XP Expert

Atuação dos Bancos Centrais pode oferecer alívio aos mercados

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 2,36% | 106.625 Pontos

CÂMBIO 0,1% | 4,47/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou o dia ontem em alta de 2,4%, a 106.625 pontos, seguindo os mercados globais que também foram impulsionados pela expectativa de estímulos econômicos por Bancos Centrais. O Dow Jones subiu 5,1% e o S&P 500 subiu 4,6%.

Nesta manhã, bolsas europeias e índices futuros nos EUA continuam em alta, seguindo o movimento das bolsas ontem. Os ministros do G7 vão fazer uma reunião de emergência hoje e deverão soltar um comunicado conjunto após a reunião. O comunicado deve descrever um plano coordenado entre os países membros para mitigar o impacto econômico do coronavírus, mas que até agora exclui pedidos diretos de gastos públicos ou cortes coordenados nas taxas do banco central. Os casos de coronavírus continuam aumentando ao redor do mundo, com mais de 91,000 casos confirmados e mais de 3,100 mortes.

O Banco Central da Austrália e da Malásia anunciaram nesta manhã a decisão de cortarem 0,25 ponto percentual nas taxas básicas de juros dos dois países. A ação não coordenada entre os BCs teve como uma das suas fundamentações a frustração da expectativa de crescimento das economias globais em virtude do coronavírus.

Na China, de acordo com uma autoridade do Ministério das Finanças, os governos chineses de todos os níveis alocaram um total de 108,75 bilhões de yuans (US$ 15,58 bilhões) em fundos especiais até 2 de março para impedir a propagação da epidemia de coronavírus.

No Brasil, o congresso decidirá hoje se mantém ou derruba os vetos de Bolsonaro à mudanças na alocação de recursos do orçamento. O governo segue apostando que o Senado não conseguirá reunir os 41 votos necessários para derrubar o veto presidencial.

Um risco que está no radar é a possível aprovação em caráter terminativo na CAE do Senado de uma nova política de valorização do salário mínimo, cuja regra seria a soma da expectativa de inflação mais o crescimento do PIB per capita. A compensação para senadores que não derrubarem o veto preocupa a equipe econômica.

O governo pretende regulamentar nas próximas semanas a taxação do seguro-desemprego proposta pela MP 905, editada em novembro do ano passado. A expectativa é de que, depois desse decreto, os trabalhadores que recebem o benefício passem a contribuir com uma alíquota previdenciária, que poderá ser de 7,5% a 9%, variando de acordo com o valor da parcela do seguro-desemprego.

No EUA, hoje acontece a Super-Terça Feira, data em qual vota grande parcela do eleitorado democrata e são alocados 34% do número total de delegados que ficam comprometido com um determinado candidato. Considerando que para vencer a disputa em primeiro turno é necessário o apoio de 1991 delegados, é fundamental que os candidatos tenham bom desempenho neste dia para permanecer na corrida.

Vale destacar que nos últimos dias vimos o panorama mudar bastante após vitória expressiva de Joe Biden na Carolina do Sul, que permitiu ao candidato se reposicionar como líder do centro. Contribuirá positivamente também a desistência de três candidatos moderados, e a corrida parece caminhar para uma disputa entre Joe Biden e Bernie Sanders.

Nessa manhã de terça-feira, os preços de petróleo operam em alta de +2,77% em US$53,34/barril, ampliando os ganhos de ontem, sustentados por expectativas de que países do G7 tomem medidas de estímulo para amenizar o impacto econômico do coronavírus e que a OPEP aumente o atual corte em sua produção, durante reunião prevista para o fim dessa semana.

Do lado das empresas, as ações da AES Tietê encerraram o pregão de ontem em alta de 23,6%, após a divulgação pela geradora termelétrica Eneva S.A. (ENEV3) de proposta de fusão com a companhia. Publicamos um relatório explorando mais detalhes da “Nova Empresa” resultante da transação quando e se aprovada, como (1) composição acionária, (2) composição do portfólio de usinas por fonte de energia e (3) eventuais oportunidades de sinergias e geração de valor. Mantemos recomendação de Compra.

Por fim, nos últimos dias fizemos uma pesquisa com os assessores de investimento de escritórios autônomos que são filiados à XP Investimentos. A conclusão é que os assessores de investimentos continuam otimistas com a Bolsa de Valores: apesar das fortes quedas recentes, 90% dos clientes pretendem manter ou aumentar suas exposições em Renda Variável.

Tópicos do dia

Coronavírus

Veja aqui a nossa visão sobre os impactos nos mercados
Veja aqui a opinião de gestores de Fundos Multimercados
Veja aqui a opinião dos gestores de Fundos de Ações
Veja aqui nossa visão sobre os impactos nos FIIs

Temporada de resultados do 4º trimestre

BRF (BRFS3): antes da abertura do mercado
Positivo (POSI3): depois do fechamento do mercado
Clique aqui para acessar o calendário completo
Clique aqui para acessar nossa visão sobre a temporada de resultados

Brasil

  1. Política Brasil: Congresso decide hoje se mantém ou derruba os vetos de Bolsonaro à mudanças na alocação de recursos do orçamento.
  2. Governo deve regulamentar alíquota sobre seguro-desemprego nas próximas semanas enquanto equipe econômica negocia alíquotas da reforma tributária com setor de serviços

Internacional

  1. Política internacional: 34% dos delegados democratas devem ser alocados nesta Super Terça-Feira

Empresas

  1. AES Tietê (TIET11): Tudo sobre a proposta de fusão com a Eneva
  2. IRB (IRBR3): Esclarecimentos sobre a saída de Ivan Monteiro

Veja todos os detalhes

Brasil

Política Brasil: Congresso decide hoje se mantém ou derruba os vetos de Bolsonaro à mudanças na alocação de recursos do orçamento.

  • Governo segue apostando que o Senado não conseguirá reunir os 41 votos necessários para derrubar o veto presidencial. No entorno do presidente do Senado, a contagem é de que há 25 votos para manter os vetos e alguns senadores estão fora por motivos diversos. Como o ônus de entregar a maioria absoluta é de quem quer retomar o texto aprovado, a derrubada não está segura;
  • Um risco que está no radar é a possível aprovação em caráter terminativo na CAE do Senado de uma nova política de valorização do salário mínimo, cuja regra seria a soma da expectativa de inflação mais o crescimento do PIB per capita. A compensação para senadores que não derrubarem o veto preocupa a equipe econômica.

Governo deve regulamentar alíquota sobre seguro-desemprego nas próximas semanas enquanto equipe econômica negocia alíquotas da reforma tributária com setor de serviços

  • De acordo com o Estadão, o governo pretende regulamentar nas próximas semanas a taxação do seguro-desemprego proposta pela MP 905, editada em novembro do ano passado para criar um programa de incentivo à geração de empregos no País. A expectativa é de que, depois desse decreto, os trabalhadores que recebem o benefício passem a contribuir com uma alíquota previdenciária, que poderá ser de 7,5% a 9%, variando de acordo com a parcela do seguro-desemprego recebida pelo indivíduo;
  • Enquanto isso, em reunião com a assessora especial do ministro Paulo Guedes para a reforma tributária, Vanessa Canado, representantes do setor de serviços apresentaram a ideia de fixar três faixas de alíquotas diferentes para a Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), o novo tributo que o governo vai propor ao Congresso para substituir o PIS/Cofins: 6%, 11% e uma terceira entre 13% e 14%;
  • A ideia inicial do governo era de que a Contribuição sobre Bens e Serviços tivesse uma alíquota única entre 11% e 12% sobre todos os bens e serviços, inclusive os digitais. Mas a equipe econômica ainda deve voltar a se reunir com representantes do setor de serviços e está alinhando o texto final.

Internacional

Política internacional: 34% dos delegados democratas devem ser alocados nesta Super Terça-Feira

  • Hoje acontece a Super-Terça Feira nos EUA, data em qual vota grande parcela do eleitorado democrata e são alocados 34% do número total de delegados que ficam comprometido com um determinado candidato. Considerando que para vencer a disputa em primeiro turno é necessário o apoio de 1991 delegados, é fundamental que os candidatos tenham bom desempenho neste dia para permanecer na corrida;
  • Vale destacar que nos últimos dias vimos o panorama mudar bastante após vitória expressiva de Joe Biden na Carolina do Sul, que permitiu ao candidato se reposicionar como líder do centro. A desistência de três candidatos moderados, sendo eles Pete Buttigieg, Amy Klobuchar e Tom Steyer, e seu apoio à campanha do ex-vice, deve ajudar a impulsionar sua candidatura ainda mais. Portanto, é provável que a disputa pela indicação democrata seja entre dois candidatos: Bernie Sanders e Joe Biden.

Empresas

AES Tietê (TIET11): Tudo sobre a proposta de fusão com a Eneva

  • As ações da AES Tietê encerraram o pregão de 2 de março de 2020 em alta de 23,6%, após a divulgação pela geradora termelétrica Eneva S.A. (ENEV3) de proposta de fusão com a companhia;
  • Publicamos um relatório analisando detalhes sobre a proposta, como (1) mudanças na composição acionária, (2) portfólio de geração da empresa resultante da potencial fusão, (3) oportunidades de sinergias e (4) como entender melhor os preços das ações da AES Tietê no curto prazo;
  • Acreditamos que as ações da AES Tietê continuarão a apresentar elevada volatilidade nas próximas semanas, enquanto a proposta de fusão estiver sob análise pelo Conselho de Administração da Companhia. Por esse motivo, recomendamos muito cuidado e atenção antes de quaisquer decisões de investimento nas ações no curto prazo, bem como monitoramento constante de notícias sobre a fusão.

IRB (IRBR3): Esclarecimentos sobre a saída de Ivan Monteiro

  • Tivemos uma conversa com José Carlos Cardoso e Fernando Passos, respectivamente CEO e CFO do IRB;
  • O intuito principal do evento foi esclarecer as razões pela saída do presidente do conselho, mas também abordaram a sucessão de Monteiro e a aproximação com a Berkshire Hathaway. Veja nosso relatório completo aqui.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.