desempenho financeiro das empresas que se destacam na inclusão de gênero e raça em relação a seus pares – para integrar a carteira, composta por 79 ativos, a empresa precisa ter ao menos uma mulher ou uma pessoa negra no conselho administrativo e na diretoria estatutária; e (ii) o novo presidente da BB Asset, Denísio Liberato, planeja transformar a gestora do Banco do Brasil em um “hub” de investimentos que seguem as práticas ESG – o executivo assumiu o cargo há um mês e criou um grupo de trabalho que se reunirá pela primeira vez nesta semana para discutir a criação de uma vertical na área visando atrair grandes fundos de pensão, seguradoras e fundos soberanos estrangeiros;
  • No internacional, a divisão de fiscalização da SEC (Securities and Exchange Commission, comissão de valores mobiliários dos EUA) enviou requerimentos de documentos e intimações a várias gestoras de ativos, todos relacionados a seu marketing sobre investimentos ESG – segundo advogados do setor de gestão de ativos, um dos focos de investigação da SEC é o dos fundos de investimento convencionais que foram adaptados para funcionar como fundos ESG;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG. 

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.