XP Expert

XP Morning Call 19/02/2019: Cautela nos mercados

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Lewandowski deve liberar em 15 dias ação sobre privatizações

Internacional

  1. Sétima rodada de negociações comerciais entre EUA e China 
  2. Petróleo: Apenas metade da OPEP e aliados estão cumprindo os cortes de produção acordados
  3.  Venezuela: Trump adverte militares sobre continuar apoiando Maduro

Empresas

  1. Mineração: Agência determina o fim das barragens a montante até 2021
  2. Santander (SANB11): Sergio Rial deve permanecer no comando
  3. Aéreas: Justiça permite que a Anac execute pedidos de devolução de jatos da Avianca

COE News

  1. Apple: Reordenando a liderança para acelerar a expansão da divisão de serviços
  2. Facebook pode chegar a um acordo com o FTC

Resumo

Cautela nos mercados

Mercados europeus e futuros dos EUA operam no campo negativo nesta terça-feira, após sessão mista na Ásia, com agenda leve e investidores aguardando avanços nas negociações comerciais.
 
A próxima rodada de negociações comerciais entre China e Estados Unidos iniciará hoje em Washington, após discussões em Pequim na semana passada, caracterizadas como “muito produtivas” pelo presidente Donald Trump.
 
No Brasil, o Ibovespa acumulou queda de 1% ontem seguindo ruído na política com exoneração de Bebianno. O mercado segue no aguardo da apresentação final da proposta da previdência na quarta-feira. Lembrando que o projeto anticrime do ministro Sérgio Moro deve ser apresentado hoje.
 
Conforme temos ressaltado, seguimos positivos com viés de médio-longo prazo, mas os próximos meses devem ser de volatilidade no Brasil, com idas e vindas da política em relação ao processo de aprovação da reforma, o que pode trazer incertezas, e sugerimos proteção.
 
Após tragédia de Brumadinho, a Agência Nacional de Mineração publicou ontem uma resolução que estipula que as mineradoras terão até 2021 para descomissionar todas as barragens a montante. Das 84 barragens no Brasil, a Vale possui 10, a CSN possui quatro, a Usiminas duas e a Gerdau duas.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Lewandowski deve liberar em 15 dias ação sobre privatizações

  • ​O Ministro do STF Ricardo Lewandowski afirmou ao Valor Econômico que deve liberar no início do próximo mês para votação no próximo mês ação que discute a necessidade de aval do Congresso Nacional para privatização de estatais. O Ministro havia concedido liminar determinando tal exigência em junho de 2018, e conduziu audiência pública sobre o tema em setembro;
  • Com a ação liberada para pauta, caberá ao presidente do Supremo, Dias Toffoli, marcar uma data para o julgamento do caso, que poderia ocorrer no primeiro semestre de 2019. O presidente da corte tem demonstrado boa vontade em relação à agenda econômica do governo, mas também expressou descontentamento com as invertidas de aliados do governo contra o poder judiciário;
  • O voto do ministro Lewandowski estaria praticamente pronto, e trará elementos para corroborar a sua liminar emitida anteriormente. A PGR também opinou para que o STF mantenha a necessidade de aprovação legislativa para privatizações.

Internacional

Sétima rodada de negociações comerciais entre EUA e China 

  • Segundo notícias, após uma semana de negociações em Beijing, o Ministério do Comércio da China informou nesta terça-feira que o vice-primeiro-ministro Liu He irá a Washington entre quinta e sexta-feira para negociações comerciais com autoridades dos Estados Unidos;
  • Liu se reunirá com o representante de Comércio dos Estados Unidos, Robert Lighthizer, e com o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, na sétima rodada das negociações comerciais entre os países, em Washington, informou o ministério;
  • As negociações estão progredindo à medida que o prazo de 1 de março para novas tarifas se aproxima e, de acordo com pessoas familiarizadas com o assunto, Trump disse que está aberto a estender o prazo por mais 60 dias se os dois paises estiverem próximos de um acordo.

Petróleo: Apenas metade da OPEP e aliados estão cumprindo os cortes de produção acordados

  • O grupo OPEP + concluiu em janeiro seu primeiro mês de cortes na oferta após um acordo no final do ano passado. No entanto, de acordo com a Bloomberg, os resultados estão aquém do esperado, já que apenas 10 dos 21 países cumpriram integralmente o acordo de cortes de produção no mês passado;
  • A adesão da OPEP foi de 86% em janeiro, enquanto a não-OPEP chegou a 25%. A Arábia Saudita está arcando com o peso de mais da metade dos cortes acordados pela Opep, e prometeu reduzir a produção de petróleo ainda mais no próximo mês;
  • A não conformidade de países fora da OPEP foi baixa, principalmente devido ao aumento da produção no Cazaquistão e na flexibilização da Rússia em sua parte do acordo, planejando atingir sua meta de produção apenas em maio. Os cortes de oferta de petróleo devem se estender até junho, mas muito trabalho precisa ser feito por outros membros, especialmente em meio ao crescimento implacável na produção do o petróleo de xisto EUA e incertezas da demanda global em vista da guerra comercial entre EUA e China.

Venezuela: Trump adverte militares sobre continuar apoiando Maduro

  • Em um discurso, o presidente norte-americano Trump alertou membros do Exército Venezuelano que continuam a apoiar o regime de Nicolas Maduro que eles estão arriscando suas vidas e seu futuro, e instou-os a permitir a ajuda humanitária no país;
  • O presidente afirmou que os EUA estão buscando uma transição pacífica no país, mas todos os caminhos permanecem abertos. O líder da oposição e presidente interino Juan Guaidó ofereceu anistia aos militares que abandonam o regime de Maduro;
  • Outras instabilidades na Venezuela podem criar perturbações de curto prazo nos suprimentos globais de petróleo, à medida que a ainda relevante produção de petróleo do país continua sua trajetória de queda.

Empresas

Mineração: Agência determina o fim das barragens a montante até 2021

  • A Agência Nacional de Mineração (ANM) publicou ontem uma resolução que estipula que as mineradoras terão até 2021 para descomissionar ou descaracterizar todas as barragens a montante, método utilizado em Brumadinho e Mariana, e determina que as empresas retirem instalações industriais de zonas de risco;
  • Em conjunto com essa resolução, uma série de outras medidas e prazos foram estipulados, visando a redução significativa do dano potencial associado às barragens. Como esperado, a legislação em torno das operações de mineração no Brasil vem ficando cada vez mais rigorosa, o que leva as mineradoras a acelerarem a mudança para produção a seco de minério, evitando assim a utilização de barragens;
  • O Brasil possui atualmente 84 barragens a montante, das quais 43 são classificadas como de alto dano em caso de rompimento. Das 84, a Vale possui 10, estando todas inativas e em processo de descomissionamento; a CSN possui quatro, todas inativas; a Usiminas duas, estando uma delas já no processo de descomissionamento; e, por fim, a Gerdau possui outras duas, com uma delas ainda ativa.
     

Santander (SANB11): Sergio Rial deve permanecer no comando

  • O CEO do Santander Brasil, Sergio Rial, deve permanecer no cargo apesar de ter sido considerado para assumir o cargo de CEO do conglomerado após a desistência de Andrea Orcel no meio de janeiro;
  • Sob sua gestão, o banco elevou sua rentabilidade substancialmente, chegando perto do Itaú. Segundo o Estadão, Rial precisa preparar seu sucessor antes de uma eventual mudança de cargo;
  • Há três anos como CEO, o executivo com passagens por ABN Amro, Bear Stearns e Cargill tem bom relacionamento com Ana Botin, presidente do conselho do Santander e herdeira do banco.

Aéreas: Justiça permite que a Anac execute pedidos de devolução de jatos da Avianca

  • De acordo com a mídia local, a Justiça de São Paulo suspendeu nesta segunda-feira (18) a proibição imposta à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) de executar o pedido de devolução de aeronaves operadas pela Avianca mediante solicitação da empresa arrendadora (lessor);
  • A Justiça havia prorrogado até a Assembleia Geral de Credores, em abril. No entanto, de acordo com a Anac, até ontem à noite não havia nenhuma solicitação de empresas requerendo os aviões operados pela Avianca;
  • ​Caso essa decisão resultasse na devolução efetiva de jatos e consequente redução de oferta por parte da Avianca, as empresas listadas poderiam se beneficiar de uma competição menos acirrada. No entanto, até o momento não há nenhuma evidência de que isso acontecerá, e será importante monitorar os acontecimentos subsequentes.

COE News

Apple: Reordenando a liderança para acelerar a expansão da divisão de serviços

  • A Apple está reordenando a liderança e prioridades nas divisões de serviços, inteligência artificial, hardware e varejo, com o objetivo acelerar a diversificação de receitas e dependência do iPhone, que atualmente responde por ~60% das vendas. Os esforços dos dirigentes estão focados na transição para tornar a Apple em uma empresa impulsionada por serviços e tecnologias potencialmente disruptivas;
  • Em sua última conferência de resultados, Tim Cook, atual presidente, novamente incentivou os investidores a se concentrarem no crescimento dos negócios de serviços que segue em expansão, incluindo assinaturas de streaming de música com o Apple Music, vendas de aplicativos no Apple Store e meio de pagamentos via o Apple Pay; 
  • A expectativa da empresa é que a divisão de serviços passe a representar ~20% das receitas até 2020 (~US$ 50bi), sendo que hoje responde por 15%, além de atingir a marca de 500 milhões de assinantes pagos, contra os atuais 360 milhões.

Facebook pode chegar a um acordo com o FTC

  • Após ter apresentar desempenho recorde no 4T18, com receitas de US$ 16,9bi, 33% superior no A/A, expressivamente acima da expectativa de mercado, a gigante de tecnologia segue evoluindo nas conversas com a Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos (FTC) para chegar a um acordo sobre o encerramento da investigação sobre violação de privacidade;
  • O órgão supervisor americano investiga se a rede social infringiu um compromisso assumido com a FTC em 2011, que obrigava a empresa a ser clara com os usuários sobre como seus dados seriam compartilhados. David Vladeck, ex-diretor da FTC que supervisionou tal acordo com o Facebook em 2011, informou publicamente que acredita ser imporvável uma multa abaixo de US$ 1bi;
  • O preço das ações do Facebook segue enfrentando maior volatilidade desde o início do escândalo, no qual especialistas da Cambridge Analytica, supostamente, teriam utilizado os dados de ~87mm de usuários para manipular informações nas redes sociais e apoiar a campanha eleitoral de Trump em 2016.
     
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.