XP Expert

Bolsas hoje: Mercados acompanham PMIs nos EUA e discurso de Christine Lagarde, presidente do BCE

PMIs nos EUA e discurso de Christine Lagarde são alguns dos temas de maior destaque nesta terça-feira, 24/10/2023

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,33% | 112.785 Pontos

CÂMBIO -0,30% | 5,02/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ibovespa

O Ibovespa abriu a semana em queda de 0,3%, fechando a segunda-feira aos 112.785 pontos. O dia foi marcado por fato relevante da Petrobras (PETR4), que caiu 6,6% com após a submissão de uma proposta para criação de uma reserva de remuneração de capital, aumentando temores acerca de seu pagamento de dividendos. Por outro lado, o desempenho do Ibovespa não foi mais negativo devido aos setores sensíveis a juros, como o de Construção Civil, que subiu após a queda na taxa da Treasury de 10 anos para 4,85%.

Renda Fixa

As taxas futuras de juros fecharam em queda, seguindo o movimento dos títulos do Tesouro americano (Treasuries). Diante de uma escalada das taxas no início do pregão, um movimento de demanda por títulos acabou invertendo a direção do mercado americano. DI jan/25 fechou em 10,99 (-4,5bps); DI jan/26 em 10,895 (-7bps); DI jan/27 em 11,075 (-7bps); DI jan/29 em 11,49 (-9bps).

Mercados globais

Nos Estados Unidos, os futuros apresentam alta nesta terça-feira (S&P 500: 0,5%; Nasdaq 100: 0,6%), após uma descompressão das taxas de juros no dia de ontem e no aguardo de resultados de empresas. Coca-Cola sobe 1,6% nas negociações pré-mercado após apresentar surpresa positiva na receita e nos lucros, impulsionada por aumento de preços. Alphabet (holding por trás do Google) e Microsoft reportam resultados após o fechamento do mercado. Acompanhe os resultados internacionais aqui.

Na Europa, os mercados operam em alta (Stoxx 600: 0,2%) com performance mista entre os setores no aguardo de resultados locais. O índice de gerentes de compras (PMI) composto da Zona do Euro segue em território de contração e teve queda em relação a setembro, elevando as chances de uma recessão adiante. Na China, os mercados fecharam mistos: o índice de Xangai teve alta (CSI 300: 0,4%;), enquanto o índice de Hong Kong apresentou queda após o feriado de segunda-feira (HSI: -1,1%).

Economia

No Brasil, o Boletim Focus divulgado na manhã de ontem apresentou revisões baixistas para a inflação novamente – desta vez, devido ao reajuste de preços da Petrobras. A estimativa da inflação para este ano foi ajustada para 4,65% (de 4,75%). Na zona do euro, o relatório do PMI divulgado esta manhã registou 46,5 pontos em outubro, contra 47,2 pontos em setembro, abaixo das expectativas (consenso: 47,4). Estes dados estão em linha com a visão de que a economia europeia está enfraquecendo em meio à política monetária restritiva. Ainda hoje, os PMIs de outubro serão divulgados nos Estados Unidos. Além disso, a presidente do BCE, Christine Lagarde, falará publicamente hoje.

Veja todos os detalhes

Economia

Os PMI de outubro continuam a apontar para um enfraquecimento da economia europeia

  • No Brasil, o Boletim Focus divulgado na manhã de ontem apresentou revisões baixistas para a inflação novamente. Pela segunda semana consecutiva, as projeções para a variação do IPCA em 2023 foram revisadas para baixo – desta vez, devido ao reajuste de preços da Petrobras. A estimativa da inflação para este ano foi ajustada para 4,65% (de 4,75%). Para o ano de 2024 houve uma redução marginal de 0,01p.p. para 3,87%. As projeções para 2025, por outro lado, permanecem em 3,50%. A projeção para a variação real do PIB para 2023 teve uma redução marginal, passando de 2,92% para 2,90%. Para 2024 e 2025, as projeções se mantêm inalteradas em 1,50% e 1,90%, respectivamente. Em relação à política monetária, as estimativas para a taxa Selic permanecem em 11,75% para o final de 2023, 9,00% para o final de 2024 e 8,50% para o final de 2025. As previsões de mercado para a taxa de câmbio também seguem estáveis em R$/US$ 5,00 para o final de 2023, R$/US$ 5,05 para o final de 2024 e R$/US$ 5,10 para 2025;
  • Na zona do euro, o relatório de confiança dos consumidores de outubro divulgado ontem registou a terceira deterioração consecutiva, para -17,9 pontos. Números negativos indicam falta de confiança na economia. Além disso, o relatório do PMI divulgado esta manhã registou 46,5 pontos em outubro, contra 47,2 pontos em setembro, abaixo das expectativas (consenso: 47,4). Isto marcou a quinta leitura consecutiva indicando contração (abaixo de 50 pontos). Na quebra, o PMI dos serviços caiu de 48,7 pontos para 47,8 pontos, enquanto o PMI de manufatura caiu de 43,4 pontos para 43,0 pontos. No Reino Unido, o índice PMI registou 48,6 pontos em outubro, contra 48,5 pontos em setembro, a sua terceira leitura negativa consecutiva. Na quebra, o PMI dos serviços caiu de 49,3 pontos para 49,2 pontos, enquanto o PMI de manufatura aumentou de 44,3 pontos para 45,2 pontos. Estes dados estão em linha com a visão de que a economia europeia está enfraquecendo em meio à política monetária restritiva;
  • Ainda hoje, os PMIs de outubro serão divulgados nos Estados Unidos. Além disso, a presidente do BCE, Christine Lagarde, falará publicamente hoje. Os mercados aguardam a decisão de política monetária do BCE esta quinta-feira.

Commodities

Comentário Semanal Agro | Agências atualizam estatísticas

  • Grãos. Melhoram chuvas no Brasil no curto prazo, mas previsão seca para dezembro adiciona risco climático na soja. A seca do arco norte tem impactado exportações e levado mais demanda de milho para os EUA, mas também aumentado filas de navios nos portos do sul.
  • Carnes. Exportações parciais de outubro são positivas para carne de frango, neutras para bovina e fracas para suína. Gripe aviária tem impactado Polônia e África do Sul.
  • Açúcar e Etanol. A logística de grãos tem impactado embarques de açúcar. Além disso, a Índia oficialmente baniu exportações na safra 23/24, distanciando ainda mais o açúcar do etanol, que deve sofrer novas quedas com redução de 4% no preço da gasolina pela Petrobras.
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Empresas

Jalles (JALL3): Prévia dos Resultados 2T24 – Trimestre fraco em base de comparações difíceis.

  • Prevemos que a Jalles reportará outro trimestre fraco, refletindo comparações duras e a estratégia da Companhia de adiar as vendas de etanol para o período de entressafra, visando melhores preços;
  • Os ventos favoráveis vindos do Açúcar (melhores rendimentos, menores custos e preços mais elevados) devem começar a aparecer neste trimestre, mas os principais efeitos ainda não foram refletidos nos números da JALL. A aceleração no ritmo de venda de açúcar orgânico aliada aos melhores preços devem ser outro destaque positivo no trimestre;
  • A aceleração no ritmo de venda de açúcar orgânico aliada aos melhores preços devem ser outro destaque positivo no trimestre. Com tudo incluído, projetamos receita líquida de R$ 457 milhões (-6% a/a) e EBITDA ajustado de R$ 320 milhões (-12% a/a);
  • Apesar do trimestre fraco, reiteramos a nossa visão positiva no setor de açúcar e etanol e a nossa recomendação de Compra em JALL3 devido a uma dinâmica positiva de lucros no futuro;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Shoppings e Propriedades Comerciais: Prévia dos resultados do 3T23

  • As vendas dos lojistas devem aumentar em meados de um dígito A/A, impulsionadas pelo forte desempenho em julho (+10,9% A/A para a Multiplan e +11,3% A/A para o Iguatemi);
  • A dinâmica negativa do IGP-DI/IGP-M (12M) deve afetar as receitas de aluguel, mas o Aluguel Mesmas Lojas (SSR) resiliente e a maior ocupação devem suportar um crescimento razoável de receita A/A;
  • As maiores margens EBITDA em geral devem suportar um forte crescimento do FFO A/A;
  • O Iguatemi deve ser o destaque, com a margem EBITDA crescendo 8,0 p.p. A/A, devido aos menores custos no segmento de varejo;
  • A Multiplan também deve seguir a tendência positiva, com o FFO aumentando 18% A/A;
  • Mantemos nossa preferência por Multiplan (preço alvo de R$ 33,00/ação), seguida por Iguatemi (preço alvo de R$ 28,00/ação);
  • Clique aqui para o relatório completo.

Méliuz (CASH3) | Sexto Round: A saga da operação entre Méliuz e BV

  • Méliuz (CASH3) anunciou hoje (23) que o Banco Central do Brasil (BACEN) aprovou a transferência do Bankly (Acesso Soluções de Pagamentos S.A.) da Companhia para o Banco BV S.A.;
  • A empresa deverá divulgar Fato Relevante no futuro próximo, fornecendo detalhes sobre o valor final recebido e o uso pretendido dos recursos. Não houve indícios desde o webcast do 4T22 de que a Méliuz tenha mudado sua intenção de distribuir os recursos aos acionistas. Porém, caso a Méliuz decida não efetuar o pagamento, prevemos um impacto negativo no preço das ações;
  • Acreditamos que a Diretoria irá propor ao Conselho de Administração a distribuição do valor recebido, o que poderá ser feito através de dividendos, recompra de ações ou distribuição de capital. Além disso, a empresa pode optar por usar uma ou uma combinação dessas opções. Este valor, se distribuído integralmente, poderá representar um dividendo extraordinário de 34%;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

XP Agro, Alimentos e Bebidas – A diferença entre açúcar e etanol aumenta.

  • Pelo 3º mês no ano, preços de açúcar ultrapassaram os 27¢/lb, refletindo a proibição de exportações na Índia ao mesmo tempo que exportações brasileiras vem enfrentando gargalos logísticos. O setor sucroenergético possui estoques altos tanto de açúcar como de etanol, mas perspectivas de mercado opostas;
  • O açúcar deve estender sua janela de exportação com bons preços, enquanto o etanol está prestes a enfrentar um mercado mais fraco após a redução do preço da gasolina pela Petrobras, o que ajuda a explicar a fraca performance dos players do setor no último mês;
  • No entanto, mantemos a nossa visão positiva para o setor do devido à nossa perspectiva positiva sobre os preços do açúcar no longo prazo, juntamente com custos mais baixos e melhores perspectivas de produtividade;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Data Expert | Tracking Semanal de Mineração e Siderurgia da XP

  • Os principais temas da semana foram os dados econômicos chineses, as restrições às exportações da China de componentes de baterias de veículos elétricos e o recurso da Vale no Tribunal do Reino Unido.
    • (i) O PIB da China no terceiro trimestre cresceu 4,9% em termos homólogos, acima da expectativa do mercado de 4,5% em termos homólogos, mas uma diminuição em relação ao crescimento de 6,3% observado no segundo trimestre;
    • (ii) A China impôs regulamentações de exportação mais rigorosas sobre um componente-chave das baterias de veículos elétricos, o grafite natural;
    • (iii) A Vale está recorrendo de decisão na Justiça do Reino Unido relacionada à sua responsabilidade pelos danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana;
    • (iv) Por fim, vemos a Vale precificando minério de ferro em US$ 94/t (-17% vs. preços spot de US$ 117/t).

Petrobras (PETR3/PETR4) | Proposta de revisão do Estatuto Social a ser submetida à AGE

  • A Petrobras aprovou a apresentação de proposta de revisão de seu Estatuto Social;
  • Vemos o anúncio de hoje como uma notícia marginalmente negativa para a tese de investimento da Petrobras (embora não completamente inesperada);
  • A retirada das proibições de nomeação de administradores previstas na Lei 13.303/2016 (respaldada por liminar de um ex-ministro do STF) é um retrocesso na governança corporativa;
  • Quanto à criação de uma reserva de remuneração de capital, a falta de detalhes não permite uma visão completa, mas nossa avaliação preliminar é que esse mecanismo facilita que a Companhia não pague dividendos extraordinários acima do mínimo conforme sua política (mas isso não significa necessariamente que, para o exercício de 2023, a empresa não o pagará);
  • Clique aqui para o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Nu Financeira recebe AAA.br da Moody’s, maior classificação de grau de investimento (Valor);
    • Crédito consignado do INSS tem nova taxa de juros a partir desta segunda-feira (Valor);
    • PicPay suspende operação cripto e encaminha usuários para Foxbit (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • Grupo TIM marca reunião para deliberar sobre venda da rede fixa (telesintese);
    • Setor se une a fim de mudar a minuta dos postes (telesintese);
    • Odata vê nuvem e IA puxando serviços de data center no Brasil (telesintese);
    • Evolução do e-commerce desde 2019: faturamento dobrado e mais pedidos pelo celular, mostra ABComm (ecommercebrasil);
    • Clique Aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Shein empresta R$ 100 milhões à Coteminas. (Valor);
    • Fábricas catarinenses viram as principais parceiras da Shein no Brasil.  (Diarinho);
    • Pandora vai abrir mais 55 lojas no ano. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Bebidas
      • Marca americana lança “cerveja mais saudável do mundo”(Globo Rural);
    • Alimentos
      • A nova crise do mercado global de arroz (Valor Econômico);
      • China registra produção recorde de carne suína no 3º trimestre: maior volume em uma década (Agrimidia);
    • Agro
      • FMC desaba 13% em Nova York. A razão: o Brasil (TheAgriBiz);
      • Centro-Sul tem a safra de cana mais produtiva dos últimos 20 anos, diz CTC (Globo Rural);
    • Biocombustíveis
      • Biofuel Boom to Push US Soy Meal Exports to Record High (Bloomberg);
      • Governo estuda elevar mistura obrigatória de biodiesel para até 20%, diz Alckmin (Globo Rural);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Combustível XP: As principais notícias que movem o setor de Óleo & Gás
    • Petrobras quer mudar estatuto — permitindo indicações políticas e flexibilizando dividendos (Brazil Journal);
    • Quatro conselheiros da Petrobras votam contra mudanças, dizem fontes (Valor Econômico);
    • Novo comissário de clima da UE defende taxação global sobre combustíveis (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Estratégia

Temporada de resultados do 3º trimestre 2023 – o que esperar?

  • Nessa temporada de resultados do terceiro trimestre de 2023 (3T23), os mercados estarão de olho no desempenho das empresas brasileiras diante um cenário global e doméstico ainda desafiadores;
  • Nos últimos três meses de 2023, ativos brasileiros foram pressionados principalmente pelo cenário macro lá fora;
  • Apesar do início do ciclo de corte de juros no Brasil, que historicamente foi positivo para a Bolsa, a combinação de vários fatores pesaram no mercado:
    • (i) bancos centrais de países desenvolvidos ainda sinalizando que devem manter os juros mais altos por mais tempo;
    • (ii) alta das taxas de juros longo prazo, impulsionado pelas Treasuries;
    • (iii) uma recuperação da economia chinesa ainda tímida; e, domesticamente;
    • (iv) riscos fiscais com discussões de potenciais mudanças na tributação das empresas.
  • Clique aqui para acessar o relatório.

XP Short Scout: Monitor de short selling no Brasil – 20/10/2023

  • short interest (SI) médio do Ibovespa atingiu 4,5%, subindo 0,1 p.p. nas últimas duas semanas;
  • Destacamos o forte crescimento nas métricas de short selling da Gol (GOLL4). Desde nosso último relatório, seu short interest aumentou 2,7 p.p. e sua taxa média de aluguel subiu para 53,9% — um aumento significativo de 39,8 p.p., refletindo uma procura maior no mercado pelo aluguel da ação;
  • CSN Mineração (CMIN3) também teve altas significativos em suas métricas de short selling. Seu SI subiu 1,9 p.p. nas últimas duas semanas, para 10,3%. Simultaneamente, o valor das posições em aberto da companhia atingiram a máxima histórica de R$ 539 milhões;
  • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Juros altos nos EUA limitam espaço para cortes de taxas na AL (Valor);
  • Elevações de rating superaram rebaixamentos na América Latina pela 1ª vez desde 2º tri de 2022, diz Fitch (Infomoney);
  • Fitch Afirma Rating ‘AAA(bra)’ da Aliança e Atribui ‘AAA(bra)’ à Sua Proposta de Debêntures(Fitch);
  • Fitch Atribui, Pela Primeira Vez, Rating Nacional ‘BBB(bra)’ ao Travelex; Perspectiva Estável (Fitch);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • FII HCTR11 acumula alta de 25% em duas sessões; Ifix também sobe (InfoMoney);
    • Quanto o HGLG11 ainda pode subir na Bolsa? Veja a projeção da XP (Suno);
    • Fundos de papel: perspectiva de queda da Selic é oportunidade para investimento? (FIIs);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Aliança empresarial de US$ 1 tri pressiona para acordo contra fósseis na COP28 | Café com ESG, 24/10

  • O mercado encerrou o pregão de segunda-feira em território misto, com o IBOV em queda de -0,32%, enquanto o ISE registrou alta de +1,11%;
  • Na política, uma missão incluindo representantes do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Itamaraty e Departamento de Política Comercial, será enviada essa semana a Bruxelas para abordar a lei antidesmatamento europeia – de forma geral, a legislação terá impacto sobre 34% das exportações brasileiras para os 27 países do bloco europeu (à título de referência, o percentual representou US$ 17,5 bilhões em negócios em 2022);
  • Do lado das empresas, (i) a Aliança Financeira de Glasgow para Net Zero, coalização criada em abril de 2021 que agrega 650 instituições financeiras de 50 países comprometidas com a pauta climática, acaba de anunciar a formação da sua Rede para América Latina e Caribe e a criação de um Conselho Consultivo para impulsionar o progresso net zero na região – representando 40% dos ativos financeiros privados globais, o objetivo será trabalhar com instituições financeiras locais para acelerar os esforços para desbloquear o financiamento climático na região; e (ii) mais de 130 empresas assinaram uma carta aberta em que demandam que os líderes de governos firmem na COP28 um acordo para definir um abandono progressivo do uso de combustíveis fósseis – juntas, as companhias representam US$ 987 bilhões em receita anual e inclui nomes como  Ikea, Bayer, Iberdrola, Unilever, Nestlé, Volvo e a brasileira Natura;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.