Onde investir o dinheiro do 13º salário?

Final de ano chegando e, com ele, algumas dúvidas comuns entre os brasileiros. Uma delas diz respeito ao dinheiro extra que os trabalhadores, aposentados ou pensionistas recebem no período. E você, sabe o que vai fazer com o 13º salário? Fique tranquilo, você não está sozinho se ainda não sabe o que fará ou até […]


Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Onde investir o dinheiro do 13º salário?

Final de ano chegando e, com ele, algumas dúvidas comuns entre os brasileiros. Uma delas diz respeito ao dinheiro extra que os trabalhadores, aposentados ou pensionistas recebem no período. E você, sabe o que vai fazer com o 13º salário?

Fique tranquilo, você não está sozinho se ainda não sabe o que fará ou até mesmo se queria se planejar melhor para usar bem o dinheiro, mas não sabe por onde começar a investir.

Muitas pessoas querem fugir da cilada torrar o dinheiro com dívidas, compras de final de ano ou pagamento de contas no começo do ano. Outras tantas gostariam de investir ao menos uma parte do dinheiro recebido, mas não sabem por onde começar e nem o que fazer.

Se você quer saber o que fazer com o 13º salário, continue a leitura do texto e entenda como o planejamento financeiro é fundamental. Leia também:

  • Por que investir o seu 13º?
  • Não é preciso investir todo o 13º salário
  • Como investir o décimo terceiro
  • Dúvidas sobre o pagamento do 13º

Vamos lá?

Por que investir o seu 13º?

O principal motivo para se investir ao menos uma parte do décimo terceiro é porque ele é um rendimento extra que está fora do orçamento de todo mês. E falamos em uma parte porque também sabemos das suas necessidades de compras de presentes de final de ano e das contas de todo começo de ano.

Não é preciso comprometer suas finanças, mas também nada te impede de separar ao menos uma parte do dinheiro recebido para fazê-lo trabalhar por você.

É um dinheiro que poderá te trazer bons rendimentos e ajudar na construção de um patrimônio dentro do prazo que você achar mais adequado a você. Independente dos seus objetivos e prazos, sempre haverá um ou mais investimentos adequados a eles. E investir o dinheiro, mesmo que pouco, mas de forma constante, é a forma ideal de fazê-lo crescer e multiplicar ao longo do tempo.

Antes de usar o dinheiro do 13º salário, organize-se para entender qual será o valor recebido e quais são as suas necessidades (presentes, compras pessoais, contas de começo de ano…).

Não é preciso investir todo o 13º salário

Assim como gastar todo o dinheiro com compras, viagens e demais gastos de lazer não é o ideal para fazer com o 13º, investir todo o valor recebido também não é a melhor escolha.

Para saber como balancear melhor o dinheiro de acordo com as suas necessidades de gasto e de economia para investimento, foque em fazer um planejamento financeiro bem feito.

O primeiro passo é saber como estão as suas contas. Não se planejou ainda? Baixe aqui a nossa planilha de gastos para controlar seus gastos.

Ao ter uma visão completa de todas as suas receitas e despesas, fica mais fácil checar quais são os principais pontos de atenção e onde você pode melhorar.

O que fazer com o 13º

Por exemplo: se você está inadimplente, foque em usar o 13º para quitar as dívidas e evite os gastos excessivos de final de ano para não começar 2020 no vermelho.

Se está com tudo em dia, separe os valores que precisará para pagar as contas básicas do final de ano e os impostos e demais gastos do começo de 2020.

Inclua nesse planejamento qual parte do orçamento será usado para compra de presentes de Natal ou até mesmo para aquela viagem de final de ano com a família. Lembre-se de sempre estabelecer um teto de gastos e comprometa-se a não ultrapassá-lo de forma alguma.

Depois disso, chegou a hora de separar começar a investir separando um valor para fazer seus investimentos. Caso consiga enxugar os gastos depois de organizar as finanças, verá que sobrará mais dinheiro para investir – e para multiplicar.

Vale lembrar que é possível investir mesmo com pouco dinheiro:

Como investir o décimo terceiro

Onde investir meu dinheiro? Essa é uma das perguntas mais comuns no mundo dos investimentos, por isso é importante destacar alguns aspectos importantes. O passo inicial antes de começar de fato a investir (se você ainda não começou ainda) é entender qual é o seu perfil de investidor.

É com esses dados que você entenderá melhor qual a sua tolerância ao risco e quais são seus objetivos e metas para o futuro. Um dos pilares nesse processo de investir é pensar e construir uma reserva de emergência. Separe sempre uma parte dos investimentos para ter um valor que vai te dar segurança em momentos de imprevistos ou custos inesperados.

Para esses casos, duas boas alternativas são o Tesouro Selic e os fundos de renda fixa com liquidez. Ou seja, que podem ser resgatados a qualquer momento. Ambos os casos se encaixam na renda fixa, que oferecem baixo risco e muitas vezes com a proteção do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). São investimentos mais simples, com pouca volatilidade e diversas opções à disposição.

A seguir, saiba mais sobre os principais tipos de investimentos de renda fixa:

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional e da B3 (antes era conhecida como BM&F Bovespa) que foi criado em 2002 pelo Tesouro Nacional para compartilhar com qualquer brasileiro a negociação de títulos públicos federais de forma simples, rápida e online.

CDB

A sigla CDB vem de Certificado de Depósito Bancário, que é um título de renda fixa nominativo (ou seja, em nome de uma pessoa) emitido pelos bancos e caixas econômicas para captar dinheiro e financiar suas atividades.

Em troca deste empréstimo de recursos ao banco, o mesmo irá devolver ao investidor a quantia aplicada mais o juro acordado no momento do investimento.

LCA

A Letra de Crédito do Agronegócio é um título de renda fixa emitido por instituições financeiras públicas e privadas. Seus princípios são muito semelhantes à Letra de Crédito Imobiliário (LCI).

Na LCA, o foco são as operações do agronegócio. Assim como no caso do CDB e da LCI, quem compra títulos de LCA está fazendo um empréstimo ao banco e, no fim, recebe uma remuneração por isso.

LCI

A LCI é um título de renda fixa que vem ganhando popularidade por ser usado por instituições financeiras para atividades do setor imobiliário.

Esses papéis são lastreados por financiamentos de imóveis garantidos por hipotecas ou imóveis sob alienação fiduciária. Assim como as demais letras de crédito, esta aplicação possui garantia do FGC (Fundo Garantidor de Créditos).

CRA

O CRA (Certificado de Recebimento do Agronegócio) é um título de renda fixa que representa uma promessa de pagamento futuro em dinheiro. São boas opções para investidores que fazem um investimento de longo prazo.

CRI

Os Certificados de Recebíveis Imobiliários são títulos lastreados em créditos imobiliários, representativos de parcelas de um direito creditório. É uma modalidade de investimento que não conta com a garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).

Debêntures

As debêntures são títulos de dívida de médio e longo prazos (a partir de dois anos) que podem ser emitidos por Sociedades Anônimas de capital aberto ou fechado. Ou seja, empresas privadas, com a exceção de bancos (que emitem títulos semelhantes, mas que são chamados de CDBs).

LC

A LC (Letra de Câmbio) é um título de renda fixa emitido por instituições financeiras, muito similar ao Certificado de Depósito Bancário (CDB). A diferença está na origem. Enquanto o CDB é emitido por bancos, a LC é um instrumento usado por financeiras, como sociedades de crédito e de financiamento. Além da renda fixa, você também poderá avaliar outros tipos de investimentos, como os fundos e as ações (por que não?).

Fundos de Investimentos

Os fundos de investimento nada mais são um tipo de aplicação financeira onde um ou mais investidores (cotistas) agrupam seus recursos para realizar aplicações em ativos mobiliários ou imobiliários. Podem ser de renda fixa, ações, multimercados ou cambiais.

Fundos Imobiliários

Ao investir em fundos imobiliários, você adquire pequenos pedaços do fundo, que são as cotas. Com esse patrimônio, o gestor do fundo imobiliário pode adquirir títulos imobiliários e imóveis como shoppings, galpões logísticos, lajes corporativas, hospitais e outros negócios do ramo imobiliário.

Indiretamente, um cotista é como um pequeno sócio desses empreendimentos. É possível receber parte do lucro dos aluguéis e ser beneficiado pela valorização da rede de imóveis do fundo.

Fundos Multimercados

Indicado para quem gosta de distribuir seu capital nas diferentes alternativas oferecidas pelo mercado financeiro, os fundos multimercados podem agradar a quem gosta de ter uma carteira variada e não tem problemas em colocar um pouco mais de risco na hora de investir.

Ações

As ações representam uma fração do capital social de uma empresa. Dessa maneira, ao comprar uma ação, o investidor se torna sócio do negócio, inclusive participando dos lucros e prejuízos.

Simulador de investimentos

Está em dúvidas sobre qual investimento escolher tendo em vista os seus objetivos? Faça uma simulação em nossa assessoria virtual em menos de um minuto.

Basta responder perguntas básicas como nome, idade, valor disponível para investir, horizonte de tempo, onde aplica atualmente e objetivos financeiros.

Logo em seguida, a ferramenta monta e apresenta uma carteira com dicas de alocação. Desta forma, você evitará frustrações com investimentos que não estão de acordo com o seu perfil.

Dúvidas sobre o pagamento do 13º

Agora você já sabe o que fazer com o dinheiro que receberá na forma de 13º salário.

Mas será que você tem direito a esse benefício? Separamos abaixo algumas das principais dúvidas sobre o assunto.

Quem pode receber o décimo terceiro salário?

Todo o trabalhador registrado sobre o regime de CLT tem direito a receber o valor. Ele, que corresponde a 1/12 de cada mês trabalhado (no mínimo quinze dias).

Quando o 13º é pago?

O décimo terceiro é pago em duas parcelas no ano e, por lei, deve ser feito da seguinte forma:

  • A 1ª parcela é paga no período entre fevereiro e o final de novembro.
  • A 2ª parte sai até o dia 20 de dezembro.

Quais tributos são descontados do 13º?

Há o desconto do FGTS correspondente ao valor de cada parcela. Além disso, outro tributo é o INSS, que ocorre apenas na segunda parte e é proporcional ao total recebido.


Como calcular o décimo terceiro?

Caso tenha trabalhado o ano todo, o empregado receberá um salário líquido a mais como benefício, em duas parcelas:

  • 1ª parcela: o valor equivalente à metade da sua remuneração do mês anterior (sem descontos).
  • 2ª parcela: é o dinheiro da 2ª parte do mês da base de cálculo, com desconto do INSS referente às duas.

Caso não tenha trabalhado todo o ano na empresa, é preciso fazer o cálculo do 13º proporcional:

  • Divida o salário bruto por 12 (número de meses do ano)
  • Multiplique o resultado pelo número de meses trabalhados (é preciso ter 15 dias corridos para considerá-lo integralmente)
  • A primeira parcela será equivalente à metade do valor (sem descontos)
  • A segunda parcela será o resultado do total subtraindo a primeira parcela e os descontos do INSS e do IR

Conclusão

Independentemente do valor que puder investir com o seu 13º salário, o importante é que você possa investir de acordo com seus sonhos. Com um planejamento bem feito, é possível usar o dinheiro com lazer, compras, contas e também com investimentos.

Depois de estabelecer o valor escolhido para investir, estude as opções apresentadas aqui. Invista de acordo com o seu perfil para evitar frustrações e garantir um bom rendimento.

Mantenha ao longo de todo o ano o seu planejamento e lembre-se de investir com frequência. Mesmo investindo pouco, é possível fazer o dinheiro trabalhar por você sem precisar abrir mão do lazer. E nem deixar as contas básicas de lado.

Use o 13º salário com consciência e aproveite o final de ano para ficar mais próximo dos seus objetivos.

+ Quer aprender a viver de mercado? Conheça o curso da Xpeed



Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

BM&F Bovespa Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

B3 Certifica B3 Agro Broker B3 Execution Broker B3 Retail Broker B3 Nonresident Investor Broker

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.