XP Expert

XP Morning Call 03/12/2018: Mercados reagem positivamente ao G20, destaque para commodities

Diariamente compilamos e analisamos diversas notícias e publicamos um relatório com comentários relativos às notícias relevantes para nossa cobertura, assim como eventos importantes para monitorar no cenário político e macroeconômico, tanto no Brasil quanto no mundo, e seus respectivos impactos para a bolsa brasileira.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

Tópicos do dia

Brasil

  1. Panorama de Mercado: Visão Macroeconômica, política e viés para Bolsa em dezembro
  2. Política Brasil: Bolsonaro critica previdência de Temer, mas avança na articulação
  3. Eduardo Bolsonaro concede entrevista no EUA e cita reformas

Internacional

  1.  Rússia e Arábia Saudita chegam a um acordo para estender os cortes na produção da OPEP +
  2. PMI da Indústria da China acima das expectativas em Novembro
  3. Peso Mexicano valoriza com possível solução para detentores de título do aeroporto; AMLO toma posse

Empresas

  1.  Como lidar com menores retornos no setor elétrico: Cemig, Engie e TAESA rebaixadas para Neutro
  2. BNDES planeja vender participação na JBS
  3.  Marfrig reduz dívida e faz oferta por ativos da BRF

COE News

  1. Amazon testa nova tecnologia sem checkout em lojas maiores

Resumo

Mercados reagem positivamente ao G20, destaque para commodities

Mercados reagem positivamente a cessar fogo acordado entre os EUA e China o G20. Ásia fecha com 2-3% de alta, Europa segue movimento, commodities sobem e mineradoras tem dia de forte alta (BHP / Rio +5-6%), dólar cai.

Seguindo trégua anunciada sábado, Trump tweetou hoje que a China concordou em reduzir e remover tarifas de carros americanos importados, atualmente em 40%. Saindo do G20, Putin declarou que a Rússia e a Arábia Saudita estenderão o pacto da OPEP + para reduzir a produção. A OPEP e seus aliados vão se reunir na quinta/sexta em Viena para decidir sobre os de cortes (petróleo +5% hoje).

Na America Latina o novo presidente Mexicano toma posse com discurso levemente mais conciliador, falando de independência do BC e com indicações de que poderia rever o cancelamento da construção do novo aeroporto, evento que trouxe volatilidade no último mês. No Brasil, o BNDES planeja vender participação na JBS e Marfrig mostra interesse em ativos da BRF na Argentina. Sem grandes destaques no âmbito Macro.

Nosso analista de Elétricas, Gabriel Francisco, atualiza visão para o setor após um período de forte alta. Ele ainda vê oportunidades de retorno, mas acreditamos que investidores no setor devem ser mais seletivos após o movimento recente. Nesse contexto, rebaixamos Cemig, Engie Brasil e TAESA de Compra para Neutro.


Conteúdo na íntegra

Brasil

Panorama de Mercado: Visão Macroeconômica, política e viés para Bolsa em dezembro

  • Publicamos ontem o Panorama de Mercado XP (link) para o mês de dezembro. O cessar fogo entre os EUA e a China acordado no G20, somado ao tom mais brando do Fed em relação à necessidade de alta de juros, foi o gatilho que faltava para diminuir a aversão a risco nos mercados globais;
  • “Trump concordou em deixar tarifas sobre US$200 bilhões em produtos importados em 10%, cancelando a alta planejada para 25% em janeiro, enquanto a China comprará uma quantidade ainda não acordada, mas muito substancial, de agricultura, energia, indústria e outras dos EUA, para reduzir o desequilíbrio comercial”;
  • Há 90 dias à frente de negociação entre os EUA e a China, mas esperamos: (1) dólar mais fraco, (2) estabilidade da curva de juros dos EUA, (3) VIX mais baixo (expectativa de volatilidade do mercado de ações), (4) fortalecimento de emergentes e (5) preços mais altos do petróleo. Enquanto isso, no Brasil o Governo segue em curva de aprendizado, até o momento tendo apontado para a direção correta;
  • Vemos o Brasil como nome de destaque dentro de emergentes, com múltiplo atrativo e narrativa que continua a apontar na direção correta. Nas carteiras continuamos a favorecer “cíclicos domésticos”, e adicionamos um toque global, com destaque para BBAS, BTOW, GGBR, PETR, VALE e UGPA.

Política Brasil: Bolsonaro critica previdência de Temer, mas avança na articulação

  • Em entrevista, Jair Bolsonaro disse que reforma da previdência que está no Congresso não é justa. “Não podemos salvar o país matando o idoso”, disse. Perguntado, não detalhou a proposta que pretende enviar;
  • Na agenda de Jair Bolsonaro para a semana, há encontros com MDB, PRB, PR e PSDB. É um passo importante para a articulação política de seu governo;
  • 15 partidos negociam criação de bloco na Câmara para excluir PT e PSL de principais posições na Casa. Na disputa pela presidência do Senado e da Câmara, Renan e Maia continuam, respectivamente, como peças centrais.
     

Eduardo Bolsonaro concede entrevista no EUA e cita reformas

  • ​O filho do presidente eleito Jair Bolsonaro, Eduardo, concedeu entrevista a Fox News na sexta-feira nos EUA. Entre os tópicos discutidos estiveram comparações com Trump, liberalismo econômico e reformas;
  • Sobre reformas, o deputado ressaltou que o Brasil se prepara para passar por uma série de privatizações e reformas como a da previdência e tributária. Não há grandes novidades nesta declaração, porém ela vai na contramão de outro comentário no qual disse que a reforma poderia não ser aprovada;
  • Por fim, Eduardo enfatizou seu otimismo pela transição do Brasil de uma “gestão extremamente socialista para uma economia muito mais liberal”. Complementou dizendo que sua visita aos EUA é um dos passos para o resgate da credibilidade do país.

Novo decreto vai acelerar liquidação de empresas estatais

  • À vésperas da mudança de governo, o Presidente Temer assinou um decreto (9589) que trata de procedimentos e critérios aplicáveis a empresas estatais controladas diretamente pela união;
  • Com o decreto, a responsabilidade do processo de liquidação passa do ministério respectivo ao qual a estatal está vinculada para a Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Sest), diminuindo-se riscos de interferência burocrática;
  • Além disso, o decreto prevê que o liquidante da companhia ganhe um componente de remuneração variável de 30% condicionado ao cumprimento de etapas e prazos do processo de liquidação. A medida vai de encontro às intenções de desestatização do próximo governo.

Internacional

Rússia e Arábia Saudita chegam a um acordo para estender os cortes na produção da OPEP +

  • Após a reunião entre a Rússia e a Arábia Saudita no G20, o presidente Putin declarou que a Rússia e a Arábia Saudita estenderão o pacto da OPEP + para reduzir a produção;
  • A OPEP e seus aliados, como a Rússia, devem se reunir na quinta e na sexta-feira em Viena para decidir sobre o grau de cortes na produção. Os preços do barril de Brent sobem + 5% nesta manhã;
  • ​Os consultores técnicos da Opep recomendaram um corte de 1,3 milhão de barris por dia no fornecimento no próximo ano. No lado negativo, o Catar decidiu se retirar da Opep a partir de 1º de janeiro para se concentrar nos planos de expandir sua produção de gás natural.

PMI da Indústria da China acima das expectativas em Novembro

  • O índice de atividade industrial da China subiu para 50,2 em novembro de acordo com pesquisa divulgada pela IHS Markit, levemente acima das expectativas;
  • O índice havia atingido 50,1 em outubro, e a expectativa dos analistas era que se mantivesse em 50,0, o nível que separa expansão de contração da atividade;
  • Dentro do índice, o componente de exportações vinha sendo mais afetado em meio à ameaça de uma potencial guerra comercial (ficou em 47,7 em novembro).


Peso Mexicano valoriza com possível solução para detentores de título do aeroporto; AMLO toma posse

  • O peso mexicano valorizou ~1,3% no domingo após a mídia local informar que pode haver uma solução para os detentores de títulos vinculados ao financiamento de um aeroporto abandonado na capital, de acordo com a Reuters. Foi citado um relatório de duas páginas detalhando os acordos feitos pelo grupo construtor, que apontou para uma oferta para comprar até US$ 1,8 bilhão em títulos a ser oferecida em NY hoje;
  • Nesse domingo vários meios de comunicação mexicanos informaram que a construção do aeroporto parcialmente construído da Cidade do México, cancelada pelo recém-empossado presidente mexicano Andres Manuel López Obrador (AMLO), continuará aguardando as negociações do novo governo com os investidores do projeto;
  • AMLO tomou posse esse sábado, tornando-se o primeiro presidente de esquerda do México em mais de 70 anos. O futuro presidente prometeu “uma transição pacífica e ordenada, mas que é profunda e radical”.

Empresas

Como lidar com menores retornos no setor elétrico: Cemig, Engie e TAESA rebaixadas para Neutro

  • Desde o primeiro turno das eleições no Brasil, as ações do setor elétrico subiram em média 9,8% (mais de 5,8 pontos percentuais acima do IBOV). Assim sendo, acreditamos que investidores devem ser mais seletivos ao investir no setor;
  • Nesse contexto, rebaixamos Cemig, Engie Brasil e TAESA de Compra para Neutro após bom desempenho das ações. Também reiteramos nossas recomendações de Compra na AES Tietê (nossa top pick) e Equatorial Energia. Para mais detalhes, por favor acesse nosso relatório nesselink.

BNDES planeja vender participação na JBS

  • ​Segundo o Estadão, o BNDES planeja vender sua participação de 21.3% na JBS, adquirida entre 2007 e 2009. O desenho de como será a venda ainda não foi definido, poderá ser feita em bloco para um único investidor ou negociada aos poucos a mercado, segundo a notícia;
  • O acordo de acionistas entre as duas companhias será revisado no fim de 2019. Porém, a saída do BNDES antes desse prazo poderia ser positiva para um potencial IPO da JBS nos Estados Unidos, cujo interesse vem sendo reforçado pela empresa;
  • Lembrando que o BNDES vetou a reestruturação da JBS em 2016, que previa a transferência da propriedade de ativos para uma companhia estrangeira, com a criação da JBS Foods International, que seria listada na Bolsa de Nova York e teria todos os negócios fora do Brasil e os da Seara.


Marfrig reduz dívida e faz oferta por ativos da BRF

  • Segundo Valor Econômico, após concluir a venda da subsidiária Keystone à Tyson Foods, a Marfrig reduziu sua dívida significativamente e com isso, fez oferta pelos ativos de bovinos da BRF na Argentina, propondo também assumir a produção de hambúrguer da BRF no Brasil, que hoje é feita em Várzea Grande (MT) e passaria a ser terceirizada;
  • Inicialmente, a BRF não pretendia se desfazer de ativos no Brasil, mas, segundo fontes, a proposta foi bem recebida pela empresa. Para a Marfrig, crescer em hambúrguer seria interessante pela maior rentabilidade do que a produção de carne bovina;
  • Na Argentina, a BRF controla a Quickfood, dona da Paty que é marca líder de hambúrguer no país e possui um abatedouro de bovinos. A Quickfood já pertenceu à Marfrig, mas foi trocada com a BRF no fim de 2011 mais um adicional de R$350 milhões, quando a BRF vendeu parte de suas operações no Brasil à Marfrig.

Klabin Day: Foco no crescimento

  • Em evento promovido na sexta-feira, a Klabin manteve seu cronograma para seu novo ciclo de crescimento. Com investimento estimado em US$2bi, o plano continua sendo colocar um digestor de celulose marrom de 1 milhão de toneladas, integrada com duas máquinas de papéis para embalagens;
  • ​A primeira terá capacidade de 450-500kt de kraftliner em 2020-21; e a segunda, originalmente dedicada apenas a cartões, a ideia agora é que ela tenha a opcionalidade de produção de cartões ou kraft, com capacidade estimada em 450-500kt em 2022-23;
  • ​Vemos um valor por ação adicional de R$3-5 ação desta expansão, mas destacamos que o mercado historicamente não paga pelo crescimento até no mínimo um ano antes do início do projeto (2020). Mantemos recomendação NEUTRA, com um preço alvo de R$24/ação.

Suzano oferece opção de contrato de celulose com preço fixo em 2019

  • A Suzano anunciou que está oferecendo a seus clientes a possibilidade de travar o preço da celulose no próximo ano; iniciativa pouco usual e que teria validade somente para 2019;
  • De acordo com Walter Schalka, presidente da Suzano, a proposta é oferecer aos clientes maior previsibilidade de preços, que podem ser travados na cotação de referência atual, também com desconto fixo. Diante das queixas dos clientes no que se refere à volatilidade dos preços neste ano, o que afeta diretamente os custos, a empresa optou por dar a opção de fixar o preço lista até dezembro de 2019;
  • Nós reiteramos nossa recomendação de compra da Suzano, com um preço alvo de R$ 62,50/ação.

Usiminas suspende produção de alto forno por 11 dias para manutenção

  • A Usiminas fará, a partir de hoje até o dia 14, uma parada programada de 11 dias de seu alto-forno nº 3 da usina localizada em Ipatinga (MG), com o objetivo de fazer reparos no interior do alto-forno para manutenção da segurança operacional e dos níveis de produção e para melhoria do sistema de refrigeração;
  • Segundo a Usiminas, essa operação faz parte do planejamento de 2018 e, por isso, não interfere no nível de produção de aço da siderúrgica. A parada e a obra deveriam ter sido executadas entre os meses de julho e agosto, mas houve atraso;
  • Segundo o Valor Econômico, a obra terá um custo de R$ 55 milhões. A troca dos staves é um investimento que visa manter o alto-forno mais estável até a sua reforma completa, em 2022.

BB Seguridade (BBSE3): Dúvidas após mudança no comando

  • Após a renúncia de Antônio Maurício Maurano ao cargo de Diretor-Presidente e membro do conselho de administração, surgiram dúvidas no mercado sobre eventuais mudanças de estratégia na Cia e também sobre venda de participação na discussão de privatizações;
  • A nomeação interina do diretor de Gestão e RI, Werner Romera Süffert, é uma indicação de que, por ora, não há intenção do novo CEO do BB Rubens Novaes em influenciar significativamente o rumo da BB Seguridade;
  • Mantemos nossa recomendação de Compra para as ações do Banco do Brasil (BBAS3), com preço-alvo de R$51,00. Por enquanto não temos cobertura oficial da BB Seguridade.

COE News

Amazon testa nova tecnologia sem checkout em lojas maiores

  • A Amazon está testando nova tecnologia de checkout sem caixa registradora (“Amazon Go”) nas lojas maiores. A empresa está tentando superar alguns dos grandes desafios em termos de redução de custos que os grandes varejistas enfrentam;
  • Uma das maiores lojas físicas em Seattle está sendo utilizado como experimento. Basicamente, os sistemas rastreiam o que os compradores escolhem nas prateleiras e os cobram automaticamente o app nos smartphones quando saem da loja;
  • Embora a tecnologia já funcione bem no formato de pequenas lojas, ainda não funciona em espaços maiores e isso poderá gerar dúvida sobre quando será possível implementar o mesmo nas lojas da Whole Foods.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.