Tensão entre EUA e China pressiona mercados internacionais

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.


Compartilhar:


Clique para ouvir

IBOVESPA 2,10% | 83.027 Pontos

CÂMBIO 2,52% | 5,55/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou em alta de 2% ontem, aos 83.027 pontos, após apresentar performance pior que a dos índices de outros países emergentes nas últimas semanas, enquanto o alívio nas tensões políticas também animou o mercado.

Nesta manhã, mercados internacionais operam em campo negativo, seguindo tensão entre China e Estados Unidos. Em Hong Kong, protestantes retomam as ruas contra a legislação de segurança nacional que deve ser votada em Beijing na semana que vem. A medida passa por cima da legislação local, para estancar movimentos pró-democracia que o governo de Xi Jinping descreve como “subversivos, terroristas e secessionistas”. Trump afirmou que reprova a atitude e pensaria em forma severa de punição à China.

O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, afirmou que, diante dos desafios durante o combate à pandemia do novo coronavírus, o governo não fixará uma meta para o PIB em 2020. Essa é a primeira vez que Pequim não divulga uma meta numérica desde 1994. E no Japão, o Banco Central (BoJ) anunciou novos fundos para os bancos que deve chegar a 30 trilhões de ienes (US$ 279 bilhões) para novos empréstimos a empresas afetadas pela pandemia.

Na agenda de indicadores e eventos do dia, o destaque será a publicação da ata da última reunião de política monetária do Banco Central Europeu (BCE).

No Brasil, o Congresso aprovou ontem o projeto de lei que abre um crédito de R$ 346,6 bilhões para que o governo pague despesas correntes sem descumprir a regra de ouro, que proíbe que a União se endivide para pagar despesas correntes. Desse valor, R$ 213 bilhões serão utilizados para pagar aposentadorias e pensões do Regime Geral de Previdência Social e R$ 521,3 milhões serão destinados ao Bolsa Família.

Com o aumento de beneficiários classificados como elegíveis para o recebimento do auxílio emergencial, o governo deve liberar mais R$ 28 bilhões para que a Caixa Econômica Federal prossiga com os pagamentos do benefício. Mesmo não levando em conta a eventual extensão do auxílio para além de três meses, a medida eleva o custo do programa para R$ 152 bilhões.

Ontem à noite, o Ministério do Trabalho divulgou que na primeira quinzena de maio, foram requeridos mais de 504 mil pedidos de Seguro-Desemprego. O volume é 76,2% maior que o mesmo período de 2019. O montante total solicitado no mês de abril foi de 748 mil e, desde o início das medidas de isolamento social em meados de março, o número de solicitações do benefício já chega a quase 1.488 mil.

Na política, foi positiva a mensagem passada pelo clima cordial da reunião de ontem entre Jair Bolsonaro, Rodrigo Maia, Davi Alcolumbre e governadores. No encontro, o presidente pediu apoio para a manutenção do veto que pretende apresentar ao trecho do pacote de auxílio aos estados que prevê a possibilidade de reajuste de servidores públicos até o fim de 2021. Mas ainda há pontos de divergência entre a equipe econômica e os governadores.

Hoje é o último dia do prazo dado por Celso de Mello para decidir se torna pública a gravação da reunião ministerial em que Sergio Moro diz ter havido pressão de Jair Bolsonaro por interferências na Polícia Federal.

Tópicos do dia

Coronavírus

Tempos de guerra – revisando o target da Bolsa
Medidas econômicas para combater o coronavirus no Brasil

Para ler mais conteúdos, clique aqui.

Agenda de resultados

Usiminas (USIM5): Antes da abertura
Temporada de resultados 1° tri 2020: o que esperar?
Clique aqui para acessar nossa visão sobre a temporada de resultados
Clique aqui para acessar o calendário de resultados do 1T20

Brasil

  1. Pedidos de seguro-desemprego apresentam alta de 76,2% na primeira quinzena de maio

Internacional

  1. Política Internacional: Senado americano procura intimar autoridades do governo Obama
  2. Política Internacional:  China deve implementar nova lei de segurança que aumenta seu controle sobre Hong Kong

    Acesse aqui o relatório internacional

Empresas

  1. Lojas Renner (LREN3): Resultados fracos no 1T20, conforme esperado; Foco na retomada


Veja todos os detalhes

Brasil

Pedidos de seguro-desemprego apresentam alta de 76,2% na primeira quinzena de maio

  • Ontem à noite, o Ministério do Trabalho divulgou que na primeira quinzena de maio, foram requeridos mais de 504 mil pedidos de Seguro-Desemprego. O volume é 76,2% maior que o mesmo período de 2019;
  • O montante total solicitado no mês de abril foi de 748 mil, e, desde o início das medidas de isolamento social em meados de março, o número de solicitações do benefício já chega a quase 1.488 mil;
  • Os dados divulgados pelo Ministério do Trabalho confirmam o nosso entendimento de que a taxa de desemprego brasileira deve aumentar consideravelmente nos próximos meses. Clique aqui para ver a análise completa.

Internacional

Política Internacional: Senado americano procura intimar autoridades do governo Obama

  • O Senado americano ampliou investigação sobre o inquérito da interferência russa na eleição de 2016 e na campanha de Trump. O presidente da Comissão de Justiça, Lindsey Graham, marcou uma votação após o recesso do feriado Memorial Day para obter aval que lhe permita intimar autoridades do governo Obama, incluindo o ex-diretor da CIA John Brennan, o ex-diretor de Inteligência Nacional James Clapper, a ex-procuradora-geral Loretta Lynche o ex-diretor do FBI James Comey. Na quarta-feira, a Casa autorizou intimação a consultoria associada à Burisma, empresa ucraniana de qual Hunter Biden, filho do ex-vice-presidente e candidato democrata Joe Biden, participou do conselho;
  • No lado econômico, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, disse que o Congresso americano provavelmente precisará aprovar novo estímulo para a economia apesar de não ser necessário mais estímulo imediato;
  • Em meio as tensões com os EUA, a China prometeu implementar acordo comercial. Em reunião de líderes em Beijing, o Premier Li Keqiang reiterou que a “China deve continuar estimulando cooperação comercial e econômica com outros países” e “trabalhará com os EUA para implementar a primeira fase do acordo comercial”.

Política Internacional:  China deve implementar nova lei de segurança que aumenta seu controle sobre Hong Kong

  • Em meio as tensões com os EUA, a China anunciou nova lei de segurança que aumenta seu controle sobre Hong Kong. Em resposta, o presidente americano Donald Trump indicou que se a lei se confirmer “abordaremos essa questão com muita força”. Na contramão, emreunião de líderes em Beijing, o Premier Li Keqiang reiterou que a “China deve continuar estimulando cooperação comercial e econômica com outros países” e “trabalhará com os EUA para implementar a primeira fase do acordo comercial”;
  • O Senado americano ampliou investigação sobre o inquérito da interferência russa na eleição de 2016 e na campanha de Trump. O presidente da Comissão de Justiça, Lindsey Graham, marcou uma votação após o recesso do feriado Memorial Day para obter aval que lhe permita intimar autoridades do governo Obama, incluindo o ex-diretor da CIA John Brennan, o ex-diretor de Inteligência Nacional James Clapper, a ex-procuradora-geral Loretta Lynche o ex-diretor do FBI James Comey. Na quarta-feira, a Casa autorizou intimação a consultoria associada à Burisma, empresa ucraniana de qual Hunter Biden, filho do ex-vice-presidente e candidato democrata Joe Biden, participou do conselho;
  • No lado econômico, o secretário do Tesouro, Steven Mnuchin, disse que o Congresso americano provavelmente precisará aprovar novo estímulo para a economia apesar de não ser necessário mais estímulo imediato.

Empresas

Lojas Renner (LREN3): Resultados fracos no 1T20, conforme esperado; Foco na retomada

  • A Renner reportou resultados fracos no 1T20, conforme esperado. Com o fechamento temporário das lojas a partir da segunda quinzena de março, a companhia reportou uma queda de vendas no conceito mesmas lojas de -10,7% A/A e uma contração do EBITDA da operação de varejo de -39,8%, relativamente em linha com nossa estimativa;
  • O resultado operacional da operação de serviços financeiros da Renner atingiu R$ 21 milhões, abaixo da nossa estimativa de R$ 35 milhões, contraindo -78,8% A/A. Por fim, o lucro líquido da companhia de R$ 10 milhões, levemente acima da nossa expectativa de R$ 4 milhões, apresentou contração de -94% A/A, também afetado por uma maior despesa financeira no trimestre;
  • Nossa visão: Esperamos uma reação neutra. Apesar de reconhecermos que a perspectiva de curto prazo continua desafiadora, continuamos confiantes no potencial de ganho de participação de mercado da companhia no médio prazo. Acreditamos que a Renner terá fôlego não só para atravessar o período mais crítico da crise, mas também para continuar investindo nas alavancas de crescimento corretas e fortalecendo os seus diferenciais competitivos. Mantemos nossa recomendação de Compra e preço-alvo de R$ 50,0/ação ao final de 2020. CLIQUE para acessar o relatório completo.

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências previstas na Instrução CVM nº 598, de 3 de maio de 2018, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

Receba nosso conteúdo por email

Seja informado em primeira mão, não perca nenhuma novidade e tome as melhores decisões de investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM