XP Expert

Ibovespa renova máxima histórica

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 1,0% | 119.528 Pontos

CÂMBIO -0,3% | 4,17/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa fechou o dia em alta de 1%, renovando sua máxima histórica e atingindo os 119.528 pontos. O índice foi impulsionado pela forte valorização das ações do setor financeiro, com destaque para o Banco do Brasil. Outro fator positivo importante foi a declaração da Organização Mundial da Saúde de que o novo coronavírus ainda não constitui uma emergência internacional.

Nesta manhã, as bolsas asiáticas fecharam em queda, as europeias estão subindo e os futuros nos Estados Unidos se mantêm estáveis, após a divulgação de dados econômicos mistos no país norte-americano e abaixo do esperado na Europa. Destaque também para os resultados do quarto trimestre de 2019: os da Procter & Gamble vieram abaixo do esperado, enquanto Intel veio acima e American Airlines, Comcast e Kimberly-Clark vieram em linha. Do lado macroeconômico, índices de atividade nos Estados Unidos serão divulgados às 13h45.

Em um cenário de ligeira melhora da percepção de riscos após a trégua entre EUA e China, o Banco Central Europeu anunciou ontem que manterá o patamar de juros inalterado, atualmente próximo de -0,5% ao ano.  Em sua primeira reunião como presidente do BCE, Christine Lagarde anunciou que potencialmente subiria juros se a região conseguisse acelerar o crescimento, com a inflação atingindo algo próximo de 2% ao ano. É importante notar que esta é a primeira revisão de política monetária europeia mais abrangente desde 2003.

Durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o governo tem feito uma série de simulações para verificar quais os resultados possíveis de arrecadação com a tributação de produtos que podem fazer mal à saúde, como cigarros, bebidas alcóolicas e alimentos processados com açúcar. Como Guedes ainda não apresentou muitos detalhes, não temos muita visibilidade quanto ao impacto da medida para o setor de alimentos e bebidas, particularmente para a Ambev. O ministro apenas afirmou que, quando chegar ao Brasil, já deverá ter uma definição sobre o assunto.

Do lado de política, o presidente Jair Bolsonaro estuda a recriação do Ministério da Segurança Pública, o que retiraria as atribuições da área do ministro Sérgio Moro. Se isso acontecer, o ex-juiz perderia, por exemplo, o controle da Polícia Federal. Jornais abordam o distanciamento entre o presidente e o ministro explicitada pela possibilidade de criação do novo ministério. Outra notícia importante é que o Ministério da Economia anunciou que o governo vai propor uma política de correção de salário mínimo para os próximos anos, para que haja reajuste apenas pela inflação, sem crescimento real. A medida, que precisa ainda ser formalizada e, depois, votada pelo Congresso, teria validade até o fim do atual governo, em 2022.

Na agenda de indicadores nacionais, o destaque será a divulgação às 10h do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) de dezembro que, de acordo com as nossas expectativas, deve reforçar a mensagem de recuperação gradual da economia brasileira. Esta será a última métrica de atividade divulgada antes da próxima decisão de política monetária do Banco Central e, por isso, deve trazer sinalizações adicionais quanto ao que podemos esperar para a próxima reunião do Copom. Com base no IPCA-15, que apresentou expansão de 0,71% em janeiro, em linha com as expectativas, e nos demais indicadores disponíveis até o momento, continuamos acreditando que o Banco Central optará por mais um corte de 0,25% na taxa Selic em fevereiro.

Tópicos do dia

Temporada de resultados do 4º trimestre

Clique aqui para acessar o calendário completo
Clique aqui para acessar nossa visão sobre a temporada de resultados

Brasil

  1. Inflação de 2019 parece não influenciar a tendência de preços
  2. Cigarros, bebidas alcóolicas e alimentos processados com açúcar poderão ser taxados

Empresas

  1. Ambev (ABEV3): Coca-Cola estaria tentando anular compra da Brasil Kirin pela Heineken
  2. Itaú (ITUB4): Anuncia isenção de tarifas sobre o cheque especial
  3. Braskem (BRKM5): Paralização da produção de cloro-soda em Camaçari, Bahia
  4. Eletrobras (ELET3): Governo deve tirar receita com privatização da Eletrobras do Orçamento
  5. Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): Brasil pede à Índia que corte impostos de importação sobre frango; UE suspende importação de carne de frango da Ucrânia

Veja todos os detalhes

Brasil

Inflação de 2019 parece não influenciar a tendência de preços

  • Em entrevista exclusiva ao Valor Econômico, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que a inflação mais alta que o esperado em 2019 (de 4,31%) não influenciou a tendência dos preços no Brasil e destacou que o aumento do preço das carnes, maior causador da inflação acima do esperado, já está começando a apresentar sinais de diminuição;
  • Quando indagado sobre o que pode pesar mais para a decisão de política monetária do BC, Roberto Campos afirmou que todos os indicadores disponíveis até o momento serão analisados, mas relembrou, em outro momento da entrevista, que pretende visar o longo prazo, uma vez que a política monetária está mais potente e, portanto, deve ter efeitos maiores e mais duradouros;
  • O presidente do Banco Central também afirmou que as discussões sobre meio ambiente já começaram a afetar os fluxos estrangeiros globais e disse que o BC tem desenhado todo um programa de diminuição do governo, priorizando os investimentos privados e inserindo a questão do meio ambiente nas discussões do governo. 

Cigarros, bebidas alcóolicas e alimentos processados com açúcar poderão ser taxados

  • Durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que o governo tem feito uma série de simulações para verificar quais os resultados possíveis de arrecadação com a tributação de produtos que podem fazer mal à saúde, como cigarros, bebidas alcóolicas e alimentos processados com açúcar;
  • Guedes não apresentou muitos detalhes, mas afirmou que, quando chegar ao Brasil, já deverá ter uma definição mais clara sobre o assunto;
  • Além disso, o secretário especial de Fazenda do Ministério da Economia, Waldery Rodrigues, anunciou ontem que o governo alterará neste ano a sistemática de correção para o salário mínimo, sem que haja perda real no poder aquisitivo dos trabalhadores. Waldery também afirmou que o aumento do salário mínimo para R$ 1045,00 em 2020 deve ter um impacto de R% 2,13 bilhões no orçamento deste ano.

Empresas

Ambev (ABEV3): Coca-Cola estaria tentando anular compra da Brasil Kirin pela Heineken

  • Segundo o Valor Econômico, a Coca-Cola entrou com petição protocolada no Tribunal de Justiça de São Paulo (TSJP) pedindo a anulação da compra da Brasil Kirin (antiga Schincariol) pela Heineken. A Coca-Cola Brasil e seus distribuidores no país acusam na Justiça a cervejaria Heineken de recorrer a uma “manobra societária fraudulenta” para tentar fugir de obrigações previstas em contrato de distribuição exclusiva de bebidas alcoólicas da Heineken pelo sistema Coca-Cola;
  • A ação abre novo capítulo numa disputa judicial iniciada em 2017 entre as duas gigantes do setor de bebidas. Em julho daquele ano, a Heineken comunicou oficialmente aos distribuidores da Coca-Cola sua decisão de encerrar a parceria comercial para distribuição com exclusividade dos produtos da cervejaria. Agora a Coca-Cola e seus distribuidores pleiteiam indenização por prejuízos que alegam ter sofrido (e venham a sofrer) no período de 2017 a 2022, quando vence o contrato de exclusividade;
  • Procurada pelo jornal, a Heineken afirmou por meio de sua assessoria de imprensa que não recebeu qualquer citação sobre a suposta ação, mas “de qualquer forma. os argumentos trazidos pela reportagem parecem uma mera repetição das discussões havidas na arbitragem, que não está sujeita a qualquer tipo de recurso.”

Itaú (ITUB4): Anuncia isenção de tarifas sobre o cheque especial

  • Após o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovar a resolução que limitou os juros do cheque especial em 8% e permitiu a cobrança de uma tarifa mensal de 0,25% pelo saldo não utilizado que excede R$500,00, o Itaú anunciou a isenção de cobrança desta tarifa no segmento a todos os seus clientes. Clique aqui para acessar o relatório sobre a resolução;
  • Em nossa visão, a cobrança de tarifas poderia ser complexa, uma vez que poderia deteriorar ainda mais a experiência do cliente, o que é especialmente sensível em um cenário já competitivo com fintechs e novos entrantes;
  • Apesar da medida ser negativa para a receita de serviços do banco, acreditamos que a reação à medida é oposta. Consumidores são mais resistentes a cobrança de tarifa do que a cobrança de juros no cheque especial, podendo deixar o Itaú menos competitivo na atração e retenção de clientes.

Braskem (BRKM5): Paralização da produção de cloro-soda em Camaçari, Bahia

  • Segundo o Valor Econômico, a Braskem anunciou que vai paralisar definitivamente a produção de cloro-soda localizada em Camaçari, na Bahia, em razão do fim do prazo de vida útil da unidade;
  • A unidade, cujas atividades iniciaram em 1979, tem capacidade anual de produção de 79 mil toneladas de soda cáustica e 64 mil toneladas de cloro;
  • Segundo a companhia, o processo de paralisação começa em abril e as demais operações industriais não serão afetadas com o encerramento.

Eletrobras (ELET3): Governo deve tirar receita com privatização da Eletrobras do Orçamento

  • Segundo O Globo, o Ministério da Economia deve retirar a arrecadação prevista com a privatização da estatal de energia elétrica Eletrobras do Orçamento de 2020. Esperava-se uma arrecadação potencial de R$16,2 bilhões com a transação;
  • O motivo para tal potencial retirada seria o grau de incerteza que ronda a privatização, desde que o governo Michel Temer anunciou a proposta em 2018. A mudança exigirá um contingenciamento do Orçamento, que deverá ser anunciado em março;
  • O processo de privatização da Eletrobras vêm avançando muito lentamente no Congresso. A Câmara dos Deputados ainda não criou a comissão especial que avaliará o projeto, e há expectativa de forte oposição no Senado, principalmente da bancada do MDB.

Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): Brasil pede à Índia que corte impostos de importação sobre frango; UE suspende importação de carne de frango da Ucrânia

  • “Gostaríamos de pedir à Índia a baixar suas tarifas sobre frango e produtos à base de frango, as quais são muito altas”, disse à Reuters a ministra da Agricultura do Brasil, Tereza Cristina Dias, durante uma visita à Índia. O Brasil gostaria de lucrar com a crescente demanda indiana por aves e produtos avícolas à medida que a renda aumenta e os hábitos alimentares mudam;
  • A Índia impõe um imposto de importação de 100% sobre produtos de frango e um imposto de 30% sobre frangos inteiros, muito alto para países como o Brasil e os Estados Unidos ganharem uma posição no mercado, onde a indústria avícola cresce mais de 10% um ano;
  • Em outra notícia do setor, a União Européia suspendeu as importações de carne de aves da Ucrânia depois que Kiev notificou um surto de gripe aviária. O país é um grande exportador de aves da Europa e essa medida pode contribuir para o desequilíbrio no mercado global de proteínas devido ao primeiro ASF e agora à gripe aviária.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.