XP Expert

Bolsas hoje: PMI dos EUA, discurso de Powell, produção industrial no Brasil e mais

Discurso de Powell e de Roberto Campos Neto são alguns dos temas de maior destaque nesta quarta-feira, 03/04/2024

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir
https://open.spotify.com/episode/48fEdbiI1u49z7MbxibRZk?si=VCkp9chrTq2c-gAiN3EXbw

Ouça no Spreaker


IBOVESPA +0,44% | 127.549 Pontos

CÂMBIO -0,02% | 5,06/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

O Ibovespa fechou em alta na terça-feira, aos 127.549 pontos (+0,44%). O rali do câmbio deu uma trégua, após subir 1,67% desde segunda-feira passada, fechando em R$ 5,0584 (+0,06%). O pregão foi novamente marcado por cautela dos investidores, após dados de atividade econômica americana forte apoiarem o tom mais cauteloso adotado pelo Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA).

Lojas Renner (LREN3, +3,80%) teve o melhor desempenho do pregão, após uma elevação de recomendação feita por um banco de investimentos. Além disso, Petrobras (PETR3, +2,72%; PETR4, +2,58%) e Vale (VALE3, +1,18%) se beneficiaram com altas nos preços do Brent (+2,12%) e do minério de ferro (+3,09%).

Na outra ponta, a PetroReconcavo (RECV3, -9,02%) foi a maior baixa do dia, após notícia de que a Enauta (ENAT3 -11,09%) propôs uma combinação de negócios com a 3R (RRRP3, +0,73%), possivelmente dificultando negociações já em andamento entre 3R e PetroReconcavo.

Renda Fixa

A curva de juros encerrou mais um pregão em alta, refletindo a maior cautela dos agentes do mercado diante das incertezas acerca da flexibilização monetária das economias globais, principalmente dos Estados Unidos. Assim, os ativos locais acompanharam a elevação dos rendimentos (yields) dos títulos do Tesouro americano (Treasuries), que reagiram a dados indicando a atividade ainda resiliente. DI jan/25 fechou em 9,945% (2,5bps vs. pregão anterior); DI jan/26 em 9,975% (4,5bps); DI jan/27 em 10,27% (5bps); DI jan/29 em 10,81% (6,5bps).

Mercados globais

Os mercados operam em queda nos Estados Unidos (S&P 500: -0,3%; Nasdaq 100: -0,2%). Nesta semana, o mercado aguarda divulgação de indicadores de emprego nos EUA referentes a março ao longo dessa semana.

Na Europa, os mercados operam mistos, com o índice pan-europeu em estabilidade (Stoxx 600: 0,0%), com atividade econômica mais fraca na região. Na China, os índices fecharam em queda (HSI: -1,2%, CSI 300: -0,4%), impulsionados negativamente por dados de demanda mais fraca por veículos elétricos.

Economia

Nos Estados Unidos, duas autoridades do Fed expressaram a possibilidade de cortar as taxas de juros este ano. Mary Daly afirmou que a inflação está caindo de forma lenta e que cortar antes pode ser arriscado, enquanto Loreta Mester indicou que três cortes seriam uma previsão razoável.

Os dados de mercado de trabalho do Job Openings and Labor Turnover Survey, ou JOLTS, mostraram uma queda na relação entre número de vagas disponíveis por desempregado, mas ainda assim não alterou a perspectiva de um mercado de trabalho ainda forte.

Na China, o índice de gerentes de compras (PMI) registrou nova alta dos serviços, o que puxou o PMI composto para o maior nível desde maio de 2023. Na zona do Euro, a inflação medida pelo IHCP registrou alta de 0,8%, e a taxa anual caiu para 2,4%, abaixo das expectativas. Apesar disso, a abertura mostrou sinais ruins, com aceleração de preços de serviços. Esperamos que a inflação mais baixa abra espaço para o ECB cortar juros já em junho.

Na agenda do dia, teremos os dados de PMI de março nos Estados Unidos medidos pelo índice de serviços ISM e pelo S&P Global US PMI, além da criação de empregos ADP para o mesmo mês. Destaque também para o discurso do presidente do Fed, Jerome Powell, em evento na Universidade de Stanford. No Brasil, teremos o indicador de produção industrial de fevereiro, na qual esperamos uma alta de 0,3% sobre o mês anterior, além da fala do presidente do banco central brasileiro, Roberto Campos, em um evento em São Paulo.

Veja todos os detalhes

Economia

Zona do euro mais perto de começar a cortar as taxas após a inflação de março; PMI dos EUA e discurso de Powell em foco hoje

  • Na terça-feira, dois formuladores de políticas do Federal Reserve, muitas vezes considerados como tendo inclinações divergentes em relação à política monetária, disseram que acham que seria “razoável” cortar as taxas de juros dos EUA três vezes este ano. A presidente do Banco Central de São Francisco, Mary Daly, disse: “A inflação está caindo, mas é lenta, irregular e lenta”. Ainda assim, disse Daly, há um “risco real” de cortar as taxas cedo demais. A presidente do Cleveland Fed Bank, Loretta Mester, na extremidade mais hawkish do espectro de políticas do Fed, disse aos repórteres na terça-feira que três cortes nas taxas para este ano continuam sendo uma previsão “razoável”, embora a considere uma “decisão difícil”. Os investidores estão focados em saber se a próxima leitura mensal do mercado de trabalho dos E.U.A., prevista para sexta-feira, confirma outros dados que sugerem que o mercado de trabalho está esfriando;
  • Também nos EUA, o relatório Job Openings and Labor Turnover Survey, ou JOLTS, do Departamento do Trabalho, na terça-feira, mostrou que havia 1,36 vagas para cada pessoa desempregada em fevereiro, abaixo do 1,43 em janeiro. O declínio na relação vaga/desemprego refletiu um aumento no desemprego no início do ano. Os economistas, entretanto, argumentaram que a queda na taxa em fevereiro não marcou uma mudança significativa no mercado de trabalho. As vagas de emprego, uma medida da demanda de mão de obra, subiram 8.000, para 8,756 milhões no último dia de fevereiro, enquanto os economistas consultados pela Reuters haviam previsto 8,750 milhões de vagas de emprego em fevereiro;
  • Na China, o índice de gerentes de compras (PMI) de serviços Caixin/S&P Global subiu de 52,5 para 52,7 em fevereiro, ficando acima da marca de 50, que separa expansão de contração, pelo 15º mês consecutivo. Graças à melhoria da demanda subjacente e aos esforços para aumentar o volume de novos pedidos, o ritmo de expansão de novos negócios foi o mais rápido desde dezembro do ano passado. Juntamente com o otimista PMI industrial do Caixin, o PMI composto do Caixin/S&P subiu de 52,5 em fevereiro para 52,7 no mês passado. Essa foi a leitura mais alta desde maio de 2023;
  • A inflação medida pelo IHPC de março da zona do euro aumentou 0,8% m/m em março, abaixo das expectativas, e a taxa anual caiu de 2,6% a/a para 2,4% a/a (consenso: 2,6%). No detalhamento, o índice de bens industriais não energéticos aumentou 1,9% m/m, e sua inflação anual caiu de 1,6% a.a. para 1,1% a.a., bem abaixo da meta. Em uma nota menos positiva, os serviços aumentaram 0,7%, acima de sua média histórica mensal pelo terceiro mês consecutivo. De modo geral, a leitura de hoje foi mista. Os números mostram que o processo de desinflação continua avançando, embora com uma quebra preocupante, já que a queda dos custos de energia e a inflação mais lenta de bens e alimentos compensaram a aceleração dos preços de serviços. Acreditamos que ainda é provável que o BCE comece a cortar as taxas em junho, uma vez que o processo de desinflação continua a se desenvolver. Ainda assim, as leituras do IHPC do início deste ano exigem cautela;
  • A agenda desta quarta-feira inclui dados do S&P Global US PMI, índice de serviços ISM (anterior: 52,6, consenso: 52,6) e a criação de emprego ADP (anterior 140k, consenso: 150k), todos nos Estados Unidos. Além disso, o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, discursa em um evento na Universidade de Stanford. No Brasil, o destaque é a produção industrial de fevereiro. Esperamos um crescimento de 0,3% M/M (consenso: 0,3% M/M), impulsionado por bens de capital e alimentos e bebidas. Por fim, o presidente do banco central brasileiro, Roberto Campos, fala em um evento em São Paulo.

Empresas

Meios de Pagamento l Adquirindo novas perspectivas

  • Estamos iniciando nossa cobertura do segmento de pagamentos com uma recomendação de compra para o PagBank (PAGS) e uma recomendação neutra para a Stone (STNE);
  • Embora tenhamos algumas dúvidas sobre a estrutura dinâmica do setor, onde a concorrência sempre foi uma preocupação, vemos um cenário um pouco menos nebuloso no horizonte de curto prazo;
  • Além do ambiente competitivo menos intenso, acreditamos que o início do ciclo de flexibilização monetária beneficiará os participantes que atendem ao segmento de PMEs com um ecossistema diferenciado que combina serviços bancários, crédito e outros produtos e serviços de valor agregado;
  • Iniciamos a cobertura da PAGS com uma recomendação de compra e um preço-alvo de US$ 19,0/ação para o ano fiscal de 2024, o que representa um potencial de alta de 38%;
  • Estamos iniciando nossa cobertura da STONE com uma recomendação neutra e preço-alvo de US$19.0/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Multiplan (MULT3) | Aumento da participação acionária no ParkJacarepaguá

  • A Multiplan anunciou nesta terça-feira (2 de abril) que exerceu seu direito de preferêcia no ParkJacarepaguá, adquirindo 9% adicionais do shopping;
  • O valor da transação atingiu R$66 milhões, totalizando R$18,3 mil/m² de ABL adquirida, representando um desconto de ~13% em relação ao custo de desenvolvimento do shopping;
  • Embora acreditemos que a aquisição não deva gerar um impacto significativo em nossas estimativas (apenas 0,5% de crescimento da ABL própria), ela parece estar em linha com a estratégia da empresa de alocar capital internamente;
  • Estimamos um cap rate de 6,2% para a transação, o que consideramos exigente à primeira vista, embora salientemos que o ParkJacarepaguá ainda deverá ter um ramp-up de NOI no futuro;
  • Mantemos nossa recomendação de compra e preço alvo de R$ 35,0/ação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Cielo: Assembleia sobre OPA é suspensa após apresentação de novo preço por ação (Valor);
    • Estrangeiros terminam primeiro trimestre com maior saque na bolsa desde 2021 (Valor);
    • Mercado de capitais bate nível recorde no crédito a empresas (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Em breve.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Na RD Saúde, o plano é mostrar que a jornada do cliente vai muito além da farmácia (Bloomberg Línea);
    • Arezzo vai repassar parte menor do Difal aos preços neste ano, diz diretor (Valor Econômico);
    • ‘O consumidor está mudando, e nós também’, diz CEO do grupo Carrefour Brasil (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Bebidas
      • Louis Dreyfus adds to coffee arm with Cacique buy (JustDrinks);
      • Calor acima da média deve impulsionar, novamente, preços da cerveja (Valor).
    • Alimentos
      • U.S. dairy farm worker infected as bird flu spreads to cows in five states (Science);
      • El Salvador abre mercado para carne de frango e ovos do Brasil (InfoMoney).
    • Agro
      • BrasilAgro negocia Elisa Agro, a produtora da família Mitre (Pipeline);
      • Boa Safra acirra disputa no mercado de sementes em MT com novo CD (InfoMoney).
    • Biocombustíveis
      • A sobra de etanol está no fim. Os preços falam por si (TheAgriBiz);
      • Petróleo sobe para o maior valor desde outubro (epbr).
    • Clique aqui para acessar o relatório completo
  • Saúde: XP Daily | Sua dose diária de notícias
    • Anvisa aprova fábrica da Biomm para produção de insulina glargina (Guia da Farmácia);
    • Sete estados e o DF têm tendência de queda nos casos de dengue (Agência Brasil);
    • Corretores da Unimed Rio aguardam respostas sobre falta de pagamento de comissão e transferência de carteira de clientes (CQCS);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • XP Daily: As principais notícias do setor Imobiliário
    • Ex-diretores veem peso de transição no Banco Central impactar juros (Valor);
    • Governo Lula prepara subsídio extra para região Norte no Minha Casa, Minha Vida (Folha);
    • Financiamentos imobiliários crescem em fevereiro (Sinduscon);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Sabesp terá interesse por concessões fora de SP após privatização, diz presidente (InfoMoney);
    • Eletrobras estuda alternativas para viabilizar saída da Emae (Estadão);
    • Aneel não tem condição de fiscalizar setor elétrico como um todo, diz diretor da agência reguladora (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • 10-year Treasury yield edges higher as investors await economic data (CNBC)
  • Retomada do grau de investimento pelo Brasil dependerá de compromisso político com reformas, diz S&P (Estadão)
  • Enauta atravessa PetroReconcavo e propõe fusão à 3R (Valor)
  • Fitch Afirma Rating de Qualidade de Gestão de Investimentos ‘Forte’ da Plural Gestão de Recursos (Fitch)
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • FIIs de papel segue como preferida da XP em carteira recomendada de abril (FIIs);
    • RBRX11 adquiri fração do kalea jardins em SP (Clube FII);
    • BBRC11 informou que as condições precedentes para permuta de imóvel não foram superadas  (Clube FII);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Destaques da reunião com o Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás (IBP)

  • O time de Research ESG, junto com a equipe de O&G, realizou uma reunião para investidores com a Sra. Claudia Rabello, Diretora Executiva do IBP, e demais lideranças do instituto;
  • As principais mensagens foram: (i) o setor de petróleo do Brasil desempenha um papel fundamental na atual transição energética; (ii) pesquisa, desenvolvimento, inovação (PD&I) e legislação são fundamentais para destravar oportunidades; (iii) visão positiva sobre o potencial da Margem Equatorial para atrair investimentos e avanços socioeconômicos; (iv) SAF e diesel verde como principais destaques do projeto de lei Combustível do Futuro, enquanto o programa de biometano pode ser aprimorado; e (v) visão positiva do projeto de lei do mercado regulado de carbono e de CCS, com espaço para melhorias;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Tesla e BYD registram queda nas vendas de carros elétricos, com menor demanda e maior competição | Café com ESG, 03/04

  • O pregão de terça-feira terminou em território misto, com o IBOV em alta de 0,43% e o ISE em leve queda de 0,08%.
  • No Brasil, (i) a WEG anunciou Alberto Kuba, há 22 anos na companhia, como novo CEO da empresa, que assume com com foco na internacionalização dos negócios – Kuba recebeu o bastão das mãos do antigo presidente, Harry Schmelzer, que está há 43 anos na companhia; e (ii) a geração de energia solar no Brasil acaba de ultrapassar os 28 gigawatts (GW), o dobro de Itaipu Binacional, que conta com 14 GW de potência instalada – o número se refere à potência instalada operacional em residências, comércios, indústrias, propriedades rurais e prédios públicos no país;
  • No internacional, a Tesla, de Elon Musk, e a rival chinesa BYD registraram quedas acentuadas nas vendas de carros elétricos, aumentando as preocupações com a desaceleração da mudança a caminho da eletrificação, ao mesmo tempo em que o cenário de concorrência mais acirrada, principalmente na China, também coloca desafios à ambas as empresas, as duas maiores vendedoras de EVs do mundo;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG. 

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.