XP Expert

No Brasil, todas as atenções seguem voltadas para a PEC dos Precatórios

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +1,4% | 104.824 Pontos

CÂMBIO -1,1% | 5,54/USD

O que pode impactar o mercado hoje

A semana passada foi marcada por grandes acontecimentos no mercado nacional e internacional, com os índices americanos superando novas altas históricas, enquanto o Ibovespa chegou a atingir o menor nível do ano. Ainda assim, o Ibov terminou a semana com ganhos acumulados de +1,4% aos 104.824 pontos, tendo sido impulsionado principalmente pelo relatório de empregos dos EUA, o qual veio melhor do que esperado, bem como pela notícia de testes bem sucedidos de um medicamento oral contra a Covid-19 desenvolvido pela Pfizer.

No mercado nacional, incertezas fiscais continuaram a dar o tom. A Câmara dos Deputados aprovou o texto principal da “PEC dos Precatórios”, emenda constitucional que altera o teto de gastos para permitir o aumento dos gastos sociais no próximo ano. Porém, durante a semana, o mercado voltou a se estressar ao perceber que a Proposta, que adia o pagamento de precatórios e abre espaço no Orçamento, pode ter dificuldades para avançar no segundo turno. 

Nesta semana, o destaque internacional deve ser a divulgação de dados de inflação de outubro para Estados Unidos, China e Alemanha, além de dados de produção industrial na Zona do Euro, bem como discursos dos dirigentes do Fed, o Banco Central dos EUA. No Brasil, as atenções devem seguir voltadas para o palco político, com a votação dos destaques da PEC dos Precatórios no Congresso. Além disso, na seara de indicadores econômicos domésticos, destaque para a divulgação dos índices de inflação IPCA e IGP-DI de outubro na quarta-feira, além de vendas no varejo (PMC) e volume de serviços (PMS) de setembro.

Hoje, mercados globais amanhecem sem movimentos expressivos após os índices americanos renovarem máximas históricas na última sexta-feira, em consequência da aprovação do pacote de infraestrutura trilionário do presidente Joe Biden. Ainda nos EUA, investidores agora aguardam dados de inflação no país, que deverão registrar alta em virtude dos problemas na cadeia de produção global. Na China (+0,1%), o mercado encerra em campo positivo, impulsionado por dados de que o volume de exportações aumentou +27,1% ano contra ano, superando os +24,5% esperados pelo consenso.

Ainda no campo internacional, após meses de negociações, a Câmara dos EUA aprovou na sexta-feira (5) o projeto de infraestrutura de USD 1,2 trilhão (USD 550 bilhões em novos gastos), uma das duas iniciativas que compõe a agenda econômica de Joe Biden.  O projeto já havia recebido aval do Senado e segue para sanção presidencial: sua aprovação marca importante avanço para o governo no Legislativo em meio ao desgaste gerado pelo fraco desempenho do partido Democrata nas eleições estaduais no país. Nesta semana, o Congresso americano está em recesso; no entanto, democratas devem dar seguimento às negociações pelo segundo projeto da agenda econômica de Biden, o Build Back Better Act.

Do lado das empresas, publicamos o início de cobertura de BrasilAgro com recomendação de Compra, uma vez que o cenário de preços elevados para as commodities agrícolas é positivo para as margens da empresa e também favorece a valorização de seu banco de terras. Entre os principais diferenciais da empresa, vemos: (i) produtividade média abaixo dos top tiers do setor, portanto há mais espaço para aumento na produção; (ii) o valor da terra está diretamente ligado ao potencial agrícola que ela pode proporcionar, portanto novas tecnologias na produção podem destravar mais valor; (iii) terra é um ativo finito e há uma pressão crescente para metas de desmatamento legal zero, o que deve impactar positivamente seu preço. Clique aqui para ler o relatório completo.

Além disso, publicamos um relatório com a análise ESG da BrasilAgro. Vemos a empresa plantando as sementes da agenda ESG, especialmente através de programas que minimizam os impactos adversos de suas operações na terra, enquanto esperamos ver mais avanços no pilar E e S, ao mesmo tempo em que no G vemos espaço para avanço na diversidade do Conselho. Clique aqui para ler o relatório.

Tópicos do dia

Agenda de resultados

Banco do Brasil (BBAS3):  Antes da abertura
BB Seguridade Participações (BBSE3): Antes da abertura
Blau (BLAU3): Após o fechamento
Companhia Brasileira de Alumínio (CBAV3):  Após o fechamento
Direcional Engenharia (DIRR3):  Após o fechamento
São Martinho (SMTO3):  Após o fechamento
YDUQS (YDUQ3):  Após o fechamento

Calendário do 3T21

Temporada de resultados do 3º trimestre 2021 – o que esperar?

Economia

  1. Os números fortes do mercado de trabalho nos EUA põe pressão sobre a política monetária adiante. Os mercados irão monitorar de perto a inflação ao consumidor, na quarta-feira. No Brasil, todas as atenções se voltam para a Pec dos Precatórios, a Emenda Constitucional que vai abrir espaço para mais gastos no ano que vem.
  2. Boletim FOCUS

Política

  1. Semana decisiva para PEC dos Precatórios na Câmara
  2. EUA aprova  projeto de infraestrutura de USD 1,2 trilhão

Empresas

  1. BrasilAgro (AGRO3): cultivando o futuro à frente; iniciamos com recomendação de Compra
  2. Setor Elétrico : Sensor Elétrico XP | O pior passou, por enquanto
  3. Black Friday Week: O que a gente ouviu sobre a expectativa de um dos principais eventos do ano para o varejo
  4. Orizon (ORVR3): Aquisição de ativos da Estre é transformacional
  5. Resumo dos resultados do 3º trimestre de 2021: 76% dos resultados acima das nossas expectativas 
  6. Principais notícias dos setores

Mercados

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Lojas físicas do Facebook?

ESG

  1. Radar ESG | BrasilAgro (AGRO3): Plantando as sementes ESG, mas com desafios pelo caminho
  2. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 08/11

Veja todos os detalhes

Economia

Os números fortes do mercado de trabalho nos EUA põe pressão sobre a política monetária adiante. Os mercados irão monitorar de perto a inflação ao consumidor, na quarta-feira. No Brasil, todas as atenções se voltam para a Pec dos Precatórios, a Emenda Constitucional que vai abrir espaço para mais gastos no ano que vem.

  • A economia dos EUA criou 531 mil novos empregos em outubro, acima das expectativas (450 mil). A taxa de desemprego caiu para 4,6% (de 4,8 em setembro) e o rendimento médio por hora aumentou 4,9% ano a ano. Os resultados são consistentes com a tendência de queda dos Pedidos de Auxílio Desemprego nas últimas semanas e sugerem que a economia está se normalizando em um ritmo sólido. Esse movimento pode pressionar o Fed a acelerar o ritmo da redução monetária adiante. Nesse sentido, os números da inflação ao consumidor de outubro, divulgados na quarta-feira, serão chave;
  • A Câmara dos Deputados dos EUA aprovou uma lei de de cerca de US $ 1 trilhão na sexta-feira, que abre espaço para investimentos em infraestrutura. O projeto de lei reautoriza programas federais existentes e injeta US $ 500 bilhões adicionais em projetos de saneamento, acesso à Internet de banda larga, reforma da rede elétrica, entre outros;
  • No Brasil, a Câmara dos Deputados deve votar pela segunda vez, na terça-feira, a “PEC dos Precatórios”, emenda constitucional que altera o teto de gastos para permitir o aumento dos gastos sociais no próximo ano. Por se tratar de uma mudança na Constituição, a Câmara precisa votar duas vezes (a primeira votação aconteceu na semana passada). Se for aprovado, o projeto vai para o Senado. A definição da PEC é importante para o governo elaborar o Orçamento 2022;
  • Calendário econômico movimentado esta semana. Os destaques são o IPCA de outubro na quarta, as vendas de setembro no varejo na quarta e setembro na produção do setor de serviços, na quinta.

Boletim FOCUS – data de referência – 05/11/2021

  • Destaque: Sem alívio no quadro inflacionário. Projeções para o IPCA permanecem em trajetória de alta;
  • A mediana das expectativas do mercado para a variação do IPCA em 2021 segue em elevação, passando de 9,17% na semana passada para 9,33% na divulgação de hoje (estava em 8,59% há quatro semanas). No mesmo sentido, o consenso para o IPCA de 2022 ascendeu de 4,55% para 4,63% (4,17% há 1 mês), ficando muito distante da meta de inflação estabelecida para o próximo ano (3,50%). Com base em atualizações nos últimos 5 dias úteis, a previsão para o IPCA de 2021 aumentou de 9,40% para 9,46%, enquanto a mediana para 2022 subiu de 4,56% para 4,60%. Além disso, destaque para a elevação adicional da expectativa do IPCA de 2024, de 3,07% para 3,10%;
  • A mediana das projeções para a taxa Selic no final de 2021 continuou em 9,25% (8,25% há 4 semanas), após 2 semanas consecutivas de alta. Já o consenso de mercado para a taxa básica de juros no final de 2022 saltou de 10,25% para 11,00% (8,75% há quatro semanas);
  • Enquanto isso, a previsão do mercado para o crescimento real do PIB em 2021 exibiu ligeira queda de 4,94% para 4,93% (estava em 5,04% há 4 semanas). Para o PIB de 2022, a projeção recuou de 1,20% para 1,00% (estava em 1,54% há 1 mês);
  • Por fim, as previsões do mercado para a taxa de câmbio no final de 2021 e final de 2022 continuaram em R$/US$ 5,50.

Política

Semana decisiva para PEC dos Precatórios na Câmara

  • O governo corre contra o relógio para manter o cronograma e conseguir concluir a votação da PEC dos Precatórios na Câmara nesta terça-feira. A medida é necessária para ampliar o espaço fiscal em 2022, o que vai permitir o pagamento do Auxílio Brasil na casa dos R$ 400. Por restrições da legislação eleitoral, o governo precisa da proposta aprovada o quanto antes para iniciar os pagamentos ainda este ano;
  • A proposta foi aprovada em primeiro turno na semana passada, mas ainda precisa ter os destaques (sugestões para alterar o texto) e o segundo turno apreciados;
  • A decisão da ministra Rosa Weber, de suspender o pagamento de emendas de relator ao Orçamento – modalidade de transferência de recursos aos parlamentares usada pelo governo para negociar com a base de apoio – adiciona incertezas ao cenário. A liminar da ministra será submetida ao plenário virtual da corte, com decisão esperada até o fim da terça-feira;
  • Os principais riscos, em caso de atraso, vão na direção do fortalecimento de um plano B, alternativo à PEC que abre espaço no orçamento de 2022, para assegurar o pagamento do Auxílio Brasil em dezembro, que poderiam envolver outras modalidades de pagamento fora do teto de gastos.

EUA aprova  projeto de infraestrutura de USD 1,2 trilhão

  • Após meses de negociações, a Câmara dos EUA aprovou na sexta-feira (5) o projeto de infraestrutura de USD 1,2 trilhão (USD 550 bilhões em novos gastos), uma das duas iniciativas que compõe a agenda econômica de Joe Biden.  O projeto já havia recebido aval do Senado e segue para sanção presidencial. Sua aprovação marca importante avanço para o governo no Legislativo em meio ao desgaste gerado pelo fraco desempenho do partido Democrata em eleições estaduais;
  • Nesta semana, o Congresso americano está em recesso, no entanto, democratas devem dar seguimento às negociações pelo segundo projeto da agenda econômica de Biden, o Build Back Better Act de cerca de USD 1,75 trilhão. Lideranças afirmam que o tema deve ser pautado na Câmara na próxima semana, mas ainda terão que trabalhar para aproximar as posições das diferentes alas do partido;
  • Na China, o Partido Comunista dá início nesta segunda-feira (8) a reunião periódica da elite política e militar do país. Em meio a discussões sobre possível terceiro mandato de Xi Jingping, o partido promete “resolução história”.

Empresas

BrasilAgro (AGRO3): cultivando o futuro à frente; iniciamos com recomendação de Compra

  • A BrasilAgro é uma empresa de compra e venda de terras e produtora de commodities agrícolas. Parte de sua receita histórica vem da venda de fazendas (11%) e parte da produção agrícola (89%), portanto preços mais altos para commodities agrícolas aumentam sua lucratividade;
  • Porém, é importante entender que quando você considera todo o banco de terras, a produtividade média é inferior aos comparáveis do setor, já que parte dessas terras ainda não está desenvolvida, então poderíamos esperar uma lucratividade crescente mesmo com preços mais baixos das commodities;
  • Outro efeito positivo dos preços mais altos das commodities é a valorização da terra, uma vez que terras agrícolas são normalmente vendidas em uma base de sacas/ha, ajustadas pela produtividade potencial. As recentes vendas de fazendas feitas pela BrasilAgro confirmam que o melhor momento para lucrar com esse banco de terras é quando os preços das commodities estão altos, como agora;
  • Clima sempre será uma questão sensível para empresas agrícolas e é importante lembrar que as commodities têm ciclos, portanto, os preços devem se acomodar em 2022, enquanto os custos devem continuar aumentando, afetando as perspectivas de lucratividade;
  • Iniciamos nossa cobertura com recomendação de Compra e preço-alvo para o fim de 2022 (jun/22) de R$ 34,20/ação, gerando potencial de valorização de 28,4% em relação ao preço atual da ação, R$ 26,03. Em nossas estimativas, AGRO3 está sendo negociado atualmente a 6,0x EV/EBITDA para o fim de 2022, abaixo de nosso múltiplo-alvo para a empresa de 8,1x;
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

Setor Elétrico : Sensor Elétrico XP | O pior passou, por enquanto

  • Melhor do que o previsto novamente. O cenário hidrológico veio acima de nossas estimativas em outubro, com os níveis dos reservatórios ficando em 25%, impressionantes 8,2p.p. acima de nossas expectativas causado principalmente por: (i) 1GWmed de energia importada (não considerada em nosso modelo); (ii) demanda 7% abaixo do esperado; (iii) geração hídrica 14% abaixo de nossas expectativas. Mas o destaque foi uma ENA de 27,5 GWh, 31% acima de nossas expectativas, além da geração solar que veio 74% acima de nossas expectativas;
  • Os olhos se voltam para o final da próxima estação seca. Com o mês surpreendentemente bom, é quase impossível ter um racionamento de energia em 2021. Agora, o mês crítico para nossa estimativa muda do final da estação seca deste ano para o do próximo ano. No entanto, a adição de 1,2 GW em capacidade do leilão de emergencial ajuda a diminuir as preocupações sobre 2022. O leilão foi realizado em outubro e contratou 1.178 MW em termelétricas a gás, 33 MW em termelétricas a cavaco de madeira e 11 MW de capacidade solar;
  • Estimamos 7,4% de chance de racionamento de energia nos próximos 12 meses. Em nosso cenário base, não vemos a necessidade de racionamento de energia nos próximos doze meses, visto que enxergamos um cenário confortável encerrando a próxima estação seca com um nível de reservatório de 41% (novembro de 2022). O ponto de ruptura para o nosso modelo agora é se a energia natural afluente média (ENA) ficar abaixo de 54% da média de longo prazo (anteriormente 59%). De acordo com nossos cálculos, a probabilidade de a ENA ficar em 54% ou menos (portanto, ocorrer racionamento de energia) é de 7,4%. Essa estimativa, no entanto, não incorpora medidas governamentais para reduzir o risco de racionamento;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Black Friday Week: O que a gente ouviu sobre a expectativa de um dos principais eventos do ano para o varejo

  • Realizamos um evento no mês passado focado na perspectiva da Black Friday, reunindo diferentes visões (indústria, seller, marketing digital) sobre o que esperar dessa data tão relevante para o setor de varejo;
  • No geral, o tom foi de cautela, principalmente para 2022, porém há a expectativa de que haja um consumo reprimido, aguardando o evento para ser convertido esse ano a preços mais atrativos;
  • Trazemos no relatório os principais pontos levantados nas discussões;
  • Clique aqui para ver o relatório completo.

Orizon (ORVR3): Aquisição de ativos da Estre é transformacional

  • Em 04 de novembro, a Orizon anunciou mais um passo em direção a uma aquisição transformacional. A Companhia venceu o leilão de ativos da Estre, que engloba uma combinação de SPEs (Sociedade de Propósito Específico), livre de dívidas e quaisquer outros passivos como proposto em seu plano de recuperação judicial. Os ativos incluem 7 aterros, 1 unidade de blendagem/co-processamento, 1 estação de transferência de resíduos e 1 planta de reciclagem;
    A Orizon pagou R$ 840 milhões pelos ativos, dos quais R$ 765 milhões serão pagos com a utilização de créditos adquiridos em parceria com a JIVE e os R$ 75 milhões restantes serão liquidados com caixa. Os créditos adquiridos e utilizados na transação fazem parte de uma negociação de R$ 1,8 bilhão de dívida da ESTRE, que estimamos ter sido adquirida com um haircut de aproximadamente 80%. Isso permitiu a Orizon um enorme poder de fogo no leilão. Como parte da estratégia, a Orizon submeteu a transação ao CADE previamente, que já foi aprovada;
  • Preço de aquisição atrativo. Não temos acesso ao preço de aquisição da JIVE, mas considemos R$675mi como um preço justo para a aquisição pela Orizon o que implica em um múltiplo de 6,7x EV/EBITDA. Um ganho de 3,7x EBITDA desde o início. Importante notar que este EBITDA considera apenas os negócios em operação, com um potencial adicional vindo do biogás e créditos de carbono. Estimamos uma TIR real de 11,5% para essa transação, o que significa um VLP de R$ 3,7/ação (ou 13,4% do valor de mercado da Orizon);
  • Reiteramos nossa recomendação de compra na Orizon, com um preço-alvo de R$ 30/ação (que ainda não incorpora a transação);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Resumo dos resultados do 3º trimestre de 2021: 76% dos resultados acima das nossas expectativas 

  • A divulgação dos resultados do 3° trimestre de 2021 (3T21) das empresas listadas na Bolsa começou na semana do dia 22 de outubro e 60% das empresas  do Ibovespa já reportaram seus resultados;
  • Vemos os resultados do segundo trimestre como sólidos até agora, com 76% das empresas reportando Lucros Operacionais (EBITDA) acima do que esperávamos, 5% foram em linha, e os 19% restantes abaixo do que esperávamos. Quanto à receita, 67% das empresas superaram nossas expectativas, 24% foram em linha e 10% vieram abaixo.
  • Nesse último trimestre, os mercados no Brasil andaram na contramão do mundo. No cenário externo, discussões ao redor da retirada de estímulos monetários por parte do banco central americano, preocupações que uma crise imobiliária possa tornar a desaceleração econômica na China ainda mais aguda, e uma crise energética global afetaram os mercados pelo mundo. Domesticamente, incertezas quanto à trajetória fiscal e manutenção (ou não) do teto de gastos, pressões inflacionárias levando a taxas de juros mais alta, preocupações com uma crise hídrica, projeções menores para o crescimento em 2022, e o aumento de tensões políticas pressionaram os ativos brasileiros;
  • Com a piora no Macro cenário doméstico e queda nos preços de algumas commodities, as projeções de lucros para daqui a 12 meses, 2022 e 2023, começaram a estagnar e cair marginalmente. Desde o início da temporada de resultados ao final de outubro, as estimativas do consenso para o Lucro Por Ação (LPA) do Ibovespa para os próximos 12 meses, para 2021 e para 2022, praticamente andaram de lado, caindo entre -0,2% e -0,7%;
  • Até agora, todas as empresas dos setores de Agro, Alimentos & Bebidas, Financeiro, Imobiliário, Saúde, Transporte & Logística, e Bens de Capital reportaram Lucros Operacionais (EBITDA) acima das nossas expectativas. De destaques negativos, a maioria das empresas de Mineração & Siderurgia e a única empresa que divulgou resultados de Saneamento, reportaram resultados abaixo expectativas.
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Poupança tem saque líquido de R$ 7,430 bi em outubro, diz BC. Saldo total da poupança somou R$ 1,027 trilhão, contra R$ 1,031 trilhão em setembro (Valor);
    • Itaú vê inadimplência sob controle e margens melhores. Carteira de crédito deve desacelerar em 2022 em relação aos fortes níveis deste ano, diz CEO (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Arezzo vê negócio de brechós se expandir e quer aumentar sinergia com o grupo. (Estado);
    • Mercado Livre estreia plataforma de live commerce com 100 marcas. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Moody’s eleva rating da JBS (JBSS3) para grau de investimento (Infomoney);
    • Fabricação de bebidas alcoólicas recua 6,7% e tem 4ª queda mensal consecutiva (Guia da Cerveja);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Racionamento ainda é risco e pode tirar 1,9 ponto do PIB, diz LCA. (Valor Econômico);
    • Petrobras: União não tem estudo em andamento sobre desestatização da companhia. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Lojas físicas do Facebook?

  • Facebook planeja a abertura de suas primeiras lojas físicas de varejo;
  • Boeing chega a um acordo de US$ 237,5bi para a resolução de ação judicial relacionada ao 737 MAX;
  • McAfee poderá ser vendida por US$ 10 bilhões para a Advent International;
  • Dados apontam que a intenção de compra de automóveis na China apresentou crescimento de 8% ano contra ano;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Radar ESG | BrasilAgro (AGRO3): Plantando as sementes ESG, mas com desafios pelo caminho

  • No geral, a agricultura é um setor sensível na perspectiva ESG, principalmente em relação ao pilar E, que é a frente mais importante em nossa análise, embora os pilares S e G não estejam tão distantes;
  • Em se tratando da BrasilAgro, vemos a empresa plantando as sementes da agenda ESG, especialmente através de programas que minimizam os impactos adversos de suas operações na terra, enquanto esperamos ver mais avanços no pilar E, como por exemplo a definição de uma meta para atingir o desmatamento legal zero;
  • Na frente S, esperamos ver ações mais eficientes em saúde e segurança, enquanto no G vemos espaço para avanço principalmente na diversidade do Conselho;
  • Clique aqui para ler o relatório.

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 08/11

  • Na sexta-feira, o mercado encerrou em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +1,4% e +1,3%, respectivamente. Na semana, o Ibov fechou em leve queda de -0,7%, enquanto o ISE em leve alta de +0,7%.
  • No Brasil, do lado das empresas, o CSN Inova Ventures, fundo de capital de risco da CSN, fez um investimento na 1S1, startup do Vale do Silício que desenvolve uma nova tecnologia para a produção de hidrogênio verde, com a aposta de que essa nova fonte de energia seja parte importante da estratégia para chegar à produção de um aço verde. À título de referência, a indústria siderúrgica é uma das mais poluentes do mundo, respondendo por cerca de 8% das emissões de CO2.
  • Em relação à COP26, dois principais destaques: (i) a Fundação das Normas Internacionais de Contabilidade (IFRS Foundation) deu um passo rumo à criação de padrões internacionais de transparência e registro de informações de sustentabilidade, a começar pelas questões climáticas, ao anunciar a formação de um Comitê Internacional de Parâmetros de Sustentabilidade (ISSB, na sigla em inglês), com o objetivo de desenvolver uma base global para os mercados financeiros globais; e (ii) o financiamento climático é um dos pontos críticos da COP26, sendo uma das vertentes mais tensas nas negociações da Conferência, o qual, inclusive, tem relação com o artigo 6 do Acordo de Paris, que trata dos mercados de carbono e tem potencial para travar um acordo em Glasgow. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.