Conheça os principais ETFs da Bolsa Brasileira

Veja alguns dos principais ETFs negociados na Bolsa de Valores brasileira


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Conheça os principais ETFs da Bolsa Brasileira

Após a abertura das BDRs para todos os investidores brasileiros, a procura por investimentos internacionais cresceu muito na bolsa brasileira. Então, os ETFs surgiram como uma boa alternativa de diversificação internacional, como um ativo de entrada para iniciantes em renda variável.

No entanto, os ETFs, também conhecidos como fundos de índice, pois replicam os desempenhos de índices como Ibovespa e S&P500, não são produtos exclusivos para ativos internacionais. Suas características permitem que ele transfira os rendimentos de diversos outros índices. Veja abaixo alguns dos principais ETFs disponíveis na B3, a bolsa de valores brasileira.

Se você ainda não tem conta na XP, abra a sua aqui.

S&P 500

O maior índice de ações atualmente é o S&P500. Nele estão listadas as 500 maiores empresas das Bolsas de Valores dos Estados Unidos – NYSE e Nasdaq.  Nesse sentido, seu valor de mercado representa 80% do mercado de ações dos Estados Unidos, totalizando mais de US$ 26,4 trilhões.

Assim, existem dois ETFs disponíveis para investimento na B3:

  1. IVVB11: gerido pela BlackRock.
  2. SPXI11: da gestora do Itaú.

Assim também replicariam em crescimento toda a valorização do Índice. Veja abaixo o histórico de rendimento do S&P500 de abril de 2009 até janeiro de 2020:

Ibovespa

Índice da Bolsa de Valores brasileira, o Ibovespa também é replicado em ETFs. Atualmente, são 3 produtos replicando o índice brasileiro:

  1. BOVA11: gerido pela BlackRock
  2. BOVV11: gerido pelo Itaú
  3. BOVB11: gerido pelo Bradesco

Assim, com o Ibovespa chegando ao seu recorde histórico e com o horizonte de reabertura econômica, são ativos que podem fazer sentido na sua carteira.

Renda Fixa

O caráter mais defensivo dos ativos de Renda Fixa podem nos enganar, fazendo pensar que são limitados a títulos públicos e de empresas. Mas assim como existem Fundos Imobiliários e de Investimento baseados em Renda Fixa, existem ETFs que replicam índices desse mercado:

  1. IMAB11: composto por seleção de títulos variados do Tesouro IPCA+, acompanhando o IMA-B, índice da Anbima que mede o desempenho desse tipo de título público.
  2. IB5M11: acompanha o IMA-B5+, no entanto, específico para os vencimentos mais longos do IPCA+, de cinco anos ou mais.
  3. IRFM11: reflete o Tesouro Direto em títulos prefixados. Dessa forma, índice correspondente é o IRF-M P2, da Anbima, composto por títulos do Tesouro prefixados, partindo de 3 anos ou mais de vencimento.
  4. FIXA11: gerido pela Mirae Asset, acompanha o desempenho de uma carteira composta por aplicações de renda fixa prefixadas seguindo o índice Standard & Poor’s (S&P) B3. Enfim, reflete o rendimento dos juros projetados pelo mercado três anos adiante.

Small Caps

SMALL11, gerido pela BlackRock, e o SMAC11, do Itaú, replicam o rendimento do índice BM&FBOVESPA Small Cap. Sobretudo, esse índice lista as 100 maiores ações de empresas com baixo volume de negociação. Confira abaixo as 10 empresas com maior participação no Índice de Small Caps da B3:

Se você ainda não tem conta na XP, abra a sua aqui.

Novos ETFs

Enfim, além desses Índices mais tradicionais, existem também novos ETFs nascendo baseados em outros índices. Veja alguns exemplos abaixo:

  • GOLD11: é um ETF da XP que busca replicar a performance do preço do ouro, em dólar, através do iShares Gold Trust, gerido pela BlackRock.
  • XINA11: acompanha o índice MSCI China, que é composto por empresas chinesas de grande e médio porte listadas em todos os mercados incluindo China A-shares, B shares, H-shares, Red Chips, P chips, e listagens estrangeiras como por exemplo ADRs no NYSE. Gestão é feita pela XP Asset.
  • XIFX11: é um ETF da XP que replica o IFIX. Assim, seu objetivo é ser o indicador de desempenho médio das cotações dos fundos imobiliários negociados nos mercados de bolsa e balcão organizado da B3.
  • EURP11: ETF que replica a carteira teórica do MSCI Europe, índice que engloba empresas de média e alta capitalização de mercado da Europa.
  • NASD11: replica o índice Nasdaq-100, composto pelas 100 maiores empresas não-financeiras listadas na bolsa de valores NASDAQ.
  • HASH11: ETF tem exposição de 100% a um índice que segue uma carteira com seis criptomoedas: Bitcoin, Litecoin, Chainlink, Bitcoin Cash e Stellar. 


Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies e a nossa Política de Privacidade.