XP Expert

Teto da dívida americana em discussão; Inflação segue pressionada no Brasil

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -3,1% | 110.124 Pontos

CÂMBIO +0,7% | 5,43/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou com queda de 3,05% a 110.124 pontos nessa terça-feira (28), segundo pior nível de fechamento do índice de 2021. O dólar encerrou o dia cotado aos R$ 5,43 após uma alta de 0,7%. As taxas futuras de juros encerraram a sessão de ontem em alta pelo quarto dia consecutivo, com maior intensidade nos vencimentos intermediários. DI jan/22 fechou em 7,185%; DI jan/24 foi para 9,935%; DI jan/26 encerrou em 10,46%; e DI jan/28 fechou em 10,76%. Esse comportamento mais negativo do mercado aqui no Brasil se deve principalmente ao avanço dos juros das Treasuries norte-americanas, além da mensagem da ata do Copom e ao novo aumento dos preços dos combustíveis por aqui.

Mercados globais amanhecem positivos (EUA +0,8% e Europa +1,0%) devolvendo parcialmente as perdas dos últimos dias, ocasionadas por preocupações com o teto da dívida americana, início do tapering e inflação. Na China, que encerrou o pregão com variação de -1,0%, temores com a Evergrande foram amenizados ao passo que uma gestora de recursos governamental anunciou a compra de 20% do seu banco, Shengjing Bank, por US$ 1,5bi. O petróleo amanhece em campo negativo (-0,7%) enquanto incertezas com o crescimento econômico da China, maior importador da commodities do mundo, escalam.

As tensões no Congresso americano seguem em alta. Por um lado, democratas e republicanos continuam sem chegar a um acordo sobre projeto que evita um shutdown e suspende o teto da dívida até 2022. Para evitar a paralisação do governo ainda nesta semana, as medidas devem ser desassociadas. O orçamento poderia ser votado ainda nesta quarta-feira (29) no Senado. Segundo Janet Yellen, o país pode atingir o teto da dívida no dia 18 outubro. No entanto, ainda não há clareza sobre como a suspensão será realizada.

Dados de confiança mistos nos países desenvolvidos. Nos EUA, a confiança do consumidor enfraqueceu inesperadamente em setembro, à medida que as crescentes infecções por COVID-19 aprofundaram as preocupações sobre as perspectivas da economia a curto prazo. Enquanto isso, o sentimento econômico da zona do euro aumentou em setembro, após uma queda em agosto, impulsionado pelo otimismo entre os consumidores e nos setores da indústria e da construção, enquanto as expectativas de inflação continuaram subindo entre fabricantes e consumidores. Na agenda internacional hoje, destaque para a divulgação do o PMI de manufatura e Caixin PMI de setembro hoje à noite.

No Brasil, a Petrobras anunciou ontem reajuste de 8,9% (R$0,25) no preço do óleo diesel. Embora impacto direto pouco significativo no IPCA, combustível pode subir 3% na bomba. A companhia manteve inalterados os valores da gasolina e do gás de cozinha, mas o presidente da Câmara, Arthur Lira, criticou os altos preços dos combustíveis e exigiu mudanças principalmente no ICMS. O governo estuda ainda a prorrogação do Auxílio Emergencial. Sem consenso sobre o assunto, as parcelas seriam estendidas até abril de 2022. O secretário do Tesouro, Jeferson Bittencourt, disse que, com o Orçamento de 2022 em tramitação, não há como argumentar que o gasto com o programa é emergencial e, desse modo, passível de financiamento via crédito extraordinário.

Na agenda ESG internacional, a Amazon está investindo em novos parques de energia eólica e solar para compensar o consumo de energia elétrica de seus dispositivos inteligentes, contando com a meta de reduzir as emissões de carbono por dispositivo em 50% até 2025.

Tópicos do dia

Economia

  1. PMIs chineses ficam no radar internacional; no Brasil, Petrobras reajusta preço do diesel e avalia reajuste para gasolina e gás

Política

  1. Bolsonaro diz que país pode atender aos mais necessitados por mais algum tempo
  2. Lira discutirá alternativa a política de preços da Petrobras
  3. As tensões no Congresso americano seguem em alta. Orçamento para evitar shutdown pode ser votado ainda nesta quarta-feira
  4. Segundo Janet Yellen, o país pode atingir o teto da dívida no dia 18 outubro
  5. Pacote de infraestrutura é fonte de atrito entre democratas

Empresas

  1. Copel (CPLE6): 14 concessões podem ser estendidas e adicionar até R$1,6bi em valor para a companhia; Positivo
  2. Grupo Mateus (GMAT3): Câmara aprova projeto de lei que estende benefícios de ICMS do comércio até 2032
  3. Crédito, Parte 1: Retomada do ciclo de crédito
  4. Principais notícias dos setores

Mercados

  1. Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | US$ 20bi em chips

ESG

  1. Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 29/09

Veja todos os detalhes

Economia

PMIs chineses ficam no radar internacional; no Brasil, Petrobras reajusta preço do diesel e avalia reajuste para gasolina e gás

  • A confiança do consumidor dos EUA enfraqueceu inesperadamente em setembro, à medida que as crescentes infecções por COVID-19 aprofundaram as preocupações sobre as perspectivas da economia a curto prazo. O Conference Board publicou na terça-feira que seu índice de confiança do consumidor caiu de 115,2 para 109,3 ( esperado 114,5);
  • O sentimento econômico da zona do euro aumentou em setembro, após uma queda em agosto, impulsionado pelo otimismo entre os consumidores e nos setores da indústria e da construção, enquanto as expectativas de inflação continuaram subindo entre fabricantes e consumidores. O indicador de sentimento econômico da Comissão Europeia subiu para 117,8 em setembro, de 117,6 em agosto, após atingir um máximo histórico de 119,0 em julho. Economistas ouvidos pela Reuters esperavam que o sentimento caísse em setembro para 116,9, principalmente por causa de um enfraquecimento esperado na indústria e nos serviços;
  • Na agenda, a China divulgará hoje a noite o PMI de manufatura e Caixin PMI de setembro;
  • No Brasil, a Petrobras anunciou ontem reajuste de 8,9% (R$0,25) no preço do óleo diesel. Embora impacto direto pouco significativo no IPCA, combustível pode subir 3% na bomba. A companhia manteve inalterados os valores da gasolina e do gás de cozinha, mas o presidente da Câmara, Arthur Lira, criticou os altos preços dos combustíveis e exigiu mudanças principalmente no ICMS. Segundo a imprensa, Paulo Guedes (Economia), Bento Albuquerque (Minas e Energia) e Ciro Nogueira (Casa Civil) devem se reunir entre hoje e amanhã para discutirem a criação de um fundo de compensação para a Petrobras mudar sua política de aumento dos combustíveis e aplicar reajustes de forma mais ponderada ao longo do tempo;
  • O governo estuda a prorrogação do Auxílio Emergencial. Ainda sem consenso, as parcelas seriam estendidas até abril de 2022. O secretário do Tesouro, Jeferson Bittencourt, disse que, com o Orçamento de 2022 em tramitação, não há como argumentar que o gasto com o programa é emergencial e, desse modo, passível de financiamento via crédito extraordinário;
  • Do lado de indicadores, o governo central registrou déficit primário de R$ 9,88 bilhões em agosto, melhor do que o consenso de mercado (R$ -14 bilhões), em linha com a surpresa positiva vista na divulgação da Receita da semana passada. O resultado está também em linha com a melhora observada nas projeções do governo, inseridas no último relatório bimestral, que registrou melhora de R$ 39 bilhões na receita total. Os gastos, por outro lado, podem fechar o ano abaixo do total projetado pelo governo, dados os atrasos da burocracia nos gastos totais (resultando de um provável alto nível de “empoçamento”);
  • Na agenda, teremos o IGP-M de setembro às 8:00 (exp. -0,45% m/m), divulgação das estatísticas fiscais de agosto pelo BCB e divulgação do CAGED.

Política

Bolsonaro diz que país pode atender aos mais necessitados por mais algum tempo

  • Em meio às discussões sobre a criação do Auxílio Brasil, programa permanente de transferência de renda, a política vê crescer a demanda pela prorrogação do auxílio emergencial, pago com créditos extraordinários, fora do teto de gastos. Ontem foi a vez do próprio presidente Jair Bolsonaro defender que o país atenda “por mais tempo” essa parcela da população;
  • Enquanto isso, as discussões sobre o Auxílio Brasil seguem no Congresso. A proposta de reforma do Imposto de Renda, que é condição para sua implementação, ganha horizonte menos negativo no Senado, com a defesa de Rodrigo Pacheco de que a temática seja enfrentada o quanto antes pelo Senado.

Lira discutirá alternativa a política de preços da Petrobras

  • O presidente da Câmara, deputado Arthur Lira, afirmou defendeu ontem a aprovação de um projeto de lei que tem apoio do presidente Jair Bolsonaro que transforma em valor fixo a cobrança de ICMS sobre combustíveis;
  • Lira deve discutir a temática com líderes de bancadas em reunião nesta quarta-feira.

As tensões no Congresso americano seguem em alta. Orçamento para evitar shutdown pode ser votado ainda nesta quarta-feira

  • As tensões no Congresso americano seguem em alta. Por um lado, democratas e republicanos continuam sem chegar a um acordo sobre projeto que evita um shutdown e suspende o teto da dívida até 2022. Para evitar a paralisação do governo ainda nesta semana, as medidas devem ser desassociadas. O orçamento poderia ser votado ainda nesta quarta-feira (29) no Senado.  

Segundo Janet Yellen, o país pode atingir o teto da dívida no dia 18 outubro

  • Segundo Janet Yellen, o país pode atingir o teto da dívida no dia 18 outubro. No entanto, ainda não há clareza sobre como o incremento ou suspensão será realizado. Com intuito de complicar o panorama para o pacote social de USD 3.5 trilhões, republicanos afirmam que não votariam a favor da suspensão do teto e afirmam que isso deve ser feito por reconciliation, mecanismo que permite a aprovação de medidas por maioria simples no Senado. No entanto, democratas continuam resistindo esse caminho;
  • Vale destacar que Joe Biden rejeitou nesta terça-feira mudanças às regras do Senado para superar a situação.  

Pacote de infraestrutura é fonte de atrito entre democratas

  • Em paralelo, a votação do pacote de infraestrutura de USD 1,2 trilhões marcada para quinta-feira (30) na Câmara, é fonte de atrito entre democratas. Um grupo da ala mais à esquerda do partido diz que não votaria a favor do projeto enquanto o pacote de USD 3.5 trilhões não for aprovado no Senado ou moderados se mostrarem mais comprometidos a ele. Consideramos que o custo político de votar contra a inciativa seja significativo para os parlamentares, portanto, uma vez pautado, o cenário pode mudar.

Empresas

Copel (CPLE6): 14 concessões podem ser estendidas e adicionar até R$1,6bi em valor para a companhia; Positivo

  • Na terça-feira (28), a Copel divulgou um comunicado ao mercado informando que tem interesse em acatar a proposta da ANEEL para encerrar a disputa relacionada a repactuação do risco hidrológico (GSF) prorrogando a concessão de 14 usinas hidrelétricas por 2,5 anos em média;
  • A discussão sobre a repactuação do risco hidrológico teve início diante de inúmeras ações judiciais ante o inconformismo das hidrelétricas, quando em meados de 2015, devido à redução dos reservatórios causada pela estiagem no País e o aumento no consumo de energia, o Governo despachou energia a partir das Usinas Termelétricas (fora da ordem de mérito), impedindo que as hidrelétricas vendessem energia, com a pretensão de poupar seus reservatórios. O despacho de energia de Usinas Termelétricas gerou o aumento no custo da energia, criando uma dívida que seria, posteriormente, rateada entre o mercado de energia – geradoras, transmissoras e consumidores. Em agosto de 2021, a ANEEL homologou, por meio da Resolução 2.932/2021, que como medida compensatória desse imbróglio alguns complexos hidrelétricos afetados têm o direito de prorrogar a concessão à medida que abrem mão da judicialização;
  • Vemos a notícia como positiva, pois como não há outorga associada a esta prorrogação, estimamos um aumento de R$1,6 bilhões no valor para o acionista, o que adicionaria R$0,60/ação ao nosso preço alvo, ou 8% do atual valor de mercado da Copel. Mantemos nossa recomendação de compra para Copel com um preço alvo de R$ 7,5/ ação para CPLE6.

Grupo Mateus (GMAT3): Câmara aprova projeto de lei que estende benefícios de ICMS do comércio até 2032

  • O Plenário da Câmara aprovou o projeto que estende, até 2032, o prazo de fruição de benefícios de ICMS ao comércio convalidados pelo Convênio Confaz n° 190/17. Esse é o principal benefício do utilizado pelo Grupo Mateus hoje;
  • Essa aprovação veio em linha com o esperado pelo nosso time de política e agora deve seguir para votação no Senado Federal;
  • Conforme discutido na nossa último atualização de GMAT, vemos isso como um trigger positivo uma vez que elimina uma das principais preocupações dos investidores com a empresa (atualmente, os benefícios fiscais expiram em dez/22). Mantemos Compra e preço alvo de R$11,0/ação.

Crédito, Parte 1: Retomada do ciclo de crédito

  • Para trazer a nossa visão sobre o mercado de crédito, decidimos fazer uma série de 8 relatórios e um mensal, contendo: i) esta introdução sobre nossa visão positiva para uma possível retomada do ciclo de crédito; ii) relatórios sobre os principais segmentos de crédito como Consignado, Financiamento de Veículos, Cartão de Crédito, Cheque Especial, Capital de Giro, Rural e Imobiliário; e iii) um relatório mensal de crédito com base nos dados do BCB, publicados ao final do mês;
  • Temos uma visão positiva para a indústria de crédito com base em uma possível retomada do ciclo de crédito suportada por: i) taxa de juros estruturalmente mais baixa; ii) competição, uma vez que o setor é muito concentrado em poucos players com spreads elevados em relação aos pares globais; e iii) regulação, uma vez que o Banco Central (BCB) tem um espaço para melhorias em termos de ineficiência regulatória, rigidez de informações e educação financeira;
  • Por fim, considerando a retomada do ciclo de crédito, esperamos que os bancos privados tenham um desempenho melhor que bancos públicos, embora com uma Margem Financeira (NIM) mais pressionada. Clique aqui para acessar o relatório completo.

Principais notícias dos setores

Nestas publicações diárias, trazemos as principais notícias nacionais e internacionais dos setores: Financeiro, Varejo (e-commerce, supermercados, lojas de roupa, farmácias, etc.), Agro, Alimentos e Bebidas e Energia (óleo & gás e elétricas).

  • Notícias Diárias do Setor Financeiro
    • Pronampe segura inadimplência entre PMEs em agosto, diz Serasa. A inadimplência entre as pequenas e microempresas cedeu em agosto, conforme dados do Serasa Experian, que considera a queda um reflexo dos R$ 5 bilhões que foram liberados este ano pelo governo para o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). (Estadão);
    • Bradesco Seguro afasta no STJ condenação de R$ 3 bi. Indenização por danos materiais e morais teria sido cobrada por violação de direitos autorais. (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Entrega XP: Notícias diárias do setor de varejo
    • Westwing compra agência de viagem on-line Zarpo. (Valor);
    • Cinemas, restaurantes e lojas físicas vão liderar consumo no pós-pandemia. (Mercado e Consuno);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Agro, Alimentos & Bebidas: confira as principais notícias
    • Ambev aumenta preço da cerveja (Folha);
    • PIPELINE: M.Dias compra Latinex, dona da Fit Food (Valor);
    • Clique aqui para acessar o relatório.
  • Radar Energia XP: Notícias diárias do setor de energia
    • Crise energética derruba otimismo das empresas. (Valor Econômico);
    • Saneamento vive onda de projetos pós-nova lei (Valor Econômico);
    • Clique aqui para acessar o relatório.

Mercados

Radar Global: Análises das principais empresas e tendências sob o nosso Radar | US$ 20bi em chips

  • Alibaba afirmou que suas plataformas de e-commerce irão aceitar serviços de pagamentos oferecidos por terceiros;
  • A Intel anunciou o projeto de 2 novas fábricas, que exigirão US$ 20bi em investimentos;
  • A Carnival reportou que o volume de agendamentos de cruzeiros para o segundo trimestre de 2022 já supera os níveis pré-pandemia;
  • De acordo com a numera, uma desaceleração de 20% nas atividades do setor de construção na China poderá ocasionar uma queda de até 43% no preço do minério de ferro;
  • Acesse aqui o relatório internacional.

ESG

Café com ESG: Conteúdos diários que transformam | 29/09

  • O mercado reverteu a leve alta de ontem e encerrou o pregão de terça-feira em território negativo, com o Ibov em queda de -3,0%, enquanto o ISE segurou parte das perdas, recuando -1,9%;
  • No Brasil, (i) a política de diversidade e inclusão (D&I) avança no setor de siderurgia, com destaque para a Gerdau que, após começar a tratar do tema de forma mais estruturada em 2017, com programas de gênero, a empresa conseguiu romper o patamar de 2% de mulheres na operação (2018) e chegar a 6% neste ano, superando a meta prevista para 2021, de 5%; e (ii) a Embraer vem despontando como uma das protagonistas na corrida entre as empresas que desenvolvem seus modelos de eVTOLs, misto de carro voador e helicóptero elétrico que promete moldar o futuro do transporte de táxi aéreo de baixa emissão de carbono, sendo a operação no Brasil a segunda com maior número de pedidos de aeronaves no mundo;
  • No internacional, a Amazon está investindo em novos parques de energia eólica e solar para compensar o consumo de energia elétrica de seus dispositivos inteligentes, contando com a meta de reduzir as emissões de carbono por dispositivo em 50% até 2025. Clique aqui para acessar o relatório e começar o dia bem informado com as principais notícias ao redor do Brasil e do mundo quando o tema é ESG.

XPInc CTA

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua!

XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.