XP Expert

CVM suspende decisão sobre dividendos do fundo Maxi Renda (MXRF11): Radar Imobiliário #57

Confira as principais notícias do segmento e Fatos Relevantes dos Fundos Imobiliários da semana.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Cotações

Gráfico de Cotação IFIX


Panorama da Semana

O IFIX fechou a semana em leve alta de 0,07%, impulsionado positivamente principalmente pelos fundos de recebíveis e shoppings. Sobre os demais índices de fundos imobiliários da XP, o XPFI apresentou performance de 0,10%, o XPFT de -0,13% e XPFP de 0,43%.

No Brasil, essa semana, as atenções ficaram voltadas para a elevação da taxa Selic de 9,25% para 10,75% a.a.. A despeito de futuros aumentos da taxa Selic, o Copom não indicou a magnitude em si, mas sinalizou redução no ritmo de alta de juros. Os economistas da XP estimam que a Selic deve aumentar ainda mais até atingir o patamar de 11,75% a.a. no final de 2022. Além disso, esperam inflação relativamente elevada para o ano, a XP espera alta do IPCA de 5,2% para 2022.

No âmbito político, os parlamentares discutem alternativas para o governo cortar impostos sobre os combustíveis visando reduzir os preços. De acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal o governo não pode cortar impostos sobre um setor específico sem uma fonte alternativa de receita para compensá-lo. Um dos projetos de lei que foram apresentados ontem no Congresso alteram a LRF para permitir reduções de impostos para combustíveis sem compensação. De acordo com os cálculos do nosso time de economistas, pode representar até 100 bilhões de reais menos arrecadações de impostos, o que é arriscado considerando a frágil posição fiscal do Brasil.

No âmbito dos fundos imobiliários, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) concedeu na segunda-feira (31/01), efeito suspensivo da decisão em relação à alteração do regime de distribuição de dividendos do fundo Maxi Renda (MXRF11), maior fundo imobiliário do mercado em número de cotistas. O fundo ainda pode apresentar o pedido de reconsideração à CVM, desde que cumpra o prazo de 15 dias úteis a partir da notificação da Decisão do Colegiado. Acesse aqui relatório completo.

Ainda sobre FIIs, mesmo com patamares mais elevados da Selic, esperamos que os fundos imobiliários continuem distribuindo dividendos acima da rentabilidade de outras classes de ativos como a Poupança, Tesouro Selic e aluguel de imóveis residenciais, principalmente ao considerar que os dividendos são livres de imposto de renda (IR). Acesse aqui análise completa sobre os impactos do aumento da taxa de juros Selic em FIIs.

Sexta – Feira | Dia 04/02

Economia

Remédio amargo contra inflação

Novos aumentos poderão ser mais moderados, mas os juros continuarão subindo e dificultando a recuperação econômica

Fonte: Estadão, 04/02/2022

Veja as expectativas para a Selic de grandes bancos após Copom

Os principais credores privados globais já antecipam um fim iminente para o ciclo de aperto monetário do Banco Central, depois que a autarquia indicou na quarta-feira redução no ritmo de aperto monetário a partir de seu próximo encontro, em março.

Fonte: Folha, 04/02/2022

Tesouro Direto: taxas dos títulos públicos operam em queda com sinalização de desaceleração no ritmo dos juros

Prefixados e atrelados ao IPCA negociam perto dos patamares vistos nos primeiros pregões de 2022

Fonte: InfoMoney, 04/02/2022


Mercados

Fundos imobiliários fecham dia em queda de 0,12%; terceira sessão seguida de perdas

O IFIX – índice que reúne os fundos imobiliários mais negociados na Bolsa – fechou a sessão desta quinta-feira (3) em baixa de 0,12%, aos 2.767 pontos. Ontem o indicador também havia fechado em queda, de 0,20%. O destaque do dia ficou para o XP Properties (XPPR11), com alta de 1,77%. Mais destaques ao longo do Central de FIIs.

Fonte: InfoMoney, 04/02/2022

Novo aumento da Selic: E agora, como ficam os FIIs?

Na última quarta (02/02/2022), o Copom aumentou em 150 pontos-base a taxa Selic, elevando-a de 9,25% para 10,75% a.a e indicou possíveis novos aumentos para as próximas reuniões. Dito isso, os economistas da XP estimam que a Selic deve aumentar até atingir o patamar de 11,75% a.a. no final de 2022. Mesmo com a alta da Selic nesses patamares, mantemos nossa visão construtiva para a classe dos fundos imobiliários.

Fonte: Conteúdos Xpi, 04/02/2022


Quinta – Feira | Dia 03/02

Economia

Copom está tomando risco ao indicar redução do ritmo’

Com uma decisão que destacou a intenção de reduzir o ritmo de elevação dos juros em março, o Comitê de Política Monetária (Copom) do BC está “tomando um pouco de risco”, disse ao Valor o sócio e economista-chefe para Brasil do Bahia Asset Management, Luiz Felipe Maciel. A casa, que tem cerca de R$ 10 bilhões em ativos sob gestão, é a atual líder do Top 5 de curto prazo para a Selic no Focus e também integra o Top 5 de médio prazo de Selic e de IPCA.

Fonte: Valor, 03/02/2022

Juros, inflação e eleições

A taxa de inflação, medida pelo IPCA, atingiu a marca de 10% em 2021. É a segunda vez em quase duas décadas que o indicador alcança dois dígitos.

Fonte: Folha, 03/02/202


Mercados

Fundos imobiliários acompanham mercado e fecham sessão em queda de 0,20%

O IFIX – Índice que reúne os fundos imobiliários mais negociados na Bolsa – fechou a sessão desta quarta-feira (02) em queda de 0,20%, aos 2.771 pontos. O destaque do dia foi o KILIMA, com elevação de 3,1%. Confira outros destaques do dia ao longo do Central de FIIs.

Fonte: Infomoney, 03/02/202

Tentativas de fraudes sobem 74% no país e são comuns em compras nas madrugadas de dias úteis

Diante dos efeitos da pandemia e do boom do e-commerce no Brasil, a segurança digital vem ganhando cada vez mais atenção na vida das pessoas — especialmente pelo número de fraudes online envolvendo os mais diversos recursos de pagamentos, como Pix e cartão de crédito

Fonte: Infomoney, 03/02/202


FATOS RELEVANTES 

HGLG11 – Positivo: O fundo o firmou dois aditamentos aos termos de fechamento originalmente firmados em 23 de julho de 2021, por meio dos quais, formalizou um ajuste de preço de aquisição das Sociedades de Propósito Específico que detinham os ativos HGLG Ribeirão Preto e HGLG Washington Luiz. O ajuste de preço previsto no Aditamentos será quitado em até 10 dias úteis contados desta data. Tal ajuste teve como objetivo realizar a equalização financeira da transação concluída em 23 de julho de 2021 e foi calculado de comum acordo com o Vendedor, tendo como base o saldo líquido entre as obrigações contra o caixa das duas SPEs vendidas ao Fundo, então detentoras dos Imóveis. Para o ativo logístico multiusuário HGLG Ribeirão Preto, o preço foi ajustado adicionando R$ 349.417,01, de forma que o volume financeiro da compra do HGLG Ribeirão Preto passa a ser de R$ 168.422.778,76 ao invés dos R$ 168.073.361,75 informados no fato relevante de 23 de julho de 2021. Para o ativo logístico multiusuário HGLG Washington Luiz, o preço foi ajustado subtraindo R$ 735.803,02, de forma que o volume financeiro da compra do HGLG Washington Luiz passa a ser de R$ 108.531.717,48 ao invés dos R$ 109.267.520,50 informados no fato relevante de 23 de julho de 2021. Os demais termos da transação de compra das SPEs permanecem inalterados, sendo que todas as informações relevantes sobre essa esta transação já foram abordadas nos Fatos Relevantes Anteriores.



Quarta – Feira | Dia 02/02

Economia

Bradesco reduz otimismo para PIB e vê inflação novamente acima da meta

Com base em informações que apontam para uma piora no cenário de inflação e de crescimento, o Bradesco reduziu sua estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano de 0,8% para 0,5% e passou a projetar uma inflação que, pelo segundo ano consecutivo, supera o teto da meta de 2022. Nos cálculos do banco, o IPCA deve terminar o ano em 5,4%

Fonte: Valor, 02/02/2022

A Selic nos tempos de aperto global

Em seu último comunicado, o Copom sinalizou que o ambiente global havia se tornado menos favorável diante do receio das principais autoridades com relação à continuidade das pressões inflacionárias, o que tornaria a liquidez mais desfavorável para os países emergentes, gerando depreciação cambial devido à saída de recursos para locais mais seguros.

Fonte: Valor, 02/02/2022


Mercados

Para gestoras, 2022 tende a ser um ano melhor para fundos de investimento imobiliário

Gestoras avaliam 2022 como um ano desafiador, mas que tende a ser melhor do que o ano passado para fundos de investimento imobiliário (FIIs).

Fonte: Valor, 02/02/2022

CVM suspende decisão sobre dividendos do fundo Maxi Renda (MXRF11); entenda

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) concedeu na segunda-feira, 31, o efeito suspensivo da decisão em relação à alteração do regime de distribuição de dividendos do fundo Maxi Renda (MXRF11), maior fundo imobiliário do mercado em número de cotistas.

Fonte: Conteúdos Xpi, 02/02/2022

FII Maxi Renda lidera ganhos após CVM suspender decisão sobre dividendos do fundo; Ifix fecha estável

 O desempenho foi estimulado pelo comunicado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), que atendeu nesta manhã o pedido de efeito suspensivo para a decisão sobre a distribuição de dividendos do fundo.

Fonte: Infomoney, 02/02/2022

Em busca de resultado, melhores fundos imobiliários do ranking InfoMoney-Ibmec fogem de segmentos, regiões e projetos triviais

Acreditar nas tendências de longo prazo, oferecer um produto diferenciado e buscar sempre algo a mais são algumas das estratégias que fizeram a diferença para os melhores fundos imobiliários na edição 2022 do ranking InfoMoney-Ibmec.

Fonte: Infomoney, 02/02/2022

Bradesco reduz otimismo para PIB e vê inflação novamente acima da meta

Com base em informações que apontam para uma piora no cenário de inflação e de crescimento, o Bradesco reduziu sua estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano de 0,8% para 0,5% e passou a projetar uma inflação que, pelo segundo ano consecutivo, supera o teto da meta de 2022. Nos cálculos do banco, o IPCA deve terminar o ano em 5,4%

Fonte: Valor, 02/02/2022


FATOS RELEVANTES 

MGLG11 – Neutro: Foi assinado o Sétimo Aditamento ao Compromisso de Compra e Venda de Imóveis e Outras Avenças. Em razão da complexidade da operação entre as Partes, o Aditivo repactua as condições de pagamento e prevê o aumento da multa em caso de não pagamento tempestivo das obrigações contratuais do Fundo. Considerando as novas condições comerciais pactuadas no Aditivo, está previsto o pagamento, pelo Fundo, do valor de R$ 30 milhões, até o dia 15 de março de 2022. 

RCRB11 – Positivo: O Fundo celebrou um Contrato de Locação de Imóvel Não Residencial com a GreenRun referente aos pavimentos 13º e 14º do Bravo!
Paulista, que correspondem a 966,21 m², aproximadamente 16% da área BOMA do Imóvel. Ambos os andares contam com terraço. A GreenRun atua no setor de jogos e tecnologia e será a primeira empresa a ocupar o Bravo! Paulista após o seu retrofit, concluído no final de 2021. Com a nova locação, a vacância física projetada do Fundo passa de 34,4% para 32,2%. O prazo de vigência do Contrato de Locação será de 5 anos, com início de vigência em 01 de fevereiro de 2022. O índice de reajuste é o IPCA. Além disto, o Contrato de Locação prevê o Direito de Preferência da Locatária, pelo prazo de 12 meses, para uma eventual expansão com a locação do 12º pavimento do Edifício. O valor de locação por m² está dentro do range previsto no relatório gerencial do Fundo. O Contrato de Locação prevê carência inicial, que cessará no segundo semestre de 2022, e descontos decrescentes até o 24º mês de locação. A nova locação deverá ter impacto positivo de R$0,033/cota no resultado do Fundo, considerando aluguel e despesas de vacância, após findo o período de carência e os descontos mencionados.

MXRF11 – Positivo: Foi comunicado, nesta data, que o Colegiado da CVM, em Reunião Extraordinária realizada em 31 de janeiro de 2022, concedeu o pedido de efeito suspensivo formulado por este Administrador, tendo por objeto a Decisão do Colegiado de 21 de dezembro de 2021 (“Decisão de 21.12.2021”); (ii) Nos termos da Ata da Reunião Extraordinária, o Colegiado observou que o efeito suspensivo concedido cessará na hipótese de decurso do prazo para apresentação do pedido de reconsideração da Decisão de 21.12.2021 sem o devido protocolo do pedido de reconsideração, bem como se, diante de pedido de reconsideração, o Colegiado delibere não conhecê-lo ou rejeitá-lo; (iii) Conforme divulgado em Fato Relevante e Comunicado ao Mercado de 25 de janeiro de 2022, a Decisão de 21.12.2021 concluiu que a distribuição pelo Fundo de rendimentos superiores aos lucros contábeis apurados ou acumulados deveria ser classificada sob a rubrica de amortização de cotas ou devolução de capital aos cotistas; (iv) O Administrador apresentará pedido de reconsideração da Decisão de 21.12.2021 referido acima, de forma tempestiva, em atendimento à decisão do Colegiado na referida Reunião Extraordinária.


BTLG11 – Neutro: Foi assinado o Sétimo Aditamento ao Compromisso de Compra e Venda de Imóveis e Outras Avenças por força do qual, atendendo a um pleito do Comprador, as Partes repactuaram a data de pagamento da parcela que venceria em 31 de janeiro de 2022 e ajustaram a majoração da multa em caso de não pagamento tempestivo das obrigações contratuais assumidas pelo Comprador. Destaca-se que a Transação é vinculante e o Compromisso de Venda e Compra de Imóveis e Outras Avenças prevê mecanismos para execução das obrigações assumidas. Considerando a nova data de pagamento pactuada no Aditivo, está previsto o recebimento, pelo Fundo, do valor de R$ 30 milhões, relativo ao Ativo Ceratti, até o dia 15 de março de 2022. O saldo do preço do Ativo Magna Vinhedo será pago no segundo semestre de 2022, em conjunto com o valor resultante da correção monetária das parcelas, pelo IPCA, conforme ajustado no Compromisso de Venda e Compra de Imóveis e Outras Avenças. Por fim, a Gestora estima que as alterações comerciais pactuadas até a presente data não afetam o patamar de distribuição mensal do Fundo e que permanece em busca de oportunidades de criação de valor para o Fundo e seus cotistas.




Terça – Feira | Dia 01/02

Economia

Sem correção, inflação pode distorcer resultados

A ausência da correção dos efeitos da inflação nos balanços das empresas pode causar distorções importantes que afetam cômputo do imposto de renda, distribuição de dividendos, políticas de remuneração e outros itens que se baseiam em cima do lucro nominal.

Fonte: Valor, 01/02/2022

PIB da América Latina perde impulso e inflação segue forte, avalia FMI

Fundo Monetário Internacional (FMI) alerta que a recuperação econômica da America latina continua perde o folego e a inflação continua elevada, o que segundo o Fundo é uma evidência de que são necessárias reformas para apoiar o quadro regional. 

Fonte: Estadão, 01/02/2022

Tesouro Direto: taxas avançam em semana de Copom e alta nas projeções da inflação

Os títulos públicos estão sendo negociados em alta nesta segunda-feira. Os agentes aguardam a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que acontecerá na próxima quarta-feira, quando será anunciada a nova taxa básica de juros. Se permanecer no ritmo atual, a Selic irá para 10,75% ao ano.

Fonte: Valor, 01/02/2022

Raio-XP: Alta de juros nos EUA traz volatilidade nos mercados. No Brasil, um forte início de ano

Após uma década de desempenho superior, as ações de crescimento começaram a sofrer, como resultado dessa nova alta de juros, incluindo as ações no Brasil. As empresas de crescimento têm a maior parte do seu valor projetado no futuro, e quando as taxas de juros de longo prazo sobem, como os títulos de 10 anos nos EUA, o valor justo dessas ações cai

Fonte: Conteúdos Xpi, 01/02/2022


Mercados

Fundos imobiliários fecham dia com alta de 0,25%; Maxi Renda interrompe sequência de quatro sessões de queda

Questionado pela CVM, o Maxi Renda já havia caído 9,5% na semana passada

Fonte: InfoMoney, 01/02/2022

Iguatemi reporta fortes resultados operacionais, com vendas superando 2019, avalia Credit Suisse

O Iguatemi apresentou fortes indicadores operacionais para o quarto trimestre de 2021, como esperado, refletindo a alta qualidade de seu portfólio e o poder de barganha que a empresa tem sobre os varejistas, avalia o Credit Suisse, em relatório.

Fonte: Valor, 01/02/2022


Segunda – Feira | Dia 31/01

Economia

Inflação deve voltar a superar teto da meta em 2022

Pesquisa conduzida pelo Valor aponta que a mediana das projeções de 110 instituições financeiras e consultorias indica IPCA em nível superior a 5% – limite máximo estabelecido para este ano

Fonte: VALOR, 31/01/2022

Resta torcer para que o BC consiga controlar a inflação

O advento da pandemia deixou ainda mais difícil a vida de economistas que tentam antecipar os movimentos da economia. O, somado às mudanças nas políticas econômicas de diversos países, comprometeu a validade dos modelos usados por macroeconomistas para fazer previsões e recomendações de política econômica.

Fonte: Folha, 31/01/2022

Mercado espera Selic de volta a 2 dígitos

Mediana das projeções indica taxa básica em 12% no fim do ciclo de alta

Fonte: VALOR, 31/01/2022


Mercados

Home office e pandemia freiam construção de prédios corporativos

Home office e pandemia freiam construção de prédios corporativos

Fonte: Estadão, 31/01/2022

Viewco enfrenta realidades distintas no setor corporativo

A incorporadora Viewco – que atua nos segmentos residencial e comercial de imóveis – depara-se com dois momentos distintos no mercado corporativo paulistano. Nas regiões mais cobiçadas – Faria Lima, Juscelino Kubitschek, Itaim Bibi e Jardins -, há poucas áreas disponíveis para locação, enquanto em outras, como a da Chucri Zaidan, a taxa de vacância

Fonte: Valor, 31/01/2022

Escritórios passam a investir em práticas ESG

Escritórios de advocacia têm seguido o caminho de grandes corporações e incorporado a agenda ESG (práticas ambientais, sociais e de governança, na sigla em inglês) no dia a dia da prestação de serviços jurídicos. O movimento vem ganhando força por meio de iniciativas voluntárias e demandas de clientes, especialmente de companhias abertas e de tecno

Fonte: Valor, 31/01/2022

CVM se pronuncia sobre caso do fundo imobiliário Maxi Renda

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) se pronunciou há pouco, por meio de comunicado, sobre a polêmica envolvendo a distribuição de rendimentos pelo fundo imobiliário Maxi Renda, negociado sob o código MXRF11, após uma recente decisão do colegiado da autarquia.

Fonte: Valor, 31/01/2022



Últimos Relatórios

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.