XP Expert

Cautela nos mercados na expectativa da decisão do Fed

Decisão de juros do FOMC e tensões geopolíticas na seara internacional são alguns dos temas de maior destaque nesta segunda-feira, 24/01/2022

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,2% | 108.942 Pontos

CÂMBIO +0,7% | 5,46/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaques da semana

Nesta semana, no campo internacional, o destaque deverá ser a decisão de juros do comitê de política monetária (FOMC) do banco central dos Estados Unidos (o Fed). Além disso, também devem atrair a atenção do mercado as divulgações do deflator das despesas de consumo pessoal (PCE) nos EUA referente a dezembro, do PIB americano do 4º trimestre e dos índices de gerentes de compras (PMI) de países desenvolvidos. Já no Brasil, o destaque vai para a publicação da prévia da inflação ao consumidor (IPCA-15) e do IGP-M de janeiro, além de dados gerais do mercado de trabalho (PNAD Contínua de novembro e CAGED de dezembro), bem como estatísticas fiscais referentes a 2021 (arrecadação tributária federal e resultado primário do governo central).

Brasil

Seguindo momento positivo que vem sendo observado, o Ibovespa encerrou a semana passada novamente em alta, desta vez de +1,9%, chegando em quase 109 mil pontos. Por outro lado, nos EUA, os três principais índices acumularam perdas pela terceira semana seguida. Os mercados continuariam repercutindo uma eventual subida de juros pelo Fed, levando a taxa do título de 10 anos americano a alcançar 1,9%. Além disso, balanços piores do que esperado também teriam afetado os mercados americanos, com uma a surpresa negativa causada por Netflix (NFLX34) que fechou com queda de -22% na sexta-feira.

Mundo

Hoje, bolsas internacionais amanhecem negativas (EUA -0,3% e Europa -2%) enquanto investidores aguardam a já mencionada reunião do Fed. Nesta semana, importantes empresas americanas devem divulgar seus resultados, incluindo IBM, Apple, Tesla e Microsoft. Até o momento, das 64 empresas presentes no S&P 500 que reportaram, 77% vieram com lucros acima das expectativas do consenso. Na Europa, o mercado segue em tom negativo com a escalada das tensões entre Rússia e Ucrânia, o que poderá afetar a oferta energética no continente. Na China, o índice de Hang Seng (-1,2%) encerra em campo negativo, acompanhando seus pares americanos e refletindo preocupações com o aumento no volume de casos diários de Covid-19, que atingiu seu maior valor dos últimos 18 meses. No universo das criptomoedas, o Bitcoin (-4,9%) e o Ethereum (-6,0%) amanhecem em baixa com a redução do apetite por risco dos investidores globais.  

Orçamento de 2022

No Brasil, no campo da Política, destaque para a notícia de que o presidente Bolsonaro sancionou o orçamento de 2022. O Presidente teria vetado R$ 3,2 bilhões em gastos discricionários para poder recompor o orçamento de gastos obrigatórios, principalmente no que tange à folha de pagamento. Pelos cálculos do time de Economia da XP, no orçamento aprovado, as despesas obrigatórias ficaram R$ 16 bilhões abaixo do necessário, então o veto deveria ter sido maior. De qualquer forma, isso é algo que o Poder Executivo poderia ajustar durante a execução orçamentária ao longo do ano sem grandes dificuldades.

O que esperar da decisão do Fed

O FOMC é o comitê de política monetária do banco central dos Estados Unidos, o Federal Reserve (geralmente chamado de Fed). Na sua reunião nesta quarta-feira, investidores esperam que o FOMC intensifique o ritmo de redução do seu balanço e sinalize um aumento das taxas de juros já em março. No geral, os mercados estariam precificando quatro altas de juros nos EUA neste ano, mas alguns analistas já discutem uma normalização monetária ainda mais rápida. Vale lembrar que uma política monetária mais restritiva está normalmente associada a queda nos preços de ações e alta nos juros de títulos públicos. Além disso, outros bancos centrais se reúnem nesta semana para decidir sobre política monetária, inclusive no Canadá, Chile e Colômbia.

Política Internacional

Por fim, vale lembrar que tensões geopolíticas seguem em destaque no campo internacional. Após reunião entre diplomatas russos e americanos não produzir resultados no fim da semana passada, Estados Unidos e Reino Unido deram ordens às famílias de diplomatas e parte das equipes de suas embaixadas na Ucrânia de retornarem aos seus respectivos países devido ao risco de guerra. No entanto, o secretário de Estado dos EUA, Anthony Blinken, disse que por enquanto ainda seria muito cedo para elevar sanções sobre a Rússia.  

Veja todos os detalhes

Economia

Os mercados começam a semana cautelosos, na expectativa da importante decisão do Fed na quarta-feira

  • Os mercados começam a semana com cautela, antes da importante decisão do Fed (banco central americano) na quarta-feira. Espera-se que o FOMC – comitê de política monetária do Fed – intensifique o ritmo de redução do seu balanço e sinalize um aumento das taxas de juros já em março. Os mercados estão apreçando em quatro altas de juros este ano, mas alguns analistas já discutem uma normalização monetária ainda mais rápida. Uma política monetária mais restritiva está normalmente associada a preços de ações mais baixos e juros mais elevados de títulos públicos;
  • Outros bancos centrais se reúnem esta semana para decidir sobre política monetária. Em particular no Canadá, Chile e Colômbia;
  • Os resultados do Índice de Gerentes de Compra (PMI) de janeiro ficaram em linha com as expectativas na Europa, sugerindo que a Ômicron afetou apenas levemente as expectativas econômicas na região até agora. O PMI Composto da Zona do Euro ficou em 52,4, apenas um pouco abaixo do resultado de dezembro (53,3). Leituras acima de 50 indicam expansão. Em geral, o PMI de Serviços teve um desempenho pior do que Manufatura nos números entre os países;
  • No Brasil, o presidente Bolsonaro sancionou o orçamento de 2022. O Presidente vetou R$ 3,2 bilhões de gastos discricionários para recompor orçamento de gastos obrigatórios (principalmente folha de pagamento). Pelos nossos cálculos, as despesas obrigatórias ficaram 16 bilhões abaixo do necessário no orçamento aprovado, então o veto deveria ter sido maior. De qualquer forma, isso é algo que o Poder Executivo poderia ajustar facilmente durante a execução orçamentária ao longo do ano.

Política

Tensões geopolíticas seguem em destaque na seara internacional

  • Após reunião entre diplomatas russos e americanos não produzir resultados no fim da semana passada, tanto os EUA quanto o Reino Unido deram ordens às famílias de diplomatas e parte das equipas de suas embaixadas na Ucrânia de retornar ao seus respectivos países devido o risco de guerra. No entanto, o secretario de Estado dos EUA, Anthony Blinken, disse que seria muito cedo para elevar sanções sobre a Rússia.  

Empresas

TIM S.A (TIMS3): Pietro Labriola, CEO TIM Brasil, deixará o comando da companhia

  • Pietro Labriola, CEO da TIM Brasil, foi efetivado como CEO na Telecom Italia e deixará o comando da TIM no Brasil. Labriola vinha acumulando o cargo de CEO no Brasil e na Italia desde dezembro;
  • Em Fato Relevante divulgado na sexta-feira(21) a companhia informou que o processo de sucessão do CEO da TIM Brasil já foi iniciado e a TIM Brasil espera anunciar seu novo CEO nos próximos dias. Labriola manterá seu atual cargo de CEO e membro do conselho da TIM Brasil até que o novo CEO seja nomeado;
  • A noticia é ligeiramente negativa, mas já esperada pelo mercado. A reunião do conselho da Telecom Italia já estava marcada com pauta pública. O Fato Relevante foi divulgado no meio do pregão e não fez preço. Mantemos nossa recomendação de compra e preço alvo de R$21/ação para TIMS3;
  • Clique aqui para conferir nosso relatório de início de cobertura de TIM.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Itaú unifica estruturas do ‘private’ local e internacional. (Valor);
    • Crédito via Pix acirra concorrência com cartões. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Casas Bahia dá cashback de 50% para incentivar compras do dia-a-dia. (Exame);
    • Cansou do sofá? Mobly lança startup que vende e entrega móveis usados. (Exame);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Líder em biodiesel, BSBios congela investimentos com retorno ao B10. (Valor);
    • Boi/Cepea: apesar da retomada de envios à China, EUA seguem como principal destino. (Valor);
    • China parece caminhar para 100% de autossuficiência em carne suína. (Euromeat);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • PEC dos Combustíveis pode tirar quase 1 p.p. do IPCA em 2022, mas custo fiscal é alto, dizem economistas. (Valor Econômico);
    • ONS reduz previsão de queda da carga em janeiro para 0,7%. (Canal Energia);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Investimento bilionário da Intel

  • Snap visa expansão global;
  • Intel investirá US$ 20bi em nova fábrica nos EUA;
  • Ações da Shopify sofrem forte queda com rompimento de contratos logísticos nos EUA;
  • Dados apontam que 19% das viagens aéreas executivas poderão deixar de existir já em 2023;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Ministério de Minas e Energia propõe criação de mercado de carbono envolvendo o setor elétrico | Café com ESG, 24/01

  • Na sexta-feira, o Ibov fechou em território neutro, com queda de -0,14%, enquanto o ISE em leve alta de +0,1%. Na semana, o Ibov e o ISE encerraram subindo +1,9% e +2,9%, respectivamente;
  • No Brasil, do lado das empresas, com meta de eliminar o carvão de suas operações de geração de energia no mundo ainda nesta década, a Engie está concentrando esforços na venda da sua última termelétrica que utiliza essa fonte, a Usina Termelétrica Pampa Sul, e prevê concretizar a operação até junho. Já no campo político, o Ministério de Minas e Energia propôs nesta sexta-feira uma série de diretrizes para criar um mercado de carbono envolvendo o setor elétrico brasileiro, que tem potencial para se tornar um importante ofertante de créditos devido à predominância de fontes de geração renováveis e de baixa emissão de gases estufa;
  • No internacional, a Alemanha apresentou na sexta-feira seu programa para a presidência do G7 este ano, com foco na proteção climática – segundo o chanceler Olaf Scholz, o país quer transformar o G7 em um “clube climático”, trabalhando para chegar a acordos sobre padrões uniformes de emissões e preços de CO2 para acelerar a implementação do Acordo Climático de Paris. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.