XP Expert

XP Morning Call 05/12/2018: Volatilidade domina, mercados seguem céticos

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1.    Política Brasil: Bolsonaro quer fatiar previdência e dúvidas sobre o papel de Mourão no novo Governo
  2.  Cessão Onerosa ainda paralisada por impasse 

Internacional

  1.  Reino Unido: Governo perde três votos-chave no Parlamento envolvendo Brexit
  2.  Guerra Comercial: China implementará acordo o mais rápido possível 
  3. Indicador de atividade da Zona do Euro: Levemente acima das expectativas

Empresas

  1.  AES Tietê apresenta proposta por parque eólico Alto Sertão III, da Renova
  2. Vale Day 2018: “Uma máquina de dinheiro”
  3. B3 anuncia lançamento de novos derivativos

COE News

  1. Tencent pretende seguir com o IPO da divisão de streaming de música
  2. Disney terá de vender divisão regional de esportes

Resumo

Volatilidade domina, mercados seguem céticos

O S&P teve forte dia de correção ontem, com receio do desfecho das negociações entre os EUA e China, assim como curva de juros que pode estar invertendo (historicamente isso antecede uma recessão).

Dito isso, ao longo da noite notícias de que líderes chineses estariam confiantes com o resultado e deveriam rapidamente implementar medidas trouxe um certo alivio aos mercados. Ásia fechou em leve queda (0,5-1%), Europa segue e cai perto de 1%, com destaque negativo para as mineradoras. EUA está fechado hoje, em luto ao Presidente Bush sênior.

Na Europa, a Primeira Ministra Britânica segue perdendo força e o Parlamento pode assumir controle do processo do Brexit se a votação ao acordo proposto for desfavorável na próxima terça.

No Brasil, com impasse na viabilidade do repasse de recursos da Cessão Onerosa para Estados e Municípios, a votação deve ser adiada para o próximo ano. Bolsonaro fala de fatiar reforma da previdência, começando pela idade mínima, o que pode ser fator complicador e exigir mais esforços.

Do lado das empresas, JBS anuncia Tomazoni como CEO, Vale ressalta mensagem de retorno ao acionista, AES Tietê anuncia aquisição de parque eólico e CADE analisa processo contra a Petrobras que pode determinar venda compulsória de ativos de refino.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Política Brasil: Bolsonaro quer fatiar previdência e dúvidas sobre o papel de Mourão no novo Governo

  • Bolsonaro disse em coletiva que quer enviar a reforma da previdência de maneira fatiada, começando a discussão com idade mínima, que aumentaria em dois anos. A mudança é um fator complicador para aprovação no Congresso e pode consumir mais tempo e energia do governo eleito;
  • Segundo o Valor Econômico, após a divulgação da estrutura básica da máquina federal pelo futuro ministro da Casa Civil, a função e o limite de atuação do vice-presidente Mourão foram, em tese, limitados;
  • Primeiramente, o General Mourão era cotado para assumir uma espécie de “centro de governo” e a estrutura seria responsável por monitorar ações de cada ministério e acompanhar de perto o planejamento e o andamento de projetos estratégicos juntamente com os ministérios. Porém, segundo o futuro ministro, Mourão ajudará em muitas áreas de formulação do governo e “tem que estar plenamente disponível para substituir o presidente Bolsonaro.
     

Cessão Onerosa ainda paralisada por impasse

  • ​Sem acordo sobre a solução que viabilize o repasse de recursos do leilão dos excedentes da Cessão Onerosa para Estados e Municípios, a votação do PL da Cessão Onerosa deve ser adiada para o próximo ano;
  • Ainda que do ponto de vista político tenha sido alcançado um entendimento para a divisão dos recursos, o problema recaí sobre como viabilizar tal transferência sem comprometer o teto de gastos;
  • O governo resiste à proposta de passar a mudança via emenda, que levaria o projeto a retornar para a Câmara, ao passo que o Presidente do Senado (que não se reelegeu e não estaria na Casa em um eventual adiamento do PL para 2019) avalia tal solução.

Internacional

Reino Unido: Governo perde três votos-chave no Parlamento envolvendo Brexit

  • De acordo com a Bloomberg, a primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, perdeu três votos importantes na Câmara dos Comuns na terça-feira, destacando a fraqueza de sua posição enquanto tenta ratificar o acordo com a União Europeia;
  • Theresa May precisará publicar detalhes jurídicos de seu acordo do Brexit, conteúdo que seria restrito. Além disso, o parlamento agora tem o potencial de decidir o que acontecerá a seguir caso o acordo de May seja rejeitado na votação final da próxima terça-feira;
  • ​Isso levanta a possibilidade de que os membros do Parlamento possam buscar uma retirada mais suave – incluindo a possibilidade de permanecer no mercado único do bloco – ou mesmo tentar impedir o Brexit por completo. Uma opção que pode ganhar impulso nas próximas semanas é um segundo referendo para permitir que o público anule a decisão do primeiro.

Guerra Comercial: China implementará acordo o mais rápido possível

  • Mesmo com incertezas sobre o escopo do acordo, a China começará a cumprir compromissos comerciais firmados com EUA no G20 antes do período de 90 dias;
  • De acordo com a Bloomberg, as autoridades chinesas já começaram a se preparar para reiniciar as importações de soja e gás natural liquefeito dos EUA;
  • Os mercados receberam muito bem o acordo na segunda-feira e reverteram os ganhos ontem devido às dúvidas sobre o exato acordo entre os dois governos.


Indicador de atividade da Zona do Euro: Levemente acima das expectativas

  • O PMI da Zona do Euro, indicador que mede atividade industrial e de serviços, caiu para 52,7 em novembro (vs. 53,1 em outubro), que embora seja o nível mais baixo em anos, ficou levemente acima das expectativas;
  • Na Alemanha, o PMI atingiu 52,3 (vs. 53,4 em outubro). O indicador veio em linha com as expectativas dos analistas, mas é o menor nível em 4 anos;
  • Apesar de níveis mais baixos, leituras acima da marca de 50 mostram que a atividade ainda está em expansão.

Empresas

AES Tietê apresenta proposta por parque eólico Alto Sertão III, da Renova

  • Ontem, a AES Tietê anunciou que apresentou proposta para a aquisição do parque eólico Alto Sertão III da Renova Energia;
  • A proposta ainda tem que ser apreciada pela administração da Renova, e está sujeita a negociação dos pontos definitivos e à obtenção das autorizações necessárias;
  • A transação vai em linha com o objetivo estratégico da AES Tietê de diversificar seu portfólio para fontes renováveis não convencionais, de modo a reduzir sua exposição a cenários hidrológicos adversos.​

Petrobras: CADE pode abrir processo que determine venda de refinarias

  • ​O plenário do CADE analisa hoje a possível abertura de um processo contra a Petrobras que resulte na venda compulsória de ativos na área de refino;
  • A proposta a ser levada ao presidente da CADE se baseia em estudo conjunto realizado com a ANP que concluí que a Petrobras se aproveita do monopólio que exerce na área de refino para influenciar a formação de preços de combustíveis;
  • Além disso, o relatório determina que seja realizada a venda de ativos por completo e não apenas de participações em ativos conforme o modelo anunciado em abril de 2018, de modo a reduzir poder de mercado nas diferentes regiões.


Vale Day 2018: “Uma máquina de dinheiro”

  • A Vale realizou ontem em Nova York o “Vale Day”, evento anual para investidores, com tom otimista;
  1. Disciplina na alocação de capital – a Vale vê um potencial de US$10bi em geração de caixa/ano em 2019-21 e está comprometida em devolver a maior parte aos seus acionistas;
  2. Minério de ferro – foco em aumentar a exposição a minério alta qualidade, com potencial EBITDA adicional de US$3,5 – 5/t até 2023;
  3. Foco da Vale está no Níquel, com a empresa comprometida a entregar a retomada deste segmento em 2019;
  • Reiteramos recomendação de COMPRA, preço alvo de R$ 70/ação (US$ 19,00). Para ver mais detalhes, clique aqui.

B3 anuncia lançamento de novos derivativos

  • A B3 apresentou seis novos produtos a serem lançados no dia 10 de dezembro, como parte do conjunto de lançamentos que a Cia. fará até o final de 2019;
  • ​São eles: Futuros de moedas em dólares, opções sobre futuros de DI, opções de volatilidade de juros, futuro de ações e units, minicontrato futuro de S&P e minicontrato de opções de dólar;
  • ​Vemos os lançamentos como positivos para a B3, pois ampliam as alternativas para investidores locais e globais e aumentam as barreiras de entradas no segmento de derivativos.

JBS anuncia Gilberto Tomazoni como CEO Global e Guilherme Cavalcanti como CFO Global

  • Ontem a JBS anunciou Gilberto Tomazoni como CEO Global. O anúncio era esperado e deve ser bem recebido pelo mercado. A JBS fará uma teleconferência em Português com o mercado às 10h BRT (7am EST) e uma em inglês ao meio-dia BRT (09h EST) hoje, quarta-feira, a respeito da nomeação;
  • Gilberto Tomazoni é executivo da JBS desde 2013 e tem mais de 35 anos de experiência em posições de liderança no setor de alimentos, com passagens pela Sadia e Bunge Alimentos. Ingressou na JBS como Presidente Global do Negócio de Aves e liderou como CEO a formação da Seara Alimentos. No último ano, ocupou a posição de COO da JBS;
  • A empresa também anunciou hoje pela manhã Guilherme Cavalcanti como CFO Global e Diretor de Relações com Investidores. Desde 2012, Guilherme atuava como Diretor de Finanças e Relações com Investidores na Fibria. Anteriormente, ocupou a função de CFO e Relações com Investidores na Vale e o cargo de Diretor de Tesouraria e Planejamento nas Organizações Globo.

COE NEWS

Tencent pretende seguir com o IPO da divisão de streaming de música

  • Após ter enfrentado 2 meses de maior volatilidade, os dirigentes da holding pretendem aproveitar o cessar fogo entre EUA e China para seguir com processo de oferta pública da divisão de streaming de música, podendo atingir o preço inicial de US$ 13 a 15 por ação (“American Depositary Shares”) sob o valuation de US$ 23 a 25bi;
  • Atualmente a Tencent Holdings detém 58% de participação na Tencent Music Group e pretende receber ~US$ 1,15bi no processo de IPO, no qual metade seria utilizado para pagar parte dos acionistas que estão interessados em deixar a empresa;
  • Quarta maior empresa no seguimento, a controlada possui aproximadamente 800 milhões de usuários ativos por mês, no qual apresenta interessante potencial de crescimento frente ao aumento dos gastos da população chinesa com serviços streaming de música.

Disney terá de vender divisão regional de esportes

  • Próximo de concluir a aquisição de ativos da recém adquirida 21st Century Fox, a Disney, proprietária dos canais ESPN, está em busca de um comprador para o canal regional de esportes Fox’s 22, após o departamento de justiça americano ter informado a necessidade da venda para evitar certo monopólio no mercado entretenimento esportivo;
  • A divisão representa ~28% dos US$ 71,3bi do valuation da 21st Century Fox e gera cerca de US$ 2bi em EBITDA, além de deter os direitos da YES Network para a veiculação dos jogos de baseball do time Yankees;
  • É improvável que a Disney consiga atingir o valuation de US$ 20 bilhões, à medida que os telespectadores seguem migrando do formato de TV para streaming online. Mesmo que valioso para o grupo, a Disney seguirá com a venda para tentar reduzir sua dívida e ganhar folego para seguir com o lançamento da plataforma de vídeo streaming ainda em 2019.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.