Ata do Federal Reserve americano e ajustes na PEC dos Precatórios seguem no radar dos investidores

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Clique para ouvir

IBOVESPA +1,5% | 103.654 Pontos

CÂMBIO -0,27% | 5,57/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa encerrou a sessão da última terça-feira (23/11) subindo 1,50% chegando aos 103.654 pontos, enquanto isso, o dólar fechou com queda de 0,27% aos R$ 5,57. As taxas futuras de juros encerraram a sessão de ontem em baixa, depois de passarem a maior parte do pregão em alta, refletindo a expectativa de que o governo esteja mais próximo de acordo para a tramitação da PEC dos Precatórios no Senado. Os trechos que tiveram alívio mais forte foram os mais longos: DI jan/22 fechou em 8,678%; DI jan/24 foi para 12,095%; DI jan/26 encerrou em 11,81%; e DI jan/28 fechou em 11,76%.

Nesta quarta-feira, mercados globais amanhecem mistos (EUA -0,3% e Europa ¬+0,1%) enquanto investidores aguardam a divulgação da ata do Federal Reserve americano, que poderá fornecer pistas sobre uma possível redução mais acelerada dos estímulos econômicos do país. Na Europa, os temores com a pandemia continuam escalando com a França ultrapassando 30 mil casos diários e expectativas sobre o anúncio de medidas mais restritivas da Alemanha ainda hoje. Na China, o índice de Hang Seng (+0,1%) recuperou parcialmente as perdas, mas as ações de tecnologia continuam sofrendo com a venda generalizada em meio aos resultados mais fracos deste trimestre e pressões regulatórias.

Em economia, EUA e outros países se coordenam para liberar reservas estratégicas de petróleo visando reduzir os preços. Os países produtores, no entanto, podem reagir cortando a oferta. Aumento da Covid volta a preocupar na Europa e nos EUA. A Nova Zelândia aumentou as taxas de juros em 0,25pp, segundo aumento em dois meses. No Brasil, governo sinalizou com ajustes no projeto da PEC dos Precatórios, para ganhar apoio no Senado.

Além disso, em política internacional, negociações pelo teto da dívida, o orçamento público e o Build Back Better Act não registram avanços no Senado americano em recesso parlamentar. Os temas serão prioridade na agenda parlamentar da semana que vem com calendário apertado para acordos. Em paralelo, o noticiário destaca preocupação do partido democrata a menos de um ano das eleições parlamentares no país. Segundo assessores, apesar do avanço da agenda econômica de Biden, o partido ainda tem dificuldade em desenvolver uma estratégia de comunicação eficiente e estaria em risco de sofrer derrota contundente em 2022.

Por fim, na frente ESG, mercado estabeleceram ontem uma estrutura global para verificar as classificações de investimento ESG e ajudar a combater o ‘greenwashing‘ no setor financeiro através da elaboração de regras básicas para facilitar a punição do mesmo em um setor onde o investimento está “explodindo”. No Brasil, apesar da baixa representatividade quando comparado ao cenário internacional, o volume de emissões de títulos verdes vem crescendo de forma mais acelerada nos últimos três anos e, em 2021, bateu recorde de captação, atingindo R$78,1bn, alta de 700% vs. 2019.

Tópicos do dia

Economia

  1. EUA e outros países se coordenam para liberar reservas estratégicas de petróleo visando reduzir os preços. Os países produtores, no entanto, podem reagir cortando a oferta. No Brasil, governo sinalizou com ajustes no projeto da PEC dos Precatórios, para ganhar apoio no Senado

Política

  1. Negociações pelo teto da dívida, o orçamento público e o Build Back Better Act não registram avanços no Senado americano em recesso parlamentar
  2. Olaf Scholz fecha acordo inédito Verde para se tornar o próximo chanceler da Alemanha

Empresas

  1. C&A Modas (CEAB3): Investor Day explora principais pilares da estratégia da companhia
  2. Principais notícias dos setores

Mercados

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Investimento bilionário da Samsung

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 24/11

Veja todos os detalhes

Economia

EUA e outros países se coordenam para liberar reservas estratégicas de petróleo visando reduzir os preços. Os países produtores, no entanto, podem reagir cortando a oferta. No Brasil, governo sinalizou com ajustes no projeto da PEC dos Precatórios, para ganhar apoio no Senado

  • Os EUA e outros países anunciaram uma liberação coordenada de suas reservas estratégicas de petróleo. O mercado teme, no entanto, que os países produtores possam reagir cortando a oferta. Os preços do petróleo estão relativamente estáveis ​​esta manhã;
  • Os casos de Covid-19 continuam aumentando na Europa, trazendo de volta o risco para a recuperação econômica. Os especialistas também alertam para uma possível nova onda nos Estados Unidos às vésperas do feriado de Ação de Graças, quando milhões de americanos viajarão para encontrar suas famílias;
  • O banco central da Nova Zelândia aumentou as taxas de juros em 0,25 pp, para 0,75% hoje. É a segunda alta da taxa em dois meses. O Banco Central está removendo o estímulo monetário em resposta à forte atividade econômica e ao aumento do preço das casas;
  • O indicador alemão IFO Business Climate de novembro ficou um pouco abaixo das expectativas, em 96,5 (96,7 esperados, 97,7 em outubro). É a quinta queda mensal consecutiva, sugerindo que as restrições de oferta e o ressurgimento da Covid podem estar esfriando a maior economia da Europa. A chanceler Angela Merkel disse que o risco da Covid-19 hoje é o pior que o país experimentou até agora;
  • No Brasil, o governo sinalizou com ajustes na “PEC dos Precatórios”, para ganhar apoio no Senado. A Comissão de Constituição e Justiça da Casa vai ler a proposta ajustada hoje, mas a votação ainda não deve ocorrer, segundo o senador Fernando Bezerra, que é o líder do governo e relator do texto. A PEC, que já foi aprovada na Câmara, abre espaço para gastos adicionais do governo no próximo ano, pois limita o valor dos precatórios e altera o cálculo do teto de gastos.

Política

Negociações pelo teto da dívida, o orçamento público e o Build Back Better Act não registram avanços no Senado americano em recesso parlamentar

  • Em semana de recesso parlamentar nos EUA, as negociações pelo teto da dívida, o orçamento público e o Build Back Better Act poucos avanços no Senado americano. Os temas serão prioridade na agenda parlamentar da semana que vem com calendário apertado para acordos;
  • Em paralelo, o noticiário destaca preocupação do partido democrata a menos de um ano das eleições parlamentares no país. Segundo assessores, apesar do avanço da agenda econômica de Biden, o partido ainda tem dificuldade em desenvolver uma estratégia de comunicação eficiente e estaria em risco de sofrer derrota contundente em 2022.

Olaf Scholz fecha acordo inédito Verde para se tornar o próximo chanceler da Alemanha

  • Na Alemanha, após intensas semanas de negociações, Olaf Scholz fechou acordo inédito com o FDP e partido Verde para se tornar o próximo chanceler do país.

Empresas

C&A Modas (CEAB3): Investor Day explora principais pilares da estratégia da companhia

  • A C&A realizou nessa manhã (23/nov) o seu primeiro Investor Day, onde explorou os principais pilares para sustentar a estratégia para se tornar uma companhia Fashion Tech. Os principais executivos trouxeram mais detalhes sobre as iniciativas chave da C&A nas frentes comercial, logística, financeiro, estratégia e operação;
  • Não houve grandes novidades, porém mostrou-se a transformação que a companhia está conduzindo e sinalizou-se um curto prazo de rentabilidade mais pressionada, com crescimento de vendas mesmas lojas mais modesto;
  • Mantemos recomendação Neutra e preço alvo de R$8,5 por ação uma vez que esperamos um curto prazo desafiador devido à deterioração macro, enquanto todas as iniciativas trazidas devem ter impactos mais relevantes nos resultados a partir de 2023;
  • Clique aqui para acessar o relatório

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Os bancos têm até junho de 2022 para reportar ao Banco Central (BC) a exposição de sua carteira de crédito a riscos climáticos e socioambientais. E até junho de 2023, esse mesmo informe terá que ser feito de forma transparente ao mercado. (Valor);
    • Estouro da ‘bolha das fintechs’ pode afetar demanda em IPO do Nubank. (Broadcast);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Vendas on-line vão movimentar R$ 6,1 bi na Black Friday, diz Neotrust (Valor);
    • Inflação e juros mais altos devem retirar R$ 44,7 bi em vendas no comércio (Estadão);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Conab reduz estimativa para a produção de cana em 2021/22 (Valor);
    • Fertilizer shortage may lead to spring scramble on North America’s farms (Reuters);
    • USDA cuts U.S. ag export forecast amid weaker soybean demand (Reuters);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Consumo de energia no Brasil cai 2,4% na primeira quinzena de novembro, aponta CCEE. (Valor Econômico);
    • EUA vão liberar 50 milhões de barris de petróleo das reservas. (Financial Times);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | Investimento bilionário da Samsung

  • Iniciativas de e-commerce do Twitter agora incluem lives de promoções;
  • Spotify anuncia parceria com o Netflix;
  • Samsung planeja investir US$ 17bi em nova fábrica de semicondutores localizada nos EUA;
  • A indústria europeia de baterias poderá apresentar um crescimento anualizado de 22% até 2035;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Volume de emissões de títulos verdes atinge recorde no Brasil | Café com ESG, 24/11

  • Ontem, o mercado encerrou em território positivo, com o Ibov e o ISE em alta de +1,5% e +1,2%, respectivamente;
  • No Brasil, (i) apesar da baixa representatividade quando comparado ao cenário internacional, o volume de emissões de títulos verdes vem crescendo de forma mais acelerada nos últimos três anos e, em 2021, bateu recorde de captação, atingindo R$78,1bn, alta de 700% vs. 2019; e (ii) a crise climática tem despertado interesse crescente das empresas em cooperar com startups que criam soluções para reduzir impactos ambientais e, no Brasil, as greentechs ou ESG Techs, receberam US$532,4mn (R$2,9bn) em aportes, quase o dobro do ano passado, segundo dados da Distrito;
  • No internacional, os reguladores do mercado estabeleceram ontem uma estrutura global para verificar as classificações de investimento ESG e ajudar a combater o ‘greenwashing‘ no setor financeiro através da elaboração de regras básicas para facilitar a punição do mesmo em um setor onde o investimento está “explodindo”;
  • Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Leia também
Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.