XP Expert

XP Morning Call 11/12/2018: Foco na Europa: Brexit, greves na França e orçamento italiano

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Chances do PL da Cessão Onerosa ser aprovado no Senado em 2018 minguam, foco no TCU​
  2. Bloqueios em rodovia encerrados, “Momento não é propício para greve”

Internacional

  1. Theresa May adia votação do Brexit no Parlamento
  2.  EUA e China: Nova rodada de negociações comerciais
  3.  Instabilidade na França: Macron cede a protestos

Empresas

  1. Tangshan impõe melhor execução nos cortes de produção de aço
  2. Forte correção no preço de celulose
  3. Tribunal derruba liminar que suspendia acordo entre Embraer e Boeing

COE News

  1. Apple: Proibição da venda de iPhones antigos na China

Resumo

Foco na Europa: Brexit, greves na França e orçamento italiano

O Ibovespa teve forte dia de correção ontem, ficando para trás de seus principais pares, com ruído de nova greve dos caminhoneiros, questionamento sobre origem de dinheiro relacionado a filho do Bolsonaro, e após 2 meses de performance superior a de emergentes. Ásia teve dia misto, com Japão fechando nas mínimas dos últimos 18 meses e China com leve alta. Europa opera em leve alta.

Foco na Europa. A Primeira Ministra Britânica cancelou votação do Brexit de hoje, e corre risco de ser derrocada. França sofre com semanas de manifestações, que se intensificam. A Itália ainda não chegou a um acordo de orçamento com a UE. O ambiente continua de incerteza, o crescimento está em risco.

Na frente das tensões comerciais, advogados da CFO da Huawei falham em tentativa de fiança, e China retalia anunciando que a Apple pare de vender modelos mais antigos do iPhone, questionando patentes. Em ligação, representantes da China e os EUA discutiram hoje o roteiro para o próxima fase de negociações comerciais. Qualquer avanço seria bem-vindo.

Na China, notícias de intensificação dos cortes de produção de aço para o inverno indicam potencial alta do preço da commodity, que deveria beneficiar o minério também. Mineradoras reagem bem à notícia, Vale deve seguir o movimento. Forte correção de preço da celulose na China hoje pode pesar nas ações da Suzano.

No Brasil, Bolsonaro traz discurso conciliador em sua diplomação ontem, falou de governar por todos, manteve tom firme contra violência e corrupção, defendeu a liberdade e fez um aceno de paz ao TSE, citando que o tribunal trabalhou para garantir a “legitimidade” do pleito.

Continua o impasse para a aprovação do projeto de lei da Cessão Onerosa no Senado, a solução para viabilizar o leilão poderia vir através do TCU. Do lado das empresas, o tribunal derrubou ontem liminar que suspendia acordo entre Embraer e Boeing.


Conteúdo na íntegra

Brasil

 Chances do PL da Cessão Onerosa ser aprovado no Senado em 2018 minguam, foco no TCU

  • ​Continua o impasse para a aprovação do PL da Cessão Onerosa no Senado, com o líder do governo na casa Romero Jucá (MDB) afirmando que não evoluiu a discussão técnica para o repasse a estados e municípios;
  • A área técnica da Fazenda não encontrou caminho para garantir tal repasse sem ferir o teto de gastos, e o Ministro da Fazenda Eduardo Guardia se posicionou contra compartilhar recursos sem contrapartida fiscais das outras esferas;
  • Há outra saída para viabilizar a revisão do acordo entre Governo e Petrobras: o TCU deve julgar nesta quarta (12) a revisão do contrato da Cessão Onerosa. Com o respaldo da corte para o aditivo do contrato, não haveria necessidade do Projeto de Lei ser aprovado;
  • Finalmente, será importante monitorar a reunião do CNPE no dia 17, que discutirá as datas de leilões de o setor de petróleo. A definição da data do leilão dos excedentes da Cessão Onerosa tem que ocorrer ainda esse ano para que o leilão ocorra no 2T2018, tal como almeja o próximo governo.

Bloqueios em rodovia encerrados, “Momento não é propício para greve”

  • Os bloqueios de caminhoneiros iniciados ontem em dois trechos da rodovia Presidente Dutra foram encerrados no mesmo dia;
  • Os movimentos ocorreram após o ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), conceder liminar impedindo a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) de multar aqueles que não seguirem a tabela de fretes mínimos. A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) afirmou na última semana que não descartaria uma nova greve da categoria;
  • Apesar do movimento, no domingo líderes do setor, em reunião comandada por Wallace Landin, decidiram não aderir a uma eventual nova paralisação da categoria em consenso de que este não seria o melhor momento, e de acordo com o Valor a decisão foi motivada pela promessa da Advocacia-Geral da União (AGU) de entrar com recurso contra a liminar de Fux e a iminente posse do governo de Jair Bolsonaro (PSL), do qual esperam boa vontade.

Internacional

Theresa May adia votação do Brexit no Parlamento

  • A primeira-ministra britânica, Theresa May, adiou a votação do Brexit por tempo indefinido, afim de dialogar novamente com Bruxelas para conseguir mais garantias sobre o status futuro da fronteira entre as Irlandas, ponto mais controverso do acordo, e evitar o caos da iminente derrota parlamentar;
  • May sugeriu que a votação poderia ser adiada por até seis semanas, sugerindo 21 de janeiro como possível data de corte. O Reino Unido deve deixar a União Europeia dia 29 de março de 2019;
  • ​A notícia do adiamento fez com que a libra depreciasse, atingindo seu valor mais baixo face ao dólar em 18 meses (GBP/ USD 1,25), uma queda de aproximadamente 1,4% frente ao dólar.

EUA e China: Nova rodada de negociações comerciais

  • Segundo o Wall Street Journal, a China e os Estados Unidos discutiram na terça-feira o roteiro para a próxima fase de negociações comerciais, durante uma ligação entre o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin, o representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer e o vice-primeiro-ministro chinês, Liu He;
  • As autoridades discutiram sobre compras chinesas de produtos agrícolas e mudanças na política econômica da China, segundo pessoas familiares com a conversa. Não foram fornecidos mais detalhes;
  • A ligação segue o cessar-fogo tarifário de 90 dias acordado pelos presidentes Trump e Xi Jinping neste mês, que adiou o aumento planejado para 1 de janeiro das tarifas dos EUA de 10% para 25% sobre US$200 bilhões em produtos chineses. Autoridades disseram que Pequim planeja anunciar compras de soja, como um bom gesto nas negociações, que devem ser concluídas por volta de 1º de março.


Instabilidade na França: Macron cede a protestos

  • Após uma onda de protestos ao longo do último mês, o governo francês anunciou que irá aumentar os salários em €100,00 a partir de janeiro, além de reverter o recente aumento de impostos sobre o pagamento de aposentadorias de até € 2 mil por mês;
  • Macron já havia suspendido, por seis meses, o aumento de impostos sob combustíveis, além de ter anunciado que o aumento da carga tributária sob fortunas será discutido apenas 3T19;
  • Superando a Dinamarca, a França já é o país com a mais alta carga tributária entre os desenvolvidos. Novos impasses no governo de Macron poderão trazer volatilidade para as bolsas da Europa.

Empresas

Tangshan impõe melhor execução nos cortes de produção de aço

  • De acordo com Mysteel, o governo local de Tangshan, cidade Chinesa, anunciou que investigou a má execução do controle de produção de aço, sinalizando que 11 siderúrgicas não estão cumprindo com os requisitos;
  • O corte de inverno para este ano planeja retirar 18,59mnt, ou seja, 31,55% de controle de produção, entre 1º de outubro e 31 de março (182 dias). O governo local anunciou dois métodos a serem corrigidos, com o objetivo de tornar mais rígida a atuação das siderúrgicas;
  • Em nossa visão, a ação de Tangshan para intensificar os cortes na produção após insatisfação pode trazer sustentação nos preços do aço.

Forte correção no preço de celulose

  • Na China, os preços de celulose de fibra curta, material produzido pela Suzano, tiveram a maior queda do ano, de US$29,51/t, para US$706,9/t, depois de terem caído US$13,78/t na semana passada. Os preços de fibra longa também recuaram em US$6,66/t para US$803,21/t, ficando o diferencial de preços em US$96,31/t.
  • Na Europa, os preços da celulose de fibra curta caíram US$16,55/t, após um longo período estável, para US$1.033,45/t. Os preços de fibra longa também recuaram, com queda de US$25,99/t, para 1.203,33/t;
  • Em nossa opinião, isso deve impactar negativamente o desempenho das ações da Suzano hoje.

Tribunal derruba liminar que suspendia acordo entre Embraer e Boeing

  • Ontem durante à tarde uma liminar do Tribunal Regional Federal (TRF) derrubou a decisão da Justiça Federal que suspendia o acordo entre a Boeing e a Embraer;
  • Na decisão, o desembargador afirma não haver necessidade de o Judiciário intervir na ausência de “ilegalidade flagrante”, dado que a operação já passará por diversas etapas de aprovação;
  • Vale relembrar que a operação ainda terá de passar pela avaliação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).
     

Eletrobras: Oliveira Energia arremata Amazonas Energia, mas liminar suspende efeitos do leilão

  • A Oliveira Energia arrematou em 10/12 a distribuidora Amazonas Energia pelo lance mínimo, sem propor reduções mas tarifas de consumidores;
  • Entretanto, os efeitos do leilão foram suspensos pelo TRT após ação movida por um conjunto de sindicatos defendendo que estudos deveriam ter sido realizados para avaliar os impactos da desestatização para funcionários;
  • A Eletrobras já afirmou que se defenderá da ação como fez em outras 51 ações contra privatizações, e o BNDES afirmou que, por não ter sido informado da liminar, a mesma não teria eficácia​.​

De acordo com consultoria do governo chinês, consumo de aço deve cair em 2019

  • Presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento da Indústria Metalúrgica da China estima que consumo de aço deve cair para 800mt em 2019, ante 820mt neste ano, pressionada por desaceleração na demanda dos setores de construção, veículos e energia;
  • ​Para o minério de ferro, estima que o país deverá consumir 1.206mt neste ano (+1,6% A/A), e, para 2019, a entidade estimou queda para 1.147mt. Além disso, espera-se exportação de 55mt de produtos siderúrgicos, queda ante as 56,2mt estimadas para este ano.​

Grupo Pão de Açúcar compra startup James Delivery

  • Segundo fato relevante, o Grupo Pão de Açúcar informou ontem que comprou a brasileira James Delivery (valores não divulgados). Até a conclusão da transação, a James Delivery prestará serviços ao GPA;
  • A James Delivery é uma startup brasileira que oferece uma plataforma multisserviços de encomenda e entrega de produtos diversos, que vão desde itens vendidos em supermercados até restaurantes e drogarias;
  • A aquisição está em linha com a estratégia “omnicanal” da companhia e proporciona a entrada em um novo nicho de negócio, de plataformas que permitem aos usuários receberem em uma hora produtos diversos de parceiros selecionados por setor, como supermercados, drogarias, restaurantes, etc.

Suzano vai emitir R$4bi em debêntures subscritas pelo BB​

  • Suzano anunciou ontem que irá emitir R$4bi em debêntures, como parte da estrutura de financiamento da aquisição da Fibria, que serão subscritas pelo Banco do Brasil e possuem prazo de um ano;
  • Esta captação, somada ao desembolso a ser realizado dos US$ 2,3bi contratados no compromisso inicial de financiamento da transação, concluem a estrutura de financiamento necessária para a operação;
  • A Suzano informou também o início da negociação de recibos de ações (ADRs, na sigla em inglês) de nível II na Bolsa de Nova York, com proporção de uma ADR (sob o símbolo SUZ) para cada duas ações ordinárias. De acordo com Marcelo Bacci, CFO, o programa não implica aumento de capital social ou emissão de novas ações, tendo como objetivo ampliar os meios de acesso de investidores estrangeiros à Suzano, bem como o aumento da liquidez dos papéis.


COE News

Apple: Proibição da venda de iPhones antigos na China

  • O tribunal chinês ordenou que a Apple parasse de vender modelos mais antigos do iPhone (ex XS, XS Max e XR) depois de descobrir que a empresa infringiu duas patentes detidas pela fabricante de chips Qualcomm, dando sequência nas tensões comerciais com os EUA;
  • Durante a disputa, a gigante americana reteve bilhões em pagamentos de royalties sob iPhones vendidos por até US$ 400,00 à Qualcomm ao longo dos últimos 2 anos;
  • Os advogados da Apple disseram em um processo judicial em San Diego que as partes não estão envolvidas em supostos acordos, além de que seu portfólio completo de iPhones na China continua à venda e que pretende recorrer à decisão do tribunal chinês.
XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.