XP Expert

Semana se encerra com aprovações de PEC Emergencial no Brasil e pacote de estímulos nos EUA

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 2,0% | 114.984 Pontos

CÂMBIO -2,3% | 5,54/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em alta de 2,0% nesta quinta-feira (11), a 114.984 pontos, após o plenário da Câmara dos Deputados aprovar em segundo turno o texto-base da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial, e na esteira da aprovação do pacote de estímulos de US$ 1,9 trilhões assinado pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden. Enquanto isso, o dólar comercial fechou em queda de 2,3%, a R$ 5,54, seguindo também vendas de swaps cambiais pelo Banco Central.

Já as taxas futuras de juros fecharam o dia de ontem em queda nos vencimentos mais longos e em alta nos curtos, levando à perda de inclinação. Após divulgação do IPCA de fevereiro acima das expectativas, os agentes passaram a apostar ainda mais no início de aperto monetário já na próxima reunião do Copom, puxando as taxas mais curtas. Somado a isso, no vencimentos longos o alívio veio com a percepção de que reformas estariam avançando no governo e casas legislativas, o que reduziria o risco fiscal. DI jan/22 fechou em 4,13%; DI jan/24 encerrou em 6,89%; DI jan/26 foi para 7,64%; e DI jan/28 fechou em 8,10%.

Nessa sexta-feira, mercados globais amanhecem negativos, entregando parcialmente os ganhos da semana (EUA -0,7% e Europa -0,5%) após novo fechamento recorde do S&P 500 na quinta-feira.  A volatilidade no mercado de juros deve continuar com as perspectivas de reabertura econômica, especialmente após aprovação do pacote de estímulos, com anúncio de americanos recebendo cheques de US$ 1,400 já no fim de semana. Em pronunciamento para marcar sua primeira vitória no Legislativo, Biden também anunciou novas metas para vacinação, como elegibilidade de todos os adultos até maio, e afirmou que o país pode iniciar a volta à ‘normalidade´ a partir de julho devido à eficiência do programa de vacinação.  

Enquanto isso, na Zona do Euro, a presidente Christine Lagarde afirmou ontem que o Banco Central Europeu (BCE) pode aumentar o ritmo de compra de títulos, se o aumento dos juros dos títulos comprometer a estabilidade financeira. O mercado se pergunta se o Fed dos EUA também se moverá nessa direção. Até agora, nenhuma sinalização, pressionando a elevação dos juros dos títulos do Tesouro dos EUA de 10 anos — hoje em 1,61%, o nível mais alto desde o início da pandemia.

No Brasil, depois de três dias inteiros de sessão, a Câmara concluiu a votação da PEC Emergencial, que, segundo entendimento do presidente da Câmara, Arthur Lira, pode seguir direto para promulgação – ainda que a decisão final caiba à presidência do Congresso, exercida pelo senador Rodrigo Pacheco. A promulgação permitirá a edição das medidas provisórias para o pagamento da nova rodada de auxílio emergencial. O texto foi aprovado conforme o acordo bancado pelo governo, com a supressão de dois trechos que vedavam a promoção e a progressão de carreira de todos os servidores em caso de calamidade ou emergência fiscal. Os outros destaques foram todos mantidos, inclusive sobre o plano de redução de subsídios, após o acerto sobre os agentes públicos e promessa do governo de não alterar a lei da informática.

Na seara de indicadores, a inflação medida pelo IPCA ficou bem acima das expectativas no resultado referente a fevereiro, em 0,86% (XP: 0,66%; BBG 0,72%). A surpresa de alta, porém, concentrou-se principalmente em dois itens: gasolina e cuidados pessoais (0,18 pp acima da nossa projeção). Mantemos nossa previsão de 4,90% para 2021.

Na agenda do dia, o destaque no Brasil fica para a divulgação pelo IBGE das vendas no varejo de janeiro. Já no cenário internacional, haverá divulgação do PPI de fevereiro dos EUA. O indicador de inflação é menos importante que o IPC para o mercado de títulos, mas pode indicar pressões inflacionárias no futuro.

Tópicos do dia

Agenda de resultados

Temporada de Resultados do 4° Trimestre – O que esperar?
Calendário do 4T20
Resumo dos resultados do 4º tri de 2020: Superando nossas estimativas até o momento

Clique aqui para saber mais

Internacional

  1. Política internacional: Biden sanciona pacote de estímulos e marca vitória no Legislativo
  2. Tesouro americano de 10 anos: Quais os impactos para as Ações Globais?
    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. Tenda (TEND3) – 4T20: Resultados Fortes e Nova Parceria Anunciada
  2. brMalls (BRML3) – 4T20: Resultados melhores, mas desafios de curto prazo devem continuar ditando a performance
  3. Petrobras (PETR4): Assembleia para eleger novos membros do Conselho de Administração é marcada para 12 de abril


Veja todos os detalhes

Internacional

Política internacional: Biden sanciona pacote de estímulos e marca vitória no Legislativo

  • Em pronunciamento para marcar sua primeira vitória no Legislativo, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou a sanção do pacote de estímulos à economia de USD 1.9 trilhão. Segundo a Casa Branca, americanos podem receber cheques de USD 1,400 no fim de semana;
  • O líder democrata anunciou ainda novas metas para vacinação, como elegibilidade de todos os adultos até maio, e afirmou que o país pode iniciar a volta à ‘normalidade´ a partir de julho devido à eficiência do programa de vacinação – 98.2 milhões de doses já foram aplicadas nos EUA. Apesar de especialistas indicarem que a meta já estava em discussão, o discurso deve gerar impacto positivo para Biden;
  • Conforme já escrevemos por aqui, a próxima prioridade do governo americano é um pacote de infraestrutura.
  • No lado das relações internacionais, a China pediu aos EUA “respeito mútuo” após duras críticas da Casa Branca à nova lei eleitora de Hong Kong que impede candidatura que não sejam pro-China;
  • E a União Europeia prorrogou norma que permite bloqueio de exportações de vacinas até junho em meio a tensões na região pela campanha.  

Tesouro americano de 10 anos: Quais os impactos para as Ações Globais?

  • A alta na taxa de juros do Tesouro americano de 10 anos foi o grande ponto de atenção dos mercados em fevereiro e trouxe impactos imediatos para as ações globais;
  • Neste contexto, o valuation (avaliação de valor) de empresas focadas no rápido crescimento de receitas e que possuem múltiplos elevados, tende a ser mais penalizado;
  • Este panorama ajuda a explicar a performance observada nos últimos trinta dias de empresas de tecnologia, como a NIO (-38%), Amazon (-8%), Tesla (-30%) e Apple (-12%), em comparação com a valorização de 2,8% do S&P 500 no mesmo período.
  • Deste modo, o cenário observado no último mês intensifica o movimento de rotação à setores cíclicos e de valor, sensíveis à reabertura e retomada das atividades econômicas, que vêm ganhando força desde o segundo semestre de 2020, com o avanço da vacinação contra a Covid-19 globalmente.
  • Clique aqui para ler a análise completa.

Empresas

Tenda (TEND3) – 4T20: Resultados Fortes e Nova Parceria Anunciada

  • Tenda reportou fortes resultados referente ao quarto trimestre de 2020, impulsionado pelo forte desempenho de vendas. Os números financeiros apresentados ficaram em linha com nossas estimativas, com a margem bruta impactada negativamente pelo aumento dos custos de materiais. No balanço patrimonial, a companhia continua com sólida posição de caixa líquido e baixa alavancagem (-9,8% dívida líquida/PL). Ademais, ela continua apresentando evolução em seu modelo off-site (construção remota) com nova fábrica e certificação DATEC dentro do cronograma previsto da companhia e, ainda, anunciou uma parceria com a Tecverde. Por fim, a Tenda reiterou seu guidance de margem bruta e vendas líquidas, sugerindo um sólido ano de 2021. Reiteramos nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$37,2/ação;
  • A Tenda apresentou receita líquida de R$686 milhões (+5% contra o trimestre anterior e +21% contra o ano anterior), impulsionado pelo forte desempenho de vendas de R$795 milhões. Conforme esperado, a margem bruta ajustada foi negativamente impactada pelo maior custo de materiais e fechou o quarto trimestre em 31,5%. Por fim, o lucro líquido foi bastante em linha com nossas estimativas e atingiu R$72 milhões (+2% contra trimestre passado e -5% contra o ano anterior);
  • No modelo off-site, a Tenda espera obter a certificação DATEC (documento de avaliação técnica que permite a companhia a operar no novo modelo) no primeiro semestre de 2021 e inauguração de sua nova fábrica no segundo semestre de 2021. Adicionalmente, a Tenda anunciou uma parceria com a Tecverde, a pioneira na construção woodframe no Brasil com mais de 10 anos de mercado, para acelerar sua curva de aprendizado. Para mais detalhes, acesse nosso relatório.

brMalls (BRML3) – 4T20: Resultados melhores, mas desafios de curto prazo devem continuar ditando a performance

  • Os resultados do quarto trimestre de 2020 da brMalls (BRML3) foram ligeiramente mais fortes do que os nossos números, impulsionado pelos resultados operacionais sólidos. A companhia operou cerca de 92,8% da sua capacidade, o que refletiu na continuidade da recuperação das vendas nas mesmas lojas e alugueis nas mesmas lojas. A taxa de ocupação permaneceu relativamente estável em 96%, uma vez que as atividades de locação mais fortes no trimestre impediram um maior aumento da vacância. No balanço patrimonial, a companhia apresentou leve geração de caixa de R$27 milhões, levando a uma alavancagem de 4,6x dívida líquida/ebitda;
  • A brMalls apresentou recuperação dos números operacionais após a flexibilização dos horários de funcionamento ao longo do trimestre. Sua capacidade operacional atingiu 92,8% no quarto trimestre de 2020, com vendas nas mesmas lojas de -16,3% (+16,3 p.p acima do trimestre anterior), alugueis nas mesmas lojas de -16,6% (+23,5 p.p acima do trimestre anterior) e custo de ocupação de 9,5% (-50 bps ano contra ano e -100 bps trimestre contra trimestre). A inadimplência líquida continuou em queda e atingiu 5,5% (220 bps abaixo do trimestre anterior). Sua taxa de ocupação atingiu 96% (+50 bps trimestre contra trimestre) após forte atividade de locação durante o trimestre;
  • Apesar de superar ligeiramente nossas estimativas, não vemos como um catalisador para a ação, pois esperamos que o fluxo de notícias negativas sobre possíveis restrições mais rígidas à atividade comercial em todo o país em razão do aumento de casos do coronavírus permaneça nos holofotes no curto prazo, o que deve continuar trazendo volatilidade às ações. Com isso, mantemos nossa visão conservadora sobre o nome e nossa recomendação neutra e preço-alvo de R$10,7/ação. Para mais detalhes, acesse nosso relatório;

Petrobras (PETR4): Assembleia para eleger novos membros do Conselho de Administração é marcada para 12 de abril

  • Na última quinta-feira (11/03) a Petrobras informou, via comunicado ao mercado, que agendou para 12 de abril a próxima Assembleia-Geral Extraordinária (AGE). Adicionalmente, na mesma assembleia será realizada a eleição de oito membros do Conselho de Administração anunciados esta semana, após indicações do Ministério de Minas e Energia (MME) e Ministério da Economia. Por fim, será realizada a eleição do Presidente do Conselho;
  • O general Joaquim Silva e Luna, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro para a posição de Presidente da companhia em substituição a Roberto Castello Branco, também deverá passar por eleição como membro do Conselho de Administração, condição para assumir a presidência da Petrobras. Depois de eleito conselheiro, Silva e Luna deverá ser conduzido à presidência da Petrobras na AGO do dia 14 de abril;
  • Os nomes já conhecidos que foram indicados para a função de Conselheiros de Administração a serem deliberados na próxima Assembleia Geral Extraordinária são: Eduardo Bacellar Leal Ferreira, Joaquim Silva e Luna, Ruy Flaks Schneider, Márcio Andrade Weber, Murilo Marroquim de Souza, Sonia Julia Sulzbeck Villalobos, Cynthia Santana Silveira e Ana Silvia Corso Matte, todos indicados pelo acionista controlador, além de Leonardo Pietro Antonelli, indicado por minoritários;
  • Mantemos recomendação de venda nas ações da Petrobras, com preços-alvo de R$24/ação para PETR4/PETR3.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.