XP Expert

Eleições seguem sem definição nos EUA e Senado aprova autonomia do Banco Central no Brasil

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 2,20% | 95.980 Pontos

CÂMBIO 0,13% | 5,75/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em alta nessa terça-feira, aos 95.980 pontos, refletindo o desempenho dos ADRs no feriado do Dia de Finados e a continuidade da alta das principais bolsas mundiais nesta sessão, diante de expectativas de um resultado do pleito eleitoral nos EUA.

Já as taxas futuras de juros fecharam o dia em alta, refletindo a ata do Copom e o leilão de 5 milhões de NTN-Bs 2023, a maior do ano para um único vencimento do título e que contou com grande demanda. DI jan/21 fechou em 1,95%; DI jan/23 encerrou em 5,18%; DI jan/25 foi para 6,92%; e DI jan/27 fechou em 7,69%.

Nessa manhã, o investidor volta a tomar risco na reta final das eleições nos EUA (+0,5%). Mercados sobem em todo o mundo, incluindo Europa (+0,5%), China (+0,8%) e Japão (+1,7%).

Entretanto, a noite de eleições nos EUA veio sem definições. Com vitória de Trump na Flórida e melhor desempenho do que esperado em estados do meio-oeste,  as chances de uma definição da disputa pela Casa Branca no dia da eleição evaporaram.  Veja mais detalhes aqui: https://bit.ly/3oUV9AU.

Apesar de o presidente ter se declarado vencedor, fica claro que a disputa ainda está muito acirrada para apontar quem será o próximo presidente dos EUA. Biden diz que permanece otimista, mas reconheceu que ainda era cedo para declarar vitória ou aceitar a derrota, pedindo “paciência” ao eleitorado.  

Nas próximas horas e dias, ficaremos de olho em três estados chave: Wisconsin, Geórgia e Michigan. Para vencer, os candidatos precisam levar dois dos três.

Vale destacar ainda que os democratas consolidaram a maioria na Câmara, mas as suas chances de obter controle do Senado foram reduzidas com vitória de candidatos republicanos em estados como Montana e Iowa.

No Brasil, destaque para aprovação do texto-base da proposta de autonomia formal do Banco Central no Senado na noite de ontem. O projeto de lei propõe uma espécie de mandato duplo, mantendo o objetivo-fim de ancorar a inflação, mas também, “na medida de suas possibilidades”, perseguir o fomento ao pleno emprego no país. O texto segue à Câmara sem data para ser apreciado.

Ainda em economia, o Valor Econômico destaca que o Tribunal de Contas da União (TCU) irá sugerir a retirada dos benefícios da cesta básica — o que, segundo estimativas da XP Investimentos, teria um impacto de 0,60 bps no IPCA.

Jornais também repercutem a volta de negociação com os estados, com negociações sobre a exclusão de saúde e educação do teto para 2021, e retomada da discussão do plano de renegociação de dívidas de estados com a União (que ficou conhecido como Plano Mansueto).

Na política, o Congresso tem convocada sessão a partir das 10h, começando pela Câmara, em que estão na pauta vetos importantes do presidente Jair Bolsonaro: o da extensão das desonerações (número 26), o do marco regulatório do saneamento básico (30), e o da ampliação do acesso ao benefício de prestação continuada (13).

Líderes governistas com quem conversamos nos últimos dias admitiam que o veto das desonerações deve ser derrubado, mas contam com a Câmara para manter o do saneamento. Ainda há uma última rodada de conversas às 9h entre líderes e o governo para selar o acordo. Já na agenda de indicadores econômicos, destaque para a produção industrial (PIM-PF) de setembro. Projeção XP é de alta de +2,2% contra agosto. Por fim, na seara corporativa, o Itaú anunciou ontem que está analisando a possibilidade de: i) segregar 41.05% do capital da XP (89% da participação do banco) em uma nova cia, que seria distribuída para os acionistas do banco e listada na B3; e ii) vender os 5% restantes (11% da participação do banco) para melhorar os índices de adequação de capital da instituição financeira. Conforme destacamos no nosso relatório “Um Mergulho em Bancos”, implicações de curto prazo remetem a uma possível criação de valor através da melhor avaliação do banco em si, uma vez que o mesmo passaria a ser negociado a um preço por patrimônio líquido consideravelmente menor após a transação. Acreditamos que o anúncio possa causar volatilidade nas ações do Itaú hoje.

Tópicos do dia

Agenda de Resultados

Ultrapar (UGPA3): após o fechamento
D1000 (DMVF3): após o fechamento
Temporada de resultados do 3º trimestre – o que esperar?
Calendário de resultados do 3T20

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Internacional

  1. Política internacional: Noite de eleição sem definições nos EUA
  2. Petróleo: Expectativas do mercado de um aumento de +0,890 milhões de barris nos estoques dos EUA
    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. Itaú (ITUB4): Tentando destravar valor; Em linha com o esperado | Revisão do 3T20
  2. BB Seg (BBSE3): Resultado positivo, em linha com o esperado | Revisão do 3T20
  3. Porto Seguro (PSSA3): O crescimento de receitas chegou | Revisão do 3T20
  4. Petrobras (PETR4): Empresa cria gerência-executiva para tratar de mudanças climáticas; Executiva da casa, Viviana Coelho, irá comandar a nova estrutura
  5. Copasa (CSMG3): Proposta de desdobramento das ações na proporção de um para três


Veja todos os detalhes

Internacional

Política internacional: Noite de eleição sem definições nos EUA

  • Após uma noite de eleição nos EUA sem definições, o foco dos mercados está voltado ao anúncio de novos resultados nos EUA. Com vitória de Trump na Flórida e melhor desempenho do que esperado em estados do meio-oeste,  as chances de uma definição da disputa pela Casa Branca no dia da eleição evaporaram.  Veja mais detalhes aqui: https://bit.ly/3oUV9AU;
  • Apesar de o presidente ter se declarado vencedor, fica claro que a disputa ainda está muito acirrada para apontar quem será o próximo presidente dos EUA. Biden diz que permanece otimista, mas reconheceu que ainda era cedo para declarar vitória ou aceitar a derrota, pedindo “paciência” ao eleitorado;
  • Nas próximas horas e dias, ficaremos de olho em três estados chave: Wisconsin, Geórgia e e Michigan. Para vencer, os candidatos precisam levar dois dos três;
  • Vale destacar ainda que os democratas consolidaram a maioria na Câmara, mas as suas chances de obter controle do Senado foram reduzidas com vitória de candidatos republicanos em estados como Montana e Iowa.

Petróleo: Expectativas do mercado de um aumento de +0,890 milhões de barris nos estoques dos EUA 

  • O relatório oficial de fornecimento da Agência de Informação de Energia dos EUA (EIA) deve ser publicado hoje às 11:30 da manhã (horário de Brasília), com expectativas do mercado de um aumento de +0,890 milhões de barris nos estoques dos EUA; 
  • Os estoques de petróleo dos EUA cresceram +4,320 milhões de barris na semana passada, resultado mais negativo que as expectativas de mercado de um aumento de +1,230 milhões de barris. Um aumento de estoques acima do esperado é visto como negativo por indicar uma maior oferta em relação à demanda. Por outro lado, houve uma redução de -0,892 milhões de barris nos estoques de gasolina nos EUA, o que contrabalanceou as preocupações de fraqueza na demanda por derivados de petróleo;
  • Nessa manhã de quarta-feira, a commodity opera em território positivo em alta de +2,01% em US$40,51 barril (Brent). 

Empresas

Itaú (ITUB4): Tentando destravar valor; Em linha com o esperado | Revisão do 3T20

  • O Itaú reportou resultados em linha com as expectativas, com lucro 10% acima de nossas estimativas em R$ 5,0 bilhões (implicando um ROE de 16%), porém sustentado por resultados não operacionais;
  • No geral, o resultado foi impulsionado por: i) resultados não operacionais, ao passo que o resultado operacional foi apenas 4% acima de nossas estimativas; ii) maior atividade econômica refletida nas receitas de serviços; e iii) despesas não decorrentes de juros abaixo do esperado;
  • No entanto, o banco também revelou que a administração está analisando a possibilidade de alienar a XP do Itaú, com os acionistas do Itaú recebendo ações da XP por meio de uma nova empresa a ser listada em bolsa;
  • Dito isso, esperamos que as ações do Itaú reajam positivamente e supere o índice IFNC, embora reiteremos nossa recomendação Neutra e preço-alvo de R$ 29,0, pois acreditamos que a ação está precificada de forma justa em um setor com tantos novos participantes. Clique aqui para acessar o relatório completo.

BB Seg (BBSE3): Resultado positivo, em linha com o esperado | Revisão do 3T20

  • BB Seg apresentou um resultado positivo para o 3T20 ontem, conforme esperado, com lucro de R$ 1,1 bi (vs. R$ 1,0 bi do consenso Bloomberg e crescendo 1% T/T e 12% A/A), implicando ROE de 19%. O resultado foi impulsionado por: i) segmento de previdência, que saltou 26% T/T e 7% A/A para R$ 265 milhões; ii) segmento de captação, que cresceu 54% A/A, para R$ 29 milhões; e iii) o negócio de corretagem, que expandiu 20% T/T e 12% A/A para R$ 547 milhões. No entanto, parcialmente compensado pelo menor resultado financeiro, dada a baixa taxa de juros;
  • Dito isso, reiteramos nossa recomendação de compra e preço-alvo de R$ 35,0 para a seguradora. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Porto Seguro (PSSA3): O crescimento de receitas chegou | Revisão do 3T20

  • A Porto Seguro postou um bom resultado neste terceiro trimestre de 2020 (3T20), com a receita crescendo surpreendentes 4% anualmente e 14% trimestralmente para R$ 4,8 bilhões, impulsionado principalmente pelo crescimento de seguros de 4,2% A/A e 17,4% T/T para R$ 4,1 bilhões, com destaque para o crescimento de prêmios nos segmentos Auto e Patrimonial, já retomando aos níveis pré-crise. Enquanto isso, as receitas decorrentes dos outros negócios apresentaram um crescimento de 5,7% A/A e queda de -1,1% T/T para R$ 710 milhões;
  • Importante lembrar que crescimento de receitas tem sido o maior desafio da seguradora nos últimos anos, o que torna o resultado positivo na nossa visão. Porém mantemos nossa recomendação neutra e preço-alvo de R$ 57,00 devido ao possível aumento de sinistralidade com a retomada das atividades e pressão nas receitas devido a deterioração econômica no curto prazo;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Petrobras (PETR4): Empresa cria gerência-executiva para tratar de mudanças climáticas; Executiva da casa, Viviana Coelho, irá comandar a nova estrutura

  • A Petrobras anunciou em comunicado ao mercado ontem a criação da gerência executiva de Mudança Climática, que será responsável por liderar as ações relativas à gestão de carbono, redução das emissões atmosféricas, eficiência energética e mudança do clima;
  • A nova estrutura será liderada por Viviana Coelho, funcionária da Petrobrás há 18 anos e atual gerente de Emissões, Eficiência Energética e Transição para Baixo Carbono da companhia. A área será ligada à Diretoria Executiva de Relacionamento Institucional, do diretor Roberto Furian Ardenghy, que passa a se chamar Diretoria Executiva de Relacionamento Institucional e Sustentabilidade;
  • Para Roberto Castello Branco, presidente da Petrobras, “a criação da Gerência Executiva de Mudança Climática tem como objetivos a melhoria da governança e o aumento do foco na redução de emissões de gases de efeito estufa e na captura de carbono.”;
  • Vemos o anúncio como positivo à medida em que permitirá que temas relacionados à sustentabilidade estejam mais presentes nos processos de decisão da alta gestão da companhia, em um momento em que as questões ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês) ganham cada vez mais relevância e um avanço nessa agenda por parte das empresas, além de fazer-se necessário, tem sido monitorado de perto pelos investidores. Reiteramos nossa recomendação de Compra para a Petrobras, com preços-alvo de R$30/ação para PETR4 e R$29/ação para PETR3.

Copasa (CSMG3): Proposta de desdobramento das ações na proporção de um para três

  • Ontem a Copasa informou, via fato relevante, que seu conselho de administração propôs a aprovação, em assembleia geral, de um desdobramento das ações ordinárias na proporção de um para três. Com isso, as ações do capital social podem passar de 126 milhões para 380 milhões, sem alteração no valor do capital de R$ 3 bilhões;
  • Segundo a companhia, o desdobramento tem como principal objetivo conferir melhor patamar para a cotação das ações negociadas na bolsa, a fim de torná-las mais acessíveis aos investidores e, consequentemente, proporcionar maior liquidez. O Edital de Convocação da AGE e a Proposta da Administração, contendo as informações complementares acerca do desdobramento ainda não foram divulgados;
  • Vemos a notícia como neutra, dado que o intuito é apenas aumentar a liquidez das ações. Continuamos a enxergar um cenário complexo para a concretização de uma eventual privatização da companhia nos ambientes estadual e municipal. Assim sendo, continuamos a acreditar que há poucos motivos para se investir nas ações da Copasa, e mantemos recomendação de Venda, com preço-alvo de R$46/ação.  
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.