Negociações comerciais e elevada percepção risco na América Latina

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

access_time 13/11/2019 - 08:36
format_align_left 17 minutos de leitura
Clique para ouvir

IBOVESPA -1,5% | 106.751 Pontos

CÂMBIO 0,4% | 4,16/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ontem o Ibovespa caiu 1,5% para 106.751 pontos, após trégua no noticiário político na segunda-feira, mas com negociações comerciais ainda no cerne das preocupações, enquanto a escalada dos protestos no Chile pesa no humor dos investidores na América Latina.

O presidente americano, Donald Trump, disse que o primeiro passo de um acordo comercial mais amplo com a China está perto de ser concluído, mas reiterou que, se não houver acordo, os EUA aumentarão substancialmente as tarifas sobre as importações chinesas. Além disso, as expectativas de que ele anunciasse o tão esperado adiamento das tarifas a veículos importados da União Europeia foram frustradas e mas espera-se que a decisão seja tomada hoje.

Nesta manhã, as bolsas europeias e asiáticas recuaram ao lado de futuros de índices de ações dos EUA, enquanto investidores digerem os últimos comentários do presidente Donald Trump e ainda pesa a recente escalada na violência dos protestos em Hong Kong.

Do lado positivo, a produção industrial da Zona do Euro apresentou expansão de 0,1% na comparação mensal de setembro, surpreendendo positivamente a expectativa de mercado (-0,3%). Apesar da expansão ainda modesta, os dados reforçaram a mensagem de que o risco de recessão das principais economias globais tem se tornado menor.

No Brasil, Jair Bolsonaro confirma saída do PSL e criação de nova legenda chamada Aliança pelo Brasil. A expectativa é que a legenda atraia 27 dos 53 deputados que hoje estão no PSL, mas para proteger os mandatos, os parlamentares só migrarão quando a nova sigla estiver criada. Por enquanto, apenas Jair Bolsonaro e seu filho Flávio, que é senador, pedirão desfiliação e ficarão temporariamente sem partido.

A reforma da previdência foi promulgada ontem na presença de Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre, enquanto a reforma administrativa, que era para ser apresentada amanhã, foi adiada para próxima semana para aguardar consulta aos líderes partidários. Governadores querem que a PEC emergencial, que ativa gatilhos para melhorar as contas do governo, alcance também os estados, e proposta do governo de custear o programa de incentivo à geração de emprego para jovens com tributação sobre o seguro-desemprego não deve passar no Congresso, que buscará fontes alternativas de financiamento.

Do lado das empresas, ontem a Copel reportou resultados fortes no 3T19, com destaque para o controle de custos e a redução do endividamento. Por fim, participamos de evento para investidores e analistas da BRF. Com uma mensagem positiva, a empresa destacou seu foco em inovação, eficiência operacional e expansão internacional, enquanto os efeitos da Peste Suína Africana ainda deverão ser sentidos nos próximos anos. Clique aqui para relatório completo.

Tópicos do dia

Agenda de resultados hoje

Via Varejo (VVAR3): Após o fechamento
brMalls (BRML3): Após fechamento
JBS (JBSS3): Após fechamento
TAESA (TAEE11): Após fechamento
Clique aqui para acessar o calendário completo
Clique aqui para acessar nossa visão sobre a temporada de resultado

Brasil

  1. Política Brasil: Jair Bolsonaro confirma saída do PSL e criação de nova legenda
  2. Setor de serviços apresenta expansão de 1,4% na comparação anual de setembro e surpreende as expectativas
  3. Banco Central deve mudar a taxa de juros do cheque especial para reduzir juros de consumidores e empresas
  4. Senado aprova MP que aumenta o limite do saque do FGTS para os cotistas com saldos inferiores a um salário mínimo

Empresas

  1. Copel (CPLE6): Avaliação muito positiva dos resultados do 3T19; A transformação da empresa apenas começou, reiteramos COMPRA
  2. BRF (BRFS3): Mensagem positiva em evento com investidores e analistas
  3. Equatorial (EQTL3): Destaques dos Resultados do 3T19
  4. Petrobras (PETR4): Anuncia teaser para venda de negócios no Uruguai
  5. Multiplan (MULT3): Companhia atinge 100% no Shopping SantaÚrsula por R$28,5 milhões (~0,2% do market cap)
  6. Magazine Luiza (MGLU3): Conclusão da oferta de ações

Renda Fixa

  1. Ferrovia Norte-Sul entrará em operação em 2022


Veja todos os detalhes

Brasil

Política Brasil: Jair Bolsonaro confirma saída do PSL e criação de nova legenda

  • Jair Bolsonaro confirma saída do PSL e criação de nova legenda chamada Aliança pelo Brasil. Aliados esperam colher as cerca de 500 mil assinaturas necessárias por meio de aplicativo para celulares, algo que ainda precisa validado pelo TSE. Para estar habilitado a participar das eleições de 2020, todo processo precisa ser concluído até meados de março;
  • A expectativa é que a legenda atraia 27 dos 53 deputados que hoje estão no PSL, mas para proteger os mandatos, os parlamentares só migrarão quando a nova sigla estiver criada. Por enquanto, apenas Jair Bolsonaro e seu filho Flávio, que é senador, pedirão desfiliação e ficarão temporariamente sem partido;
  • Fala do presidente do Senado sobre convocação de nova constituinte é rebatida por Rodrigo Maia. A deia parece hoje tão improvável quanto parece;
  • A reforma da previdência foi promulgada ontem na presença de Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre. O presidente Jair Bolsonaro, estava reunido com deputados aliados do PSL decidindo seu futuro político.
  • A reforma administrativa, que era para ser apresentada amanhã, foi adiada para próxima semana para aguardar consulta aos líderes partidários; governadores querem que a PEC emergencial, que ativa gatilhos para melhorar as contas do governo, alcance também os estados; e proposta do governo de custear o programa de incentivo à geração de emprego para jovens com tributação sobre o seguro-desemprego não deve passar no Congresso, que buscará fontes alternativas de financiamento.

Setor de serviços apresenta expansão de 1,4% na comparação anual de setembro e surpreende as expectativas

  • Em setembro de 2019, o setor de serviços apresentou expansão de 1,4% na base de comparação anual (set19 / set18), surpreendendo positivamente tanto as nossas expectativas (+0,2%) quanto a expectativa de mercado coletada pela Bloomberg (+0,5%). Na base de comparação mensal (set19 / ago19), o indicador apresentou expansão de 1,2%, bem acima das nossas expectativas (+0,5%);
  • A leitura positiva em setembro foi generalizada. Quatro das cinco categorias analisadas para a elaboração da pesquisa mensal de serviços apresentaram expansão entre agosto e setembro de 2019, com destaque para a categoria de transporte aéreo, que apresentou expansão de 16,3% na base de comparação mensal. Assim, as maiores contribuições para a alta global em setembro foram dos setores de transportes e de serviços profissionais;
  • O elemento que mais nos chamou a atenção foi a categoria de transportes. Por se tratar de um setor central da economia brasileira, a recuperação do setor de serviços pode contaminar positivamente o desempenho de outros setores da economia. Assim, tudo ou mais constante, se essa composição de crescimento permanecer inalterada, é provável que os efeitos positivos gerados pelo setor possam ser amplificados, trazendo um viés positivo para as projeções de crescimento do PIB. Clique aqui para acessar a nossa análise completa do resultado.

Banco Central deve mudar a taxa de juros do cheque especial para reduzir juros de consumidores e empresas

  • De acordo com O Globo, o governo estruturou uma estratégia para tentar reduzir juros cobrados de consumidores e empresas. Segundo o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho, o Banco Central vai anunciar nos próximos dias uma mudança na taxa do cheque especial;
  • O passo seguinte seria o corte nas taxas do rotativo do cartão de crédito. Segundo o parlamentar, há orientação clara do governo para que bancos públicos sejam os primeiros a reduzirem a cobrança;
  • Ontem, a Caixa Econômica Federal reduziu as taxas mínimas de juros do cheque especial de 8,99% para 4,99% ao mês. A expectativa é de que o Banco do Brasil siga esta mesma direção. 

Senado aprova MP que aumenta o limite do saque do FGTS para os cotistas com saldos inferiores a um salário mínimo 

  • O plenário do Senado aprovou ontem a Medida Provisória que aumenta o limite do saque do FGTS de R$ 500 para R$ 998 para os cotistas que tinham nas contas do fundo um saldo inferior a um salário mínimo até 24 de julho. O texto também acaba com a contribuição adicional de 10% sobre o saldo do FGTS pago nas demissões sem justa causa;
  • Os cotistas que se enquadram nas condições, mas que já retiraram os R$ 500 neste ano, poderão pedir o restante depois que a matéria for sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro. Quem tinha valores depositados acima de um salário mínimo não poderá receber mais do que os R$ 500 já previstos anteriormente;
  • A ampliação do saque para os cotistas com saldo de até um salário mínimo deve injetar na economia mais R$ 3 bilhões, além dos R$ 42 bilhões previstos pelo governo, incluindo os saques do PIS/Pasep.

Empresas

Copel (CPLE6): Avaliação muito positiva dos resultados do 3T19; A transformação da empresa apenas começou, reiteramos COMPRA

  • Em 12 de novembro, a Copel divulgou seus resultados financeiros do 3T19, com o Lucro Líquido R$ 571,7 milhões, superando com folga nossa estimativa de R$ 400,0 milhões e o consenso do mercado de R$ 308,0 milhões. O EBITDA ajustado de R$ 938,3 milhões ficou 5,7% acima da nossa estimativa de R$ 887,9 milhões e 18,1% acima do consenso de R$ 794,3 milhões;
  • Temos uma avaliação positiva dos resultados do 3T19 da Copel, devido à surpresa positiva dos números divulgados em comparação às nossas estimativas e às do consenso de mercado. Em particular, destacamos (1) o compromisso da empresa em manter os custos gerenciáveis sob controle e crescendo abaixo da inflação acumulada no período e (2) a continuidade do processo de redução de endividamento da empresa;
  • Confira no relatório completo a nossa opinião sobre o resultado e nossa visão sobre as ações (link).

BRF (BRFS3): Mensagem positiva em evento com investidores e analistas

  • Participamos ontem de evento com investidores e analistas da BRF. Em geral, o tom foi positivo. A empresa reiterou sua estratégia para 2019-2021 de (1) excelência operacional e reversão da queda de margem em 2019; (2) consolidação dos fundamentos, retornando aos níveis históricos de margem em 2020 e (3) crescimento inorgânico, alcançando margens acima do histórico em 2021;
  • As cinco alavancas de geração de resultado da BRF são: organização de alto desempenho, crescimento e rentabilidade (principalmente com inovação, produtos de alto valor agregado e canais de maior rentabilidade), excelência operacional, estratégia de otimização do estoque, e disciplina financeira. Mantemos nossa recomendação de Compra, com preço alvo de R$ 47 /ação. Veja abaixo os principais destaques do evento. Clique aqui para relatório completo.

Equatorial (EQTL3): Destaques dos Resultados do 3T19

  • A Equatorial Energia reportou EBITDA do 3T19 de R$ 1.094 milhões. Excluindo os efeitos não caixa do IFRS sobre novos ativos de transmissão e outros efeitos não-recorrentes com saldo negativo de R$62 milhões, o EBITDA Ajustado foi de R$ 692 milhões, exatamento em linha com os nossos R$ 692,6 milhões (0.1%), mas acima do consenso de mercado de R$640.8 milhões (+8%), refletindo principalmente resultados melhores do que o esperado nas novas subsidiárias Cepisa e Ceal, que foram ligeiramente contrabalanceados por um desempenho mais suave nas concessões maduras Cemar e Celpa;
  • Na frente operacional, os seguintes destaques foram (1) para Cemar, perdas não técnicas de 9,0% vs. níveis regulatórios de 9,3%, (2) para a Celpa, perdas não-técnicas de 41,0% vs. níveis regulatórios de 33,5%, (3) para a Cepisa, perdas não técnicas de 29,2% vs. níveis regulatórios de 13,9% e, (4) finalmente, para a Ceal, perdas não técnicas de 52,6% vs. níveis regulatórios de 22,0% (notamos que a Equatorial ainda estruturando sua estratégia de combate a perdas na concessão de Alagoas);
  • Também destacamos que a Equatorial também apresentou um detalhamento do avanço de suas obras de transmissão, com destaque para as Sociedades de Propósito Específico (SPEs, subsidiárias que concentram cada um dos lotes de ativos) 1, 2, 4 e 8, com avanço de obras físicas de 89,5%, 88,7%, 54,6% e 94,8%, respectivamente;
  • Continuamos a ver a Equatorial como uma das melhores empresas no setor elétrico em termos de execução, e reiteramos nossa recomendação de Compra, com preço-alvo de R$110/ação.

Petrobras (PETR4): Anuncia teaser para venda de negócios no Uruguai

  • Ontem a Petrobras informou, via comunicado ao mercado, que iniciou a etapa de divulgação da oportunidade (teaser), referente à venda de seus negócios de distribuição de combustíveis, lubrificantes e fertilizantes no Uruguai. A Petrobras tem o objetivo de vender 100% das ações detidas pela Petrobras Uruguay Sociedad Anónima de Inversiones (PUSAI), subsidiária da Petrobras, na Petrobras Uruguay Distribuición S.A. (PUDSA), empresa que atua no segmento de distribuição no país;
  • No Uruguai a Petrobras atua, por meio da PUDSA, no mercado de distribuição de combustíveis e lubrificantes. Seu portfólio de ativos inclui uma rede de 90 estações de serviços, 16 lojas de conveniência, um terminal logístico de lubrificantes, além de uma planta de QAV. Também atua na distribuição de fertilizantes líquidos, por meio de dois terminais logísticos de armazenamento. Em termos de logística, ainda conta com vários pontos de entrega localizados nos principais portos do país;
  • Ainda que a iniciativa seja pouco significativa dentro de nossas estimativas de R$77bi-R$91bi para o plano de venda de ativos da Petrobras, temos uma visão positiva do anúncio por reforçar o compromisso com a agenda de desinvestimentos de ativos que não são o foco da empresa. Mantemos a recomendação de Compra das ações com preço alvo de R$ 36,00/ação.

Multiplan (MULT3): Companhia atinge 100% no Shopping SantaÚrsula por R$28,5 milhões (~0,2% do market cap)

  • A Multiplan anunciou ontem que exerceu direito de preferência no capital da sociedade Manati Empreendimentos e Participações S.A., com isso aumentando sua participação no Shopping SantaÚrsula para 100%, em 37,5%. O ABL (área bruta locável) adicional a ser incorporado ao portfólio é de ~8,7 mil m², ou 1,3% da área total;
  • O valor da aquisição foi de R$28,5 milhões, ~0,2% do market cap da companhia, dos quais R$18,8 milhões serão pagos em até quinze dias contados da data de formalização do negócio e o saldo será pago em quatro parcelas fixas, iniciando em seis meses a partir da mesma data. A companhia não forneceu o cap rate da aquisição, que estimamos em ~9%-10% se considerarmos um intervalo de margem NOI (“margem operacional”) de 85-90%. Apesar de se tratar de um múltiplo potencialmente bom, não esperamos impacto significativo para as ações dado o tamanho da operação;
  • O shopping tem apresentado melhora sequencial em indicadores como taxa de ocupação em e vendas por m² desde o início de 2017. A taxa de ocupação média nos primeiros 9 meses do ano foi de ~95% (+~2p.p. na comparação anual), com crescimento das vendas por m² próximo de 11% no mesmo período. O ativo fica localizado em Ribeirão Preto, no estado de São Paulo, e foi adquirido pela companhia em 2008.

Magazine Luiza (MGLU3): Conclusão da oferta de ações

  • O Magazine Luiza anunciou a conclusão do processo de emissão de ações. Com isso, a empresa levantou R$4,3 bilhões por meio da emissão primária de 100 milhões de ações a um preço médio de R$43,00.  Além disso, foram distribuídas outras 10 milhões de ações no âmbito da emissão secundária – realizada pelos acionistas controladores;
  • Com isso, estimamos que a empresa atinja uma posição de caixa líquido de cerca de R$3,9 bilhões no final de 2019. Sendo assim, conforme ressaltamos no relatório publicado no dia 31 de Outubro, acreditamos que o capital levantado por meio da oferta primária permitirá que a empresa continue mostrando crescimento acelerado por mais tempo;
  • Para mais detalhes sobre o anúncio de oferta realizado no final de Outubro acesse o link.

Renda Fixa

Ferrovia Norte-Sul entrará em operação em 2022

  • A operação da Malha Central (Ferrovia Norte-Sul) começará entre o final de 2021 e começo de 2022, segundo Ricardo Lewin, diretor de RI da Rumo. As informações são do Valor Econômico;
  • Até o momento, os investimentos no trecho estão sendo alocados em estudos e documentação, sendo que a ampliação da via começará de fato a partir do mês que vem;
  • A Rumo não especificou valor para o desembolso, mas afirmou que as projeções publicadas essa semana já incluem esses investimentos (veja mais sobre as projeções aqui;
  • Por fim, a Rumo afirmou que já iniciou negociações dos contratos de fornecimento da Malha Central, passando uma visão positiva;
  • A Rumo fechou o 3T19 com índice de alavancagem de 1,8x e confortável posição de caixa para fazer frente às amortizações do curto a médio prazos e investimentos dos próximos anos.

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências previstas na Instrução CVM nº 598, de 3 de maio de 2018, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

Receba nosso conteúdo por e-mail

Receba resumos diários, semanais e mensais e fique sempre bem informado sobre nossas análises, relatórios e recomendações de investimentos.

Clique para se cadastrar