XP Expert

Atenções voltadas para inflação da China abaixo do esperado e dados do mercado de trabalho nos EUA

Dados de atividade econômica nos EUA e inflação na China são alguns dos temas de maior destaque nesta qunta-feira, 09/03/2023

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA +2,22% | 106.540 Pontos

CÂMBIO -1,06% | 5,14/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Destaque do dia

Publicações realizadas ontem reforçaram o cenário de mercado de trabalho apertado nos Estados Unidos, na China, a inflação ao consumidor atingiu 1,0% no acumulado em 12 meses até fevereiro, muito abaixo da expectativa do mercado. Na agenda econômica desta quinta-feira (9), os agentes de mercado irão monitorar hoje a publicação dos pedidos iniciais de seguro-desemprego nos Estados Unidos na semana passada. No Brasil, destaque para a 1ª leitura do IGP-M de março e o CAGED – saldo de emprego formal – referente a janeiro (estimativa XP: 78 mil; consenso: 68 mil). Além disso, os Ministros Fernando Haddad (Fazenda) e Simone Tebet (Planejamento) terão nesta manhã a primeira reunião sobre o novo arcabouço fiscal.

Brasil

O principal índice da bolsa brasileira encerrou o pregão da quarta-feira (08) com uma alta de 2,22%, aos 106.540 pontos. Enquanto o dólar recuou 1,02% frente ao real, encerrando o pregão aos R$ 5,14. As taxas futuras de juros registraram nova queda na quarta-feira (8), seguindo a tendência do dia anterior. Os agentes financeiros permanecem com a expectativa de um corte nas taxas de juros nos próximos meses, em resposta à desaceleração econômica e a um mercado de crédito mais restrito, aliados à pressão do governo sobre o Banco Central. DI jan/24 caiu de 13,205% para 13,08%; DI jan/25 passou de 12,62% para 12,37%; a do DI jan/26 recuou de 12,77% para 12,52% e DI jan/27 cedeu de 12,99% para 12,76%.

Mundo

O principal índice da bolsa brasileira encerrou o pregão da quarta-feira (08) com uma alta de 2,22%, aos 106.540 pontos. Enquanto o dólar recuou 1,02% frente ao real, encerrando o pregão aos R$ 5,14. As taxas futuras de juros registraram nova queda na quarta-feira (8), seguindo a tendência do dia anterior. Os agentes financeiros permanecem com a expectativa de um corte nas taxas de juros nos próximos meses, em resposta à desaceleração econômica e a um mercado de crédito mais restrito, aliados à pressão do governo sobre o Banco Central. DI jan/24 caiu de 13,205% para 13,08%; DI jan/25 passou de 12,62% para 12,37%; a do DI jan/26 recuou de 12,77% para 12,52% e DI jan/27 cedeu de 12,99% para 12,76%.

Atividade econômica EUA

Publicações realizadas ontem reforçaram o cenário de mercado de trabalho apertado nos Estados Unidos. O relatório ADP mostrou criação líquida de 225 mil empregos privados em fevereiro, muito acima do resultado de janeiro (ao redor de 120 mil). Na mesma linha, o total de vagas abertas na economia americana – uma medida da demanda por mão de obra – recuou menos do que o esperado em janeiro (10,8 milhões versus 10,5 milhões), enquanto os dados de dezembro foram revisados para cima (de 11,0 milhões para 11,2 milhões). De acordo com a pesquisa JOLTS, havia 1,9 vaga aberta por trabalhador desempregado em janeiro, ligeiramente abaixo da razão de 2,0 registrada no mês anterior. Por fim, o “Livro Bege” do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), documento que fornece informações qualitativas sobre as condições econômicas correntes, indicou que o mercado de trabalho continua sólido. De acordo com os agentes econômicos consultados, o emprego avançou moderadamente e os salários seguem em trajetória altista na maioria das regiões acompanhadas, embora alguns sinais de arrefecimento tenham sido destacados.

Inflação na China

A elevação de 1,0% no acumulado em 12 meses, está muito abaixo da expectativa do mercado de 1,9% e da alta de 2,1% registrada em janeiro. O índice recuou 0,5% na comparação mensal, enquanto o consenso apontava para ligeira alta de 0,2% (houve elevação de 0,8% em janeiro). A medida de núcleo da inflação ao consumidor, que exclui os itens de alimentos e energia, apresentou elevação anual de apenas 0,6% em fevereiro, abaixo da taxa de 1,0% vista no mês precedente. Por sua vez, o Índice de Preços ao Produtor (PPI, na sigla em inglês) recuou 1,4% na comparação anual, devido sobretudo aos menores custos com commodities. Este resultado veio ligeiramente abaixo da estimativa do mercado de queda de 1,3%. O índice havia mostrado contração anual de 0,8% em janeiro. Em resumo, pressão inflacionária está longe de ser uma preocupação relevante para a economia chinesa. Na verdade, dúvidas sobre a robustez da recuperação da atividade econômica em meio à reabertura seguem no centro das atenções.

Veja todos os detalhes

Agenda de resultados

CBA (CBAV3): Depois do fechamento
Magalu (MGLU3): Depois do fechamento
VIa (VIIA3): Depois do fechamento
Arezzo (ARZZ3): Depois do fechamento
Wiz Soluções e Corretagem de Seguros (WIZ33): Depois do fechamento
Tenda (TEND3): Depois do fechamento

Calendário do 4T22
Temporada de resultados do 4º trimestre 2022 – o que esperar?

Economia

Sinais adicionais de mercado de trabalho apertado nos EUA; na China, inflação de fevereiro muito abaixo do esperado

  • Conforme divulgado ontem (8) pela empresa de serviços de recrutamento ADP, o setor privado dos Estados Unidos registrou geração líquida de 225 mil empregos em fevereiro, acima do consenso de mercado de 205 mil e do resultado de 119 mil em janeiro (houve revisão altista em relação ao saldo de 106 mil publicado inicialmente). Na abertura setorial, serviços de lazer e hospedagem lideraram a criação de ocupações, com 83 mil acréscimos. As atividades financeiras e a indústria de transformação também mostraram ganhos robustos (62 mil e 43 mil, respectivamente). Por outro lado, os serviços profissionais e empresariais registraram redução de 36 mil postos de trabalho, enquanto a construção civil perdeu 16 mil. Além disso, a variação dos salários desacelerou apenas sutilmente, dado o aumento interanual de 7,2% em fevereiro ante 7,1% em janeiro. O relatório ADP vem dois dias antes da principal publicação sobre o mercado de trabalho dos Estados Unidos, o relatório nonfarm payroll – a mediana das projeções dos analistas indica criação líquida ao redor de 230 mil empregos em fevereiro;
  • Na mesma linha, a abertura de vagas de emprego nos Estados Unidos recuou menos do que o esperado em janeiro, enquanto os dados de dezembro foram revisados para cima. Esses resultados reforçam a avaliação de mercado de trabalho persistentemente apertado. De acordo com a pesquisa de ofertas de emprego e desligamentos de trabalhadores (JOLTS, na sigla em inglês) do Departamento de Trabalho, havia 1,9 vaga aberta por trabalhador desempregado em janeiro, ligeiramente abaixo da razão de 2,0 registrada em dezembro. A abertura de vagas – uma medida da demanda por mão de obra – atingiu 10,8 milhões no primeiro mês de 2023, um declínio mensal de 410 mil. O consenso de mercado apontava para 10,5 milhões. Os dados de dezembro de 2022 foram revisados de 11,0 milhões para 11,2 milhões. O indicador atingiu, em março do ano passado, o pico de aproximadamente 12 milhões de vagas abertas. As contratações totais subiram de 6,3 milhões em dezembro para 6,4 milhões em janeiro. Houve 77,2 milhões de admissões em 2022, um incremento de 1,2 milhão ante 2021. Enquanto isso, os desligamentos totais aumentaram em 241 mil no período, chegando a 1,7 milhão (o maior nível desde dezembro de 2020). As atividades de serviços profissionais e empresariais concentraram tais demissões. Em 2022, os desligamentos totalizaram 17,6 milhões, uma elevação de 461 mil em comparação ao ano anterior;    
  • O Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) publicou ontem o seu “Livro Bege”. O documento é divulgado pela autoridade monetária oito vezes ao ano, fornecendo informações qualitativas sobre as condições econômicas correntes. Segundo os respondentes, a atividade econômica geral aumentou ligeiramente no início de 2023. Seis Distritos relataram pouca ou nenhuma mudança na atividade desde o último relatório, enquanto outros seis apontaram expansão em ritmo modesto. Os gargalos na cadeias de suprimentos continuaram a diminuir. Além disso, os consumo das famílias ficou estável na maioria das regiões. No que diz respeito à abertura setorial, serviços turísticos permaneceram fortes na maioria das regiões, enquanto a indústria de transformação se estabilizou após meses em contração e os mercados imobiliários seguiram fracos. As condições do mercado de trabalho continuaram sólidas. De acordo com os agentes econômicos consultados, o emprego avançou moderadamente na maioria dos Distritos, apesar de anúncios de “congelamento de contratações” por parte de algumas empresas. Os salários seguem em trajetória altista, embora alguns sinais de arrefecimento tenham sido destacados. Na mesma linha, o quadro de pressões inflacionárias ficou inalterado, com algumas indicações de moderação. Vários Distritos relataram que os custos de insumos subiram nas últimas semanas, especialmente com energia e matérias-primas. Olhando adiante, os respondentes acreditam em diminuição gradual das pressões de preços;
  • Na agenda econômica desta quinta-feira (9), destaque para a divulgação de índices de inflação na China referentes a fevereiro. O Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) exibiu elevação de 1,0% no acumulado em 12 meses, muito abaixo da expectativa do mercado de 1,9% e da alta de 2,1% registrada em janeiro. O índice recuou 0,5% na comparação mensal, enquanto o consenso apontava para ligeira alta de 0,2% (houve elevação de 0,8% em janeiro). A medida de núcleo da inflação ao consumidor, que exclui os itens de alimentos e energia, apresentou elevação anual de apenas 0,6% em fevereiro, abaixo da taxa de 1,0% vista no mês precedente. Por sua vez, o Índice de Preços ao Produtor (PPI, na sigla em inglês) recuou 1,4% na comparação anual, devido sobretudo aos menores custos com commodities. Este resultado veio ligeiramente abaixo da estimativa do mercado de queda de 1,3%. O índice havia mostrado contração anual de 0,8% em janeiro. Em resumo, pressão inflacionária está longe de ser uma preocupação relevante para a economia chinesa. Na verdade, dúvidas sobre a robustez da recuperação da atividade econômica em meio à reabertura seguem no centro das atenções;
  • Ademais, os agentes de mercado também irão monitor hoje a publicação dos pedidos iniciais de seguro-desemprego nos Estados Unidos na semana passada. No Brasil, destaque para a 1ª leitura do IGP-M de março e o CAGED – saldo de emprego formal – referente a janeiro (estimativa XP: 78 mil; consenso: 68 mil). Além disso, os Ministros Fernando Haddad (Fazenda) e Simone Tebet (Planejamento) terão nesta manhã a primeira reunião sobre o novo arcabouço fiscal.  

Empresas

CSN Mineração (CMIN3) | Resultados do 4T22: Um trimestre melhor para a CMIN

  • Ontem (08), a CMIN reportou resultados levemente acima do esperado;
  • O EBITDA ajustado foi de R$ 1,785 milhão (+93% T/T, +110% A/A), +7% acima dos nossos números.
  • Os resultados vieram acima das nossas estimativas devido aos custos abaixo do esperado;
  • Percebemos que os investidores ainda estão tentando quantificar a reabertura chinesa e entender como o mercado imobiliário chinês reagirá olhando para frente;
  • No entanto, acreditamos que os preços do minério de ferro já estão refletindo a maior parte da chamada de reabertura;
  • Além disso, reconhecemos as dificuldades para encontrar um catalisador de curto prazo para uma reavaliação que não seja uma melhora na demanda chinesa;
  • Apesar disso, ainda vemos CMIN negociando a múltiplos baixos, 3x EV/EBITDA 23, e mantemos nossa recomendação de Compra (preço-alvo de R$7,80/ação);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

3R (RRRP3) |Análise de Resultados do 4T22 – Custos seguem pressionados, mas todos os olhos agora estão voltados para a Aquisição do Polo Potiguar

  • A 3R reportou resultados piores do que o esperado, com EBITDA Ajustado 14% abaixo da nossa expectativa, em R$ 113mn (-42% T/T, +36% A/A);
  • A Receita Líquida ficou em linha com a nossa previsão, com contração (-11% T/T) impulsionada pela queda do preço do Brent (-12% T/T) e parcialmente compensada por um pequeno aumento na produção (+3%);
  • Ainda vemos resultados 3R afetados por vários fatores pontuais relacionados à incorporação de novas operações que esperamos desaparecer ao longo de 2023;
  • A 3R também possui risco de M&A com a Petrobras, relacionado ao fechamento da aquisição do Polo Potiguar. Esta é a joia da coroa de todos os ativos da 3R, e muito significativa do ponto de vista de valuation: nosso preço-alvo cairia ~R$ 30/ação se o negócio não for finalizado;
  • Nosso caso base ainda é que a 3R fechará esse negócio, mas reconhecemos que a ação apresentará alta volatilidade até que haja uma visão final sobre o assunto. No entanto, notamos que os patamares de valuation já estão em níveis deprimidos, então vemos uma assimetria aqui e mantemos nossa recomendação de compra;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Petz (PETZ3): Resultados mistos no 4T22

  • A Petz divulgou resultados mistos no 4T22, ligeiramente acima das expectativas;
  • As vendas brutas cresceram 35% a.a. (PETZ standalone +22%), impulsionadas por um sólido SSS, mas desacelerando sequencialmente (+7% vs. +8% do 3T22), pelo forte plano de expansão da empresa (50 aberturas em 2022) e pelas aquisições feitas, com a empresa tendo fechado o ano com uma participação de mercado estimada em 8,3% (+1 p.p A/A);
  • O canal digital continuou sendo um destaque, embora tenha se estabilizado em 36% das vendas T/T (standalone);
  • Em termos de rentabilidade, a margem bruta permaneceu pressionada (standalone -1,6 p.p A/A) devido à maior penetração digital / categoria alimentar, além da rampa na operação de Goiás DC, enquanto as eficiências operacionais (frete, marketing e pagamentos) parcialmente compensaram essa pressão, levando a uma margem EBITDA ajustada de (standalone) a cair 0,7 p.p A/A;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Guararapes (GUAR3): Resultados fracos no 4T22

  • A Guararapes (GUAR3) apresentou resultados fracos no 4T, com EBITDA 18% abaixo das nossas estimativas, devido a resultados mais fracos na Midway, resultado de maiores provisões;
  • A receita líquida aumentou 4% A/A, com destaque para a receita da Midway (+23% A/A), enquanto a operação de varejo sofreu com o clima adverso e os efeitos da Copa do Mundo, levando a vendas quase estáveis (e SSS 3% abaixo A/A);
  • No entanto, a companhia destacou um desempenho forte nas categorias feminino, infantil e beleza, com casa e eletrônicos sendo destaques negativos, e uma evolução positiva nas vendas do trimestre, especialmente após o final da Copa do Mundo;
  • Quanto à rentabilidade, a margem bruta consolidada aumentou +1,1p.p A/A, com a Midway compensando uma margem bruta mais fraca de vestuário (-1,2 p.p A/A), devido a perdas de estoque decorrentes do processo de centralização de sua fábrica no Rio Grande do Norte, enquanto o EBITDA ajustado foi o ponto negativo, caindo 25% A/A (e -18% em relação às nossas estimativas), já que as maiores provisões da Midway levaram a um EBITDA negativo de R$34mn na operação, o que ofuscou a sólida expansão de margem do varejo, resultado de melhores números operacionais no digital e economias nas despesas gerais e administrativas;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Grupo Mateus (GMAT3): Resultados mistos no 4T

  • O Grupo Mateus (GMAT3) divulgou resultados mistos no 4T, com sólido crescimento de receita e forte geração de fluxo de caixa, em razão da melhora na dinâmica de capital de giro, mas com margens pressionadas. A receita líquida aumentou 37% A/A, impulsionada pelo forte plano de expansão da companhia (+31 lojas em 2022) e por um sólido crescimento de vendas mesmas lojas (+11,7% A/A), com o Atacarejo sendo o principal driver desse crescimento;
  • A rentabilidade foi o destaque negativo, explicada principalmente pela forte pressão na margem bruta ajustada (em 20,2%, -2,3p.p A/A), em função das fortes iniciativas promocionais, baixa na avaliação de estoques e margens mais baixas na unidade do Nordeste, em virtude do processo de maturação das lojas. No entanto, a alavancagem operacional compensou parcialmente a pressão sobre a margem bruta, resultando em uma margem EBITDA ajustada (ex-IFRS) de 5,0% (-1,9p.p A/A);
  • Por fim, o lucro líquido subiu 49% A/A (para R$311 milhões), beneficiado por créditos tributários (de R$153 milhões), enquanto a geração de fluxo de caixa livre foi o destaque do trimestre, em R$1,1 bilhão, impulsionada principalmente por uma forte redução nos estoques (-19 dias A/A e -23 T/T) e pelo alongamento do prazo de pagamento aos fornecedores (+11 A/A, +9 T/T);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

GOL (GOLL4) 4T22: Melhora da rentabilidade pelo aumento do yield e recuperação da demanda

  • A GOL reportou resultados não auditados do 4T22 acima das expectativas, com EBITDA Aj. de ~R$1,1 bilhão (+417% A/A e +30% vs. XPe), com uma combinação de recuperação da demanda (RPKs +27% A/A) e maiores preços unitários (yields +23% A/A);
  • Apesar de um ambiente de custos ainda desafiador (CASK Fuel +39% A/A e -6% T/T), a GOL melhorou sei níveis de rentabilidade (margem EBITDA ajustada +15,9p.p. A/A e +11,3p.p. T/T)./
  • Além disso, a GOL atualizou seu guidance para 2023, com (i) crescimento mais conservador de ASK (+15-20%, contra 20-25% anteriormente); e (ii) reafirmaram a margem EBITDA de 24%;
  • Reiteramos nossa recomendação Neutra;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

SLC Agrícola (SLCE3): o encerramento de um ano memorável

  • A SLC reportou um trimestre ligeiramente melhor do que o esperado e fechou um ano forte, estabelecendo alguns recordes impressionantes;
  • A receita líquida atingiu R$ 1.946mi (+1% A/A e +5% vs. XPe) e o EBITDA aj. foi de R$ 590mi (-35% A/A e em linha vs. XPe), com margem de 30,3% (vs. XPe de 32,0%), principalmente devido ao clima adverso que levou a perdas para algodão e milho, e mesmo com preços do algodão ainda sob pressão devido ao medo da recessão;
  • A recuperação da produtividade alinhada com uma perspectiva positiva do mercado de commodities deve compensar o aumento no uso de fertilizantes e despesas mais altas, sobretudo com vendas (frete), em nossa visão;
  • Esse momentum positivo se traduz em uma alavancagem atraente de 0,77x ND/EBITDA, portanto esperamos ouvir os planos da SLC para o futuro próximo;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

MRV (MRVE3) | Resultados do 4T22: Um trimestre para esquecer

  • MRV apresentou resultados fracos no 4T, impactados principalmente por um prejuízo líquido de R$ 333 milhões (R$ 146 milhões ajustado para eventos não recorrentes), explicado por (i) R$ 187 milhões de efeito negativo das operações de equity swap; e (ii) maiores despesas financeiras;
  • Além disso, a alavancagem financeira (Dívida Líquida/Patrimônio Líquido) da MRV atingiu 57% (+12,7 p.p. T/T), prejudicada por uma queima de caixa de R$ 535 milhões no 4T;
  • A receita líquida teve desempenho moderado (-13% A/A), prejudicada pela menor produção de unidades;
  • Do lado positivo, a margem bruta das operações core ficou em 19,4% (+0,5 p.p. T/T), impulsionada pelo aumento de preços (+23,1% A/A);
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Lavvi (LAVV3) | Resultados do 4T22: Receita líquida abaixo do esperado compensada pelo crescimento do lucro líquido

  • Lavvi divulgou resultados neutros no 4T22;
  • A receita líquida ficou abaixo de nossas estimativas (-20% vs. XPe), atingindo R$147mn (+35% A/A e +14% T/T), impactada pelo projeto Galleria Klabin, que deve ser reconhecido posteriormente ao esperado;
  • A margem bruta ficou acima das nossas estimativas (+0,7 p.p. vs. XPe), atingindo 34,4% (-4,9 p.p. A/A e -3,2 p.p. T/T), embora negativamente afetada por (i) maiores descontos para focar na geração de caixa (maiores adiantamentos de clientes); (ii) mix de receita com margens menores; e (iii) menor percentual de conclusão (POC);
  • O lucro líquido atingiu R$32mn (+32% A/A e +18% T/T), conforme esperado, impactado positivamente por (i) maiores receitas financeiras, devido ao aumento na posição de caixa; e (ii) menores minoritários;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Elétricas e Saneamento: Prévia de resultados do 4T22 – Parte 2

  • Do lado das distribuidoras de energia, esperamos que os resultados do 4T22 reflitam uma pequena queda nos volumes de energia faturada na comparação anual. Segundo dados da ONS, a demanda de energia caiu 1,5% A/A, devido a temperaturas mais amenas e um aumento da geração distribuída (“GD”);
  • Já as Geradoras vivem um momento de hidrologia favorável com a alta dos reservatórios e incremento da geração hídrica. Por outro lado, o PLD no piso durante o trimestre tende a prejudicar os resultados da operação de trading das companhias, devido à falta de volatilidade. Olhando para a geração eólica, os efeitos do fenômeno meteorológico La Nina ainda impactaram negativamente a incidência de ventos no período;
  • Por fim, não deverá haver grandes surpresas no segmento de transmissão de energia. Quanto às companhias de Saneamento deve postar resultados com baixa variação frente ao trimestre anterior;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Méliuz (CASH3) | Segundo Round: A saga da operação entre Méliuz e BV

  • Em mais uma etapa prevista para a conclusão da aliança estratégica entre o Méliuz (CASH3) e o Banco BV anunciada em 30 de dezembro de 2022, a Méliuz hoje (08) realizou sua AGE, em Segunda Convocação. Desta forma as matérias previstas no Edital foram aprovadas;
  • Passada esta etapa, a companhia anunciou que:
    • i) o início imediato da parceria comercial;
    • ii) a transferência da participação de 3,85% detida pelos acionistas de referência no Capital Social da Méliuz para o BV; e
    • iii) alterações na composição do Conselho de Administração (refletindo a entrada do BV).
    • Paralelamente a companhia informou que está em fase final a negociação para a assinatura do MoU para a venda de 100% do Capital Social do Bankly para o Banco BV, mas o fechamento deve demorar dado que a transação requer aprovação do BACEN.
  • Como resultado, vemos a operação evoluindo e reiteramos nossa visão de que o negócio é positivo para a companhia. Destacamos, no entanto, que existe a expectativa de que a companhia dê mais detalhes sobre alguns desdobramentos da operação;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Data Expert | Análise do WASDE – Atualização de Mar/23

  • O WASDE confirma nossa visão de preços sustentados. Juntamente com a recente queda nos preços dos insumos, o cenário reforça nossa visão positiva para produtores (SLCE3, AGRO3) e serviços agrícolas (TTEN3, AGXY3, VITT3 e SOJA3);
  • Soja. Apesar da quebra na Argentina, o mercado previu os estoques finais globais e preços não se moveram. USDA reduz mais uma vez o esmagamento chinês;
  • Milho. Ao contrário das estimativas, estoques cresceram no mês mesmo com redução na safra Argentina. Nos EUA, ritmo lento de vendas reduziu as exportação em 2mm ton;
  • Trigo. O trigo segue absorvendo demanda do milho. Apesar de um cenário mais apertado esse mês, os futuros não responderam, com o mercado físico ainda bem abastecido;
  • Algodão. Apesar de um balanço mais pesado, com redução de exportações no Brasil e demanda na China, preços não se moveram, no aguardo das intenções de plantio 23/24 dos EUA;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Fundos de crédito privado têm resgates de quase R$ 13,5 bi este ano, mostra levantamento (Valor);
    • Méliuz (CASH3) avança para venda de 100% do Bankly ao BV e prevê fim da ‘queima de caixa’ (InfoMoney);
    • Estrangeiros aportam R$ 556,2 milhões na Bolsa em 06 de março (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Radar Tech XP: Notícias diárias do setor de Telecom e Tecnologia
    • No 5G, um novo baque para a Huawei (Neofeed);
    • TIM encerra oferta de estações da Oi Móvel após ausência de interessados (Teletime);
    • Oi reagenda assembleia que pode destituir atual conselho de administração (Telesíntese);
    • Clique aqui para acessar o relatório completo.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Assaí pode lançar follow-on de R$ 3 bi no dia 13 (Valor);
    • A Farm Global, do Grupo Soma, acelera o passo na Europa (Neofeed);
    • Reforma tributária: Fazenda defende ‘mínimo possível de exceções’ ao novo imposto sobre consumo (G1);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Imposto sobre exportação de petróleo vai parar na Justiça (Brazil Journal);
    • 3R retoma produção em Papa-Terra (Petróleo Hoje);
    • Eneva põe parte de seus ativos de geração à venda (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Renda fixa

De Olho na Renda Fixa: principais notícias de crédito privado, mercados e renda fixa

  • Mercados
    • Taxas futuras vão às mínimas desde novembro (Valor Econômico);
    • Expansão do BNDES pode levar juro neutro a cerca de 6% ao ano (Valor Econômico).
  • Noticiário Corporativo
    • Petroleiras vão à Justiça contra imposto de exportação de petróleo (Valor Econômico);
    • Transporte aéreo desacelera em janeiro na América Latina (Valor Econômico). 
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Alocação & Fundos

Principais notícias

  • Fundos Imobiliários (FIIs): confira as principais notícias
    • Fundo imobiliário tenta levantar bolada para comprar shopping alvo de novela (MoneyTimes);
    • HGLG11 e GGRC11: O que está acontecendo com os fundos? Confira perspectiva (FIIs);
    • Parte de teto do Osasco Plaza Shopping cai; complexo faz parte do FII BPML11 (InfoMoney);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

ESG

Lugar de mulher é onde ela quiser? A disparidade de gênero no mercado de trabalho e investimentos

  • As mulheres ocupam menos posições executivas e de liderança e estão sub-representadas em cargos de Conselho em relação aos homens em todo o mundo, independentemente do tamanho do país ou da taxa de desenvolvimento;
  • Da mesma forma, a disparidade de investimentos entre os gêneros também preocupa, com poucas mulheres investindo ativamente, enquanto a desigualdade entre homens e mulheres no mercado de trabalho brasileiro é notória. Embora o progresso esteja em andamento, ainda há mais a ser feito;
  • A mudança começa com a conscientização, e este relatório é nossa breve (mas esperamos que poderosa) contribuição em comemoração ao Dia Internacional da Mulher;
  • Clique aqui para acessar o relatório completo.

Governo anuncia lei de igualdade salarial para mulheres | Café com ESG, 09/03

  • O mercado encerrou o pregão de quarta-feira em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +2,21% e +2,5%, respectivamente;
  • No Brasil, um pacote de medidas pelos direitos das mulheres foi apresentado ontem, com destaque para o projeto de lei que determina a igualdade salarial entre homens e mulheres – enquanto o texto ainda transita ao Congresso Nacional, a ministra do Planejamento, Simone Tebet, antecipou que empresas com mais de 20 funcionários que não cumprirem a lei terão uma penalidade equivalente a dez vezes o salário mais alto pago pela companhia;
  • No internacional, (i) o governo dos Estados Unidos anunciou que está direcionando US$ 6 bilhões em financiamento para acelerar projetos de descarbonização em indústrias pesadas, como aço, alumínio e cimento, cuja contribuição de emissões gira em torno de 25% do total emitido pelo país – o programa faz parte da promessa do presidente Joe Biden de descarbonizar a economia dos EUA até 2050 e contará com subsídios de até 50% do custo de projetos que visam a redução das emissões; e (ii) a unidade da gigante logística francesa CMA CGM, do grupo de energia Engie e da empresa de autoestradas Sanef, estão unindo forças para construir uma rede europeia de terminais de abastecimento e carregamento para caminhões com baixo teor de carbono – a aliança, conhecida como European Clean Transport Network, visa oferecer acesso ao hidrogênio, biogás de baixo carbono e tecnologia de energia elétrica para carregar e reabastecer caminhões;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.