XP Expert

Busca por escritórios sobe, hora de investir em FIIs de lajes? Radar Imobiliário #68

Confira as principais notícias do segmento e Fatos Relevantes dos Fundos Imobiliários da semana.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Cotações

Gráfico de Cotação IFIX


Panorama da Semana

O IFIX fechou a semana em alta de 0,06%, impulsionado positivamente pelos Ativos Logísticos e Híbridos. Sobre os demais índices de fundos imobiliários da XP, o XPFI apresentou performance de 0,06%, o XPFT de 0,12% e XPFP de 0,08%, enquanto o IBOV apresentou uma performance de – 4,39%

No cenário internacional, FMI implementa uma redução na expectativa do crescimento do PIB global, a previsão inicial era 3,6% de 4,4% para 2022, e para 3,6% para 3,8% em 2023. Essas mudanças ocorreram devido os impactos macroeconômicos causados pela guerra na ucrânia, e medidas tomadas pelos principais bancos para tentar conter a inflação, favoreceu na redução do PIB global.

No Brasil, novamente com FMI, ascendeu suas expectativas de crescimento do PIB do país de 0,3% para 0,8%, impulsionado pela melhor atividade do varejo e pelo impacto favorável dos preços mais altos das commodities. A equipe econômica da XP também elevou sua previsão de crescimento para 2022 na semana passada para 0,8%. Apesar da melhora no ímpeto de curto prazo, espera-se que a atividade econômica desacelere em resposta à política monetária mais restritiva e ao aumento da inflação, que corroeu a massa salarial real.   

No âmbito político, o presidente Bolsonaro disse que o governo anunciaria um aumento do limite de isenção do imposto de renda para “quase 3.000 reais”, dos atuais 1.900 reais. Pelos cálculos do nosso time de economia, isso representaria uma perda de receita de cerca de 25 bilhões de reais.

Por fim, no campo dos Fundos Imobiliários, em destaque essa semana e a recente busca por escritórios. Com avanço das vacinações há empresas que tiveram sucesso e começaram a ampliar seu espaço após dois anos de ceticismo em relação ao retorno ao trabalho presencial, números da capacidade dos prédios corporativos da capital paulista começam a mostrar recuperação. Essa recuperação do mercado pode ser mais rápida do que o inicialmente esperado e isso tem ocorrido mesmo perante o cenário atual de trabalho híbrido.

Sexta- Feira | Dia 22/04

Novos fundos imobiliários financiam projetos de retrofit

Conceito arquitetônico que viabiliza recursos para a reincorporação de imóveis fora de uso está criando uma nova classe de ativos no mercado imobiliário


Mitre (MTRE3), Cyrela (CYRE3): Construtoras miram clientes de alta renda

Os lançamentos e as vendas de imóveis cresceram nos primeiros três meses deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, mas os números de incorporadoras como Mitre (MTRE3), Cyrela (CYRE3) e outras devem ser lidos com cautela, de acordo com analistas.


Fundos imobiliários com lastro em tijolos demonstram potencial de alta, aponta casa de análise

O especialista da Spiti exemplifica com um fundo de tijolo, que pode ser uma laje corporativa, um galpão logístico ou centro de distribuição, hotéis, hospitais ou shopping centers que tem cota patrimonial ao redor de R$ 105, mas o papel está sendo negociado a R$ 70 na bolsa de valores. Esse desconto de 33% é o ganho potencial para o investidor.


O que mudou no FII HCTR11? Gestor da Quatá Imob fala sobre o fundo que chegou a cair 16% em quatro sessões

Para Felipe Ribeiro, que participou do Liga de FIIs desta terça-feira (19), o fundo permanece o mesmo

Complexos de uso misto atraem empresas globais

Edifícios corporativos associados a condomínios residenciais, hotéis e áreas de lazer chamam a atenção de companhias que buscam se fixar na região Itaim-Vila Olímpia


Economia

Inflação pressiona inadimplência no varejo

Projeção de executivos do setor prevê maior patamar do ano em abril


Presidente do Banco Central reforça intenção de elevar a taxa Selic para 12,75%

Em conversas com investidores nos Estados Unidos, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, reforçou que o Comitê de Política Monetária (Copom) deverá promover um aumento de um ponto porcentual na taxa Selic no próximo encontro, previsto para os dias 3 e 4 de maio.


Quarta- Feira | Dia 20/04

Mercados

Arbitragem no mercado de fundos imobiliários

Há um deslocamento de preço dos portfólios imobiliários no mercado secundário


FII cai após questionamento em redes

Comentários de investidores apontam potencial conflito de interesse em fundo da Hectare


Assembleia irá decidir se a Suno Asset será a nova gestora do FII BMLC11

O BTG Pactual (BPAC11), administrador do FII BMLC11, divulgou ao mercado nesta terça-feira (19) que houve um pedido de convocação de Assembleia Geral Extraordinária pela gestora Argucia Capital Management. A AGE foi requisitada para que os cotistas deliberem sobre a substituição da gestora atual pela Suno Asset. A Argucia Capital possuía mais de 5% das cotas do fundo BMLC11.


Preço do aluguel residencial tem a maior alta dos últimos 11 anos, aponta Fipe

O preço médio do aluguel residencial registrou aumento de 1,63% no mês de março, aponta o índice FipeZap. O resultado é a maior variação apurada desde junho de 2011. Com isso, o indicador acumula oito altas consecutivas, somando uma inflação de 7,59% nos últimos 12 meses.


FIIs de CRI: é hora de investir em títulos indexados ao IPCA ou ao CDI?

A inflação e a taxa básica de juros do Brasil estão nas alturas. Neste cenário, saem ganhando os investimentos que estão atrelados a esses indicadores da economia, caso dos fundos imobiliários (FIIs) “de papel”.


Economia

Para ajudar economia, meta de inflação deve ficar em 3%, dizem analistas

A meta de inflação no Brasil, definida anualmente, não deve ser reduzida abaixo de 3%. Isso já seria suficiente, e menos pode até ser prejudicial. Esta é a avaliação de economistas ouvidos pelo UOL.


Tesouro Direto: taxas estão de lado hoje; parte do mercado não aposta mais no Tesouro Selic

As taxas pagas pelos títulos públicos no Tesouro Direto pouco oscilaram na marcação a mercado desta terça-feira (19), com agenda esvaziada no dia e a continuação do apagão de dados do Banco Central (BC).


FATOS RELEVANTES 


HFOF11: Informativo: O fundo vem comunicar aos cotistas e ao mercado em geral , conforme alterada Instrução CVM 472, que, nesta data, foi celebrado o Instrumento Particular de Aprovação dos Termos e Condições da Distribuição Pública Primária de Cotas da 12ª Emissão do Hedge Top FOFII 3 Fundo de Investimento Imobiliário, por meio do qual a Administradora, mediante solicitação da Hedge Investments Real Estate Gestão de Recursos Ltda, sociedade empresária com sede na cidade e Estado de São Paulo, aprovou a realização da distribuição pública primária de cotas da 12ª emissão do fundo com esforços restritos de distribuição, nos termos da Instrução CVM 476, de 16 de janeiro de 2009, conforme alterada, e conforme a possibilidade prevista no artigo 25 do Regulamento.

SDIL11: Positivo:  O fundo vem informar por meio deste, bem como de acordo com a sua Política de Divulgação de Fatos Relevantes, e em complemento aos Fatos Relevantes de 22 de abril de 2021, 23 de setembro de 2021 e de 15 de fevereiro de 2022, comunicar aos cotistas do Fundo e ao mercado em geral o que segue: Foi realizado, nesta data, o pagamento da 3ª e última parcela de aquisição do Centro Logístico Contagem, no valor de R$ 130 milhões. O pagamento da parcela e demais custos da operação foram estruturados através de operação de securitização de recebíveis imobiliários , no valor de R$ 160 milhões. Com a total quitação do CLC, foi assinada a Escritura Pública Sobre Bens Imóveis e concluída a aquisição do Imóvel.

Terça- Feira | Dia 19/04

Mercados

HTCR11 despenca 7,3% e IFIX fecha pregão em queda

O IFIX, principal Índice de Fundos Imobiliários da B3 (B3SA3), terminou a sessão desta segunda-feira (18) em queda de 0,24%, aos 2.801,91 pontos.


Como declarar imóveis financiados no Imposto de Renda em 2022

Os meses de março, abril e maio marcam uma importante época do ano para os brasileiros: a Declaração do Imposto de Renda. Na hora de prestar contas com a Receita Federal, uma série de dúvidas podem surgir, já que o preenchimento do formulário é cheio de detalhes e minúcias que, se não forem bem observadas, podem levar o contribuinte direto para a malha fina.


QuintoAndar acusa Loft de concorrência desleal e obtém primeira vitória na Justiça

As duas maiores startups do mercado imobiliário, que alugam e vendem imóveis por meio de plataformas digitais, estão em pé de guerra. O QuintoAndar está movendo uma ação na Justiça paulista contra a Loft, com a alegação de que a concorrente usa fotos de seus imóveis e diz ser parceira da Casa Mineira, maior imobiliária de Minas, que foi adquirida pelo QuintoAndar no ano passado. Por enquanto, o QuintoAndar sai na frente.


FIIs: Hectare CE (HCTR11) usa caixa para pagar dividendos e desvaloriza 16% em 7 dias

O mercado de fundos imobiliários (FIIs) encerrou em baixa nesta segunda-feira (18), com o Ifix, índice de referência do setor, registrando queda de 0,24%, aos 2.801 pontos, de acordo com dados preliminares.


Entenda o caso FII Maxi Renda (MXRF11) e o que está em jogo com a decisão da CVM sobre dividendos

Maior fundo imobiliário em número de cotistas aguarda decisão final da CVM sobre distribuição de dividendos


Economia

Peso do aluguel residencial no 1º trimestre supera a inflação medida pelo IPCA

Para os proprietários que usam as unidades residenciais para obter renda com aluguel, o retorno foi de 4,79% ao ano


Queda da Selic? Investidores estrangeiros aumentam posição ‘vendida’ nos juros

Na última quinta-feira (14), os investidores estrangeiros aumentaram as posições aplicadas no mercado de juros brasileiro, em termos líquidos. O estoque dos contratos em aberto vendidos em taxas/comprados em PU (que apostam na queda da taxa Selic) passou de 2.818.143 para 2.833.471, uma diferença de 15,33 mil contratos.


Segunda- Feira | Dia 18/04

Mercados

Chegou a Hora de Investir em Fundos Imobiliários (FIIs)?

O fim do ciclo de aumento da Selic está próximo. As projeções do mercado indicam que a Selic estará em torno de 13% ao final de 2022 e em torno de 9% ao final de 2023. Pode ser que essas previsões não se concretizem. Aliás, é bem provável, pois o futuro é imprevisível. Independentemente da exatidão das projeções, o mais importante é que estamos chegando ao fim do ciclo de aperto monetário, o que é positivo para os Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs).


Leilões de imóveis são destaque da semana no setor imobiliário; veja as notícias mais lidas

Nesta semana, o setor imobiliário foi movimentado por anúncios de leilões, lançamento de uma nova plataforma do governo federal e, claro, distribuição de rendimentos dos fundos imobiliários.


Como foi o mercado imobiliário para vendas residenciais em 2021?

O Brasil é um país de dimensões continentais, são 26 estados mais o Distrito Federal e 5.568 municípios. Assim, com certeza há muita heterogeneidade no país, quer seja quanto ao tamanho da população, cultura e economias.


Mais uma importante (e desnecessária) polêmica tributária envolvendo FIIs

Alguns Fundos de Investimento Imobiliário (FIIs) estão sendo equivocadamente equiparados, para fins tributários, a pessoas jurídicas. A Câmara Superior de Recursos Fiscais (CSRF) manifestou-se no sentido de que essa equiparação é indevida. A decisão é correta e traz a segurança que o mercado demanda


Busca por escritório sobe após dois anos

Com a redução de casos de covid-19 na esteira do avanço da vacinação, os escritórios de São Paulo estão voltando, aos poucos, a serem ocupados. Há empresas que já viraram a chave e começaram a expandir seus espaços após dois anos repletos de dúvidas sobre a volta ao trabalho presencial. E, pela primeira vez desde que a pandemia foi decretada, em março de 2020, os números de ocupação de lajes corporativas na capital paulista começam a apresentar uma recuperação – ainda que tênue.


Economia

Inflação: o que se conseguia comprar com R$ 100 há 10 anos?

Entenda como o poder de compra do brasileiro mudou desde 2012


Selic de 14% é improvável, mas não impensável, diz J.P. Morgan

Para economista-chefe do banco, BC está aberto a rever cenário para juros




Últimos Relatórios

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este conteúdo tem propósito exclusivamente informativo e se baseia em dados estatísticos, metodologias probabilísticas, fatos concretos do mercado financeiro e em resultados financeiros apurados. Em nenhum momento, o conteúdo desta mensagem representa opiniões pessoais ou recomendações de investimento financeiro de qualquer natureza. Não se configuram, portanto, como ideias, opiniões, pensamentos ou qualquer forma de posicionamento por parte da XP Investimentos CCTVM S/A. É terminantemente proibida a utilização, acesso, cópia ou divulgação não autorizada das informações presentes neste conteúdo. O investimento em ações é um investimento de risco. Na realização de operações com derivativos existe a possibilidade de perdas superiores aos valores investidos, podendo resultar em significativas perdas patrimoniais. Para avaliação da performance de um fundo de investimentos é recomendável a análise de, no mínimo, 12 (doze) meses. Leia o prospecto e o regulamento antes de investir. Todas as informações sobre os produtos, bem como o regulamento e o prospecto e regulamento aqui listados, podem ser obtidas com seu agente de investimentos, em nosso site na internet ou no site do referido gestor. Fundos de investimento não contam com garantia do administrador, do gestor, de qualquer mecanismo de seguro ou fundo garantidor – FGC. A taxa de administração máxima compreende a taxa de administração mínima e o percentual máximo que a política do FUNDO admite despender em razão das taxas de administração dos fundos de investimento investidos. Os fundos de ações e multimercados com renda variável /sem renda variável podem estar expostos a significativa concentração em ativos de poucos emissores, com os riscos daí decorrentes. Os fundos de crédito privado estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Os fundos de cotas aplicam em fundos de investimento que utilizam estratégias com derivativos como parte integrante de sua política de investimento. Tais estratégias, da forma como são adotadas, podem resultar em perdas patrimoniais para seus cotistas. Os fundos de renda fixa estão sujeitos a risco de perda substancial de seu patrimônio líquido em caso de eventos que acarretem o não pagamento dos ativos integrantes de sua carteira, inclusive por força de intervenção, liquidação, regime de administração temporária, falência, recuperação judicial ou extrajudicial dos emissores responsáveis pelos ativos do fundo. Para informações e dúvidas, favor contatar seu agente de investimentos. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura. As rentabilidades divulgadas não são líquidas de impostos e taxas de saída e performance. As informações publicadas não levam em consideração os objetivos de investimento, situação financeira ou necessidades específicas de qualquer investidor. Os investidores devem obter orientação financeira independente, com base em suas características pessoais, antes de tomar uma decisão de investimento. Caso os ativos, operações, fundos e/ou instrumentos financeiros sejam expressos em uma moeda que não a do investidor, qualquer alteração na taxa de câmbio pode impactar adversamente o preço, valor ou rentabilidade. A XP Investimentos não se responsabiliza por decisões de investimentos que venham a ser tomadas com base nas informações divulgadas e se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização dessa plataforma. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. Investimentos nos mercados financeiros e de capitais estão sujeitos a riscos de perda superior ao valor total do capital investido.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.