XP Expert

Clipping de Agro, Alimentos & Bebidas

Confira os destaques do setor de Alimentos e Bebidas nesta semana.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail

Confira as principais notícias do setor de Agro, Alimentos & Bebidas nesta semana

Quais tópicos costumamos abordar? Notícias relevantes para os segmentos de proteínas (bovina, suína e frango); açúcar & etanol; milho e soja; exportações brasileiras; dentre outras. Por que essas notícias são importantes? Porque elas podem impactar os preços de ações como ABEV3, BRFS3, JALL3, MEAL3, MRFG3 e SMTO3.

  • Gostaria de receber nossos relatórios por email de Agro, Alimentos & Bebidas (em inglês)? Clique aqui.
  • Quaisquer críticas, dúvidas ou sugestões são bem vindas: basta deixar um comentário no final do post.
  • Para acessar o pdf (em inglês, semanal) do Expresso Alimentos & Bebidas, com os principais gráficos do setor, clique aqui.
  • Para conferir nossas teses de investimento, basta clicar nos links abaixo. Nossas top picks são Marfrig e Jalles.

AmBev (ABEV3): recomendação de Compra, preço-alvo de R$ 20 por ação

BRF (BRFS3):
recomendação de Neutro, preço-alvo de R$ 30 por ação

IMC (MEAL3):
recomendação de Neutro, preço-alvo de R$ 4 por ação

Marfrig (MRFG3): recomendação de Compra, preço-alvo de 24 por ação

Jalles Machado (JALL3): recomendação de Compra, preço-alvo de R$ 14 por ação

São Martinho (SMTO3): recomendação de Compra, preço-alvo de R$ 38 por ação


Sexta-feira, 2 de Julho

Destaque para: (i) em Chicago, grãos testam novos pisos após revisão dos números do USDA (Valor Econômico); (ii) BRF anuncia investimento de R$ 670 milhões no Mato Grosso (Valor Econômico); (iii) segundo pesquisa da VR, um em cada cinco operadores de foodservice quer aderir ao modelo de dark kitchen (Mercado & Consumo)

Foodservice: 1 a cada 5 quer aderir ao modelo de dark kitchenMercado & Consumo

Uma pesquisa nacional encomendada pela VR Benefícios mostra que um em cada cinco operadores de foodservice pretende migrar seu estabelecimento comercial para o modelo dark kitchen. A tendência é uma opção para otimizar a operação, que fica concentrada inteiramente na produção, ou seja, na cozinha, sem que os clientes possam comprar ou consumir refeições pessoalmente.

Soja Intacta2 XTend já pode ser utilizada nesta safra, com novo nível de produtividade e preço definidoNotícias Agrícolas

O lançamento da nova tecnologia INTACTA 2 XTEND® contou com pesquisas, estudos e a intensa parceria com produtores rurais e acadêmicos para chegar ao mercado de forma precisa, impactando o potencial produtivo e levando ao crescimento da produtividade da soja brasileira de forma sustentável. Contando com tecnologias de ponta e as melhores recomendações de manejo, a terceira geração de biotecnologia em soja da Bayer chega comercialmente ao mercado já para a safra 2021/2022. 

Grãos testam novos pisos em Chicago Valor Econômico

Nesta quinta-feira, o desempenho dos futuros dos grãos deu indicações de que os preços estão “testando” um novo piso na bolsa de Chicago. Era de se esperar que houvesse intensa realização de lucros no pregão, já que, na véspera, as cotações haviam disparado – na quarta, a soja subiu 6,5%, o trigo, 5,1%, e o milho, mais de 7%, atingindo seu limite de valorização para uma só sessão (40 centavos de dólar por bushel). Mas não foi o que ocorreu.

BRF anuncia investimento de R$ 670 milhões em Mato GrossoValor Econômico

A BRF anunciou hoje investimentos de R$ 670 milhões em suas operações em Mato Grosso. Os recursos serão usados para modernização e ampliação das plantas de Lucas do Rio Verde, a maior da empresa no Estado, e Nova Mutum. De acordo com a companhia, os mais de 200 produtores integrados da BRF no Estado deverão investir R$ 1,3 bilhão em suas estruturas para aumentar a capacidade de alojamento nos próximos anos.

Usina Coruripe fechou safra 2020/21 com lucro quatro vezes maiorValor Econômico

A Usina Coruripe, do grupo Tercio Wanderley, encerrou a safra 2020/21 com lucro líquido de R$ 338,3 milhões, montante quatro vezes maior que o da temporada anterior. Dona de quatro usinas em Minas Gerais em uma em Alagoas, a companhia direcionou suas unidades para a produção de açúcar, aproveitando os preços elevados da commodity.

Tereos conclui emissão de debêntures ‘verdes’Valor Econômico

A Tereos Açúcar & Energia Brasil, subsidiária da cooperativa francesa Tereos, anunciou ontem a liquidação de uma emissão de R$ 480 milhões em debêntures de infraestrutura com selo verde. Os recursos serão destinados a investimentos recorrentes em canaviais, como preparo do solo e tratos culturais, para garantir a produção de etanol.

Tarpon vende participação de 5,6% da Kepler WeberValor Econômico

A Tarpon Gestora de Recursos vendeu 5,6% das ações da Kepler Weber, informou a companhia ontem. Assim, a Tarpon passou a ter 26,7% do capital societário da empresa do segmento de armazenagem. Como já informou o Valor, a companhia registrou entre janeiro e março seu melhor resultado para um primeiro trimestre.

ICL conclui a compra da Compass Minerals América do SulValor Econômico

A israelense ICL, que atua em minerais especiais e especialidades químicas, informou hoje que concluiu a compra das operações da divisão agrícola da americana Compass Minerals na América do Sul. A aquisição foi fechada por US$ 420 milhões, e o anúncio do acordo ocorreu em março. A Compass Minerals produz suprimentos para melhoria da produtividade agropecuária.

Frigol contrata Gerson Mantovani, ex-BRF, como diretor comercialValor Econômico

A Frigol, um dos maiores frigoríficos do país, contratou o executivo Gerson Mantovani, ex-BRF e ex-Ambev, para assumir sua diretoria comercial. Mantovani chega à companhia para liderar as equipes de mercado interno e externo e de marketing e inteligência comercial. Entre seus desafios estão reforçar os canais de vendas e ampliar as margens.

Finpec define metas ESG para atrair investidorValor Econômico

Os esforços dos principais frigoríficos brasileiros para aumentar os controles e garantir que o gado não esteja contaminado pelo desmatamento já dá mostras do efeito irradiador para a cadeia produtiva, especialmente para os pecuaristas mais conectados com a Faria Lima.

Governo autoriza equalização de juros do crédito rural em 2021/22Valor Econômico

O Ministério da Economia publicou, em edição extra do Diário Oficial da União, a portaria que autoriza o pagamento de equalização de juros dos financiamentos rurais concedidos no Plano Safra 2021/22, que começou nesta quinta-feira. A publicação da portaria permite o início das contratações de crédito rural com subvenção na nova temporada.

Agro abriu mais de 42 mil postos de trabalho em maio, diz CagedValor Econômico

A agropecuária brasileira abriu 42.526 novos postos de trabalho em maio, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados pelo Ministério da Economia nesta quinta-feira. O saldo foi resultado de 105,1 mil contratações e 62,6 mil desligamentos.


Quinta-feira, 1 de Julho

Destaque para: (i) nos EUA, dados do USDA para grãos desapontam e futuros em Chicago sobem (Reuters); (ii) no Brasil, produtores se organizam para preencher cota de 30 mil toneladas de carne de frango oferecida pelo México (Euromeat News); (iii) São Martinho levanta R$ 1 bi em recursos para projetos ‘verdes‘ (Valor)

U.S. supply buffers thin with underwhelming corn, soy acresReuters

Analysts thought government data on Wednesday would show that U.S. farmers significantly increased corn and soybean plantings from original plans, but that was not the case, and new-crop Chicago futures surged to end the month higher. U.S. corn and soybean stocks, especially as they relate to demand, have reached multi-year lows and the idea was that expanded plantings would help ease supply tightness. Market-watchers thought the historic spring futures rallies would entice farmers to ramp up acres, but the overall gains were a letdown.

Smithfield Foods to pay $83 million to settle pork price-fixing claimsReuters

Smithfield Foods Inc said on Wednesday it will pay $83 million to settle litigation that accused several companies of conspiring to limit supply in the $20 billion-a-year U.S. pork market to inflate prices and their own profits. The settlement with Smithfield resolves antitrust claims by “direct” purchasers such as Maplevale Farms that accused the nation’s largest pork companies of having fixed prices beginning in 2009.

Brazil looks to fill 30,000 tonnes poultry quota offered by MexicoEuromeat News

Brazilian poultry producers are ready to fill most of the 30,000 tonnes chicken meat quota opened last week by the Mexican government. Poultry imports included in this quota are for countries outside the North American Free Trade Agreement (USMCA). According to the Brazilian Association of Animal Protein (ABPA), Brazilian exporters of the product should benefit from the measure. The quota allows for import without customs duties and is valid for bone-in and boneless cuts, such as breast, thigh, drumstick and chicken wings. For ABPA, the rise in domestic prices for the product may have led Mexico to facilitate foreign purchases.

Peak Meat: High Prices and Plant-Based Trends Threaten DemandBloomberg

In the U.S., sales of meat at grocery stores are down by more than 12% from a year ago. In Europe, overall beef demand is predicted to fall 1% this year. And in Argentina, home to one of the world’s most carnivorous populations, per-capita beef consumption has dropped almost 4% from 2020. While some of those numbers might seem small, even a tenuous decline is a rarity in the meat world, which until the pandemic hit last year saw years-long growth in consumption to ever-new record highs. Now demand is waning across the globe in what could signal the start of a new broad shift away from animal protein. 

São Martinho levanta R$ 1 bi em recursos para projetos ‘verdes’Valor Econômico

Em duas tacadas simultâneas, o grupo São Martinho concluiu ontem a captação de R$ 1 bilhão em operações de financiamento para aportes alinhados a critérios “verdes”. O dinheiro será utilizado para apoiar os investimentos, já anunciados, na produção de etanol a partir do processamento de milho e para turbinar a geração de energia com a queima do bagaço da cana.

JBS antecipa meta de zerar desmate ilegal em todos os biomas do paísValor Econômico

A JBS, maior empresa de proteínas animais do mundo, anunciou na noite desta quarta-feira que antecipou de 2030 para 2025 a meta de zerar o desmatamento ilegal dos fornecedores indiretos em sua cadeia produtiva de bovinos no Cerrado, no Pantanal, na Mata Atlântica e na Caatinga. Para a Amazônia, o limite estabelecido pela companhia já era 2025.

BRF promete zerar emissões até 2040Valor Econômico

A BRF, uma das maiores empresas de alimentos do país, divulgou ontem o compromisso de zerar o balanço de emissões de gases causadores de efeito estufa até 2040. O anúncio foi feito por Lorival Luz, CEO global da companhia, durante o 2º Fórum ESG organizado pela companhia.

USDA surpreende mercado, e grãos disparam em ChicagoValor Econômico

Os contratos futuros de soja, milho e trigo negociados na bolsa de Chicago fecharam com alta expressiva nesta quarta-feira. As cotações dispararam após o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgar seu novo relatório com as previsões de área plantada e estoques no país, que ficaram bem abaixo do projetado pelo mercado.

Safra brasileira preocupa, e açúcar sobe 2% em NYValor Econômico

Preocupações com a safra brasileira de cana puxaram a valorização do açúcar na bolsa de Nova York nesta quarta-feira. O contrato do demerara para outubro, o mais negociado atualmente, subiu 2% (35 pontos), a 17,89 centavos de dólar por libra-peso. A trading britânica Czarnikow disse que a quebra da safra de cana no Centro-Sul do Brasil pode ser maior que o esperado e deve derrubar a produção a seu menor nível desde 2012, para 535 milhões de toneladas. O teor de sacarose na cana deve atenuar as perdas.

Indústria de biodiesel quer aumento da mistura no próximo leilãoValor Econômico

Os produtores de biodiesel aumentaram a pressão sobre o governo para a retomada do percentual de mistura de 13% do biocombustível ao diesel fóssil. O teor foi reduzido para 10% temporariamente nos últimos dois leilões. A expectativa do setor é que o índice seja elevado já no próximo certame, que será realizado em agosto.

Frete do agronegócio subiu 1,2% em maio, mas não cobriu custos dos caminhoneirosValor Econômico

O preço médio dos fretes para transporte de produtos do agronegócio subiram 1,2% em maio na comparação com abril, segundo o Índice FreteBras do Preço do Frete (IFPF), criado pela plataforma de transporte de cargas Fretebras. A elevação foi menor apenas que a registrada no setor de construção, que chegou a 2,1%.

Mercado de milho orgânico está em expansão, diz estudo da EmbrapaValor Econômico

O mercado de milho orgânico está em expansão no Brasil, segundo um estudo da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Já são quase 7 mil produtores certificados em todo o país, com destaque para a Região Sul, que concentra 56% do cultivo do cereal sem tratamento químico.

Sucroalcooleira Zilor triplicou lucro na safra 2020/21Valor Econômico

Em mais um exemplo de como as empresas sucroalcooleiras tiveram em 2020/21 uma das melhores safras da história, o grupo Zilor reportou hoje um lucro líquido de R$ 447,3 milhões na temporada, pouco mais que o triplo dos R$ 148,3 milhões de 2019/20. Associada à Copersucar, a companhia engordou seus ganhos com as vendas de açúcar e a exportação de leveduras.

Em sessão tensa, Cade debate Nestlé-GarotoValor Econômico

O presidente interino do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Mauricio Bandeira Maia, manteve ontem, em uma sessão tensa, a validade do despacho deixado pelo antecessor, Alexandre Barreto, que determina a reabertura da análise da compra da Garoto pela Nestlé, anunciada há 19 anos.


Quarta-feira, 30 de Junho

Destaque para: (i) nos EUA, clima instável prejudica produção de grãos ao mesmo tempo em que demanda se acelera (Bloomberg); (ii) Granja Faria avança na área de ovos com grãos e nova rede de fast food (Valor); (iii) Geadas devem afetar canaviais no Paraná e Mato Grosso do Sul (Valor)

Wild Weather Plagues North America Grain Crops as Demand SurgesBloomberg

The world is counting on farmers in North America for big harvests of everything from corn to canola this year. Due to weird weather patterns, growers will likely come up short. The U.S. and Canada are seeing unusual variability in climate, with some crops withering from severe heat and drought while others see flooding. Meanwhile, demand is surging as economies recover from the coronavirus pandemic, so much so that every grain counts.

Hit Hard By Drought, Farmers Get CreativeBloomberg

In Goodhue, Minnesota, 60 miles southeast of the Twin Cities, the crops and pastures aren’t nearly as tall as they should be this time of year. I’m riding in an ATV next to Jared Luhman, a 27-year-old farmer, bouncing across the 700 acres where he and his family raise red angus cattle under the Grass Fed Cattle Co. brand. The Luhmans’ farm is covered in grasses and other perennials thick on the glacial hills. In some places, the clover is still blooming. In others, the grasses have been nibbled and tamped down by cattle, creating a green cover for the soil.

Plant-Based Food Use Rising ‘Unbelievably Fast’Bloomberg

Demand for plant-based food is rapidly growing, helped by the pandemic and a young population, Matias Muchnick, founder and Chief Executive Office of vegan startup NotCo, said Wednesday at the Bloomberg New Economy Catalyst virtual event. Lawmakers and industry executives from around the world are debating climate change and its impact on food supply, energy and the economy at the conference.

Will the record U.S. corn, soy acreage bet succeed this time?Reuters

Three months ago, market participants were nearly certain that U.S. farmers in 2021 would plant a record number of combined corn and soybean acres since new-crop prices had risen to multi-year highs amid red-hot demand and disappointing harvests. Not only were analysts incorrect back in March, but it was their worst miss of corn and soy planting intentions since at least 2005 as they overshot the actual by 4.5 million acres.

ADM sold grain plant to former USDA head for fraction of estimated value Reuters

Archer Daniels Midland Co sold a grain storage plant worth millions of dollars for $250,000 to Sonny Perdue weeks after then-President Donald Trump tapped him to lead the U.S. Department of Agriculture, the Washington Post reported on Tuesday. ADM, one of the world’s largest grain traders and food companies, had paid more than $5.5 million for the South Carolina property six years earlier, the Post said.

Granja Faria avança na área de ovos com grãos e nova rede de fast foodValor Econômico

A Granja Faria, que durante a maior parte dos seus 15 anos de existência atuou apenas como fornecedora de ovos férteis e pintinhos de um dia a grandes indústrias avícolas, está prestes a dar o primeiro passo para construir sua própria cadeia de restaurantes. Batizada de Eggy, a rede de fast food, que terá o ovo como item central, abrirá sua primeira unidade na próxima terça.

Aviagen, de genética avícola, eleva investimentos no paísValor Econômico

Após ver sua participação no mercado brasileiro de genética avícola crescer de 20% para 65% na última década, a Aviagen, controlada pelo grupo alemão Erich Wesjohann (EW), planeja inaugurar duas novas granjas no país em 2022 para manter o ritmo de expansão. A empresa não revela seu faturamento, mas estima-se no mercado que gire em torno de R$ 500 milhões por ano.

Indústria de carnes eleva capacidadeValor Econômico

Maior produtor de frango do Brasil, o Paraná viveu altos e baixos na criação e venda de aves após a pandemia. O fechamento de restaurantes e de escolas que servem merenda, além da redução nas exportações, forçou a alteração de portfólio de produtos e está levando a uma consolidação do setor. Passada a fase de adaptação, empresas e cooperativas programam investimentos bilionários e aumento de produção, mesmo com elevação nos custos devido à valorização dos grãos.

Grãos vivem temporada de seca e preços recordesValor Econômico

O momento é bom para o produtor agrícola do Paraná, mas ao mesmo tempo desafiador. A parte positiva é que os preços dos grãos nunca estiveram tão altos. A negativa é provocada por uma crise hídrica inédita, que já dura dois anos. “Estou há 43 anos nessa área. Minha origem é na economia rural, sempre produzindo números. E posso dizer que nunca vivi uma crise igual a esta”, comenta o secretário da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara. “O efeito foi nefasto em 2021 para a soja, o milho e o feijão.”

Geadas devem afetar canaviais no PR e MSValor Econômico

Geadas deverão atingir a maior parte dos canaviais do Paraná e no sul de Mato Grosso do Sul entre hoje e amanhã, de acordo com previsão da Climatempo. “Nestes dois Estados, o estrago deve ser maior”, afirmou Celso Oliveira, agrometeorologista da Climatempo. Em São Paulo, podem ocorrer episódios de geada em áreas produtoras de cana no sudoeste do Estado, próximo a Avaré e Assis. A região, porém, tem uma concentração menor de usinas, e deve ter ocorrências “pontuais” de temperaturas entre 0ºC e 2ºC.

Cooperativas têm planos de investir R$ 23 bi até 2025Valor Econômico

Impulsionado pelos segmentos agropecuário, de crédito e de saúde, o faturamento das 217 cooperativas paranaenses cresceu 31,8% em 2020, para o recorde de R$ 115,7 bilhões, e ajudou o Estado a enfrentar o primeiro impacto da covid-19 sobre a economia local. A receita foi quase o dobro dos R$ 60,3 bilhões de 2015, em valores nominais, e para 2021 o setor estima alta de 10% a 12%, para quase R$ 130 bilhões, apesar dos limites à retomada da economia impostos pelo ritmo lento da vacinação contra a pandemia em todo o país.

Agroindústria expande estruturas de armazenagemValor Econômico

Responsável por cerca de 85% dos investimentos de todo o setor cooperativista do Paraná, o ramo agroindustrial deve aplicar perto de R$ 20 bilhões até 2025 em modernização e expansão das operações. A estimativa é da Organização das Cooperativas do Estado (Ocepar) e inclui a construção e ampliação de plantas industriais, armazéns e unidades de distribuição de insumos, automação industrial, pesquisa e desenvolvimento, entre outros projetos.

Gaúcha 051 Capital lançará fundo imobiliário agrícolaValor Econômico

De olho na tendência de crescimento do agronegócio no país, a gestora gaúcha 051 Capital se prepara para lançar um fundo imobiliário agrícola que inicialmente deverá contar com R$ 150 milhões. O objetivo é usar esses recursos para adquirir propriedades rurais em regiões com potencial de valorização e, posteriormente, arrendá-las.

Produção de peixe avança e receita supera R$ 1 bilhãoValor Econômico

Em 2020, a piscicultura paranaense cresceu 11,5%, o que resultou em 172 mil toneladas de peixes abatidos e receita superior a R$ 1 bilhão. Os dados são da Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR), que estabelece o Paraná como líder nacional da proteína, com 21,4% da produção. Os dois maiores grupos produtores de peixes do país são do Estado e planejam expandir suas atividades e explorar o mercado internacional.

À espera do USDA, grãos têm dia “misto” em ChicagoValor Econômico

Em um pregão misto para os grãos, o milho subiu, o trigo caiu e a soja ficou estável nesta terça-feira na bolsa de Chicago. Os investidores se posicionaram para o aguardado relatório de atualização de área plantada nos Estados Unidos, que será divulgado nesta quarta-feira pelo Departamento de Agricultura do país (USDA). O documento deverá direcionar preços na próxima sessão.


Terça-feira, 29 de Junho

Destaque para: (i) demanda chinesa por proteínas pode impulsionar IPO da Syngenta (Bloomberg); (ii) nos EUA, após chuvas, condições nas lavouras de grãos melhoram (Reuters); (iii) no Brasil, crise hídrica ameaça o escoamento da safra pela hidrovia Tietê-Paraná (Valor)

China’s Protein Hunger Breeds an Appetite for Syngenta’s IPO – Bloomberg

China’s biggest initial public offering this year may well be a bet on the country’s single-minded drive toward self-sufficiency in food. Syngenta Group, the Swiss seed and fertilizer business bought by China National Chemical Corp. or ChemChina in 2016, has tapped a group of mainland banks for a Shanghai listing at a valuation of $60 billion, people familiar with the matter told Bloomberg this month. 

Commodity Traders Harvest Billions While Prices Rise for Everyone Else – Bloomberg

Doug King set up his hedge fund in the early days of the commodity super-cycle in 2004. It was perfectly timed: voracious Chinese demand lifted the price of everything from oil to copper to record highs. Investors flooded the commodities sector. At the peak, King’s Merchant Commodity Fund was managing about $2 billion. But the boom ended abruptly after the 2008 global financial crisis and the onset of the U.S. shale revolution. Prices plunged, big institutional money got out and many specialist hedge funds closed.

Crop Watch – Conditions make a U-turn following rain, milder weather – Reuters

After a hot and dry start to June, the U.S. Crop Watch corn and soybean fields last week experienced much more favorable weather, prompting many of the producers to raise condition scores. Many of the fields within the last week received at least 1 inch (25 mm) of rain and up to 3.5 inches (89 mm) at most. The southeastern Illinois location measured about 0.7 inch, North Dakota 0.4 inch, South Dakota up to 0.25 inch and Ohio 0.2 inch.

Global meat production to increase, trade is slowing down – Euromeat News

Meat production is expected to increase this year, according to the latest FAO outlook. UN experts are expecting an increase of 2.2% in global meat production to 346 million tonnes. China, Brazil, Vietnam, the US, and EU will be the main areas where production is expected to grow this year. By contrast, a decline in production is expected in Australia, the Philippines, and Argentina.

Área de resiliência – Valor Econômico

Nos últimos dez anos, a economia como um todo sofreu recuo de 1,2%, mas o Produto Interno Bruto (PIB) da agropecuária acumulou salto de 25,4%, demonstrando não apenas a resiliência do setor em períodos de crise, mas sua relevância para a atividade econômica, afirma a CEO do Instituto Millenium, Priscila Pereira Pinto.

Acomodação do câmbio ameniza pressão sobre preçosValor Econômico

A pressão sobre os preços dos alimentos foi mais intensa na segunda metade de 2020, mas continuou a gerar inflação ao longo deste ano, afetando, sobretudo, a renda das famílias de renda mais baixa. O aumento dos custos da alimentação, observa o ex-ministro e coordenador do FGV Agro, Roberto Rodrigues, foi observado em todo o mundo desde a chegada da pandemia.

Crise hídrica ameaça o escoamento da safra pela hidrovia Tietê-ParanáValor Econômico

O crescimento ininterrupto do Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio nos últimos anos e a boa perspectiva adiante estão sob risco por causa de gargalos logísticos no escoamento da safra e das deficiências no transporte, que não acompanham a revolução tecnológica que acontece porteira adentro, segundo a Confederação Nacional da Agricultura (CNA).

Cenário segue positivo para vendas externas de açúcar e para o etanolValor Econômico

A safra de cana-de-açúcar 2021/2022 não será a potência de produção e de preços verificados no ano passado, mas está longe de ser um ano ruim para produtores e usinas. A estiagem que afetou as lavouras da região Centro-Sul no período de desenvolvimento (entre dezembro e março) deverá significar uma quebra da 4%, segundo levantamento da Conab.

Aumento de demanda eleva preços do freteValor Econômico

Uma das exigências dos caminhoneiros para encerrar a paralisação feita em junho de 2018, a tabela de preços de frete se mantém em um limbo jurídico sem ter sido ainda julgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Há pelo menos três ações diretas de inconstitucionalidade contestando a medida. O tabelamento, na média, não teve grande impacto em um setor que registra aumento da demanda desde 2020.

Cooperativas têm aumento de 34% no faturamentoValor Econômico

Responsáveis pela recepção de mais da metade da safra de grãos do país, as cooperativas agropecuárias brasileiras foram favorecidas pelo crescimento da produção agrícola no ciclo 2019/2020, pelo aumento dos preços das commodities e das carnes e pela valorização do dólar e encerraram o ano passado com faturamento de aproximadamente R$ 245 bilhões.

Grandes frigoríficos focam em ESG para ganhar mercado e investidoresValor Econômico

As boas práticas ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês) vem ganhando espaço nos grandes frigoríficos brasileiros. Ao fixarem metas e assumirem compromissos alinhados, entre outros, com a redução de emissões de carbono, mitigação de impactos e transparência, as companhias tornam-se mais competitivas nos mercados externos e interno e mais atrativas para os investidores.

País progride no desenvolvimento de sementes resistentesValor Econômico

As mudanças climáticas têm impactos intensos nas culturas agrícolas na forma de estiagens ou chuvas abundantes, determinando maior ou menor produtividade nas safras e frequentemente impondo pesados ônus aos produtores. A seca deste ano, por exemplo, deve resultar na perda de 10 milhões de toneladas de alimentos, afirma o professor Paulo Arruda da Unicamp.

‘Agfintechs’ fazem ponte entre campo e mercadoValor Econômico

Startups com soluções financeiras digitais para o agronegócio vêm ganhando terreno. E isso tem explicação: as chamadas ‘agfintechs’ se beneficiam de fatores como evolução tecnológica no campo; digitalização acelerada pela pandemia; juros baixos, que empurram o investidor para ativos de maior risco, como Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRAs) e modernização da legislação, como a “Lei do Agro”, que possibilitou a emissão de Cédulas de Produto Rural (CPRs) digitais.

Hubs de inovação multiplicam negóciosValor Econômico

Startups do agronegócio ou agtechs encontram em hubs de inovação o apoio necessário para desenvolver produtos e dar o salto de conexão com o mercado. Esses espaços – presenciais ou virtuais – diluem os altos investimentos nas várias etapas de treinamento e mentoria e incentivam redes de relacionamento.

Agrogalaxy avalia entrar na bolsa com IPO restrito – Valor Econômico

A Agrogalaxy informou nesta segunda-feira que avalia fazer uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) restrita a investidores profissionais, com pelo menos R$ 10 milhões aplicados. A empresa revelou essa possibilidade em comunicado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Vendas de maquinário devem crescer 30%Valor Econômico

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) espera crescimento real, descontada a inflação, de 30% nas vendas de máquinas e implementos agrícolas em 2021. No ano passado, as vendas reais cresceram 17% e o faturamento do setor atingiu R$ 42 bilhões.


Segunda-feira, 28 de Junho

Destaque para: (i) na China, governo deve realizar compras para abastecer estoques estatais e sustentar preços (Reuters); (ii) EUA supera Austrália e se torna o quinto maior fornecedor de carne bovina para a China (Euromeat News); (iii) no Brasil, com redução da moagem de cana, usinas preservam oferta de etanol anidro (Valor Econômico)

China to buy pork for state reserves to support pricesReuters

China’s state planner said on Monday that central and local governments will start buying pork for state reserves to support prices, even after prices rebounded sharply from a two-year low last week. The move comes after live hog prices in the world’s top pork producer plunged 65% from January to early June as outbreaks of disease triggered panic selling, and as a glut of large pigs were sent to slaughter. Falling prices eroded profits for farmers and raised concerns that many would stop farming, triggering shortages later on.

Funds dump CBOT soybean longs but are slower to exit cornReuters

The prospect for bigger U.S. crops and uncertainty over demand have made speculators rethink their heavily bullish bets in Chicago corn and soybeans, but investors are still hesitant to bet against either one. In the week ended June 22, money managers reduced their net long in CBOT corn futures and options to 243,465 contracts from 252,730 a week earlier, based on data from the U.S. Commodity Futures Trading Commission.

Brazilian meatpackers’ commitment to emissions targets under scrutinyFinancial Times

Every day at abattoirs across Brazil, tens of thousands of cattle are butchered into choice cuts, burgers and ready-meals sold at home and around the world. While the booming multibillion-dollar trade has made the Latin American nation the biggest global exporter of beef, the exact origins of the animals are often a mystery. “There is a guy who produces the calf, one raises it and another that does the fattening,” said Gilberto Tomazoni, chief executive of JBS, the world’s largest meat processor with $50bn in annual turnover. “Basically, there has been a lack of information to monitor the suppliers of our suppliers.”

US replaces Australia as China’s fifth largest beef supplier Euromeat News

US beef producers are increasing their market share in China continuing an upward trend seen in the last six months and shipping 12,397 tonnes of beef to this destination. With this volume, the US has become the fifth-largest beef supplier in China, surpassing Australia. Compared with April, there was a 32% increase in beef imports from the US, according to the B2B platform Beef to China.

BRF: R$ 1 bi em compras para driblar ceticismoValor Econômico

A BRF não voltou aos holofotes da Faria Lima apenas por obra e graça de Marcos Molina — a Marfrig, controlada pelo empresário, tornou-se recentemente a maior acionista da dona das marcas Sadia e Perdigão. O fato é que a BRF também está surpreendendo o ceticismo de analistas com o ritmo dos investimentos.

Com redução da moagem de cana, usinas preservam oferta de etanol anidroValor Econômico

A moagem de cana pelas usinas do Centro-Sul foi 14% menor na primeira quinzena de junho do que no mesmo período da safra passada e alcançou 35,959 milhões de toneladas, segundo dados divulgados pela União das Indústrias de Cana-de-Açúcar (Unica). Com isso, do início da temporada, em abril, até metade deste mês, o volume total de cana processado foi 11,6% inferior A/A.

CerradinhoBio reforça aposta em etanol de milhoValor Econômico

O tombo que o mercado de etanol sofreu logo no início da pandemia foi visto por alguns agentes como prova de que a produção do biocombustível a partir do milho não seria economicamente viável. Mas, na CerradinhoBio, empresa de etanol e energia de Goiás, a visão não apenas foi outra como a companhia decidiu agora ampliar a capacidade de produção em sua planta atual.

Fatia do campo nas emissões de títulos ‘sustentáveis’ é pequenaValor Econômico

Apesar do aumento nos dois últimos anos das emissões de títulos de dívida privada rotulados como “verde”, “sustentável” e “social”, os projetos de investimento no setor agropecuário ainda representam uma pequena fração das operações totais. De 2015, quando essas transações começaram, até fevereiro deste ano, as operações de emissores brasileiros rotuladas e voltados à agricultura somaram US$ 848 milhões, de um total US$ 10,8 bilhões, de acordo com levantamento da organização global Climate Bonds Iniciative (CBI).

Ferramenta ajuda BB a monitorar a soja que financiaValor Econômico

O Banco do Brasil desenvolveu a ferramenta digital Mappiá para iniciar o acompanhamento remoto das lavouras de soja financiadas na próxima temporada (2021/22). Com ela, os técnicos rurais da instituição vão poder monitorar áreas cultivadas com a oleaginosa em Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Tocantins e DF a partir da análise de imagens de satélites públicos.

Oferta de trigo cresce no Mercosul, e preço das farinhas deverá recuarValor Econômico

Depois de subir mais de 6% nos últimos 12 meses, parece que os consumidores terão à disposição um pãozinho mais barato nos próximos meses. Os motivos são o aumento na produção de trigo em todo o Mercosul e a queda do dólar, que permite importar o cereal por valores muito mais baixos que nos meses recentes. Em menor grau, o recuo das cotações em Chicago também ajudou a empurrar os preços para baixo no país.

Madero renegocia R$ 160 milhõesValor Econômico

A rede de restaurantes Madero concluiu semana passada a renegociação das condições de R$ 160 milhões em debêntures de sua quarta emissão, realizada em agosto de 2020. Segundo informações do site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o banco Itaú BBA coordenou a operação e encarteirou os papéis. O negócio da rede foi diretamente afetado pela pandemia, e a Madero não vem cumprindo compromissos (“covenants”) da emissão desde o fim do ano passado.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.