XP Expert

Morning Call XP (23.ago): Foco no discurso do presidente do FED para potenciais cortes de juros

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA -1,18% | 100.011 Pontos

CÂMBIO 1,1% | 4,07/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou o pregão de ontem em queda de 1,2% a 100.011 pontos, seguindo realização e pressão do exterior. Membros do Banco Central americano (FED) se mostraram incertos quanto a necessidade de corte de juros, elevando a ansiedade dos investidores, que aguardam o discurso do presidente do FED, Jerome Powell, na conferência Jackson Hole, hoje, às 11h (horário de Brasília).

Nesta manhã, futuros dos EUA operam em alta, em meio a sessões positivas na Europa e Ásia durante a noite. As expectativas para três cortes de juros até dezembro diminuíram em meio aos comentários dos membros do FED e após a ata da última reunião, mas espera-se que o discurso de Powell seja alinhado às expectativas do mercado para um corte de 0,25% no próximo mês.

Powell enfrenta pressões contrárias de Trump e dos mercados para reduzir ainda mais as taxas, enquanto as divisões internas do FED questionam a necessidade dos cortes.

Do lado das empresas, segundo notícias, o Ministro da Economia Paulo Guedes estaria tomando iniciativas para uma privatização formal da Petrobras, retomando discussões originárias nos governos FHC e Temer.

O Presidente da República admitiu a possibilidade de realizar a privatização, mas afirmou que o ministro Guedes não havia apresentado uma proposta. Está sendo veiculada a pulverização de capital da companhia, com limitação ao número de ações a 10% (similar ao da Eletrobras), e com uma Golden Share do governo com direito a veto para questões estratégicas.

Tópicos do dia

Brasil

  1. O presidente Jair Bolsonaro pretende considerar a recriação de um tributo nos moldes da antiga CPMF
  2. Ministério da Economia anuncia cortes de despesa para manter serviços essenciais
  3. Inflação e confiança do consumidor melhoram em agosto

Empresas

  1. Petrobras (PETR4): Especulações sobre a privatização da Petrobras se aprofundam
  2. Frigoríficos: Potencial reabertura do mercado americano à carne bovina in natura do Brasil
  3. Seguradoras: SUSEP incentiva queda no preço do seguro auto

Renda Fixa

  1. Hidrelétrica Sinop obtém licença ambiental

Fundos de investimento

  1. Boletim da Gestora – Conheça a Occam e sua visão de mercado


Veja todos os detalhes

Brasil

O presidente Jair Bolsonaro pretende considerar a recriação de um tributo nos moldes da antiga CPMF

  • No Brasil, o presidente Jair Bolsonaro disse ontem, pela primeira vez, que pretende ouvir a opinião do ministro da Economia a respeito da recriação de um tributo nos moldes da antiga CPMF. Chamado de “contribuição previdenciária” (CP), o tributo começaria com uma alíquota em torno de 0,22% e subiria gradativamente até que sua arrecadação fosse suficiente para cobrir a desoneração total da folha de pagamentos;
  • Apesar da sinalização do presidente, a proposta permanece polêmica. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, assim como parlamentares da oposição, do centro e da direita tem criticado repetidamente a instituição do tributo;
  • A instituição de um imposto nos moldes da antiga CPMF elevaria a carga tributária de setores menos intensivos em mão de obra, como agropecuária, indústria de transformação, indústria extrativa, atividades imobiliárias e serviços de eletricidade. Já os setores da construção, do comércio e de várias atividades de serviços que são mais intensivos em mão de obra, seriam beneficiados, pois o tributo permitiria maior desoneração da folha de pagamentos.

Ministério da Economia anuncia cortes de despesa para manter serviços essenciais

  • De acordo com a mídia local, o Ministério da Economia anunciou ontem que vai cortar despesas e remanejar recursos a fim de preservar o funcionamento de serviços essenciais;
  • O impacto total das medidas será de R$2,16 bilhões, resultado da economia de R$366 milhões e de R$ 1,8 bilhão em remanejamento de recursos entre os órgãos;
  • De acordo com o secretário do executivo, Marcelo Pacheco dos Guaranys, os cortes não atingirão os serviços de atendimento ao cidadão e são necessários para manter o sistema estruturalmente funcionando, como arrecadação, fiscalização e normatização da Receita Federal, do Trabalho, INSS e outros.

Inflação e confiança do consumidor melhoram em agosto

  • O IBGE divulgou ontem o IPCA-15 de agosto, que registou alta de 0,08%;
  • O resultado, que veio em linha com a nossa estimativa (0,09%) e bem abaixo da mediana do mercado (0,16%), corrobora a tese de que a inflação permanece baixa no Brasil. Para saber mais sobre o resultado, você pode acessar a análise completa aqui;
  • Ontem também foi divulgada a confiança do consumidor de agosto. Clique aqui se quiser saber mais sobre o resultado.

Empresas

Petrobras (PETR4): Especulações sobre a privatização da Petrobras se aprofundam

  • Segundo notícias, o Ministro da Economia Paulo Guedes estaria tomando iniciativas para uma privatização formal da Petrobras, retomando discussões originárias nos governos FHC e Temer. No caso da última gestão, a leitura era de que a privatização poderia ocorrer de forma gradual, por meio da venda de ativos que levasse à redução do tamanho da companhia;
  • O Presidente da República admitiu a possibilidade de realizar a privatização, mas que o Ministro Guedes não havia apresentado uma proposta. Está sendo veiculada a pulverização de capital da companhia, com limitação ao número de ações a 10% (similar ao da Eletrobras), e com uma Golden Share do governo com direito a veto para questões estratégicas;
  • A discussão passaria por mudanças na lei do petróleo, que determina que a União tenha 50% mais uma ação com direito a voto (ON) da Petrobras. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou que é “temerário” falar de uma privatização de uma empresa de capital aberto sem avisar acionistas previamente, e que não foi informado sobre tal iniciativa em sua última reunião com membros do governo. Lideranças do Congresso preferiram não demonstrar resistência sem antes ver o modelo apresentado pelo governo;
  • Mesmo que o discurso do governo em relação a empresas estatais e à Petrobras seja positivo, uma discussão de tamanha importância precisa ser conduzida de maneira mais adequada, para evitar especulações. Reiteramos a recomendação de Compra nas ações da Petrobras pela agenda de melhorias operacionais, venda de ativos e redução do endividamento, mas não embasamos nossa tese com base em uma potencial privatização.

Frigoríficos: Potencial reabertura do mercado americano à carne bovina in natura do Brasil

  • De acordo com o Valor Econômico, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, disse ontem que espera que os EUA enviem até o fim deste mês o relatório sobre uma missão sanitária americana que visitou frigoríficos brasileiros em junho;
  • O objetivo da missão foi cancelar o embargo às exportações brasileiras de carne bovina in natura, que ocorreu em junho de 2017, após os EUA detectar inflamações em carregamentos de carne bovina provenientes do Brasil. As inspeções duraram 18 dias e ocorreram em plantas de seis Estados: São Paulo, Minas Gerais, Goiás, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul;
  • Além disso, a ministra também informou que técnicos do Vietnã estão, desde a última segunda-feira, fazendo inspeções no Brasil e devem ficar por 12 dias. A intenção, em um primeiro momento, é autorizar exportações brasileiras de gado em pé. Olhando para frente, há a possibilidade do país habilitar os frigoríficos brasileiros a exportarem carne bovina in natura;
  • O resultado da missão dos EUA é muito aguardado pelos frigoríficos brasileiros. Neste ano, com a viagem do presidente Bolsonaro a Washington e a aproximação entre os países, há a expectativa de que o mercado americano seja reaberto. Se confirmado, vemos o anúncio como positivo, já que pode beneficiar ainda mais as exportações no Brasil. Reiteramos Compra nos três frigoríficos em nossa cobertura, com JBS sendo o nosso nome preferido, seguido de BRF e, por fim, Marfrig.

Seguradoras: SUSEP incentiva queda no preço do seguro auto

  • De acordo com O Globo, a SUSEP (Superintendência de Seguros Privados), órgão responsável pela supervisão do mercado de seguros, resolveu permitir a manutenção de veículos com peças não originais, no intuito de reduzir o preço das apólices em 10% e incentivar a penetração no segmento de automóveis (~35% da frota segurada);
  • Ainda aguardamos maiores informações sobre regulação, porém a medida pode afetar os prêmios emitidos e a sinistralidade da Porto Seguro (segmento auto 63% dos prêmios), reforçando o cenário atual de queda de preços decorrente da menor frequência de roubos e furtos e, reduzindo a sinistralidade devido aos menores gastos com peças de reposição mais baratas;
  • Vemos a medida como positiva para o setor, porém devido a piora operacional no segmento Auto no 2T19 mantemos recomendação Neutra na Porto Seguro (PSSA3) e preço-alvo de R$58,00.

Renda Fixa

Hidrelétrica Sinop obtém licença ambiental

  • Segundo o Canal Energia, a hidrelétrica de Sinop obteve licença para operação, emitida pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) de Mato Grosso;
  • O diretor-presidente da Sinop Energia, Ricardo Padilha, explicou que agora é preciso finalizar o comissionamento com água, que foi iniciado em julho, e solicitar autorizações do ONS e da Aneel para iniciar a geração comercial, lembrando que a licença de operação é apenas um dos documentos para que se possa de fato ter o despacho para geração comercial de energia;
  • O início da geração é esperado para setembro deste ano.

Fundos de investimento

Boletim da Gestora – Conheça a Occam e sua visão de mercado

  • Na última quinta-feira (15), tivemos um encontro com a gestora Occam Brasil, contando com a presença do CIO Carlos Eduardo Rocha (Duda), o gestor Pedro Dreux e a estrategista Isabel Ramos;
  • No encontro, o principal sócio e gestor descreveu a filosofia da gestora e sua visão de mercado. Para saber mais sobre a Occam e sua estratégia, acesse aqui o conteúdo completo na nossa plataforma.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.