XP Expert

Ibovespa em alta puxado pelo setor siderúrgico

Tudo o que você precisa saber sobre os mercados nacional e internacional, com análises econômicas e políticas sobre fatos que podem impactar seus investimentos.

Compartilhar:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Whatsapp
  • Compartilhar no LinkedIn
  • Compartilhar via E-mail
Clique para ouvir

IBOVESPA 1,2% | 118.391 Pontos

CÂMBIO -0,8% | 4,18/USD

O que pode impactar o mercado hoje

O Ibovespa subiu 1.2% ontem chegando aos 118.391 pontos, puxado pelo setor siderúrgico na esteira de possível aumento de 10% no preço do aço no mercado doméstico para março.

Nesta manhã, as bolsas na Europa, Ásia e futuros nos EUA operam em campo negativo após a China restringir viagens em torno da cidade de Wuhan, onde o coronovírus foi originado e atingiu 571 pessoas. A doença vem impactando principalmente ações de companhias aéreas e de empresas de consumo. Fora do país já foram confirmados quatro casos, no Japão, Coreia do Sul, EUA e Taiwan. A boa notícia é que este vírus parece menos fatal do que a síndrome respiratória SARS que matou mais de 700 pessoas nos anos 2000.

No internacional, as atenções estarão na divulgação dos dados do setor imobiliário nos EUA. Além disso, a temporada de resultados continua, hoje reportarão Procter & Gamble, Intel, Comcast, American Airlines, E-Trade e Kimberly-Clark.

Nos EUA, democratas e republicanos negociam acordo para convocação de novas testemunhas no julgamento de impeachment de Trump. Os liberais consideram fundamental que mais testemunhas, como o ex-assessor de segurança John Bolton, sejam ouvidas, mas rejeitaram proposta dos conservadores que, em troca, querem levar o filho de Joe Biden para depor.

No Reino Unido, o acordo para o Brexit completou ontem sua passagem pelo Parlamento e garantiu que o país deixará a União Europeia até o dia 31 de janeiro. Antes de se tornar lei britânica, o acordo agora só precisa da aprovação da rainha da Inglaterra, Elizabeth II, enquanto, do lado europeu, ainda precisa ser assinado pelos presidentes do Conselho Europeu e da Comissão Europeia.

Na agenda de indicadores internacionais, às 9h45, o Banco Central Europeu faz seu primeiro anúncio de política monetária de 2020. Não há expectativa de mudanças, mas a presidente do BCE, Christine Lagarde, revelará detalhes da primeira revisão estratégica da instituição desde 2003 durante coletiva de imprensa que começa às 10h30.

Já na agenda nacional, o destaque será a divulgação às 9h do IPCA-15 de janeiro que, de acordo com as nossas expectativas, deve apresentar expansão de 0,72% no mês. Esta será a última métrica de inflação divulgada antes da próxima decisão de política monetária do Banco Central e, por isso, deve trazer sinalizações adicionais quanto ao que podemos esperar para a próxima reunião do Copom. Com base nos indicadores disponíveis até o momento, continuamos acreditando que o Banco Central optará por mais um corte de 0,25% na taxa Selic em fevereiro.

Do lado das empresas, ontem, o Carrefour Brasil reportou sólidos resultados de vendas referentes ao quarto trimestre de 2019 (4T19). A receita bruta de R$17,6 bilhões (+11,5% A/A) foi 0,7% acima das nossas expectativas, com surpresas positivas tanto na operação de Atacarejo (67% da receita) quanto no Varejo (33% da receita). Após a alta de 24% nos últimos dois meses, vemos o múltiplo atual de 20,3x P/L para 2020 (17,6x para GPA) como justo. Assim, mantemos nossa recomendação de Neutro para as ações do Carrefour Brasil (CRFB3).

Além disso, as ações de Usiminas e CSN subiram forte no pregão de ontem na esteira de possível aumento de 10% no preço do aço no mercado doméstico para março. Acreditamos que o mercado reagiu de forma um pouco exagerada ontem, dados os aumentos de preço já anunciados para janeiro. Seguimos otimistas com o setor como um todo, mas preferimos exposição ao minério de ferro no curto prazo (Vale e CSN).

Tópicos do dia

Brasil

  1. Projeto de autonomia do BC pode ser aprovado até março

Internacional

  1. Política Internacional: China permanece em alerta com aumento de mortes pelo coronavírus
  2. Petróleo:  Queda nos preços de petróleo é intensificada com aumento dos estoques americanos

Empresas

  1. Carrefour Brasil (CRFB3): Desempenho de vendas do quarto trimestre acima das nossas expectativas
  2. Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): renegociação de contratos na China afeta sobretudo frigoríficos de médio porte
  3. Ecorodovias (ECOR3): Governo de SP espera retomar obras no Rodoanel Norte ainda em 2020
  4. Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): sócia da Tyson Foods prepara investimentos no país
  5. Banco do Brasil (BBAS3): BB deve fazer parceria em gestão de recursos até o fim do ano

Veja todos os detalhes

Brasil

Projeto de autonomia do BC pode ser aprovado até março

  • O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, afirmou ontem durante uma reunião com o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que o projeto de autonomia do Banco Central e o projeto de lei cambial que permitirá aos brasileiros ter contas em dólar estão na lista de prioridades da Câmara dos Deputados e podem ser aprovados até março;
  • Maia não quis se comprometer com o cronograma exato de votação, mas afirmou que os projetos já estão prontos para serem votados;
  • Maia pontuou que o projeto busca a autonomia administrativa e operacional do BC e ressaltou também que a comissão mista da reforma tributária deve ser instalada na primeira semana de fevereiro.

Internacional

Política Internacional: China permanece em alerta com aumento de mortes pelo coronavírus

  • China permanece em alerta com aumento de número de mortos pelo coronavírus, que subiu para 17. Visto isso, autoridades pediram aos cidadãos de Wuhan, cidade que está no centro da epidemia, que evitem viajar para outras localidades. Fora do país já foram confirmados quatro casos, no Japão, Coreia do Sul, EUA e Taiwan;
  • Nos EUA, democratas e republicanos negociam acordo para convocação de novas testemunhas no julgamento de impeachment de Trump. Os liberais consideram fundamental que mais testemunhas, como o ex-assessor de segurança John Bolton, sejam ouvidas, mas rejeitaram proposta dos conservadores que, em troca, querem levar o filho de Joe Biden para depor;
  • Preocupações sobre Arábia Saudita voltam a surgir com pedido de investigação da ONU acerca de suspeita de invasão de celular de Jeff Bezos. Relatório desenvolvido pelo organismo internacional indica possível envolvimento do príncipe Mohammed bin Salman no crime com intuito de “influenciar, ou silenciar, a cobertura do Washington Post”, que pertence a Bezos. O incidente teria ocorrido cinco meses antes da polêmica morte de Jamal Khashoggi, que escrevia para o jornal.

Petróleo:  Queda nos preços de petróleo é intensificada com aumento dos estoques americanos

  • Ontem o preço de petróleo fechou em queda de -2,1% em US$63.2/barril. O recuo se intensificou após o relatório do American Petroleum Institute (API) informar que os estoques de petróleo dos EUA cresceram +1,6 milhões de barris/dia (mbpd) ante a expectativa do mercado de +1,1 mbpd;
  • Os preços do petróleo já estavam em queda antes da divulgação dos dados, apesar da inquietação contínua no Iraque e de uma interrupção quase completa da produção de petróleo na Líbia. Notícias apontam que a queda está relacionada aos temores de desaceleração econômica que voltam a aparecer devido ao coronavírus na China;
  • Nessa manhã de quinta-feira, os preços de petróleo operam em território negativo , em queda de -1,3% em US$62,3/barril.

Empresas

Carrefour Brasil (CRFB3): Desempenho de vendas do quarto trimestre acima das nossas expectativas

  • O Carrefour Brasil reportou sólidos resultados de vendas referentes ao quarto trimestre de 2019 (4T19). A receita bruta de R$17,6 bilhões (+11,5% A/A) foi 0,7% acima das nossas expectativas, com surpresas positivas tanto na operação de Atacarejo (67% da receita) quanto no Varejo (33% da receita). Veja abaixo os nossos destaques:
  • (1) Atacarejo: A bandeira Atacadão apresentou crescimento de vendas no conceito mesmas lojas de +5,5% A/A (+4,5% XPe), indicando uma aceleração em relação à tendência observada no 3T19 (+1,8%). Segundo a companhia, o desempenho foi suportado pela maior competitividade de preços em um período de alta volatilidade na inflação de alimentos e por ações bem-sucedidas durante a Black Friday. Além disso, acreditamos que os saques do FGTS tenham contribuído positivamente para o crescimento observado no trimestre;
  • (2) Carrefour Varejo: A operação de Varejo apresentou forte crescimento de vendas no conceito mesmas lojas de +12,7% nesse trimestre (+8,5% excluindo e-commerce), uma aceleração em relação ao crescimento de +8,8% (+6,7% excluindo e-commerce) observado no 3T19. De acordo com a empresa, esse desempenho foi suportado pelo sólido crescimento da operação online (crescimento de vendas totais de +40% A/A), performance acima do esperado na Black Friday de 2019, além de outras iniciativas como a estratégia de reposicionamento de preços nos hipermercados. Vale ressaltar que o desempenho foi muito acima daquele apresentado pelo Grupo Pão de Açúcar, que reportou crescimento de vendas mesmas lojas de -0,9% no segmento de varejo no 4T19;
  • Nossa visão: Positiva. Na operação de Atacarejo, a aceleração no crescimento de vendas alivia em grande parte as preocupações em relação ao cenário competitivo no segmento. Além disso, o ganho de participação de mercado na operação de varejo (+2,2p.p em hipermercados, segundo a Nielsen) e forte desempenho da operação online (que alcançou 16,1% das vendas do varejo vs. 12,9% no 4T18) também indicam que a empresa tem investido nas alavancas corretas. De qualquer forma, após a alta de 24% nos últimos dois meses, vemos o múltiplo atual de 20,3x P/L para 2020 (17,6x para GPA) como justo. Assim, mantemos nossa recomendação de Neutro para as ações do Carrefour Brasil (CRFB3).

Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): renegociação de contratos na China afeta sobretudo frigoríficos de médio porte

  • O Valor Econômico esclareceu hoje que são os frigoríficos de médio porte que são os mais prejudicados pelas renegociações de contratos na China – reavaliando seu tom após notícia divulgada ontem de que as renegociações de contratos estariam corroendo a rentabilidade dos frigoríficos brasileiros ter movido o mercado. Na B3, as ações da Marfrig caíram 2% – segunda maior baixa do Ibovespa; já os papéis da JBS recuaram 0,13%, mas chegaram a cair mais ao longo do dia;
  • Segundo o próprio jornal, o jogo na China pode ficar mais concentrado nos grandes frigoríficos, que têm poder de fogo para lidar com os solavancos e estão mais acostumados ao mercado do país asiático. Já para os médios frigoríficos, a montanha-russa chinesa teve início em setembro: exultantes com a habilitação de 17 abatedouros de bovinos do Brasil, muitos correram para vender, mas se descuidaram dos riscos de crédito e negligenciaram a sabedoria milenar dos chineses no comércio;
  • Embora o investidor de grandes frigoríficos tenha reagido negativamente às notícias sobre as renegociações com a China, a percepção de fontes do setor é que, após o Ano Novo Chinês, serão os grandes frigoríficos os maiores beneficiados pela retomada da demanda do país asiático.

Ecorodovias (ECOR3): Governo de SP espera retomar obras no Rodoanel Norte ainda em 2020

  • De acordo com o Valor Econômico, as obras no Rodoanel Norte deverão ser retomadas neste ano. A expectativa é que o edital para contratar as obras seja lançado entre fevereiro e março, de acordo com o secretário de Logística e Transportes de São Paulo, João Octaviano Machado Neto. Uma vez contratada a empresa para conclusão das obras, esta deve ser concluída entre 18 e 24 meses. O secretário afirmou que o governo está “em negociação para obter o financiamento, e a outorga do leilão de ‘Pipa’ (corredor rodoviário Piracicaba-Panorama) poderá ser utilizada para apoiar esses investimentos”;
  • A Ecorodovias venceu o leilão de concessão do trecho, realizado em janeiro de 2018, e seria a concessionária por um prazo de 30 anos. O contrato, porém, só deve ser assinado após a conclusão das obras. Nós não embutimos o projeto em questão em nossas estimativas.

Frigoríficos (JBSS3, MRFG3, BRFS3): sócia da Tyson Foods prepara investimentos no país

  • Em outra notícia do setor, a avícola gaúcha Vibra, sócia da Tyson Foods no Brasil, projeta elevar a produção em 70% até 2024, conforme reportado pelo Valor Econômico, aumentando a oferta de carne de frango das 200 mil toneladas previstas para 2020 para 340 mil toneladas ao ano;
  • Com sede em Montenegro (RS), a dona das marcas Nat e Avia aumentará a capacidade de abate dos três frigoríficos que possui no país. Paralelamente, o grupo permanece em busca de aquisições. A Vibra já produz sob demanda para a Tyson, com foco no mercado externo, especialmente do Oriente Médio;
  • O acordo para a criação da joint venture com a Tyson, anunciado em setembro passado e aprovado pelo Cade  em dezembro, foi assinado em 15 de janeiro de 2020. O negócio marca a volta da Tyson ao Brasil. Em sua incursão anterior, a americana não conseguiu estruturar um negócio de escala e acabou vendendo os ativos para a JBS.

Banco do Brasil (BBAS3): BB deve fazer parceria em gestão de recursos até o fim do ano

  • Segundo jornais, o BB está para selecionar um parceiro para seu segmento de gestão de recursos (BB DTVM) no segundo semestre deste ano. Entre os critérios, o parceiro preisa ter pelo menos US$ 400 bilhões sob gestão e relevância nos mercados de renda variável e ETF;
  • Como na parceria com o UBS, o parceiro deve ser estrangeiro e com uma participação controladora no negócio;
  • Nossa visão é de que a parceria é possivelmente positiva. A maioria dos bancos sob nossa cobertura está perdendo participação em gestão de recursos para novos entrantes e concorrentes independentes. Os termos da parceria poderiam ajudar o banco a reter seus melhores talentos com uma remuneração mais adequada e agregar um parceiro com boa expertise no segmento, além de possivelmente gerar receitas internacionais.

Se você ainda não tem conta na XP Investimentos, abra a sua aqui.
XP Expert

Avaliação

O quão foi útil este conteúdo pra você?


Newsletter
Newsletter

Gostaria de receber nossos conteúdos por e-mail?

Cadastre-se e receba grátis nossos relatórios e recomendações de investimentos

Telegram
Telegram XP

Acesse os conteúdos

Telegram XP

pelo Telegram da XP Investimentos

Disclaimer:

Este relatório de análise foi elaborado pela XP Investimentos CCTVM S.A. (“XP Investimentos ou XP”) de acordo com todas as exigências na Resolução CVM 20/2021, tem como objetivo fornecer informações que possam auxiliar o investidor a tomar sua própria decisão de investimento, não constituindo qualquer tipo de oferta ou solicitação de compra e/ou venda de qualquer produto. As informações contidas neste relatório são consideradas válidas na data de sua divulgação e foram obtidas de fontes públicas. A XP Investimentos não se responsabiliza por qualquer decisão tomada pelo cliente com base no presente relatório. Este relatório foi elaborado considerando a classificação de risco dos produtos de modo a gerar resultados de alocação para cada perfil de investidor. O(s) signatário(s) deste relatório declara(m) que as recomendações refletem única e exclusivamente suas análises e opiniões pessoais, que foram produzidas de forma independente, inclusive em relação à XP Investimentos e que estão sujeitas a modificações sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado, e que sua(s) remuneração(es) é(são) indiretamente influenciada por receitas provenientes dos negócios e operações financeiras realizadas pela XP Investimentos.

O analista responsável pelo conteúdo deste relatório e pelo cumprimento da Instrução CVM nº 598/18 está indicado acima, sendo que, caso constem a indicação de mais um analista no relatório, o responsável será o primeiro analista credenciado a ser mencionado no relatório. Os analistas da XP Investimentos estão obrigados ao cumprimento de todas as regras previstas no Código de Conduta da APIMEC para o Analista de Valores Mobiliários e na Política de Conduta dos Analistas de Valores Mobiliários da XP Investimentos. O atendimento de nossos clientes é realizado por empregados da XP Investimentos ou por agentes autônomos de investimento que desempenham suas atividades por meio da XP, em conformidade com a ICVM nº 497/2011, os quais encontram-se registrados na Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras de Títulos e Valores Mobiliários – ANCORD. O agente autônomo de investimento não pode realizar consultoria, administração ou gestão de patrimônio de clientes, devendo atuar como intermediário e solicitar autorização prévia do cliente para a realização de qualquer operação no mercado de capitais. Os produtos apresentados neste relatório podem não ser adequados para todos os tipos de cliente. Antes de qualquer decisão, os clientes deverão realizar o processo de suitability e confirmar se os produtos apresentados são indicados para o seu perfil de investidor. Este material não sugere qualquer alteração de carteira, mas somente orientação sobre produtos adequados a determinado perfil de investidor. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço ou valor pode aumentar ou diminuir num curto espaço de tempo. Os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros. A rentabilidade divulgada não é líquida de impostos. As informações presentes neste material são baseadas em simulações e os resultados reais poderão ser significativamente diferentes. Este relatório é destinado à circulação exclusiva para a rede de relacionamento da XP Investimentos, incluindo agentes autônomos da XP e clientes da XP, podendo também ser divulgado no site da XP. Fica proibida sua reprodução ou redistribuição para qualquer pessoa, no todo ou em parte, qualquer que seja o propósito, sem o prévio consentimento expresso da XP Investimentos. SAC. 0800 77 20202. A Ouvidoria da XP Investimentos tem a missão de servir de canal de contato sempre que os clientes que não se sentirem satisfeitos com as soluções dadas pela empresa aos seus problemas. O contato pode ser realizado por meio do telefone: 0800 722 3710. O custo da operação e a política de cobrança estão definidos nas tabelas de custos operacionais disponibilizadas no site da XP Investimentos: www.xpi.com.br. A XP Investimentos se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que venham a decorrer da utilização deste relatório ou seu conteúdo. A Avaliação Técnica e a Avaliação de Fundamentos seguem diferentes metodologias de análise. A Análise Técnica é executada seguindo conceitos como tendência, suporte, resistência, candles, volumes, médias móveis entre outros. Já a Análise Fundamentalista utiliza como informação os resultados divulgados pelas companhias emissoras e suas projeções. Desta forma, as opiniões dos Analistas Fundamentalistas, que buscam os melhores retornos dadas as condições de mercado, o cenário macroeconômico e os eventos específicos da empresa e do setor, podem divergir das opiniões dos Analistas Técnicos, que visam identificar os movimentos mais prováveis dos preços dos ativos, com utilização de “stops” para limitar as possíveis perdas. O investimento em ações é indicado para investidores de perfil moderado e agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos Ação é uma fração do capital de uma empresa que é negociada no mercado. É um título de renda variável, ou seja, um investimento no qual a rentabilidade não é preestabelecida, varia conforme as cotações de mercado. O investimento em ações é um investimento de alto risco e os desempenhos anteriores não são necessariamente indicativos de resultados futuros e nenhuma declaração ou garantia, de forma expressa ou implícita, é feita neste material em relação a desempenhos. As condições de mercado, o cenário macroeconômico, os eventos específicos da empresa e do setor podem afetar o desempenho do investimento, podendo resultar até mesmo em significativas perdas patrimoniais. A duração recomendada para o investimento é de médio-longo prazo. Não há quaisquer garantias sobre o patrimônio do cliente neste tipo de produto. O investimento em opções é preferencialmente indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. No mercado de opções, são negociados direitos de compra ou venda de um bem por preço fixado em data futura, devendo o adquirente do direito negociado pagar um prêmio ao vendedor tal como num acordo seguro. As operações com esses derivativos são consideradas de risco muito alto por apresentarem altas relações de risco e retorno e algumas posições apresentarem a possibilidade de perdas superiores ao capital investido. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. O investimento em termos é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. São contratos para compra ou a venda de uma determinada quantidade de ações, a um preço fixado, para liquidação em prazo determinado. O prazo do contrato a Termo é livremente escolhido pelos investidores, obedecendo o prazo mínimo de 16 dias e máximo de 999 dias corridos. O preço será o valor da ação adicionado de uma parcela correspondente aos juros – que são fixados livremente em mercado, em função do prazo do contrato. Toda transação a termo requer um depósito de garantia. Essas garantias são prestadas em duas formas: cobertura ou margem. O investimento em Mercados Futuros embute riscos de perdas patrimoniais significativos, e por isso é indicado para investidores de perfil agressivo, de acordo com a política de suitability praticada pela XP Investimentos. Commodity é um objeto ou determinante de preço de um contrato futuro ou outro instrumento derivativo, podendo consubstanciar um índice, uma taxa, um valor mobiliário ou produto físico. É um investimento de risco muito alto, que contempla a possibilidade de oscilação de preço devido à utilização de alavancagem financeira. A duração recomendada para o investimento é de curto prazo e o patrimônio do cliente não está garantido neste tipo de produto. As condições de mercado, mudanças climáticas e o cenário macroeconômico podem afetar o desempenho do investimento.

A XP Investimentos CCTVM S/A, inscrita sob o CNPJ: 02.332.886/0001-04, é uma instituição financeira autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.Toda comunicação através de rede mundial de computadores está sujeita a interrupções ou atrasos, podendo impedir ou prejudicar o envio de ordens ou a recepção de informações atualizadas. A XP Investimentos exime-se de responsabilidade por danos sofridos por seus clientes, por força de falha de serviços disponibilizados por terceiros. A XP Investimentos CCTVM S/A é instituição autorizada a funcionar pelo Banco Central do Brasil.


Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com a nossa Política de Cookies (gerencie suas preferências de cookies) e a nossa Política de Privacidade.