XP Expert

Retaliação do Irã aos EUA em foco

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,2% | 116.662 Pontos

CÂMBIO 0,0% | 4,07/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Futuros de ações dos EUA recuperam-se da queda após mísseis iranianos terem atingido duas bases militares americanas no Iraque ontem à noite, em retaliação pela morte do general Qasem Soleimani. O S&P 500 apagou todas as perdas pela manhã depois de declarações das autoridades dos dois países.

Autoridades americanas informaram a imprensa que não há relatos de vítimas americanas e que as forças armadas haveriam recebido um aviso prévio, permitindo que os soldados tivessem tempo de refugiar-se antes do ataque. Alemanha, Austrália, Nova Zelândia e Noruega, que também têm soldados na região, declararam que não houve fatalidades.

Analistas indicam que o ataque foi uma medida calculada por parte do Irã, que procurava retaliação sem provocar um contra-ataque de grande dimensão. Além disso, o ministro das Relações Exteriores da nação árabe, Mohammad Javad Zarif, disse via Twitter que o país se “defendeu” de uma agressão, mas “não busca a escalada [do conflito] ou guerra”.

Trump se manifestou via Twitter dizendo que “até agora está tudo bem” e informou que faria um discurso hoje de manhã, o que deve determinar se a escalada terá continuidade ou será contida ao ocorrido até aqui. Investidores aguardam próximos desdobramentos, mas o consenso ainda é de que uma escalada no conflito entre EUA-Irã seja improvável.

A preocupação geopolítica tem diminuído o otimismo em relação às negociações comerciais EUA-China, com um acordo que deve ser assinado na próxima semana. O Ibovespa também tem seguido o movimento negativo apesar de ter reduzido as perdas ontem, caindo apenas 0,2% para 116.662 pontos.

Por fim, em momento inoportuno, as ações da Boeing Co. caíram no pré-mercado depois que uma de suas aeronaves 737 caiu após decolar em Teerã, capital do Irã. Avaliações iniciais sugerem que o incidente foi causado por um problema técnico e não tem relação com o conflito.

Tópicos do dia

Empresas

  1. Iguatemi (IGTA3): Aumento de participação no Iguatemi Porto Alegre e na Torre Corporativa anexa por R$ 123 milhões
  2. Gol (GOLL4): Prévia forte para o 4T19 e dados operacionais de dezembro
  3. Bancos: Poupança apresenta menor crescimento desde 2016
  4. Ambev (ABEV3): Refrigerante deverá ter incentivo menor no Amazonas
  5. EDP Energias do Brasil (ENBR3): Trecho da linha de Transmissão MA II entra em operação parcial
  6. Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): Incêndios na Austrália afetam gado e ações dos frigoríficos fecham dia em alta
  7. Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): Número de matrizes cresce em dezembro, mas risco da Peste Suína Africana permanece

Renda Fixa

  1. Tudo sobre renda fixa no mês (e o que esperar)

Veja todos os detalhes


Empresas

Iguatemi (IGTA3): Aumento de participação no Iguatemi Porto Alegre e na Torre Corporativa anexa por R$ 123 milhões

  • A Iguatemi anunciou ontem à noite a aquisição, por R$ 123,0 milhões, de 47% da Maiojama Participações S/A, que por sua vez detém 14% do Shopping Iguatemi Porto Alegre, da Iguatemi Business Tower (torre corporativa anexa ao shopping), e da Administradora Gaúcha, empresa que administra o complexo;
  • Com a transação, a participação da Iguatemi nos ativos mencionados aumentou para 42,58% (vs. os 36% anteriores). Estimamos que essa transação tenha sido feita a um múltiplo entre 7,5% e 8% (múltiplo “cap rate”, que mede a razão entre o resultado operacional e o valor da aquisição. O racional é que quanto mais alto, mais “barata” a aquisição foi feita em termos financeiros). Como esse indicador é mais alto que o Cap Rate de negociação da Iguatemi, a aquisição gerou valor em nossa visão;
  • Apesar de se tratar de uma transação relativamente pequena (~1,3% do valor de mercado da Iguatemi e uma adição de menos de 5% da área bruta locável própria da empresa), a transação está alinhada com o discurso da empresa de aumentar sua relevância nos ativos atuais e foi feita em um múltiplo atrativo. Além disso, o ativo em questão (Iguatemi Porto Alegre) está entre os mais relevantes em termos de receita de aluguel. Esperamos uma reação marginalmente positiva das ações.

Gol (GOLL4): Prévia forte para o 4T19 e dados operacionais de dezembro

  • A Gol reportou há pouco sua prévia para o 4T19, que deverá ser um trimestre forte apesar do Dólar mais forte em relação ao Real. Entre os indicadores publicados, vale destacar que (i) a receita unitária por passageiro deverá apresentar um crescimento saudável de 11% a/a no 4T19, enquanto (ii) os custos unitários deverão ser reduzidos em ~10% a/a (excluindo despesas não recorrentes). Com isso, as margens esperadas no trimestre deverão ser fortes, com margem EBITDA esperada entre 37 e 39% e EBIT (operacional) entre 26% e 27%;
  • A Gol também reportou ontem seus dados operacionais de dezembro, com um aumento de 1,1% a/a da demanda consolidada e de 3,1% a/a na oferta, culminando em uma queda de -1,6 p.p na Taxa de Ocupação. Quando comparamos os resultados trimestrais, houve um aumento de 6,1% na oferta consolidada, enquanto a demanda cresceu 5,5%, gerando uma queda na Taxa de Ocupação de -0,4 p.p. Os números ficaram levemente abaixo das nossas estimativas, mas ainda assim representam um crescimento robusto;
  • Os aumentos de demanda e oferta reportados foram impulsionados pelo mercado doméstico, que representou cerca de ~89% da demanda reportada pela companhia no mês. A oferta doméstica teve alta de 5,2% em dezembro, enquanto a demanda cresceu 3,1%, com uma Taxa de Ocupação de 83%, queda de -1,7 p.p. Os resultados do mercado internacional tiveram queda de 9,3% na oferta, enquanto a demanda caiu 12%;
  • Mantemos recomendação neutra para a Gol, que embora deva continuar se beneficiando de um ambiente saudável de demanda e oferta, possui (i) maior exposição à competição, devido à grande sobreposição de rotas com a concorrência e (ii) apresenta crescimento esperado relativamente inferior à Azul.

Bancos: Poupança apresenta menor crescimento desde 2016

  • O Banco Central soltou ontem de tarde um relatório com dados da poupança. Os dados apresentados apontam que a poupança teve o menor crescimento líquido desde 2016;
  • Tais dados vêm em um cenário onde a SELIC está baixa, o que afeta o retorno da poupança, e plataformas independentes de investimento ganham participação de mercado, o que explica parcialmente a fuga de investimentos da poupança;
  • Nossa visão é negativa para bancos, uma vez que a poupança representa uma linha de captação importante para bancos. Tudo mais constante, menor participação da poupança nas captações bancárias deve acarretar em menores margens financeiras para bancos.

Ambev (ABEV3): Refrigerante deverá ter incentivo menor no Amazonas

  • Segundo o Valor Econômico, o incentivo à indústria de refrigerantes na Zona Franca de Manaus deverá ser reduzido;
  • Em 2018, por meio de decreto, o governo Temer cortou os créditos tributários de 20% para 4% do IPI. No entanto, em 2019, em meio às negociações da reforma da Previdência, o presidente Bolsonaro elevou esses créditos de 4% para 10% até 31 de dezembro;
  • Contrário ao subsídio, o ministro Paulo Guedes convenceu o presidente a não prorrogar o incentivo agora em 2020 – ou seja, voltou-se a praticar os 4% previstos no decreto original.

EDP Energias do Brasil (ENBR3): Trecho da linha de Transmissão MA II entra em operação parcial

  • A EDP informou ontem, via comunicado ao mercado, que solicitou ao Operador Nacional do Sistema Elétrico (“ONS”) o termo de liberação do início de operação comercial de um dos dois trechos da linha de transmissão e da subestação Chapadinha II da EDP Transmissão MA II. A entrada em operação parcial está antecipada em 19 meses em relação ao calendário da Agências Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e em 14 meses à estimativa da companhia no leilão. Segundo a EDP, a antecipação representa uma Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 17 milhões — cerca de 51% do RAP dos dois trechos;
  • Com alavancagem de aproximadamente 70% do capex total, através de Contrato de Financiamento com o Banco do Nordeste do Brasil S.A. (“BNB”), o início da operação comercial antecipada faz com que sejam superadas as expectativas de retorno aos acionistas com a obra;
  • Vemos a notícia como positiva para a empresa dado que ela consegue elevar os retornos aos acionistas por meio da conclusão antecipada das obras. Mantemos recomendação de compra na EDP com preço-alvo de R$26/ação. 

Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): Incêndios na Austrália afetam gado e ações dos frigoríficos fecham dia em alta

  • Os papeis do setor de alimentos fecharam o dia em alta ontem, seguindo a notícia dos incêndios na Austrália, que já geraram a perda de 100 mil cabeças de gado. Vale lembrar que a Austrália é o terceiro maior exportador de carne bovina do mundo;
  • Aparentemente, a maior parte dos incêndios está ocorrendo em florestas nacionais, com baixa concentração de gado. Porém, a seca, que vem desde o ano passado, explica a redução do rebanho australiano na comparação anual – estimada em 15% por institutos locais.
  • Embora o preço do gado deva aumentar devido à redução do rebanho, os preços globais de proteína seguem competitivos em meio à redução na oferta global de proteínas gerada pela Peste Suína Africana e devem mais do que compensar o aumento do custo do boi.

Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): Número de matrizes cresce em dezembro, mas risco da Peste Suína Africana permanece

  • Segundo a Reuters, na China o número de matrizes cresceu 2,2% em dezembro versus novembro, sinalizando uma ligeira melhora na produção em meio à devastação produzida pela Peste Suína Africana;
  • Seguindo o aumento no número de matrizes, o estoque de porcos vivos também voltou a crescer em novembro. Além disso, o número de abates cresceu à medida em que os fazendeiros liquidam seus rebanhos para atender a demanda do Ano Novo Lunar no final de janeiro;
  • Por outro lado, de acordo com o vice-ministro de agricultura chinês, Yu Kangzhen, apesar do aumento no número de matrizes, o combate à Peste Suína Africana segue sendo um grande desafio: o número de novos focos poderia aumentar dado o crescimento do rebanho e dada a chegada do inverno, que torna a limpeza e desinfecção das áreas atingidas mais difícil.

Renda Fixa

Tudo sobre renda fixa no mês (e o que esperar)

  • Publicamos nosso relatório mensal com um panorama de tudo o que aconteceu no mercado de renda fixa no mês de dezembro e o que esperar para este começo de ano;
  • Para acessar o relatório completo, clique aqui

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.