XP Expert

Morning Call XP (30.set): Tensões comerciais EUA e China, Processo de Impeachment de Trump e agenda de reformas no Brasil

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -0,23% | 105.077 Pontos

CÂMBIO -0,23% | 4,15/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Após uma semana levemente positiva para o Ibovespa, apesar das tensões no internacional, os índices futuros de Nova York apontam para um pregão de alta, mesmo com a cautela quanto às negociações comerciais e às informações sobre o processo de impeachment de Trump.

A China alertou sobre repercussões significativas para as economias chinesa e norte-americana, depois de fontes terem dito que o governo Trump estava pensando em retirar empresas chinesas das bolsas de valores dos EUA.

Contudo, a secretária assistente de assuntos públicos do Tesouro dos EUA, Monica Crowley, afirmou em comunicado que “o governo não está pensando em impedir as empresas chinesas de listarem ações nas bolsas de valores dos EUA no momento”.

Outro ponto de atenção é a investigação de impeachment da Câmara dos Deputados contra o presidente Donald Trump, que deve se intensificar esta semana. O presidente do Comitê de Inteligência da Câmara dos EUA, Adam Schiff, disse no domingo que o congresso está determinado a obter acesso às ligações de Donald Trump com o presidente russo Vladimir Putin e outros líderes mundiais, citando preocupações de que Trump possa ter comprometido a segurança nacional.

Na Ásia, bolsas fecharam em direções mistas, às vésperas do feriado prolongado por conta da comemoração dos 70 anos da chegada do Partido Comunista chinês ao poder, que vai manter os mercados da China e de Hong Kong fechados ao longo desta semana.

Na China, o PMI industrial avançou de 50,4 em agosto para 51,4 em setembro, apontando para uma expansão mais forte da manufatura chinesa. O resultado impactou positivamente os mercados, apesar de notícias negativas vindas da Europa, com destaque para a revisão do PIB britânico que mostrou retração de 0,2% no segundo trimestre do ano.

No campo doméstico, Paulo Guedes começou a reagir à pressão para entrega de resultados na economia. Na área da comunicação, seu Ministério contabilizou 68 ações concluídas até agora e fará peregrinação às demais pastas da Esplanada para detalhar a situação fiscal.

Na seara política, busca um acordo com Alcolumbre e Maia para fazer avançar o que tem sido chamado de “agenda de transformação”. O primeiro item dessa agenda foi o a promulgação parcial da PEC que destrava o leilão de petróleo, ainda que a distribuição dos recursos seja discutida depois.

O próximo seria a ativação de “gatilhos” de gastos, proibindo reajustes as servidores e novas contratações, que teria início no Senado e depois seria apensado à PEC do deputado Pedro Paulo, na Câmara. Outro ponto seria a PEC DDD (desvincular, desindexar e desobrigar o pagamento de despesas), a ser criada pelo governo e encampada por senadores. Nesse plano, a Câmara se ocupará da reforma tributária.

Existe um descompasso da revigorada pressa da área econômica com a entrega de projetos por parte do governo para debate no Congresso e com a capacidade política para fazer avançar uma agenda difícil. Reiteramos, portanto, que a direção é correta, mas que o cenário base prevê que os prazos apresentados para tramitação no legislativo dificilmente serão cumpridos.

Tópicos do dia

Brasil

  1. Política Brasil: Paulo Guedes começou a reagir à pressão para entrega de resultados
  2. Governo modificará a proposta de orçamento de 2020
  3. Mercado diminui projeção de Selic para 2019

Internacional

  1. PMI industrial da China e taxa de desemprego da Zona do Euro surpreendem positivamente, apesar de notícias negativas vindas da Europa

Empresas

  1. Vale (VALE3): Justiça ordena empresa a declarar situação de emergência em duas barragens
  2. Locadoras de Veículos: Projeto de Lei da Venda Direta

Renda Fixa

  1. Rating ‘brAA+’ atribuído à 17ª emissão de debêntures da Light SESA


Veja todos os detalhes

Brasil

Política Brasil: Paulo Guedes começou a reagir à pressão para entrega de resultados

  • Paulo Guedes começou a reagir à pressão para entrega de resultados na economia. Na área da comunicação, seu Ministério contabilizou 68 ações concluídas até agora e fará peregrinação às demais pastas da Esplanada para detalhar a situação fiscal. Na seara política, busca um acordo com Alcolumbre e Maia para fazer avançar o que tem sido chamado de “agenda de transformação”. O primeiro item dessa agenda foi o a promulgação parcial da PEC que destrava o leilão de petróleo, ainda que a distribuição dos recursos seja discutida depois. O próximo seria a ativação de “gatilhos” de gastos, proibindo reajustes as servidores e novas contratações, que teria início no Senado e depois seria apensado à PEC do deputado Pedro Paulo, na Câmara. Outro ponto seria a PEC DDD (desvincular, desindexar e desobrigar o pagamento de despesas), a ser criada pelo governo e encampada por senadores. Nesse plano, a Câmara se ocupará da reforma tributária;
  • Existe um descompasso da revigorada pressa da área econômica com a entrega de projetos por parte do governo para debate no Congresso e com a capacidade política para fazer avançar uma agenda difícil. Reiteramos, portanto, que a direção é correta, mas que o cenário base prevê que os prazos apresentados para tramitação no legislativo dificilmente serão cumpridos. 

Governo modificará a proposta de orçamento de 2020

  • De acordo com o noticiário local, o governo vai entregar ao congresso uma versão modificada da proposta de orçamento de 2020 que foi entregue no final de agosto em virtude da redução da projeção de despesa com pessoal e encargos sociais neste ano em R$5,8 bilhões;
  • O objetivo também é incluir nessa nova versão a receita de parte dos recursos do leilão do excedente de petróleo da cessão onerosa e a nova divisão dessa receita extraordinária com Estados e municípios;
  • Por fim, o ministro da Economia, Paulo Guedes, negocia com o Congresso algumas medidas que visam reduzir as despesas obrigatórias e abrir espaço no teto de gasto para ampliar os investimentos da União, tal como o fim da multa adicional de 10% do FGTS.

Mercado diminui projeção de Selic para 2019

  • De acordo com o Relatório Focus divulgado pelo Banco Central, o mercado reduziu sua projeção de inflação para 2020 de 3,80% na última semana para 3,79%. Em 2019, a projeção também foi levemente reduzida, de 3,44% para 3,43%;
  • A projeção de PIB para 2019 e 2020 permaneceu estável em 0,87% e 2,00%, respectivamente;
  • Já a projeção da taxa de câmbio para 2019 passou de 3,95 na última semana para 4,00, muito provavelmente devido aos acontecimentos internos e externos que elevaram a aversão ao risco nas últimas semanas. Enquanto isso, a projeção da taxa Selic para 2019 foi reduzida de 5% para 4,75% enquanto a projeção para 2020 permaneceu estável em 5,00%. Clique aqui para ver mais detalhes do relatório com as expectativas de mercado.

Internacional

PMI industrial da China e taxa de desemprego da Zona do Euro surpreendem positivamente, apesar de notícias negativas vindas da Europa

  • O PMI industrial da China subiu de 50,4 em agosto para 51,4 em setembro. O avanço acima da marca de 50 apontou para uma expansão mais forte da manufatura chinesa em setembro, o que impactou positivamente os mercados;
  • No Reino Unido, por outro lado, a revisão do PIB apontou para uma retração de 0,2% no segundo trimestre de 2019 ante o primeiro trimestre do ano e para um avanço de 1,3% na comparação anual;
  • Por fim, a taxa de desemprego da zona do euro caiu de 7,5% em julho para 7,4% em agosto, atingindo seu menor nível desde maio de 2008 e surpreendendo positivamente as expectativas de mercado, que previam estabilidade da taxa em 7,5%.

Empresas

Vale (VALE3): Justiça ordena empresa a declarar situação de emergência em duas barragens

  • A Vale declarou, por força de determinação judicial, situação de emergência nas barragens Pondes de Rejeitos e Captação de Água, localizadas no município de Parauapebas, na região sudeste do Pará;
  • O entendimento da corte é que, em temporada de chuvas, as estruturas das barragens estariam comprometidas e poderiam oferecer risco de rompimento. Na ação do Ministério Público, que se baseou em laudos de peritos, o estado do reservatório da Pondes de Rejeitos possui similaridades com a barragem que se rompeu em Brumadinho no início deste ano. O reservatório já acumula 12mm³ – valor próximo aos 12,7mm³ de Brumadinho antes da tragédia;
  • A Vale esclarece que as estruturas estão definitivamente inativas desde 2002 e são classificadas como de baixo risco pela ANM.

Locadoras de Veículos: Projeto de Lei da Venda Direta

  • O Projeto de Lei em tramitação referente aos novos critérios para revenda de veículos está sendo discutido na Comissão de Desenvolvimento com tendência de um parecer favorável. O texto inicial determinava que os veículos adquiridos com descontos das montadoras só poderiam ser revendidos a partir de dois anos da aquisição, enquanto hoje pode ser revendido com 1 ano. O texto final ainda pode sofrer alterações;
  • Essa mudança pode afetar o ciclo de Seminovos das companhias, que hoje vendem o carro com menos tempo de uso para minimizar a depreciação. O PL ainda é incipiente, mas deverá ser monitorado. A expectativa de apresentação do relatório na Comissão de Desenvolvimento é entre os dias 20 e 30 de Outubro.

Renda Fixa

Rating ‘brAA+’ atribuído à 17ª emissão de debêntures da Light SESA

  • A S&P Global Ratings atribuiu rating ‘brAA+’ à 17ª emissão de debêntures da Light Serviços de Eletricidade S.A. (Light SESA). As debêntures serão de R$1 bilhão, em até quatro séries, com vencimento em 2026 e não contam com garantia real (senior unsecured);
  • De acordo com relatório publicado pela agência de ratings, os recursos da emissão serão utilizados para refinanciamento de dívidas da companhia e reforço de capital de giro. Dessa forma, não se espera impacto significativo nas métricas de crédito da empresa em decorrência da emissão;
  • A emissão contará com covenants que podem levar a vencimento antecipado em caso de descumprimento do índice de dívida líquida / EBITDA < 3,75x por dois trimestres consecutivos ou quatro intercalados;
  • No 2T19, a companhia apresentou indicador de alavancagem de acordo com os limites impostos às dívidas locais, porém descumpriu o limite de 3,5x previsto em seus bonds, devendo então respeitar os limites para novas dívidas até reenquadrar o indicador. Com a nova emissão, a companhia irá, dentre outras medidas, recomprar uma parte do bond, (USD 90 milhões, do total de USD 180 milhões), reperfilando o saldo remanescente de CDI + 2,2% a.a. para CDI + 1,5% a.a. e vencimento em 2021.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.