Coronavírus x Fundos: Saiba os impactos da epidemia nas estratégias dos gestores

Como os gestores tem equilibrado as carteiras diante do surto que assola o mundo? Veja o vídeo para entender


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Especialistas da XP detalham a situação dos Fundos Multimercados, de Ações e FIIs diante do COVID-19

Na última semana de fevereiro, durante o feriado do Carnaval, as preocupações com relação ao coronavírus se intensificaram e houve um aumento de aversão a risco ao redor do planeta, com impacto negativo para os ativos de risco, conforme analisado pela equipe de Research da XP.

LEIA MAIS
Coronavírus e a opinião dos gestores de Fundos de Ações
Coronavírus FIIs: há motivos para preocupação?

No mundo da indústria de fundos, os produtos Multimercados e de Renda Variável – aqueles com maior nível de risco – também sofreram bastante hoje de forma geral (com raras exceções), após retomadas as negociações na Bolsa brasileira (que estava fechada por conta do Carnaval).

Nesse contexto, fizemos ao longo do dia 26/02, quarta-feira, uma consulta aos principais gestores do mercado local a fim de entender suas diferentes opiniões, atitudes e posicionamento atual.

Abaixo, apresentamos os resultados agregados das conversas com os gestores de fundos Multimercados.

Confira aqui consulta realizada com gestores de renda variável.

Se você ainda não tem conta na XP, abra a sua aqui.

Gestores mantêm postura cautelosa em relação às alocações dos fundos

Com a propagação do coronavírus, que movimentos foram ou serão feitos no portfólio no curto prazo?

A maioria dos gestores ou adotou uma postura cautelosa e reduziu as posições mais otimistas dos portfólios ou adicionou proteções (hedge) às carteiras atuais, até que o cenário fique mais claro.

Esse movimento está relacionado a um ponto característico dos fundos Multimercados: a flexibilidade para navegar em diferentes ambientes de mercado, seja otimista ou pessimista, podendo adicionar posições que equilibrem e protejam o portfólio, conforme varie a opinião do gestor quanto à direção dos mercados.

Em relação ao coronavírus e os mercados globais, o grande vetor de incerteza são as possíveis medidas adotadas pelas autoridades mundiais a fim de conter a propagação do vírus, com possíveis efeitos de contração de atividade econômica no mundo.

Nesse ambiente, os gestores têm adicionado às carteiras dos fundos, como proteções mais comuns, posição vendida em índice global de ações (como o S&P 500) e a compra de dólar contra outras moedas (incluindo contra o real), conforme gráfico abaixo:

Expectativa de impacto levemente negativo para a economia local

Como a propagação do coronavírus deve afetar as perspectivas de crescimento do PIB no Brasil em 2020?

Quanto aos efeitos econômicos do coronavírus na economia brasileira, a opinião predominante é que o impacto no PIB em 2020 será levemente negativo. Por outro lado, a segunda opinião mais comum é que os efeitos são imprevisíveis, por enquanto, e trazem preocupação. Um dos setores que mais poderia sofrer é o de empresas exportadoras de matérias-primas industriais e energéticas, devido principalmente à menor demanda da China.

Se você ainda não tem conta na XP, abra a sua aqui.

Bolsa brasileira deve ser levemente impactada, mas continua atrativa

Como a propagação do coronavírus deve afetar as perspectivas de valorização da Bolsa no Brasil em 2020?

Apesar da queda expressiva da Bolsa hoje, os gestores esperam impacto reduzido quando avaliado o ano de 2020 fechado. Vale lembrar que a compra de Ibovespa é, até o momento, uma posição bastante comum entre os gestores Multimercados de estratégia Macro, e a valorização esperada para as ações brasileiras tem um componente bastante relevante do patamar atual de juros baixos e recuperação do PIB. Dessa forma, ainda que a atividade brasileira venha a ser impactada negativamente, os juros devem continuar em níveis reduzidos, de forma que se mantenha esse vetor positivo a favor das ações.

Vale lembrar que os fundos Multimercados são veículos de investimento bastante flexíveis, em geral, permitindo que seus gestores possam se aproveitar tanto de mercados em alta quanto de mercados em baixa para lucrar – daí deriva uma das grandes vantagens de se ter esse tipo de fundo na carteira. Ainda assim, os eventuais ajustes em suas carteiras não são feitos do dia para a noite e, durante essa transição, os mesmos podem apresentar períodos de grandes oscilações. Quanto mais volátil o fundo, maior a janela de observação para se obter bons resultados (tipicamente, no mínimo 24 meses).

Se você ainda não tem conta na XP, abra a sua aqui.

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.