XP Expert

Coronavírus, conclusão do processo de impeachment de Trump e reformas no Brasil

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 0,7% | 115.190 Pontos

CÂMBIO 1,0% | 4,28/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa teve queda de 0,7% ontem a 115.190 pontos, enquanto o dólar comercial registrou alta de 1,0% a R$ 4,28. Nesta manhã, bolsas europeias e futuros de ações dos EUA caem após uma semana de grandes ganhos, antes de dados de emprego americanos serem divulgados hoje às 10h30. Na Europa, dados mostraram que a produção industrial alemã retomou declínio em dezembro.

As bolsas asiáticas também caíram, após performance positiva do dia anterior, em meio ao crescimento na contaminação do coronavírus. A expectativa de que a epidemia não inviabilize uma expansão econômica ajudou as bolsas ao longo da semana. No entanto, o otimismo deu lugar à cautela, enquanto as medidas para conter a doença continuam restringindo as atividades na China. Os casos confirmados em todo o mundo totalizaram 31.432, subindo mais de 3.000 no dia, enquanto o número de mortos chegou a 638.

Do lado positivo, os presidentes da China e dos EUA reafirmaram seu compromisso com a implementação de um acordo comercial de primeira fase em um telefonema sexta-feira. Nos EUA, destaque também para conclusão do processo de impeachment de Trump, que foi absolvido e fortaleceu sua campanha para as eleições presidenciais de novembro.

No Brasil, Rogério Marinho foi nomeado ontem ministro do Desenvolvimento Regional. A pasta cuida do Minha Casa, Minha Vida e de outros projetos na área de habitação, saneamento e segurança hídrica e é uma das mais demandadas por parlamentares para desenvolvimento de políticas públicas em seus estados. A tendência é que a nomeação de Marinho, que foi responsável pela reforma da Previdência e tem bom contato com o Congresso, ajude o andamento de outras reformas.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pretende votar depois do Carnaval o projeto que confere autonomia ao Banco Central. Ele se reuniu ontem com o presidente da instituição, Roberto Campos Neto, ao lado de líderes de bancadas na Câmara. O texto prevê mandatos fixos de quatro anos para presidente e oito diretores.

Na agenda econômica de hoje, o destaque será a divulgação às 9h do IPCA de janeiro que, ao nosso ver, deve apresentar expansão de 0,35% no mês. Esperamos que a inflação, em geral, continue benigna, com medidas de núcleo bem-comportadas.

Por fim, a Lojas Renner (LREN3) reportou um resultado positivo no 4T19 – mantemos recomendação de compra. A Sanepar divulgou resultados fortes – esperamos reação positiva do mercado. Além disso, incorporamos os efeitos dos resultados em nossas estimativas, e elevamos nosso preço-alvo das units de Sanepar (SAPR11) para R$115/unit, reiterando recomendação de compra.

Tópicos do dia

Temporada de resultados do 4º trimestre

Clique aqui para acessar o calendário completo
Clique aqui para acessar nossa visão sobre a temporada de resultados

Brasil

  1. Política Brasil: Rogério Marinho foi nomeado ontem ministro do Desenvolvimento Regional
  2. Paulo Guedes insiste na criação de um imposto que financie a desoneração da folha de pagamentos
  3. Projeto de autonomia do Banco Central deve ser votado depois do Carnaval

Internacional

  1. Política Internacional: Donald Trump comemora conclusão do impeachment

Empresas

  1. Sanepar (SAPR11): resultados 4T19: Um excelente trimestre para a Sanepar; Reiteramos compra e elevamos preço-alvo para R$115/unit
  2. Lojas Renner (LREN3): sólidos resultados no 4T19, em linha com o esperado
  3. Magazine Luiza (MGLU3): Centauro anuncia parceria com a Nike no Brasil
  4. Azul (AZUL4): companhia anuncia acordo de cooperação com a TAP
  5. Companhias Aéreas (AZUL4, GOLL4): tendências saudáveis de tráfego em janeiro
  6. Bancos: saldo mais negativo já registrado em poupança
  7. Grupo Carrefour Brasil (CRFB3): notícias mencionam que Carrefour Brasil pode estar negociando a compra dos ativos do Makro no país

Renda Fixa

  1. Tudo sobre renda fixa no mês (e o que esperar)

Veja todos os detalhes

Brasil

Política Brasil: Rogério Marinho foi nomeado ontem ministro do Desenvolvimento Regional.

  • Rogério Marinho foi nomeado ontem ministro do Desenvolvimento Regional. A pasta cuida do Minha Casa, Minha Vida e de outros projetos na área de habitação, saneamento e segurança hídrica e é uma das mais demandadas por parlamentares para desenvolvimento de políticas públicas em seus estados. A tendência é que a nomeação de Marinho, que foi responsável pela reforma da Previdência e tem bom contato com o Congresso, ajude o andamento de outras reformas;
  • O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, pretende votar depois do Carnaval o projeto que confere autonomia ao Banco Central. Ele se reuniu ontem com o presidente da instituição, Roberto Campos Neto, ao lado de líderes de bancadas na Câmara. O texto prevê mandatos fixos de quatro anos para presidente e oito diretores.

Paulo Guedes insiste na criação de um imposto que financie a desoneração da folha de pagamentos

  • De acordo com o Estadão, o ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a defender um novo imposto sobre transações eletrônicas ou sobre cigarros, bebidas alcoólicas e alimentos processados com açúcar;
  • A ideia central do ministro é utilizar o imposto para financiar a desoneração da folha de pagamentos;
  • Embora o presidente Jair Bolsonaro tenha dito que a reforma tributária deve ser prioridade, Guedes insistiu na estratégia que já foi rejeitada tanto pelo presidente como pelo Congresso. O principal receio dos parlamentares é que a proposta trave o andamento das pautas econômicas.

Projeto de autonomia do Banco Central deve ser votado depois do Carnaval

  • De acordo com a Folha de São Paulo, o general Luiz Eduardo Ramos (que comanda a Secretaria de Governo de Jair Bolsonaro) e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, se reuniram para conversar sobre o projeto que dá autonomia ao Banco Central;
  • O projeto prevê mandato de quatro anos para o presidente e os diretores do Banco Central e determina que a instituição deixe de ser vinculada ao Ministério da Economia;
  • A ideia de Rodrigo Maia é que o projeto seja votado o mais rápido possível, depois do Carnaval.

Internacional

Política Internacional: Donald Trump comemora conclusão do impeachment

  • Donald Trump comemora conclusão do impeachment. Na que tem sido chamada a “melhor semana” de seu governo pela mídia, Trump convocou coletiva de imprensa para celebrar sua absolvição e criticar a oposição. Em tom de campanha, reiterou que o processo havia sido uma “farsa” impulsionada por políticos e autoridades “corruptas”;
  • Com 100% dos votos apurados em Iowa, Pete Buttigieg ganhou o número de delegados no estado por 0,1 p.p, apesar de resultados iniciais terem mostrado margem de 2 p.p. entre Buttigieg e Sanders. Bernie Sanders ainda lidera o voto popular;
  • Coronavírus: a OMS aponta 28.276 casos confirmados no mundo, sendo 28.060 deles na China, e 565 mortes. Vale ressaltar que a taxa de crescimento diário de casos confirmados havia parado de cair e ficou estável por 3 dias em 19%, mas voltou a desacelerar, agora para 15%. Relatório da Comissão de Saúde Nacional da China, com mais um dia de dados, computa 636 mortes e 31.161 casos confirmados no país.

Empresas

Sanepar (SAPR11): resultados 4T19: Um excelente trimestre para a Sanepar; Reiteramos compra e elevamos preço-alvo para R$115/unit

  • Em 6 de fevereiro, a Sanepar divulgou seus resultados do quarto trimestre de 2019 (4T19), com o lucro líquido registrado de R$386,3 milhões e o EBITDA ajustado da companhia de R$648,1 milhões superando com folga nossas estimativas e as do consenso do mercado. Os principais motivos por trás da surpresa positiva foram (1) maiores volumes devido a melhores condições climáticas, (2) efeito retroativo positivo do restabelecimento total da revisão tarifária de 2019 após decisão do TCE em novembro de 2019 e (3) menores custos gerenciáveis em relação às nossas expectativas;
  • Temos uma visão positiva dos resultados da Sanepar, e esperamos uma reação positiva das ações hoje. Na nossa visão, a menor percepção de risco com às ações daqui em diante deverá ajudar na redução de desconto que a Sanepar negocia em relação aos pares do setor;
  • Aproveitamos a oportunidade para atualizar nossas estimativas para a companhia, e elevamos nosso preço-alvo para R$115/unit, em comparação a R$110/unit anteriormente. Reiteramos nossa recomendação de compra nas ações da Sanepar (SAPR11);
  • Para acessar nosso relatório completo, clique aqui.

Lojas Renner (LREN3): sólidos resultados no 4T19, em linha com o esperado

  • A Lojas Renner reportou um resultado positivo no 4T19. A combinação de (1) aceleração no ritmo de crescimento de vendas no conceito mesmas lojas (em uma visão média dos últimos dois anos), (2) expansão de margem, e (3) forte crescimento na operação de serviços financeiros traz ainda mais segurança em relação à perspectiva favorável para os resultados da companhia em 2020;
  • O crescimento de vendas no conceito mesmas lojas foi de +6,2% em relação ao 4T18, um forte desempenho frente à base de comparação mais difícil (+12% no 4T18). O EBITDA da operação de varejo somou R$ 762 milhões, em linha com o esperado, crescendo +15% na comparação anual. Com isso, a margem EBITDA atingiu 26,5% no trimestre, uma expansão de 0,9 p.p A/A. O desempenho foi impulsionado pela sólida expansão de margem bruta na operação de 0,6 p.p no período, atingindo 58,0% (XPIe 57,5%), o maior nível histórico da companhia;
  • Dessa forma, dada a nossa preferência por nomes que ofereçam uma maior visibilidade de resultados, mantemos nossa recomendação de Compra para Renner (LREN3) com preço-alvo de R$66,0/ação ao final de 2020. Para mais detalhes sobre o resultado, acesse aqui.

Magazine Luiza (MGLU3): Centauro anuncia parceria com a Nike no Brasil

  • Na manhã de ontem (06 de fevereiro), a Centauro, maior varejista de bens esportivos no Brasil e principal competidor da Netshoes (~10% da receita da Magazine Luiza), anunciou uma parceria estratégica com a Nike no Brasil. Pelos termos do acordo, a Centauro teria exclusividade: (i) na distribuição de produtos Nike no atacado em território brasileiro e operação do e-commerce da marca; e (ii) na operação das lojas físicas Nike, podendo abrir lojas em todo o território brasileiro;
  • Na nossa visão, a notícia é negativa para as ações da Magazine Luiza. A Nike é um dos principais fornecedores da Netshoes (estimamos cerca de ~15% das vendas da empresa). Sendo assim, o acordo, caso aprovado, geraria um potencial conflito de interesse, dado que a operação da Nike no Brasil será gerenciada pelo principal competidor da companhia. Entretanto, ressaltamos que a exclusividade da Centauro será apenas em relação à distribuição dos produtos da marca no atacado, e não no varejo. Ou seja, o acordo comercial com a Netshoes seria preservado, bem como com outros varejistas multimarca;
  • De qualquer maneira, a parceria gera incertezas em relação à governança do acordo comercial entre Nike e Netshoes no futuro. Como exemplo, acreditamos que a Netshoes poderia eventualmente perder acesso a alguns produtos chave da marca. Mantemos a nossa recomendação Neutra e preço-alvo de R$58,00 para as ações da Magazine Luiza (MGLU3). Para mais detalhes sobre a parceria, acesse aqui.

Azul (AZUL4): companhia anuncia acordo de cooperação com a TAP

  • Ontem a Azul anunciou a celebração de um acordo comercial junto à TAP. A transação havia sido aprovada pelos acionistas em meados de dezembro de 2019, e será submetida a aprovações regulatórias;
  • Vemos o acordo como positivo para a Azul, aumentando a conectividade a rotas na Europa. Há também a possibilidade da unificação dos programas de fidelidades de ambas as empresas, gerando ganhos de competitividade e fortalecendo a presença de mercado de ambas as companhias.

Companhias Aéreas (AZUL4, GOLL4): tendências saudáveis de tráfego em janeiro

  • A Azul divulgou ontem dados fortes de tráfego para janeiro tanto na operação doméstica como na internacional. A demanda doméstica cresceu 28% a/a, enquanto a oferta cresceu 25% a/a, resultando em uma taxa de ocupação 2 p.p. maior. No mercado internacional, a demanda cresceu ~32% a/a, enquanto a oferta expandiu ~31% a/a, resultando em uma taxa de ocupação 70 bps maior. Foi um mês forte em geral, reforçando uma tendência saudável de demanda apesar da forte expansão da oferta;
  • A Gol também havia relatado dados de tráfego sólidos no mercado doméstico, com um aumento de 0,2% A / A em ASK e um crescimento de ~ 1% em RPK, resultando em um aumento de 80 bps na LF. Quanto ao mercado internacional, a Gol registrou uma queda de ~ 1% A / A em ASK e uma redução de 3,7% A / A em RPK;
  • Mantemos nossa preferência relativa pelas ações da Azul, com base (1) em nossa expectativa de crescimento superior nos próximos anos; (2) no ambiente racional de oferta e demanda, que deve sustentar tendências saudáveis ​​de tarifas e margens; e (3) menor sobreposição de rotas com outras companhias aéreas e, portanto, menor suscetibilidade à competição, o que reforça o item (2).

Bancos: saldo mais negativo já registrado em poupança

  • De acordo com o jornal Correio Braziliense, o mês de janeiro apresentou o saldo mais negativo em poupança já registrado. O saldo de retirada líquida foi de R$ 12,3 bilhões;
  • Dado o baixo rendimento da poupança em torno de 70% da Selic +TR (Taxa Referencial, atualmente em 0%), a recente queda da taxa de juros e seus menores níveis históricos, podem justificar o maior volume de retirada na poupança. Vemos a notícia como negativa para os bancos, por representarem um custo de captação muito baixo.

Grupo Carrefour Brasil (CRFB3): notícias mencionam que Carrefour Brasil pode estar negociando a compra dos ativos do Makro no país

  • Segundo notícias veiculadas pela mídia, o Grupo Carrefour Brasil estaria negociando a compra da operação do Makro no país. O Makro é uma das maiores bandeiras atacadistas do Brasil, com cerca de 74 lojas e faturamento líquido de R$ 6,5 bilhões em 2018. Isso se compara com R$ 56 bilhões para o Carrefour (R$ 38 bilhões para o Atacadão), ou seja, a potencial combinação das companhias aumentaria a receita do grupo em 11% para R$ 63 bilhões;
  • De acordo com os artigos, os valores da transação discutidos seriam entre R$4,0 bilhões e R$5,0 bilhões, representando múltiplos entre 0,6x e 0,8x receita dos últimos 12 meses (em linha com o múltiplo de 0,7x em que as ações do Carrefour Brasil negociam atualmente);
  • Não temos nenhuma visão a respeito de uma potencial transação, dado que nenhuma informação foi divulgada ou confirmada por nenhuma das empresas. De qualquer forma, ressaltamos que, embora a operação do Makro no Brasil tenha mostrado resultados operacionais relativamente fracos nos últimos anos, a bandeira tem lojas em algumas praças em que o Atacadão tem menos presença do que o seu principal concorrente (Assaí), como por exemplo na região metropolitana de São Paulo.

Renda Fixa

Tudo sobre renda fixa no mês (e o que esperar)

  • Publicamos nosso relatório mensal com um panorama de tudo o que aconteceu no mercado de renda fixa no mês de janeiro e o que esperar para este começo de ano. Acesse nosso relatório aqui.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.