XP Expert

Ibovespa interrompe queda de seis dias e sobe 1,6%

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 1,6% | 117.325 Pontos

CÂMBIO 1,1% | 4,14/USD

O que pode impactar o mercado hoje

Ontem o Ibovespa subiu 1,6% para os 117 mil pontos, interrompendo a sequência de quedas dos seis últimos dias. No entanto, o dólar também subiu (1,1%) para R$4,14, indo contra o “normal” do mercado, com o maior movimento do real entre moedas de mercados emergentes. Essa contradição gerou questionamentos, mas pode ser simplesmente um posicionamento técnico.

No internacional, bolsas operam em leve queda, enquanto investidores respiram após uma onda de otimismo antes da assinatura do acordo comercial de primeira fase entre os EUA e a China e após Washington retirar a etiqueta de Pequim de “manipulador de moeda”.

Nesta terça-feira, a temporada de divulgação de balanços começa nos EUA, com resultados de JPMorgan, Citigroup e Wells Fargo. Destaque ainda para a divulgação do índice de inflação ao consumidor (CPI) de dezembro às 10h30. Junto com os dados de mercado de trabalho da semana passada, que vieram abaixo do esperado, o indicador deve ter algum impacto no mercado de juros e câmbio hoje caso o número destoe muito da expectativa de mercado (+0,3% m/m e +2,3% a/a).

No Brasil, destaque para a divulgação às 9h00 do volume do setor de serviços de novembro de 2019. Na nossa visão, o setor deve apresentar expansão de 2,1% na comparação anual de novembro, reforçando a mensagem de recuperação gradual da economia brasileira. Na ausência de maiores destaques, o indicador deverá ser importante para a próxima decisão de juros do Banco Central, a ser realizada no próximo dia 5 de fevereiro.

No campo político, o ministro Paulo Guedes disse em entrevista no retorno do recesso que a reforma administrativa e a primeira parte da tributária devem ser enviadas ao Congresso quase ao mesmo tempo, até o início do fevereiro. Ele garantiu que Jair Bolsonaro continua comprometido com o conteúdo dos ajustes – os atrasos foram apenas questão de timing político. E ainda disse que dessa vez as propostas estão sendo calibradas junto ao Congresso antes da apresentação dos textos.

Do lado das commodities, os preços de celulose de fibra curta na China tiveram a segunda alta consecutiva esta semana (+US$1,2/t), para US$459,6/t. Apesar da visibilidade baixa no curto prazo, os preços parecem estar próximos de um piso, reforçados pela continuidade do movimento de desestocagem da Suzano. Seguimos com uma visão positiva para o balanço de oferta/demanda no médio/longo prazo. Esperamos uma reação positiva das ações de Suzano e Klabin no pregão de hoje.

No pregão de ontem, as ações das siderúrgicas (CSN, Usiminas e Gerdau) subiram significativamente seguindo a alta do preço do aço no mercado internacional nas últimas semanas e dólar mais forte, o que favorece a paridade de importação e gera expectativa por aumento do preço do aço no mercado brasileiro. Com relação ao minério de ferro, dados de importação da China vieram fortes em dezembro (+11,7% m/m, para 101,3mt) e devem dar suporte às ações da Vale no pregão de hoje.

Por fim, as ações da Via Varejo também subiram 8,55% ontem. Apesar de nenhuma notícia específica ter sido publicada pela empresa, o relatório 358 da CVM apontou uma compra de R$4,5 milhões em ações (VVAR3) por parte da diretoria da companhia em dezembro de 2019. Portanto, acreditamos que isso possa ter aumentado a confiança dos investidores em relação ao progresso do plano de reestruturação da empresa e os resultados do quarto trimestre de 2019.

Tópicos do dia

Brasil

  1. Paulo Guedes afirma que agenda de reformas deverá ser retomada até fevereiro
  2. Salário mínimo de 2020 deve ser corrigido novamente

Empresas

  1. Papel & Celulose: Alta no preço da celulose de fibra curta nesta semana
  2. B2W (BTOW3): B2W anuncia aquisição do SupermercadoNow; Positivo
  3. Cemig (CMIG4); Cledorvino Belini deixa a presidência da companhia, assume Reynaldo Passanezi Filho, ex-CTEEP
  4. Cemig (CMIG4): Vale estaria interessada em adquirir participação remanescente da Cemig na Aliança
  5. Banco do Brasil (BBAS3): Aposentadoria compulsória para funcionários sob o INSS
  6. Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): Marfrig e Minerva são habilitadas para exportar carne do Uruguai para a Arábia Saudita; Friboi expande abate bovino em Lins
  7. Ambev (ABEV3): empresa lança gin tônica em lata Skol Beats GT, aposta no segmento de drinks prontos para o Carnaval 2020

Veja todos os detalhes

Brasil

Paulo Guedes afirma que agenda de reformas deverá ser retomada até fevereiro

  • De acordo com o Estadão, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou ontem que pretende retomar a agenda de reformas. Segundo o ministro, a ideia é apresentar a proposta de reforma tributária e a proposta para a área administrativa de forma quase que simultânea, entre o final de janeiro e o início de fevereiro;
  • O ministro afirmou que, nas últimas semanas, houve negociações da equipe econômica com os demais ministérios para superar resistências à reforma administrativa. Quanto à reforma tributária, Guedes afirmou que sugestões de todos os lados estão sendo consideradas, incluindo ideias do presidente Jair Bolsonaro e dos presidentes da Câmara (Rodrigo Maia) e do Senado (Davi Alcolumbre);
  • Apesar do otimismo do ministro, a previsão no Congresso é de que as eleições municipais de outubro possam interferir negativamente na pauta de votações e adiar a aprovação de temas considerados prioritários pelo governo federal. O próprio líder do governo no Senado, Fernando Bezerra, disse que as reformas administrativa e tributária só devem sair depois de novembro.

Salário mínimo de 2020 deve ser corrigido novamente

  • De acordo com O Globo, o governo avalia corrigir ainda neste ano a defasagem que fez com que o salário mínimo fosse reajustado abaixo da inflação;
  • Com relação ao ano passado, o salário mínimo, que foi fixado em R$ 1.039,00 neste ano, teve alta de apenas 4,1%, enquanto o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), acabou fechando o ano em 4,48%;
  • A forma como a defasagem será corrigida ainda não está decidida, mas como o valor foi fixado por medida provisória (que ainda precisa ser transformada em lei pelo Congresso), uma possibilidade é deixar que o Legislativo faça o ajuste.

Empresas

Papel & Celulose: Alta no preço da celulose de fibra curta nesta semana

  • Os preços da celulose de fibra curta na China fecharam em alta pela segunda semana consecutiva, +US$1,2/t, atingindo US$459,6/t. Na nossa visão, apesar da visibilidade de curto prazo permanecer baixa, acreditamos que o preço esteja próximo de um piso e o movimento de desestocagem da Suzano parece positivo. Mantemos nossa visão positiva no médio/longo prazo;
  • Esperamos uma reação positiva para Suzano (Compra; preço-alvo de R$45/ação) e Klabin (Neutro; preço-alvo de R$20.5/ação).

B2W (BTOW3): B2W anuncia aquisição do SupermercadoNow; Positivo

  • O que aconteceu? No dia 14 de Janeiro, depois do fechamento do mercado, a B2W anunciou a aquisição do SupermercadoNow, uma startup de e-commerce alimentar fundada em 2016. O valor da transação não foi divulgado. Como referência, porém, segundo notícia publicada pela revista Exame em Setembro de 2019, o SupermercadoNow foi avaliado entre R$80 milhões e R$100 milhões em uma rodada de investimento concluída na época;
  • O que é o SupermercadoNow? A empresa é um marketplace online focado no segmento alimentar. A plataforma conecta cerca de 30 redes de supermercado parceiras (por exemplo, Hirota, Emporium, Quitanda) aos seus mais de 200 mil usuários ativos, que recebem o pedido em até duas horas ou em um horário agendado. A base de clientes tem um perfil de alta recorrência (2,3 pedidos ao mês), com um ticket médio de cerca de R$250 por cesta. O modelo de negócio foi bem sucedido em mercados internacionais – em especial nos Estados Unidos com a empresa Instacart (empresa avaliada em cerca de US$ 8 bilhões);
  • Nossa visão: Esperamos uma reação positiva ao anúncio. A aquisição está em linha com as metas divulgadas pela companhia na reunião anual com analistas de 2019: (i) aumentar o sortimento de 20 milhões de itens para 100 milhões e (ii) dobrar o volume de vendas totais na plataforma (GMV) até 2022;
  • Para mais detalhes, veja o nosso relatório completo acessando o link.

Cemig (CMIG4); Cledorvino Belini deixa a presidência da companhia, assume Reynaldo Passanezi Filho, ex-CTEEP

  • Em fato relevante divulgado ontem, a Cemig anunciou a nomeação de Reynaldo Passanezi filho, ex-presidente da ISA CTEEP, como diretor-presidente da companhia. O executivo substituirá Cledorvino Belini, que foi nomeado em fevereiro de 2019, e que permanecerá no conselho de administração da estatal;
  • Passanezi Filho foi presidente da ISA CTEEP até setembro de 2019, e tem experiência em programas de privatização, tendo sido assessor do Conselho Diretor do Programa de Desestatização do Estado de São Paulo. Segundo o Valor Econômico, a renúncia de Belini foi baseada em motivos pessoais;
  • Ainda que vejamos de maneira ligeiramente positiva a nomeação de um executivo com experiência no setor elétrico para a presidência da Cemig, não consideramos que isso implica em um avanço material do processo de privatização da estatal de energia. Tal processo é de natureza política, e depende de mudanças na Constituição do Estado de Minas Gerais, o que consideramos complexo em vista das dificuldades de articulação política entre os poderes Executivo e Legislativo. Por esta razão, mantemos recomendação Neutra nas ações da Cemig, com preço-alvo de R$16/ação.

Cemig (CMIG4): Vale estaria interessada em adquirir participação remanescente da Cemig na Aliança

  • Segundo portais de notícias ontem, a mineradora Vale estaria em negociações com a Cemig para a aquisição da fatia da estatal na subsidiária de geração de energia Aliança Energia. A Aliança é uma subsidiária de geração e comercialização de energia na qual a Vale detém participação de 55%, e a Cemig os restantes 45%;
  • A aquisição estaria em linha com a meta da Vale de se tornar autossuficiente em energia até 2030, com base em fontes renováveis. A Aliança tem 7 usinas hidrelétricas em Minas Gerais e uma usina eólica no Ceará, com capacidade instalada de 1,257 MW, e com expansões mapeadas para trazer a capacidade para 1,431MW. Em 2018, a companhia reportou um EBITDA de R$511,2 milhões, e Lucro de R$198,3 milhões;
  • Com base nos múltiplos de geradoras de energia da nossa cobertura (7,0x-8,0x EV/ EBITDA), estimamos um valor total da Aliança entre R$3,70 bilhões e R$4,21 bilhões, o que implica um valor de R$1,66 bilhões a R$1,89 bilhões para a participação da Cemig. Isso implica um impacto por ação após o pagamento de impostos sobre o ganho de capital na venda entre R$0,12 e R$0,20 para as ações da Cemig. Se concretizada, veríamos a iniciativa como ligeiramente positiva para a redução do endividamento da Cemig e simplificação da estrutura do grupo. Por outro lado, vemos como complexa a execução da privatização da companhia por dificuldades de articulação política no Estado de Minas Gerais, razão pela qual temos recomendação Neutra na Cemig com preço-alvo de R$16/ação.

Banco do Brasil (BBAS3): Aposentadoria compulsória para funcionários sob o INSS

  • Banco do Brasil mudou a regra para a aposentadoria de funcionários. Agora todos os empregados sob o INSS devem se aposentar compulsoriamente;
  • Esse movimento deve acelerar a redução de pessoal do banco. O Banco do Brasil, que já não abre concurso público a alguns anos e tem uma média de aposentadoria de 2 mil funcionários por ano, reduziu o número de funcionários de 118 mil no meio de 2015 para 96 mil no último trimestre;
  • Embora marginal, vemos o movimento como positivo, uma vez que a redução no número de gastos com pessoal deveria melhorar o índice de eficiência do banco. Despesas com pessoal representaram metade das despesas totais no último trimestre.

Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): Marfrig e Minerva são habilitadas para exportar carne do Uruguai para a Arábia Saudita; Friboi expande abate bovino em Lins

  • Segundo o Broadcast, a Marfrig e a Minerva receberam nesta segunda-feira (13) habilitação da Arábia Saudita para exportar carne bovina produzida no Uruguai;
  • Após auditorias para certificação Halal, a Marfrig foi contemplada com quatro plantas e a Minerva com duas. As unidades da Marfrig são as de Tacuarembó, Salto, San José e Colônia;
  • Em outra notícia do setor, a unidade da Friboi da JBS em Lins (estado de São Paulo) se prepara para expandir o abate de bovinos em mais de 30% a partir de março. Com investimento de R$ 11 milhões, a produção será destinada à exportação.

Ambev (ABEV3): empresa lança gin tônica em lata Skol Beats GT, aposta no segmento de drinks prontos para o Carnaval 2020

  • A Ambev anunciou a nova Skol Beats GT, dessa vez sabor gin tônica. A novidade será uma aposta para o Carnaval 2020, conforme reportado pela Infomoney;
  • A Skol Beats GT deverá estar disponível na versão 269ml em todo o país ainda no mês de janeiro. Ela possui teor alcóolico de 7,9%;
  • O preço sugerido ainda não foi definido pela Ambev. As Skol beats tradicionais (Secrets, Senses e Spirit) tem 8% de teor alcoólico e custam em torno de R$ 4,40 a unidade na versão 269 ml.
Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

B3 Autorregulação Anbima - Gestão de patrimônio Autorregulação Anbima - Gestão de recursos Autorregulação Anbima - Private Autorregulação Anbima - Distribuição de Produtos de Investimentos

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.

BMF&BOVESPA

BSM

CVM

Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.