Iniciamos cobertura em Estapar e publicamos relatório sobre o valor das refinarias da Petrobras

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.


Compartilhar:


Clique para ouvir

IBOVESPA -1,2% | 115.253 Pontos

CÂMBIO 1,3% | 5,71/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou a semana passada em alta de +0,4%, aos 115.253 pontos, em um período marcado pelo anúncio do pacote trilionário nos EUA, e o aumento de tensões políticas e fiscais no Brasil. A semana passada começou turbulenta com notícias de uma liquidação forçada de um fundo de investimento americano que tinha cerca de $20 bilhões sob gestão; apesar disso, as Bolsas globais subiram, puxadas pelo novo programa de U$2,25 trilhões para investimentos em infraestrutura apresentado pelo presidente Joe Biden. No Brasil, destaque para o imbróglio envolvendo o Orçamento de 2021 e para as mudanças ministeriais: na segunda-feira, o presidente Bolsonaro anunciou a demissão de 6 ministros.

Nesta semana, na política, o olhar continua direcionado para o impasse em torno do Orçamento, aprovado pelo Congresso com subestimação de despesas obrigatórias para que mais recursos pudessem ser destinados para emendas parlamentares. O senador Márcio Bittar concorda em ampliar o volume de emendas parlamentares que serão canceladas, mas o Ministério da Economia continua defendendo o veto total de Jair Bolsonaro a esse gasto específico – essa possibilidade, no entanto, encontra resistência entre deputados e senadores, que seriam prejudicados com a decisão e ameaçam conturbar o ambiente político caso ela vá em frente. Novas reuniões devem acontecer nesta semana para buscar uma saída com o menor nível de desgaste possível.

Do lado da economia, destaque para dados fortes de geração de emprego nos Estados Unidos. Publicado na sexta-feira passada, o relatório do mercado de trabalho americano veio acima das expectativas, mostrando uma forte criação de empregos – foram 916 mil em março – além da taxa de desemprego recuando 6%. O mercado acionário reagiu positivamente e os juros de 10 anos do Tesouro americano subiram acima de 1,7%. Ainda nos Estados Unidos, nosso time de política internacional destaca que o pacote de infraestrutura de U$2,25 trilhões do governo Joe Biden continua em foco: segundo a Casa Branca, o projeto poderia ser aprovado até junho; no entanto, haveria forte resistência republicana à proposta e divergências entre democratas – esperamos um longo caminho de negociações a frente.

Do lado das empresas, publicamos ontem um relatório revisando nossas estimativas de valores potenciais de venda das refinarias remanescentes no plano de venda de ativos da Petrobras. As recentes discussões em torno do desinvestimento da RLAM, nos motivaram a investigar os fatores que acarretaram um valor de venda menor do que o esperado pelo ativo e com isso revisarmos nossas estimativas. Concluímos nesse relatório que é extremamente importante que a Petrobras consiga concluir o desinvestimento de parte do seu portfólio de refinarias, e que a venda da RLAM não seja suspensa. Mantemos recomendação de Venda nas ações da Petrobras, com preços-alvo de R$24/ação para PETR4 e PETR3. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Estamos iniciando a cobertura das ações de Estapar (ALPK3) com a recomendação Neutra e preço-alvo de R$9,7 por ação para o final de 2021, o que implica em um potencial de valorização de 19%. Apesar de acreditarmos na capacidade da empresa em continuar crescendo e liderando o setor de mobilidade urbana no Brasil, o cenário atual traz alguns pontos de atenção que merecem destaque, são eles: i) a extensão da pandemia: embora uma parte relevante dos contratos usufrua de mecanismos de reequilíbrio de perda de receita, o lucro bruto (ex-depreciação) da Estapar caiu ~35% em 2020 quando comparado a 2019; ii) atual nível de alavancagem: a empresa está sendo negocianda no patamar de 3,3 vezes Dívida Líquida/EBITDA para 2021, e precisará alongar o cronograma de amortização da dívida. No relatório você terá a oportunidade de conferir: i) perspectivas para a empresa e para o setor, ii) os principais pilares da nossa tese de investimentos, assim como as principais estimativas, iii) os riscos relevantes a serem monitorados.

Tópicos do dia

Acesse aqui o relatório internacional

Agenda de resultados

Resumo dos resultados do 4º tri de 2020: Superando nossas estimativas até o momento

Clique aqui para saber mais

Economia

  1. Boletim Focus

Política

  1. Política internacional: pacote de infraestrutura de USD 2.25 trilhões enfrenta resistência entre democratas e republicanos nos EUA

Commodities

  1. Petróleo: OPEP+ anuncia redução de cortes de produção devido a melhores perspectivas de demanda

Empresas

  1. Estapar (ALPK3): Estacionando à espera de um melhor momento; Iniciando com Neutro
  2. Petrobras (PETR4): Afinal, quanto valem as refinarias da Petrobras?
  3. Vale (VALE3): Anúncio de recompra de ações
  4. Porto Seguro (PSSA3): presidente Sr. Roberto Santos assume o cargo de DRI e comunica novo plano de reestruturação
  5. Notícias Diárias do Setor Financeiro


Veja todos os detalhes

Economia

Boletim Focus

  • As projeções de IPCA não trouxeram mudanças relevantes. A expectativa para 2021 permaneceu em 4,81%, enquanto para 2022 houve sutil ajuste de 3,51% para 3,52%;
  • Na mesma linha, as projeções de taxa Selic ficaram inalteradas (5,00% para 2021 e 6,00% para 2022);
  • As projeções de PIB recuaram marginalmente: de 3,18% para 3,17% para 2021, e de 2,34% para 2,33% para 2022;
  • Por sua vez, a projeção de taxa de câmbio para 2021 exibiu alta adicional, variando de 5,33 para 5,35 reais por dólar. Já para 2022, a expectativa declinou ligeiramente 5,26 para 5,25.

Política

Política internacional: pacote de infraestrutura de USD 2.25 trilhões enfrenta resistência entre democratas e republicanos nos EUA

  • Na seara internacional, o pacote de infraestrutura de USD 2.25 trilhões do governo Joe Biden continua em foco. Segundo a Casa Branca, o projeto poderia ser aprovado até junho, no entanto, há forte resistência republicana à proposta e divergências entre democratas. Parlamentares da ala mais a esquerda do partido de Biden consideram que as medidas não sejam ambiciosas o suficiente, enquanto moderados consideram os aumentos tributários que as financiariam muito agressivas ou mal direcionadas (https://on.wsj.com/3fJfeI3 e https://bloom.bg/3dswUoA);
  • Vale lembrar que, mesmo na hipótese de conseguir esquivar regras que requerem 60 votos para aprovar projetos no Senado, o partido democrata tem maioria estreita na Casa e precisa de adesão de 100% de seus parlamentares para aprovar o projeto. Em vista disso, se espera um longo caminho de negociações a frente;
  • No lado das tarifas, os EUA se prepara para impor tributos retaliatórios sob produtos de países que cobrem impostos digitais que podem ter custo de até USD 1 bilhão por ano (https://bloom.bg/3sMQr9Q).

Commodities

Petróleo: OPEP+ anuncia redução de cortes de produção devido a melhores perspectivas de demanda

  • A reunião da OPEP+ foi encerrada em 1º de abril de 2021 com um resultado inesperado: o grupo que reúne os maiores produtores de petróleo do mundo decidiu elevar a produção para os próximos 3 meses (março, junho e julho) em cerca de 2 milhões de barris ao dia (mbpd), ou cerca 2% da demanda global, devido a uma maior confiança na recuperação da demanda pela commodity;
  • O grupo de 23 nações aumentará a produção em 350 mil barris ao dia (kbpd) em maio, 350kbpd em junho e 450kbpd em julho. Além disso, a Arábia Saudita também reverterá gradualmente seus próprios cortes voluntários de produção de 1mbpd no mesmo período, adicionando 250kbpd em maio, 350kbpd em junho e 400 kbpd em julho;
  • Segundo a Bloomberg, a decisão reflete uma convicção maior na retomada da demanda por petróleo devido ao andamento das campanhas de vacinação em países como os EUA, e fortes indicadores de demanda na China. O ministro da Energia da Arábia Saudita, Príncipe Abdulaziz bin Salman, mencionou sinais de recuperação da demanda em setores como o aéreo, e que a OPEP+ está “testando o mercado”. O ministro afirmou ainda que o grupo pode reverter sua decisão na próxima reunião, em 28 de abril de 2021;
  • Consumidores como os EUA e a Índia já vinham exigindo que a OPEP + mantivesse os preços do petróleo sob controle, de modo a conter pressões inflacionárias. Nesse sentido, destacamos que a secretária de Energia dos EUA, Jennifer Granholm, ligou para seu par na Arábia Saudita antes da reunião da OPEP+ para destacar a importância da energia acessível, de acordo com a Bloomberg;
  • Por um lado, a maior confiança do grupo de maiores produtores de petróleo do mundo em uma recuperação da demanda pela commodity colaborou para perspectivas otimistas. Por outro lado, para que esse cenário otimista de recuperação de demanda se concretize, é necessário que campanhas de vacinação para a COVID-19 continuem a avançar em todo o mundo e que não ocorra a determinação de novos lockdowns;
  • Os preços do petróleo subiram cerca de + 2,0% na sequência do anúncio da OPEP +, e esta manhã estão sendo negociados a US$ 63,62/barril (-1,91%). Acreditamos que a reação positiva do mercado reflete as perspectivas de demanda de petróleo mais otimistas que basearam a decisão do grupo de reduzir os cortes na produção. É importante notar que a curva de futuros também voltou a negociar em backwardation, denominação em inglês para a situação em que preços no curto prazo negociam a valores maiores do que contratos no médio e longo prazo. Tal estrutura de curva futura de preços indica um balanço de oferta e demanda mais saudável no curto por menores riscos de sobreoferta.

Empresas

Estapar (ALPK3): Estacionando à espera de um melhor momento; Iniciando com Neutro

  • Estamos iniciando a cobertura das ações de Estapar (ALPK3) com a recomendação Neutra e preço-alvo de R$9,7 por ação para o final de 2021, o que implica em um potencial de valorização de 19%;
  • Estapar é a empresa dominante do setor com apenas 8% do mercado endereçável de estacionamentos – estimado em ~R$15,7 bilhões – e grande potencial de crescimento em um setor ainda pulverizado. A empresa opera 389 mil vagas de estacionamentos, o dobro do segundo maior concorrente e está bem posicionada para consolidar o segmento de mobilidade urbana no Brasil;
  • Apesar de acreditarmos na capacidade da empresa em continuar crescendo e liderando o setor de mobilidade urbana no Brasil, o cenário atual traz alguns pontos de atenção que merecem destaque, são eles: i) a extensão da pandemia: embora uma parte relevante dos contratos usufrua de mecanismos de reequilíbrio de perda de receita, o lucro bruto (ex-depreciação) da Estapar caiu ~35% em 2020 quando comparado a 2019; ii) atual nível de alavancagem: a empresa está sendo negocianda no patamar de 3,3 vezes Dívida Líquida/EBITDA para 2021, e precisará alongar o cronograma de amortização da dívida já que possui R$42 milhões em caixa e uma dívida de R$474 milhões com vencimento nos próximos 12 meses;
  • Apesar da nossa postura mais conservadora, acreditamos que a Estapar está bem posicionada para entregar um CAGR¹ de receita de 7,3% entre 2019 e 2024, impulsionada por: i) consolidação do mercado; ii) foco na TIR; iii) Zona Azul de São Paulo (ZASP), a qual é transformacional para a Estapar e começará a aparecer nos resultados a partir do 1° trimestre de 2021;
  • Neste relatório você terá a oportunidade de conferir: i) perspectivas para a empresa e para o setor, ii) os principais pilares da nossa tese de investimentos, assim como as principais estimativas, iii) os riscos relevantes a serem monitorados.

Petrobras (PETR4): Afinal, quanto valem as refinarias da Petrobras?

  • Na semana passada, a mídia local (O Estado de São Paulo) mencionou que o Tribunal de Contas da União (TCU) está analisando se vai suspender a venda da refinaria Landulpho Alves da Petrobras (RLAM, localizada no estado da Bahia) ao fundo de investimento Mubadala. De acordo com a notícia, o Tribunal de Contas questiona o valor da transação de US$ 1,65 bilhão, que ficou abaixo das próprias estimativas internas da Petrobras de US$ 3,04 bilhões. A transação foi concluída em 8 de fevereiro e o Conselho da Petrobras aprovou a transação em 24 de março;
  • Com essas recentes discussões em torno do desinvestimento da RLAM, investigamos quais podem ter sido os fatores que acarretaram um valor de venda menor do que o esperado pelo ativo, e que também poderiam impactar o valor das demais refinarias à venda. Além disso, com base nos fatores que investigamos, revisamos totalmente nossas estimativas de valores potenciais de venda das refinarias remanescentes no plano de venda de ativos da Petrobras;
  • Por outro lado, concluímos nesse relatório que é extremamente importante que a Petrobras consiga concluir o desinvestimento de parte do seu portfólio de refinarias, e que a venda da RLAM não seja suspensa. Em nossa visão, a venda de tais ativos é de extrema importância para viabilizar os investimentos que serão necessários para evitar uma situação de desabastecimento de derivados de petróleo no Brasil na próxima década;
  • Mantemos recomendação de Venda nas ações da Petrobras, com preços-alvo de R$24/ação para PETR4 e PETR3. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Vale (VALE3): Anúncio de recompra de ações

  • Em Fato Relevante publicado, a Vale anunciou a aprovação do programa de recompra de ações. A recompra será limitada a 270 milhões de ações ordinárias e seus respectivos ADRs, representando até 5,3% do número total de ações em circulação, e será executado em um período de até 12 meses. Tomando como base a última cotação de VALE3, de R$ 97 por ação, a previsão seria de um desembolso de R$ 26,2 bilhões para recomprar os papéis;
  • Segundo a companhia, a recompra de ações não compete com a intenção de distribuir dividendos acima do mínimo estabelecido pela política de dividendos. Vemos o anúncio como positivo, uma vez que reforça o compromisso da Vale com a geração de valor aos seus acionistas. Mantemos nossa recomendação de compra para o papel, com preço-alvo de R$ 122 por ação.

Porto Seguro (PSSA3): presidente Sr. Roberto Santos assume o cargo de DRI e comunica novo plano de reestruturação

  • Presenciamos na última quinta-feira (01/04) uma teleconferência da Porto Seguro para comunicar que o cargo de Diretor de Relações com Investidores será ocupado pelo também presidente da companhia, Sr. Roberto Santos;
  • A mudança de diretoria veio junto à comunicação de uma reestruturação da companhia no intuito de fomentar o crescimento nas diferentes linhas de negócios. Com isso, o foco será em 4 principais grupos: i) Seguros; ii) Saúde; iii) Serviços financeiros e; iv) Serviços de assistência;
  • Nossa visão do encontro foi positiva dado que a companhia vem adotando medidas para contornar os desafios que a indústria de seguros enfrenta em termos de produto, distribuição e digitalização e acreditamos que a reestruturação combinada à capilaridade e know-how da Porto possam contribuir para o sucesso. Desde dezembro de 2019, a companhia já trocou 9 de seus 20 diretores em razão de se adaptar às novas tendências da indústria e a estratégia de diversificação de produtos. Portanto, mantemos nossa recomendação Neutra e preço-alvo de R$ 57,00/ação para PSSA3 devido às incertezas em relação ao sucesso da implementação do plano. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Notícias Diárias do Setor Financeiro

  • Acesse este relatório com notícias do setor financeiro que complementam nossos comentários publicados no Morning Call, mas que não consideramos relevantes o suficiente para serem analisadas. Aqui você encontra o título com o link para a fonte original da notícia, além de uma breve descrição do conteúdo;
  • Clique aqui para acessar o relatório.
Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências previstas na Instrução CVM nº 598, de 3 de maio de 2018, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

Corretora Home Broker Autorregulação Anbima - Ofertas Públicas Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Certificação B3

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.