XP Expert

Dados de inflação nos EUA será foco de investidores nessa quarta

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +0,6% | 112.180 Pontos

CÂMBIO +0,4% | 5,54/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa encerrou a sessão da segunda-feira (11) com queda de 0,58%, aos 112.180 pontos, enquanto o dólar valorizou 0,39% frente ao real. Em um pregão com pouca liquidez diante do feriado nos Estados Unidos e véspera de feriado no Brasil. As taxas futuras de juros encerraram a sessão da última segunda-feira em alta por toda a estrutura da curva, movimento direcionado por temores com o risco fiscal, após notícias de que o governo quer ampliar o auxílio emergencial, e piora nas expectativas de inflação, em meio à alta conjunta do petróleo e do dólar. DI jan/22 fechou em 7,278%; DI jan/24 foi para 9,745%; DI jan/26 encerrou em 10,28%; e DI jan/28 fechou em 10,66%.

Nesta quarta-feira, mercados globais amanhecem levemente positivos (EUA +0,2% e Europa +0,5%) enquanto investidores aguardam novos dados sobre a inflação americana, a ata do Federal Reserve e o início da temporada de resultados do 3º trimestre nos EUA. Na China (+1,1%), o mercado encerra em alta após dados mistos de sua balança comercial, com as exportações superando o consenso (+28% vs.+21% a.a.) enquanto importações vieram abaixo das expectativas (+17,6% vs. +20% a.a.). O petróleo (-0,7%) encerra a sua sequência de ganhos em virtude do corte nas expectativas de crescimento de algumas das principais economias globais por parte do fundo monetário internacional, sugerindo uma possível queda de demanda futura pelo ativo.

Além disso, em política internacional, a Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou a medida que eleva o teto da dívida por USD 480 bilhões. Segundo as estimativas do Tesouro do país, o valor deve ser suficiente para manter a solvência do país até o dia 3 de dezembro.

Por fim, em economia, os dados de exportações da China acima do esperado ajudam no otimismo de mercado, mas as preocupações em relação à retirada de estímulos dos bancos centrais na era pós pandêmica, além de uma crise global de energia e sinais de preços elevados, prejudicaram as perspectivas de recuperação econômica. Na agenda hoje, grande destaque para dados de inflação ao consumidor nos EUA e divulgação da ata da última reunião do FOMC, o comitê de política monetária do Federal Reserve. No Brasil, os jornais seguem sem grandes novidades, repercutindo a piora da inflação no país e as revisões baixistas do FMI para a atividade econômica brasileira em 2022 – a instituição vê agora crescimento de 1,5% do PIB para o ano que vem ante 1,9% da previsão anterior.

Tópicos do dia

Economia

  1. Dados exportação na China; mercado aguarda dados de inflação nos EUA

Política

  1. Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou medida que eleva o teto da dívida, evitando default
  2. Democratas disputam por valor do Plano das Famílias Americanas

Empresas

  1. BR Partners (BRBI11): Cautelosamente otimista; Feedback de um dia de reuniões com a administração
  2. Aura Minerals (AURA33): Produção novamente mais fraca, mas a caminho de um quarto trimestre mais forte
  3. Principais notícias dos setores

Mercados

  1. Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | O rali do Bitcoin

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 13/10

Veja todos os detalhes

Economia

Dados exportação na China; mercado aguarda dados de inflação nos EUA

  • O crescimento das exportações da China acelerou inesperadamente em setembro, à medida que a demanda global ainda sólida compensou algumas das pressões sobre as fábricas devido à escassez de energia, gargalos de fornecimento e um ressurgimento de casos de COVID-1. As exportações cresceram 28,1% a/a, enquanto as projeções apontavam crescimento de 21% e com ganho de 25,6% registrado no mês anterior. Embora a China tenha assumido a liderança na recuperação econômica da COVID-19, desafios como a alta demanda por matérias-primas e gargalos na cadeia de abastecimento fizeram com que a recuperação desacelerasse e prejudicasse as perspectivas econômicas do país. As importações cresceram 17,6% a/a, mas o crescimento foi inferior aos 20% das projeções elaboradas pela Investing.com e ao crescimento de 33,1% do mês anterior;
  • A economia britânica voltou a crescer em agosto, após contrair-se pela primeira vez em seis meses em julho, mantendo intactas as apostas do mercado financeiro de que o Banco da Inglaterra começará a aumentar as taxas de juros antes do final do ano. O produto interno bruto cresceu 0,4% em agosto – um pouco abaixo das expectativas do mercado em uma pesquisa da Reuters com economistas – depois de ter sido revisado para baixo para mostrar uma queda de 0,1% em julho, quando as ausências de pessoal ligadas à variante Delta do COVID-19 atingiram o pico. A produção industrial veio acima das expectativas, mas com surpresa negativa no setor de serviços;
  • Na Zona do Euro, a produção industrial de agosto caiu 1,6% (est. -1,7%) e na Alemanha o valor final da inflação de setembro repetiu a prévia;
  • Enquanto isso, os investidores acompanharão os dados de inflação dos EUA às 9:30 para obter dicas sobre as perspectivas de política monetária do Federal Reserve. Esperamos que o BLS anuncie que o headline de setembro e núcleo de preços ao consumidor aumentaram 0,26% m/m e 0,17% m/m, respectivamente. Se nossas expectativas se mostrarem corretas, a inflação cheia de setembro mostrará um aumento de 5,21% a/a e o núcleo da inflação mostrará 3,96%;
  • No Brasil, os jornais seguem sem grandes novidades, repercutindo a piora da inflação no país e as revisões baixistas do FMI para a atividade econômica brasileira em 2022 – a instituição vê agora crescimento de 1,5% do PIB para o ano que vem ante 1,9% da previsão anterior.

Política

Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou medida que eleva o teto da dívida, evitando default

  • A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos aprovou a medida que eleva o teto da dívida por USD 480 bilhões.Segundo as estimativas do Tesouro do país, o valor deve ser suficiente para manter a solvência do país até o dia 3 de dezembro.

Democratas disputam por valor do Plano das Famílias Americanas

  • Antes de retomar as negociações sobre o teto da dívida e orçamento para o governo federal e entes públicos no fim do ano, democratas devem dedicar cerca de três semanas para tentar resolver disputas internas – o principal foco de qual é o Plano das Famílias Americanas. Moderados procuram diluir o valor do projeto de USD 3,5 trilhões para cerca de USD 2 trilhões, mas enfrentam resistência da ala mais à esquerda do partido.

Empresas

BR Partners (BRBI11): Cautelosamente otimista; Feedback de um dia de reuniões com a administração

  • Organizamos uma série de reuniões com investidores e a administração do BR Partners, para discutir as perspectivas, desafios e oportunidades do banco;
  • A liderança está “cautelosamente otimista” com as perspectivas do banco – apesar de todo o cenário macro no Brasil – uma vez que a atividade de F&A (fusões e aquisições) continua forte na divisão de Banco de Investimento, bem como nas divisões de Crédito e Mercado de Capitais com novos produtos sendo lançados. Vale ressaltar que o banco continua em busca de novos empreendimentos como a gestão de patrimônios (wealth management), que possui grande sinergia com sua atividade de F&A e seria uma opcionalidade interessante para a trajetória de crescimento do banco;
  • Dito isso, reiteramos nossa recomendação de compra das ações do BRBI11 e o preço-alvo de R$29/ação, pois acreditamos que o banco é um dos melhores veículos para capturar o “financial deepening” no Brasil.

Aura Minerals (AURA33): Produção novamente mais fraca, mas a caminho de um quarto trimestre mais forte

  • A Aura Minerals divulgou os resultados preliminares de produção para o terceiro trimestre de 2021. A companhia reportou uma produção de 61kGEO (onça equivalente em ouro) no trimestre, alta de 7% em relação ao mesmo período de 2020 (queda de 2% na comparação trimestral);
  • Nos últimos 12 meses, a produção reportada indica um recorde de ~260kGEO. Apesar do volume recorde, a companhia acredita que a produção foi aquém do potencial, principalmente por conta de impactos não recorrentes ao longo do trimestre;
  • É importante destacar que a produção mais baixa no terceiro trimestre de 2021 comparada ao segundo trimestre de 2021 (-2% T/T) é relacionada principalmente a interrupção operacional ilegal na mina de San Andres durante o mês de julho;
  • Apesar do volume produzido abaixo na comparação trimestral, acreditamos que a companhia tem capacidade de entregar um resultado no quarto trimestre ainda mais forte e mostra robustez no crescimento. Mantemos nossa recomendação de Compra, com preço-alvo de R$95/BDR;
  • Clique aqui para ler o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Receita da Creditas tem alta anual de 233%, mas prejuízo sobe para R$ 81 milhões. Fintech avalia que o crescimento é resultado do trabalho de desenvolvimento tecnológico; carteira de crédito atinge expansão de 180%. (Valor);
    • Sim, fintech de crédito pessoal do Santander, atinge R$ 1,5 bi em carteira. A Sim, fintech de empréstimo pessoal do Santander, alcançou R$ 1,5 bilhão em carteira em dois anos de operação. (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • A estratégia da Via para a Black Friday, com a Shopee no encalço. (Veja);
    • Multilaser investe R$ 150 mi para ampliar produção e presença no exterior (Veja);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Inflação de cerveja chega aos 7,75% em 12 meses e acelera nos bares em setembro (Guia de Cerveja);
    • Nova regulamentação muda cenário para CRA “em dólar” (Valor);
    • China Raises Coal and Gas Imports to Counter Energy Crisis (Bloomberg);
    • Acesse aqui o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • ONS: cenário muda, porém ainda requer atenção. (Canal Energia);
    • Barril do petróleo se consolida acima dos US$ 80. (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | O rali do Bitcoin

  • Nio e Xpeng, empresas chinesas de veículos elétricos, atingem produção de 100 mil veículos em 2021;
  • Empresas como o FedEx e Nike emitem perspectivas pessimistas para a temporada de resultados nos EUA;
  • No ano, o Bitcoin manteve a sua baixa correlação com outros ativos financeiros, seu perfil de alta volatilidade e já acumula ganhos de 91%;
  • Dados apontam que 91% dos membros do índice S&P 500 sofreram correções, em média, de 17% das suas máximas neste ano;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 13/10

• Ontem, devido ao feriado, a Bolsa não abriu, enquanto na segunda-feira o Ibov encerrou o pregão em leve queda de -0,6%, enquanto o ISE recuou -0,3%;

• No Brasil, a Coalizão Brasil Clima Florestas e Agricultura, grupo que envolve 300 empresas, entidades do agronegócio e da sociedade civil, do setor financeiro e da academia, cobrou o governo brasileiro por metas mais ambiciosas no corte de emissões de gases-estufa e no avanço do mercado de carbono;

• No internacional, (i) o aumento da demanda por investimentos sustentáveis está impulsionando uma “reinicialização estrutural” dos investimentos no mercado privado na Europa, tendo como previsão que fundos com enfoque ESG correspondam por, pelo menos, 40% dos ativos do setor em alguns anos, de acordo com pesquisa da auditoria PwC; e (ii) a extrema volatilidade nos mercados de energia representará um risco contínuo, a menos que o investimento em energia limpa seja triplicado na próxima década, advertiu o chefe da Agência Internacional de Energia, ao fazer um apelo aos líderes mundiais antes da próxima cúpula do clima da ONU. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.