XP Expert

Mercados impulsionados pelo setor de tecnologia

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,56% | 105.009 Pontos

CÂMBIO 0,28% | 5,16/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa encerrou o pregão de ontem em leve queda, a 105.009 pontos (-0,56%). As taxas futuras de juros também fecharam o dia em queda após a oferta de títulos prefixados do Tesouro e com apostas do mercado em novo corte da Selic, de 0,25 na reunião da semana que vem. Além disso, redução na percepção de risco tanto externa quanto interna também ajudaram no movimento de baixa. DI jan/21 atingiu nova mínima histórica, de 1,91%; DI jan/23 fechou em 3,63%; e DI jan/25 encerrou em 5,19%.

Os índices futuros de NY estão no campo positivo nesta manhã, um dia após grandes empresas de tecnologia dos EUA, como Apple, Amazon e Facebook, divulgarem resultados acima das expectativas dos analistas. Na Europa as bolsas também operam em alta, apesar da divulgação de uma queda no PIB na zona do euro mais forte que a esperada no segundo trimestre em relação ao primeiro. O destaque nesta manhã é também o setor de tecnologia.

Na Ásia, os sinais foram mistos. As bolsas fecharam majoritariamente em baixa nesta sexta-feira, um dia após a divulgação de queda recorde do PIB dos EUA. Os mercados chineses, por outro lado, regiram a dados melhores que o esperado de PMI (índice de gerentes de compras). O indicador subiu de 50,9 em junho para 51,1 em julho, o que sugere que a manufatura no país está crescendo em ritmo superior às expectativas.

No noticiário econômico local, ganhou destaque a divulgação do IBGE de que 52,9% das empresas em funcionamento no país apresentaram dificuldades em realizar todos os pagamentos de rotina durante a pandemia, o que deve provocar o aumento da inadimplência no país nos próximos meses. As pequenas companhias, com até 59 funcionários, mostraram-se as mais afeitadas (53,2%), seguidas das médias (42,1%) e grandes empresas (29,5%).

No exterior, o destaque ficou para a divulgação do PIB da zona do euro, que contraiu 12,1% entre o primeiro e o segundo trimestres de 2020, a maior contração histórica do indicador. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o PIB do bloco apresentou contração de 15% entre abril e junho, frustrando as expectativas dos analistas consultados pelo The Wall Street Journal, que previam queda de 14%.

A agenda de indicadores e eventos do dia traz a divulgação do déficit do setor público consolidado do mês de junho. Nos Estados Unidos, serão divulgados os dados de renda pessoal, de inflação e o consolidado do mês de julho para a confiança do consumidor.

Entre os destaques corporativos, o Bradesco reportou ontem um resultado em linha com o esperado, porém fortalecendo seu balanço para enfrentar a crise. O banco também melhorou consideravelmente seu nível de capitalização. Conforme esperado, os destaques positivos vieram da tesouraria e do ramo de seguros. Por fim, reiteramos nossa recomendação de compra e R$ 27,00, pois esperamos que o banco continue melhorando seu resultado trimestral.

Além disso, a Omega Geração (OMGE3) anunciou a aquisição de dois parques eólicos da Eletrobras localizados no Rio Grande do Sul. Os parques possuem capacidade total de geração de 582.8MW, e possuem contratos de fornecimento de energia no mercado livre de longa duração (2031 a 2035) a preços atrativos de aproximadamente R$220/MW. Consideramos as condições da aquisição muito atrativas para a companhia, e acreditamos que a operação deve reforçar ainda mais a convicção de investidores na tese de investimentos da companhia de crescimento a taxas de retorno atrativas. Reiteramos recomendação de Compra nas ações, com preço-alvo de R$42/ação.

Tópicos do dia

Expert 2020

Acesse aqui nossa cobertura da Expert 2020
Confira os destaques do primeiro dia de evento
Confira os destaques do segundo dia de evento
Confira os destaques do terceiro dia de evento
Confira os destaques do quarto dia de evento
Confira os destaques do quinto dia de evento

Agenda de resultados

Gol (GOLL4): Antes da abertura
Temporada de resultados do 2º trimestre – o que esperar?
Calendário da temporada de resultados 2° tri 2020

Coronavírus

O caso para se comprar Brasil: Rumo aos 110 mil
Medidas econômicas para combater o coronavirus no Brasil

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Internacional

Empresas

  1. Engie Brasil (EGIE3): resultados do 2T20 em linha com nossas estimativas
  2. Copasa (CSMG3): resultado do 2T20 em linha com as expectativas
  3. CTEEP (TRPL4): 2T20 em linha com nossas estimativas
  4. Bradesco (BBDC4): uma fortaleza | Revisão 2Q20
  5. Azul (AZUL4): destaques da live com o Sr. Alex Malfitani, CFO da Azul
  6. Banco do Brasil (BBAS3): participação em índice de sustentabilidade
  7. Banco do Brasil (BBAS3): ainda sem nome para CEO

Veja todos os detalhes

Empresas

Engie Brasil (EGIE3): resultados do 2T20 em linha com nossas estimativas

  • A Engie Brasil reportou um EBITDA Ajustado (Pro-forma) do 2T20 de R$ 1.341,6 milhões, em linha (-2,7%), com nossa estimativa de R$ 1.378,6 milhões. O Lucro Líquido foi de R$ 765,7 milhões, acima da nossa estimativa de R$ 601,9 milhões, principalmente devido a um ganho não recorrente de R$ 79,9 milhões em ações judiciais bem-sucedidas, juntamente com pagamentos de indenizações por atrasos na conclusão das obras; 
  • O resultado refletiu uma combinação de (i) margem de contribuição menor que a esperada (-9,2%), reflexo de maiores custos de aquisição de eletricidade e menores resultados de comercialização de energia; (ii) custos gerenciáveis em linha com nossas expectativas e (iii) maiores resultados de participações na TAG devido ao reconhecimento de créditos fiscais relacionados ao benefício da SUDENE;
  • Na frente ESG, dois projetos de desenvolvimento sustentável da ENGIE foram selecionados pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL) como casos de investimentos transformacionais em direção a uma economia sustentável; 
  • Temos uma avaliação de neutra dos resultados da Engie no 2T20, uma vez que o EBITDA Ajustado registrado pela empresa no período veio em linha com nossas expectativas. Mantemos nossa recomendação Neutra na Engie Brasil, com um preço-alvo de R$ 42/ação.

Copasa (CSMG3): resultado do 2T20 em linha com as expectativas 

  • No dia 30 de julho após o fechamento de mercado, a Copasa divulgou seus resultados do 2T20. O EBITDA ajustado de R$ 380,0 milhões veio exatamente linha com nossa estimativa de R$ 381,6 milhões (-0,4%). Tal performance reflete uma combinação de (i) uma maior tarifa média em relação às nossas expectativas em função da maior migração de clientes da tarifa social para residencial devido à revisão na base do CadÚnico na esfera federal e (ii) a redução de R$9,9 milhões na receita indireta de água e esgoto, em função, principalmente, das medidas tomadas para minimizar os impactos à população ocasionados pela pandemia do coronavírus, compensados parcialmente por um aumento do número de dias de consumo contabilizados pela companhia em 1,3%, sendo 92,1 dias no 2T20, contra 90,9 dias no 2T19;  
  • Passando para a linha do lucro, o lucro líquido de R$ 146,3 milhões ficou acima da nossa estimativa de R$ 134,2 milhões (9%) e do consenso da Bloomberg de R$ 112,5 milhões, devido a maiores receitas e menores despesas financeiras líquidas em relação às nossas estimativas;
  • Temos uma avaliação neutra dos resultados do 2T20 da Copasa, dado que vieram em linha com nossas estimativas. Por outro lado, continuamos a enxergar um cenário complexo para a concretização de uma eventual privatização da companhia nos ambientes estadual e municipal. Assim sendo, continuamos a acreditar que há poucos motivos para se investir nas ações da Copasa, e mantemos recomendação de Venda, com preço-alvo de R$46/ação. 

CTEEP (TRPL4): 2T20 em linha com nossas estimativas  

  • Em 30 de julho, a CTEEP anunciou seu resultado do 2T20, com EBITDA ajustado de R$ 566,7mi vindo em linha (-3,0%) com nossa estimativa de R$ 584,4mi. Vale destacar, que a empresa apresentou custos e despesas operacionais menores do que o esperado, o que é visto com positivo;  
  • O lucro líquido foi de R$ 919,1mi bem acima da nossa estimativa de R$ 307,6mi. A diferença, no entanto, pode ser explicada pelos seguintes fatores não recorrentes:  (i) um provisionamento de R$803,4mi de Parcela de Ajuste (RTP e RBSE) e (i) um receita de R$ 75,0 mi referentes a decisão favorável em um processo judicial e (iii) ganhos de R$ 73 mi relacionados a uma operação de Real Estate;
  • Os resultados do 2T20 da CTEEP reforçam a estabilidade e resiliência do segmento de transmissão de energia, que, como esperávamos, não apresentaram quaisquer impactos da crise desencadeada pela pandemia do coronavírus. Mantemos nossa recomendação Neutra na CTEEP, com preço-alvo de R$ 23/ação.

Bradesco (BBDC4): uma fortaleza | Revisão 2Q20

  • Do lado das empresas, o Bradesco reportou ontem um resultado em linha com o esperado, porém fortalecendo seu balanço para enfrentar a crise;
  • O banco também melhorou consideravelmente seu nível de capitalização. Conforme esperado, os destaques positivos vieram da tesouraria e do ramo de seguros;
  • Por fim, reiteramos nossa recomendação de compra e R$ 27,00, pois esperamos que o banco continue melhorando seu resultado trimestral.

Azul (AZUL4): destaques da live com o Sr. Alex Malfitani, CFO da Azul 

  • Realizamos ontem uma live com o CFO da Azul, Sr. Alex Malfitani, para debater a dinâmica atual do setor e os efeitos da pandemia nas operações da Azul. Entre os pontos abordados, destacaram-se a redução de custos feita pelas companhias aéreas, o acordo de Code Share da Azul com a Latam e a estratégia da Azul no médio e longo prazo; 
  • Redução de custos: segundo Malfitani, a própria redução de ASK feita no período (~-90% a/a) para se adequar ao novo cenário de demanda já representou um grande corte de custos, uma vez que os custos variáveis representam ~60% dos custos totais da companhia. A Azul também negociou a postergação de pagamentos aos lessores e adiou o recebimento de novas aeronaves que estavam no plano de frota; 
  • Code share com a Latam: para Alex, o acordo foi uma das oportunidades trazidas pela pandemia, não só para as empresas, que conseguem reduzir custos e ampliar o número de destinos, como também para os clientes, que agora têm acesso a uma malha muito mais diversificada. Para o executivo, ainda é muito cedo para conversas sobre uma possível Joint Venture ou mesmo fusão entre a Azul e a Latam, dada a baixa visibilidade sobre demanda e o momento de dificuldade ainda vivido por ambas as companhias; 
  • Para assistir a live na íntegra, basta clicar aqui.

Banco do Brasil (BBAS3): participação em índice de sustentabilidade

  • Ontem, o BB comunicou ao mercado que estava listado pelo quinto ano consecutivo no índice FTSE4Good. Este índice pertence a bolsa de valores de Londres e fazem parte as empresas que seguem boas práticas ambientais, sociais e de governança corporativa (ASG, ou pela sigla ESG em inglês);
  • Em nossa visão, a notícia é positiva, pois nos mostra que os outros países estão reconhecendo as boas práticas e o comprometimento do banco com a frente de sustentabilidade.

Banco do Brasil (BBAS3): ainda sem nome para CEO

  • De acordo com a mídia, o ministério da Economia ainda não havia decidido quem seria o sucessor de Rubem Novaes na presidência do banco;
  • A notícia ainda afirma que um nome de mercado seria a preferência, mas que dificuldades estariam sendo encontradas para aceitação de um perfil deste nome;
  • Nossa visão sobre essa incerteza é negativa, principalmente se um nome não for anunciado até o resultado. Investidores mantém cautela até entenderem qual o perfil de quem vai assumir o cargo e seu posicionamento em temas como alinhamento de interesses com minoritários, criação de valor e responsabilidade com o balanço do banco.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.