XP Expert

Alteração das regras para o cheque especial e discussões comerciais em destaque

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 0,6% | 107.708 Pontos

CÂMBIO 0,5% | 4,26/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ontem o Ibovespa fechou o dia em alta de 0,6% para 107.708 pontos, enquanto o dólar comercial atingiu sua maior cotação da história pelo 3º dia consecutivo em R$4,26. Com isso, o Banco Central anunciou mais um leilão de dólares à vista, ajudando a mitigar a depreciação do real em relação à moeda dos Estados Unidos.

Além disso, o Banco Central reportou ontem uma resolução que afeta o cheque especial, linha de crédito concedida por bancos a seus correntistas. Duas medidas destacam-se na resolução: i) coloca-se um limite de 8% nos juros cobrados na modalidade; e ii) permite aos bancos cobrarem tarifas pelo saldo não utilizado do cheque, de 0,25% ao mês no que exceder R$ 500,00. Ambas as medidas apenas afetam pessoas físicas.

No geral, vemos a resolução como um sinal negativo para os bancos, principalmente pelo tom do regulador de intervir diretamente no crédito. Veja o nosso relatório completo, com detalhes das medidas aqui.

Sob a perspectiva macro, a medida se configura em controle de preços. Tudo o mais constante, criará incentivo de redução da oferta desse crédito e uma possível mudança de preço relativo que tende a encarecer, ainda que de forma limitada, outros produtos bancários, tais como tarifas de manutenção de contas e outras operações de crédito.

Além disso, a possibilidade da cobrança mencionada de 0,25% tende a incentivar o cancelamento dessa linha para contas já existentes e reduzir a demanda por esse produto em novas contas. Esse efeito terá como consequência a redução de receita com tarifa de abertura de crédito.

Assim, apesar da medida ter um impacto aparentemente limitado sobre o preço do crédito bancário e sobre a inflação ao consumidor, chama a atenção que a agenda de reforma microeconomica do BC se inicie com controle de preços. Isso tende a ser interpretado de forma negativa pelo mercado, apesar do problema estar corretamente identificado pelo Banco Central.

Sobre saneamento, ontem a Câmara dos Deputados aprovou com ampla maioria dos votos o requerimento de urgência para votação do projeto de lei que atualiza o marco legal do saneamento básico. A partir de agora, o projeto de lei vai ser prioridade na pauta do plenário, e está previsto para ser votado na próxima terça-feira (03). A aprovação é determinante para as teses de investimento de Sabesp e Copasa, duas empresas cujas ações negociam com base em expectativas de privatização.

No internacional, mercados operam em campo negativo nesta manhã. O presidente americano, Donald Trump, sancionou a lei que apoia os manifestantes de Hong Kong. O gesto do presidente americano foi condenado pelo governo chinês, que avaliou o episódio como “séria interferência em assuntos internos da China e violação de direito internacional”. O embaixador dos EUA em território chinês foi convocado para conversas.

Nosso entendimento é que as negociações comerciais em curso entre os dois países podem ficar mais complexas com esse impasse diplomático e que o feriado nacional de ação de graças nos EUA, que começa hoje, deve amenizar os impactos negativos no mercado hoje.

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: TRF-4 confirma condenação de Lula pelo sítio de Atibaia
  2. Dados de crédito continuam reforçando a mensagem de recuperação da atividade econômica brasileira
  3. Governo quer que trabalhadores arquem com as despesas ao entrarem com um processo contra o INSS

Internacional

  1. Tensões comerciais voltam ao radar depois de Donald Trump ter sancionado a lei que apoia os manifestantes de Hong Kong

Empresas

  1. Bancos: Banco Central limita juros no cheque especial
  2. Saneamento: Câmara aprova requerimento de urgência para novo marco do saneamento
  3. Grupo Pão de Açúcar (PCAR4): Liquidação da OPA do Éxito na Colombia e Aquisição pelo Casino das Ações do GPA Detidas pelo Éxito
  4. Grupo Pão de Açúcar (PCAR4): GPA e RD anunciam a criação da Stix Fidelidade
  5. BR Distribuidora (BRDT3): Liminar revoga a suspensão do Programa de Desligamento Optativo – PDO

Renda Fixa

  1. Tereos encerra safra no Brasil com crescimento de 7,5% na moagem
  2. TCU aprova renovação antecipada de ferrovias


Veja todos os detalhes

Brasil

Política Brasil: TRF-4 confirma condenação de Lula pelo sítio de Atibaia

  • TRF-4 confirma condenação de Lula pelo sítio de Atibaia e aumenta a pena de 12 anos e 11 meses para 17 anos, 1 mês e 10 dias. Após decisão do STF que mudou entendimento sobre prisão após condenação em segunda instância, o ex-presidente não voltará para a cadeia, mas a inelegibilidade fica reforçada. Assim, mesmo que a segunda turma do STF decida pela suspeição de Moro no caso do triplex, Lula continuará sem poder participar de eleições;
  • Conselho de ética do PSL recomendou que o diretório nacional puna 18 deputados bolsonaristas. Eduardo Bolsonaro (SP), Bibo Nunes (RS), Alê Silva (MG) e Daniel Silveira (RJ) tiveram as penas mais duras propostas, com a suspensão de 12 meses da atividade partidária. Na prática, a partir da semana que vem, quando a direção do partido comanda por Bivar ratificar a decisão, esses deputados perderão postos em comissões e Eduardo Bolsonaro deve perder a liderança do partido na Câmara.

Dados de crédito continuam reforçando a mensagem de recuperação da atividade econômica brasileira

  • O saldo das operações de crédito do Sistema Financeiro Nacional totalizou R$3,4 trilhões em outubro (aumento de 0,3% no mês), acompanhando crescimento na carteira de pessoas físicas (1,1%) e retração de 0,8% na carteira de empresas. A participação do crédito no PIB permaneceu estável em 47,6%;
  • O crescimento, entretanto, não se deu de forma homogênea. A concessão de crédito às pessoas físicas continuou sua trajetória de expansão de forma acelerada, enquanto a concessão às pessoas jurídicas mostrou certa perda de dinamismo, consequência do nível mais elevado de capitação no exterior realizada por empresas de grande porte;
  • Em termos comparativos, o saldo de crédito para empresas de pequeno e médio porte permaneceu elevado, mas apresentou leve retração em outubro. O saldo para empresas de grande porte, por outro lado, continuou apresentando trajetória de retração. Clique aqui para acessar a nossa análise completa do resultado.

Governo quer que trabalhadores arquem com as despesas ao entrarem com um processo contra o INSS

  • De acordo com a Folha de São Paulo, o governo quer que os trabalhadores passem a arcar com as despesas ao entrar com um processo judicial contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). A ideia em estudo, entretanto, estabelece que a gratuidade seria mantida para a população de baixa renda;
  • De acordo com a equipe do ministro da Economia, Paulo Guedes, o objetivo central é reduzir a judicialização. Hoje, cerca de 15% dos benefícios pagos pelo INSS foram obtidos por via judicial, principalmente aposentadorias especiais, benefício pago a idosos carentes e pessoas com deficiência e aposentadoria rural;
  • Hoje, os gastos com processos judiciais saem dos cofres públicos da União ou dos estados. A ideia do ministério da Economia é que os indivíduos que tenham renda suficiente arquem com os custos de uma ação contra a Previdência Social, caso a Justiça decida contra o autor do processo. A alteração nas regras depende de aprovação de um projeto de lei no Congresso e, assim, a palavra final será de deputados e senadores.

Internacional

Tensões comerciais voltam ao radar depois de Donald Trump ter sancionado a lei que apoia os manifestantes de Hong Kong

  • No campo internacional, o cenário de volatilidade voltou ao radar depois que o presidente norte-americano, Donald Trump, sancionou a lei que apoia os manifestantes de Hong Kong;
  • O gesto do presidente norte-americano foi condenado pelo governo chinês, que avaliou o episódio como “séria interferência em assuntos internos da China e violação do direito internacional”. O embaixador dos EUA em território chinês foi convocado para conversas;
  • Na nossa visão, as negociações comerciais em curso entre os dois países podem ficar mais complexas com esse impasse diplomático. O lado positivo é que, devido ao feriado nacional de ação de graças nos EUA, que começa hoje, os impactos negativos devem ser amenizados nos mercados ao longo do dia.

Empresas

Bancos: Banco Central limita juros no cheque especial

  • O Banco Central reportou hoje uma resolução que afeta o cheque especial, linha de crédito concedida por bancos a seus correntistas.
  • Duas medidas destacam-se na resolução: i) coloca-se um limite de 8% nos juros cobrados na modalidade; e ii) permite aos bancos cobrarem tarifas pelo saldo não utilizado do cheque, de 0,25% ao mês no que exceder R$ 500,00. Ambas as medidas apenas afetam pessoas físicas;
  • No geral, vemos a resolução como um sinal negativo para os bancos, principalmente pelo tom do regulador de intervir diretamente no crédito. A inadimplência acima de 90 dias do cheque especial para pessoas físicas é de 15,6%, a maior dentro do Sistema Financeiro Nacional, acima mesmo da inadimplência de renegociação de dívidas. É um crédito “clean”, sem garantias. Veja o nosso relatório completo aqui.

Saneamento: Câmara aprova requerimento de urgência para novo marco do saneamento

  • Ontem a Câmara dos Deputados aprovou com ampla maioria dos votos o requerimento de urgência para votação do projeto de lei que atualiza o marco legal do saneamento básico. A partir de agora, o projeto de lei vai ser prioridade na pauta do plenário, e está previsto para ser votado na próxima terça-feira (03);
  • Em afirmação ao Broadcast, o relator do Projeto de Lei do Novo Marco Regulatório do setor de saneamento básico, Deputado Geninho Zuliani (DEM-SP) afirmou que tendência é de rejeição aos destaques (sugestões de mudança do texto) que possam “desconfigurar” de alguma forma a proposta. Consideramos fundamental a manutenção na versão final do texto do trecho que prevê que a privatização das empresas estatais de saneamento não necessite da anuência dos titulares das concessões se não houver alteração no objeto e na duração dos contratos ( Artigo 15, parágrafo 1);
  • A aprovação do PL 3261/2019 é determinante para as teses de investimento de Sabesp e Copasa, duas empresas cujas ações negociam com base em expectativas de privatização. Temos recomendação Neutra em Sabesp e Copasa, e de Compra na Sanepar.

Grupo Pão de Açúcar (PCAR4): Liquidação da OPA do Éxito na Colombia e Aquisição pelo Casino das Ações do GPA Detidas pelo Éxito

  • Na noite do dia 27 de Novembro, após o fechamento do mercado, o Grupo Pão de Açúcar (GPA) comunicou a conclusão da Oferta Pública de Ações (OPA) do Almacenes Éxito (Éxito) na Colombia. Conforme publicado anteriormente, a oferta foi aceita por 96,57% dos acionistas da varejista colombiana e representou um desembolso de aproximadamente R$ 9,5 bilhões;
  • Além disso, na mesma data o Casino, grupo francês controlador do Grupo Pão de Açúcar, adquiriu todas as ações do GPA detidas pelo Éxito. O valor final da aquisição, líquido de dívida, foi de aproximadamente R$4,9 bilhões. Com isso, o Casino passa a deter a totalidade das ações ON (PCAR3) da empresa e aumenta a sua participação (direta e indireta) no GPA de 33% para 41%;
  • Por último, o Conselho de Administração do GPA deverá se reunir hoje para deliberar sobre a migração das ações para o Novo Mercado, com a conversão das ações PN em ON na razão de 1 para 1;
  • Nossa visão: Mais uma vez ressaltamos que a migração para o Novo Mercado é uma importante alavanca de geração de valor da empresa, que na nossa opinião não está totalmente refletida no atual preço das ações. Dessa forma, continuamos a ver um risco-retorno atrativo para o papel e reiteramos nossa recomendação de Compra para as ações do GPA (PCAR4) e preço alvo de R$105,0 para o final de 2020.

Grupo Pão de Açúcar (PCAR4): GPA e RD anunciam a criação da Stix Fidelidade

  • Na noite do dia 27 de novembro, após o fechamento do mercado, o Grupo Pão de Açúcar (PCAR4) e a RD (RADL3; ação não coberta pela XP) anunciaram a criação daStix Fidelidade. A nova empresa é uma plataforma de fidelidade em parceria com o Banco Itaú, ancorada pelas marcas Extra, Pão de Açúcar, Drogasil e Droga Raia. O GPA e a RD terão uma participação de 66,7% e 33,3% naStix, respectivamente. Vale ressaltar que o início da operação está previsto apenas para o segundo semestre de 2020. A formação da sociedade ainda está sujeita à aprovação do CADE;
  • Nossa visão: A notícia é positiva, mas acreditamos que o impacto nas ações do Pão de Açúcar seja limitado no curto prazo. De qualquer forma, a coalizão torna a experiência de fidelidade mais acessível ao aumentar o valor percebido em alternativas de resgates além de passagens aéreas. Sendo assim, pode ser uma importante ferramenta de diferenciação e retenção de clientes;
  • Veja mais detalhes acessando o link.

BR Distribuidora (BRDT3): Liminar revoga a suspensão do Programa de Desligamento Optativo – PDO

  • Ontem a BR Distribuidora anunciou via comunicado ao mercado que que foi concedida uma liminar em Mandado de Segurança para garantir a regular continuidade do PDO (Programa de Desligamento Optativo), mantendo todos os prazos e regras nele previstos, até o posterior julgamento de mérito do referido Mandado de Segurança;
  • O Plano de Transformação Organizacional, conforme já anunciado ao mercado, segue com a implantação da nova estrutura organizacional a partir de 01/01/2020, com os ajustes funcionais já em curso e as atividades previstas nas próximas semanas ainda em 2019;
  • Vemos a notícia como positiva dado que o plano prevê uma redução de custos para a companhia. O plano já era bastante esperado pelo mercado desde a privatização da companhia em julho de 2019, tendo em vista as ineficiências de custos da BR comparada às pares privadas Ipiranga e Raízen. Mantemos nossa recomendação Neutra na BR Distribuidora com preço-alvo de R$29,00/ação (que não incorpora o novo plano anunciado).

Renda Fixa

Tereos encerra safra no Brasil com crescimento de 7,5% na moagem

  • De acordo com o Valor Econômico, a Tereos Açúcar e Energia Brasil terminou essa safra 2019/20 com volume 7,5% maior de moagem, totalizando 18,8 milhões de toneladas, puxado pela melhora da produtividade. Por sua vez, a melhor produtividade resultou em produção de 11,14 toneladas de açúcar por hectare (+7% vs. 2018/19);
  • A usina conseguiu apresentar bons resultados apesar de um cenário climático mais instável no Brasil, com as lavouras passando pelos níveis historicamente mais baixos de chuva, além de terem enfrentado geadas e temperaturas acima da média no meio e no fim da safra;
  • Na safra 2019/20, 60,2% foram destinados à produção de açúcar e o restante ao etanol, resultando em 1,6 milhão de toneladas de açúcar e 650 milhões de litros de etanol. Segundo a empresa, a melhora foi resultado dos investimentos concluídos recentemente, como a nova caldeira da Unidade Cruz Alta, aumentando a disponibilidade de energia cogerada;
  • As informações são positivas e podem representar alívio na alavancagem da companhia, que encerrou a safra anterior com dívida líquida / EBITDA de 5x.

TCU aprova renovação antecipada de ferrovias

  • De acordo com o Estadão, o Tribunal de Contas da União (TCU) deu aval ao modelo de renovação antecipada das concessões de ferrovias. Em contrapartida, as empresas deverão realizar investimentos em ampliação da malha e do volume de carga transportada, além de minimização dos impactos operacionais sobre os centros urbanos;
  • O primeiro pedido de renovação em análise era o da Malha Paulista, da Rumo S.A.. Com a aprovação pelo TCU, pedidos posteriores devem seguir e mesmo modelo, como a Estrada de Ferro Carajás, Estrada de Ferro Vitória Minas, Ferrovia MRS Logística e Malha Sul (também da Rumo);
  • Com a decisão favorável, a Rumo terá o direito de operar a Malha Paulista até 2058 em troca de investimentos, como na conexão com a Ferrovia Norte-Sul (ou Malha Central), conectando os portos de Santos (SP) e Itaqui (MA). Os investimentos totais a serem realizados são estimados em R$2,6 bilhões, mas subirá conforme a previsão de receitas da concessionária suba;
  • Há uma semana, o processo correu risco de atrasar, com o possível pedido de vistas pelo ministro Vitao do Rêgo. Com o julgamento do processo retirado de pauta, foi possível evitar o pedido e aprovar a renovação ainda este ano;
  • O Ministério da Infraestrutura declarou que a renovação do contrato da Malha Paulista visa dobrar a capacidade de transporte ferroviário de cargas nos próximos 5 anos (de 35 milhões de toneladas para 75 milhões de toneladas);
  • Para a Rumo, a decisão é positiva e encerra período de dois anos de discussões. Com isso, traz mais previsibilidade acerca de seus investimentos e receita para longo prazo.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.